MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DE 01.02.2016

* FARELO DE TRIGO: Com a alta expressiva do milho, os preços dos farelos também subiram

* FARINHAS: Atrasos nas entregas de farinhas deixam compradores nervosos

* MERCADO DE LOTES: Alguns moinhos estão com dificuldade de acompanhar a alta do trigo

* CÂMBIO: Dólar fecha abaixo de R$4, no menor nível neste ano

* Exportações de trigo uruguaio em janeiro foram de 63.000 toneladas

* Exportações de trigo paraguaio em janeiro/16 são quase 4 vezes maiores que no ano anterior

* FUTUROS: Todos os mercados fecharam em queda, pressionados pelo Egito e Fundos

* Relatório Barter: milho e trigo avançam, soja recua neste início da semana

Manchetes Antigas

Para ver os textos completos das manchetes, cadastre-se na secção apropriada deste site.

MANCHETES DA ANÁLISE SEMANAL TRIGO & FARINHAS DE 11.09.2015

 

* FARINHAS: Uma história ilustrativa

* MERCADO DE BALCÃO: Preços pagos aos agricultores recuaram -0,28% no PR e avançaram 1,17% no RS

* Chicago na Prática™: Trigo e milho continuam tendo lucro e a soja continua com prejuízo

* Posição de PUT de trigo a $ 622 Chicago para DEZ/15: ganhos aumentam

* MERCADO DE LOTES: A chuvas chegaram e começam a preocupar os produtores e moinhos

* Mercado Internacional: USDA confirmou novo recorde de produção mundial, preços subiram hoje, mas tendem a cair durante a semana

* FUNDAMENTOS: CONAB aumenta em 1,05% da sua estimativa de produção; resta saber a qualidade

* Cenário Internacional: USDA reduz as exportações de trigo Americano, eleva os estoques finais e diminui o preço aos agricultores

* CÂMBIO: Dólar fecha no maior nível desde 2002, a R$3,8771, com preocupações locais

* Paraguai colheu 18% da safra, com maioria dos lotes apresentando ph 78, FN w W maiores que 280

* FUTUROS: Cotações fecham em leve alta, impulsionadas pelo milho, mas sem muita consistência

 

MANCHETES DO BOLETIM DIÁRIO TRIGO & FARINHAS DE 10.09.2015

* MERCADOS: As chuvas vieram, para ficar e estragar a safra. E agora, o que pode acontecer?

* Quem tem trigo bom, o conselho é guardar; mas a quanto deverá chegar o preço para valer a pena?

* Formação de preços, um grande problema para a próxima safra

* O preço das farinhas tende a aumentar, mas só a longo prazo

* FUNDAMENTOS: RS-até o momento, as lavouras apresentam boas condições

* PR – Continuam as chuvas fortes e os prejuízos para o trigo

* CÂMBIO: Dólar sobe 1,34% e vai a R$3,8504 após rebaixamento do Brasil

* Uruguai: Mercado local se movimenta lentamente e há especulações sem negócios de importadores brasileiros

* Paraguai: Preços caem para US$ 162-170 no Oeste do Paraná e US$ 190 em Curitiba

* FUTUROS: Cotações fecham em leve alta, continuando movimentos técnicos e espera pelo USDA

 

MANCHETES DO BOLETIM DIÁRIO TRIGO & FARINHAS DE 09.09.2015

* MERCADOS: Quanto trigo nacional de boa qualidade vai haver para os moinhos brasileiros?

* FUNDAMENTOS: PR já colheu 22% e mantém 77% de lavouras em boas condições, 22% médias e 2% ruins

* CÂMBIO: Dólar cai 0,51% e vai abaixo de R$3,80, por bom humor com China

* Governo argentino habilita mais 400 mil tons de trigo de baixa proteína em Necochea

* Uruguai: Safra velha: muito volume, mas pouco aproveitável; safra nova teve queda de 37,31% na área plantada

* Chuvas atingiram também o trigo paraguaio neste fim de semana

* FUTUROS: Cotações fecharam em baixa, com notícias de queda nas exportações francesas de trigo

 

MANCHETES DO BOLETIM DIÁRIO TRIGO & FARINHAS DE 08.09.2015

*Serviço reduzido, devido ao envio do RELATÓRIO MENSAL T&F DE TRIGO, que acompanha esta edição.

* Importações brasileiras de trigo diminuem 54% em agosto

* Chuvas fortes e granizos atingiram as regiões oeste, sudoeste e sul do Paraná

* CÂMBIO: Dólar cai 1,07%, mas continua acima de R$3,80, após BC reforçar intervenção e com China

* Argentina: Pauta para retenciones e preço FAS Teórico recuou para US$ 222/t

* FUTUROS: Cotações fecharam em alta, por Rússia e tomadas de lucro técnicas nesta terça-feira

MANCHETES DA ANÁLISE SEMANAL TRIGO & FARINHAS DE 04.09.2015
* FARINHAS: Com preços estáveis das farinhas, o lucro dos moinhos veio da queda do trigo em grão
* MERCADO DE BALCÃO: Preços pagos aos agricultores recuaram -0,28% no PR e avançaram 1,17% no RS
* Chicago na Prática™: Trigo e milho continuam tendo lucro e a soja continua com prejuízo
* Posição de PUT de trigo a $ 622 Chicago para DEZ/15: ganhos aumentam
* MERCADO DE LOTES: Por enquanto a safra confirma as expectativas e os preços recuam
* Mercado Internacional: preços terminaram a semana novamente em baixa, por excesso de estoques
* FUNDAMENTOS: Com 100% plantado, por enquanto as safras estão de médias a boas
* CÂMBIO: Dólar salta 2,68% e vai a R$3,8605, com temores políticos internos e juros nos EUA
* ARGENTINA: Perdas de 85.000 hectares de trigo, ou 2,3% do total, por inundações
* Uruguai: Lavouras de trigo uruguaio está se desenvolvendo bem, embora tenha sido usado menos fertilizante
* Paraguai: Com 4% colhidos, produtividade subiu para 1.810 kg/ha, e qualidade é não é uniforme
* FUTUROS: Fim de semana prolongado provoca coberturas de posições vendidas

MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DE 03.09.2015
* MERCADO: Moinhos do Nordeste e cooperativas do Paraná negociam fornecimento de trigo
* Moinhos: A estratégia é garantir o seu quinhão de qualidade, mas com proteção nos mercados futuros
* FUNDAMENTOS: Como está o cultivo do trigo no RS?
* CÂMBIO: Dólar interrompe quatro altas seguidas e fecha estável ante real após sessão volátil
* Exportadores de trigo argentino já compraram 7,35 MT, mas só puderam embarcar 3,41 MT até agora
* Mercado de trigo uruguaio continua abaixo da pretensão dos vendedores
* Mercado com negócios pontuais no setor doméstico e quase nada de exportações
* FUTUROS: Grandes disponibilidades mundiais e redução na demanda por trigo dos EUA provocam queda

MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DE 02.09.2015

* FARINHAS: Como ficará o preço das farinhas no Nordeste com o dólar a US$ 3,70?

* MERCADO: Mercado interno continua a passos lentos, com preços inalterados

* NOTA: Ao contrário do que diz o Cepea, o preço do trigo no RS não está abaixo do Preço Mínimo

* FUNDAMENTOS: “Mercosul poderão não ter todo o trigo que o Brasil necessita”, diz Cordonnier

* CÂMBIO: Dólar sobe 1,95% e fecha no patamar de R$3,75 por apreensão fiscal

* Traders uruguaios não afastam a ideia de importação de trigo nesta temporada

* Qualidade do trigo paraguaio continua apresentando alguns problemas

* FUTUROS: Cotações de Kansas atingiram mínimas de 8 anos, por mercados abastecidos

 

MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DE 01.09.2015

* FARINHAS: Quais as consequências de o Brasil ser o 3º maior exportador de biscoitos no Mundo?

* MERCADO: Moinhos mais preocupados em tirar amostras e verificar a qualidade do que comprar

* FUNDAMENTOS: PR já colheu 10%, com perda de 16% na produtividade até o momento

* CÂMBIO: Dólar sobe 2% e encosta em R$3,70, maior nível em 13 anos, com quadro fiscal e China

* FUTUROS: Cotações fecharam mistas, por problemas no trigo soft dos EUA e seca nas regiões de trigo hard

 

 

MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DE 31.08.2015

* MERCADO: Como a instabilidade da China impacta no mercado de grãos?

* CÂMBIO: Dólar sobe 1,17% e fecha no maior patamar desde 2003, a R$ 3,6271

* ARGENTINA: Las cuentas pendientes (As contas pendentes)

* Falta de financiamento de estoques obrigará agricultores paraguaios a se desfazer logo do trigo

* Paraguai: Preços diferenciados para safra velha (US$ 175/180) e safra nova (US$ 170)

* FUTUROS: Pequena alta provocada pelos Fundos, para realizar lucros de posições vendidas

MANCHETES DA ANÁLISE SEMANAL TRIGO & FARINHAS DE 28.08.2015
* FARINHAS: Semana termina com misto de lucratividade e desequilíbrio nos preços
* MERCADO DE BALCÃO: Preços pagos aos agricultores recuaram -0,36% no PR e avançaram 1,17% no RS
* Chicago na Prática™: Trigo e milho continuam tendo lucro e a soja aprofunda o prejuízo
* Posição de PUT de trigo a $ 622 Chicago para DEZ/15: ganhos voltaram aos níveis de duas semanas atrás
* MERCADO DE LOTES: O foco é o trigo no Paraná, que dará o tom desta safra
* Mercado Internacional: preços terminaram a semana novamente em baixa, por excesso de estoques
* FUNDAMENTOS: Com 100% plantado, Mercosul aguarda El Niño para saber se terá trigo bom
* CÂMBIO: Dólar sobe 1%, mas continua abaixo de R$3,60, por preocupações com cena local
* Argentina: Pauta para retenciones e preço FAS Teórico voltou para US$ 224/t
* Argentina: Situação das lavouras-Perdidos 2% da área plantada neste ano por inundações
* Argentina: BCR estima estoque final de 4,5 milhões de toneladas para a safra velha
* A safra de trigo do Uruguai para 2015/16 parece estar em boas condições
* Paraguai: Média de 1.770 kg/ha na colheita dos primeiros lotes de trigo no Paraguai não representa toda a safra
* FUTUROS: Cotações terminaram em queda de 1,5% no dia e 4,5% na semana, por altos estoques globais

MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DE 27.08.2015
* MERCADO: Depois de longo tempo, Brasil comprou 95 mil tons de trigo importado nesta semana
* FUNDAMENTOS: RS acelera os processos de floração e monitoramento de doenças
* CÂMBIO: Dólar cai 1,35% e fecha abaixo de R$3,60, de olho no Fed
* FUTUROS: Cotações do trigo voltam a fechar levemente em baixa, por perda no Egito e altos estoques
* Foto dos participantes do Curso de Comercialização de Trigo em Passo Fundo

MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DE 26.08.2015
* FARINHAS: Rumores de que haverá alta nos preços do trigo e das farinhas: com quê fundamento?
* MERCADO: Preços recuam 0,69% no Paraná e 0,50% no Rio Grande do Sul nesta quarta-feira
* FUNDAMENTOS: As lavouras de trigo do Paraná estão 77%(80%) boas, 21(18%)% médias e 2%(2%) ruins.
* CÂMBIO: Dólar cai, mas permanece em R$3,60, após comissão aprovar mudança na CSLL
* Governo reduziu a Pauta para retenciones e preço FAS Teórico para US$ 223/t
* Preços do trigo paraguaio a US$ 175/180 para safra velha e US$ 170 safra nova no Oeste do PR
* FUTUROS: União Europeia, Irã e Rússia pressionaram as cotações nesta quarta-feira

MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DE 25.08.2015
* FARINHAS: Moinhos reduziram a moagem entre 8% e 30% nos últimos meses
* FUNDAMENTOS: Paraná ainda espera safra recorde e de boa qualidade
* CÂMBIO: Dólar sobe 1,57% e vai a R$3,6084 pela 1ª vez em mais de 12 anos, com cena política
* Governo reduziu a Pauta para retenciones e preço FAS Teórico para US$ 223/t
* Negociadas 3.000tons a US$ 150/t de trigo paraguaio, com demanda de mais 3.000 tons
* FUTUROS: Queda nos EUA e alta na Europa por colheita americana e queda do euro, nesta terça-feira
MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DE 24.08.2015
* FARINHAS: Preços do trigo aumentam 0,29% e 0,49% e os das farinhas recuam entre -2,7% e -2,9%
* FUNDAMENTOS ECONÔMICOS: Relatório Focus confirma recessão nesta segunda-feira
* MERCADO: Preços continuam inalterados, mas produtor não vende, esperando níveis melhores
* Chuvas preocupam
* CÂMBIO: Dólar sobe 1,62% e vai a R$3,55, máxima em mais de 12 anos, por China
* Paraguai: Pequeno volume colhido encontra todo tipo de qualidade e não permite definir especificações da safra
* FUTUROS: Fatores técnicos provocaram pequeno avanço nas cotações desta segunda-feira
MANCHETES DA ANÁLISE SEMANA TRIGO & FARINHAS DE 21.08.2015
* FARINHAS: A quebra de qualidade da safra paranaense aumentará o preço das farinhas?
* MERCADO DE BALCÃO: Preços pagos aos agricultores recuaram -1,02% no PR e avançaram 3,15% no RS
* Chicago na Prática™: Trigo e milho continuam tendo lucro, mas a soja continua com prejuízo
* Posição de PUT de trigo a $ 622 Chicago para DEZ/15: ganhos voltaram aos níveis de duas semanas atrás
* MERCADO DE LOTES: Mais do que no trigo, os moinhos estão focados na (falta de) venda de farinhas
* Mercado Internacional: todos os preços terminaram a semana novamente em baixa
* CÂMBIO: Dólar sobe 1,05% a R$ 3,4960 por preocupação com economia chinesa
* Uruguai: Sem demanda e sem negócios, CMP continua cotando o trigo no mercado interno a US$ 210/t
* Paraguai: Primeiras colheitas foram frustrantes e indicam que qualidade não será a mesma do ano passado
* FUTUROS: Preços caíram -1,33% no dia e de -1,38% na semana em Chicago por China e boas colheitas
MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DE 20.08.2015
* FARINHAS: Desemprego aumenta para 7,5% (IBGE) e recuperação deve levar mais um ano (Itaú)
* MERCADO – Com quebra de qualidade no PR e busca por importados, preços do trigo podem subir
* FUNDAMENTOS: Relatos de doenças e perdas de qualidade do trigo do Paraná, nesta quinta-feira
* Como estão as lavouras de trigo no Rio Grande do Sul?
* CÂMBIO: Dólar cai 0,8% a R$ 3,4596, com alívio na cena política e expectativa de fluxo
* Governo argentino regulamenta a compra de trigo de baixa proteína para exportação
* Uruguai: Ainda não há pedidos de seguro agrícola pelo trigo
* Vendedores paraguaios preparam-se para vender trigo bom a preços maiores
* FUTUROS: Apesar de exportações menores, fatores técnicos e Mercosul impulsionaram a alta

MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DE 19.08.2015
* FARINHAS: Farinhas especiais sobem de preço e restantes voltam a cair
* MERCADO: Preço safra 2014/15 a R$ 650/t; 2015/16 a R$ 600/t e 2016/17 a R$ 772,50 /t nesta quarta
* FUNDAMENTOS: A qualidade da safra do Paraná não será a mesma do ano passado
* A estratégia dos moinhos poderá fazer os preços subirem um pouco
* Brasil estaria no mercado internacional para comprar 146 mil tons de trigo de alta proteína
* CÂMBIO: Dólar sobe 0,63% para R$ 2,4877, com Fed e cena política brasileira
* Argentina: Já se dão como irrecuperáveis 259.000 hectares de trigo plantados
* Das 550 mil tons de trigo uruguaio em estoque, 100 mil são panificáveis e 400 mil de trigo forrageiro
* FUTUROS: Fatores técnicos e dólar elevaram cotações na CBOT, embora tenham caído nos demais mercados

MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DE 18.08.2015
* MERCADO – Safra nova: moinhos pagam R$ 36,00 e exportação pagaria R$ 36,39/saca no interior
* FUNDAMENTOS: PR já colheu 1% e as lavouras estão com 2% ruim, 18% médio e 80% bom/excelente
* Dólar cai 0,47% para R$ 3,4677 com entradas pontuais compensando pressões externas
* O mercado brasileiro da fronteira está à espera da qualidade do trigo paraguaio
* Futuros: China e colheita provocaram novamente pressão de vendas nesta terça-feira

MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DE 17.08.2015
* FARINHAS: A relação preço do grão versus preços das farinhas melhorou um pouco na semana
* O Relatório Focus divulgado hoje continua mostrando fundamentos econômicos deteriorados
* MERCADO DE LOTES: Preços subiram 0,39% no RS e recuaram -1,06% no PR nesta segunda
* Câmbio: Em dia de baixo volume, dólar fecha praticamente estável: 0,02% a R$ 3,4823
* Feriado na Argentina: morte do Gal. José Martín
* Futuros: Retração na demanda de exportação e colheita provocam nova queda nas cotações do trigo

MANCHETES DA ANÁLISE SEMANAL TRIGO & FARINHAS DE 14.08.2015
* FARINHAS: Semana foi de preços estáveis para as farinhas, o que já é um alívio
* MERCADO DE BALCÃO: Preços pagos aos agricultores avançaram 1,25% no PR e 0,62% no RS
* Chicago na Prática™: Trigo e milho continuam tendo um bom lucro, mas a soja continua com prejuízo
* Posição de PUT de trigo a $ 622 Chicago para DEZ/15: ganhos voltaram aos níveis de duas semanas atrás
* MERCADO DE LOTES: Preços permaneceram inalterados, na semana, nos dois maiores estados produtores
* Os preços do mercado internacional terminaram a semana em baixa, devido aos altos estoques
* A exportação brasileira de trigo da safra 2014/15 fecha em 1,72 milhão de toneladas
* As exportações da safra 2015/16 vão depender do clima e dos preços internos do Mercosul
* As importações brasileiras de trigo em 2014/15 fecham em 5,88 MT, 11,57% a menos do que na safra anterior
* As importações da temporada 2015/16 também irão depender da qualidade da safra do Paraná
* Dólar cai 0,87% e volta abaixo de R$3,50 por alívio no exterior e na política local
* Uruguai: Em algumas regiões há chuvas demais, em outras estão em nível normal
* Paraguai: A poucos dias do início da colheita, a safra não parece tão boa quanto a anterior
* Futuros: Fundos venderam soja e compraram trigo nesta sexta-feira

MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DE 13.08.2015
* Com preços do trigo nacional a US$ 170/t, quanto teriam que ser os preços dos trigos importados?
* FUNDAMENTOS 1 – PARANÁ: Céu claro, sol forte, começa a faltar chuva, pouco brusone
* FUNDAMENTOS 2: Rio Grande do Sul – safra concluída e condições favoráveis, no momento
* Expectativa oficial da produção de trigo no Brasil na safra 2015/16
* Dólar sobe 1,13% para R$ 3,5137 e volta ao patamar de R$3,50, com cena externa e temores políticos
* Preços FOB do mercado argentino: compradores apenas em Bahia Blanca
* Argentina: BCR estima 3,4 milhões de hectares plantados, dos quais 500 mil estão alagados
* Estoques de trigo uruguaio em 01 de agosto foram de 550 mil toneladas
* Futuros: Fatores técnicos fizeram as cotações subirem nesta quinta-feira

MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DE 12.08.2015
* FARINHAS: Mercado prevê duas semanas de vendas esporádicas
* FUNDAMENTOS – USDA mantém produção brasileira de trigo e importações em 6,5 MT para 2015/16
* USDA estima em 1,0 milhão de tons a exportação brasileira de trigo em 2015/16
* USDA diminui exportações e aumenta os estoques finais do trigo americano
* USDA estima novo recorde para a produção mundial, com aumentos de estoques finais
* Dólar cai 0,67% para R$ 3,4744 após decisão da Moody’s
* Futuros: Nova queda acentuada do trigo, seguindo as quedas da soja e do milho

MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DE 11.08.2015
* MERCADO: Primeiros lotes de trigo da safra 2015/16 tem ofertas a R$ 600,00/t (US$ 170/t)
* FUNDAMENTOS-1: CONAB reduz 0,22% a área plantada, 0,04% a produtividade e 0,23% a produção de trigo da safra 2015/16 no Brasil
* FUNDAMENTOS-2: Paraná já começou a colher: pouco, mas de boa qualidade
* Dólar sobe 1,59% para R$ 3,4978 e encosta em R$3,50 após China desvalorizar iuan
* Argentina: Chuvas deixam campos inundados e estradas inundadas no centro agrícola do país
* No Uruguai as chuvas também afetam os cultivos de inverno
* Futuros: China, Ucrânia, Algéria e Rússia influenciaram as cotações nesta terça-feira

MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DE 10.08.2015
* FARINHAS: Custos e preços tiveram evolução quase paralela nesta semana
* MERCADO: Por enquanto, a safra está boa e a lucratividade também, mas é bom fixar preços
* FUNDAMENTOS ECONÔMICOS: somente dois pontos positivos em meio a muitos negativos
* Dólar despenca -1,86% e vai abaixo de R$3,50 a R$ 3,4429, com BC, mas cena política continua no foco
* Futuros: Chicago continua com preço maior que Kansas, por prêmio de qualidade
* Chicago na Prática: Trigo aumenta a lucratividade nas 3 próximas safras, soja apenas na atual e prejuízo nas próximas duas e milho grande lucro nas três
MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DE 07.08.2015:
* FARINHAS: Semana termina com o impacto da redução entre 15% e 20% na produção de farinhas
* MERCADO DE BALCÃO: Preços pagos aos agricultores recuaram -0,92% no PR e avançaram 3,45% no RS
* Chicago na Prática™: Cotações mostram lucro médio para o trigo, lucro alto para o milho e prejuízos para a soja, nas próximas 2 safras
* Posição de PUT de trigo a $ 622 Chicago para DEZ/15: ganhos voltaram aos níveis de duas semanas atrás
* MERCADO DE LOTES: Preços permaneceram inalterados, na semana, nos dois maiores estados produtores
* Os preços do mercado internacional terminaram a semana com altos e baixos
* FUNDAMENTOS: O plantio terminou no Mercosul, mas a produtividade não será a mesma
* Os fundamentos econômicos continuam corroendo a nossa atividade
* Temporada 2014/15 encerra no Brasil com importações 18,01% menores do que o previsto
* Dólar cai 0,83% a R$ 3,5081, após seis sessões de altas, com maior intervenção do BC
* Trigo argentino está com 50% em perfilhamento e 43% desenvolvimento vegetativo
* Trigo uruguaio mantem bom estado; se espera uma semana de mais chuvas
* Qualidade do trigo paraguaio 2015/16 não deverá repetir a de 2014/15 e agricultores guardam produto
* Futuros: Cotações sobem levemente, diante de problemas na qualidade do trigo americano

MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DE 06.08.2015:
*FUNDAMENTOS: O trigo do Paraná começa a madurar (fotos tiradas hoje)
* RS completa o plantio com as lavouras em boas condições
* Dólar sobe pela 6ª sessão seguida, a R$3,5374, por cenário político conturbado
* Webinar: veja o link em que especialistas da Bloomberg discutem o câmbio no Brasil
* Argentina finaliza plantio com clima desfavorável
* Futuros: Com exportações mais que o dobro na semana preços sobem novamente nesta quinta
* Chicago na Prática: A soja reduziu mais o lucro nesta safra (14/15) e acumula prejuízos para as próximas duas (15/16 e 16/17); milho aumenta os bons lucros

MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DE 05.08.2015:
* FARINHAS: Mercado de farinhas parece carro velho – anda um pouco e quebra
* MERCADO: É grande a preocupação com o câmbio e com a qualidade da nova safra
* Brasil analisa acordo com União Europeia para compra de trigo
* Safra francesa de trigo soft será recorde e isto não é bom para o Brasil nem para o Mercosul
* Como o aumento da produção da França afeta o Brasil e o Mercosul?
* Egito compra trigo pelo preço mais baixo em muitos anos, com vendedores fazendo leilão às avessas
* Marrocos – as importações deverão cair, mas sem atingir o recorde de baixa dos últimos 19 anos
* Dólar sobe (0,72% a R$ 3,4890) pela 5ª sessão seguida e encosta em R$3,50, com tensões políticas e econômicas
* A cotação do dólar atingiu, nesta quarta-feira, dia 05/08 o valor de R$ 4,0022 para janeiro/17 na BMF de São Paulo.
* Futuros: Cotações reagiram por motivos técnicos e em preparação ao relatório do USDA da próxima semana
* Chicago na Prática: A soja reduziu mais o lucro nesta safra (14/15) e acumula prejuízos para as próximas duas (15/16 e 16/17); milho aumenta os bons lucros

MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DE 04.08.2015:

* FARINHAS: Importação de farinhas em 2015 foi 43,77% maior do que no ano passado
* MERCADO: Média de preços caiu -0,47% no PR e permaneceu inalterada no RS, segundo Cepea
* FUNDAMENTOS: PR terminou o plantio e o percentual de lavouras em condição melhora -1%
* Dólar sobe (0,28% para R$ 3,4642) pelo 4º dia ante o real, por apreensão local e Fed
* Chuvas melhoram o aspecto visual do trigo uruguaio, mas houve forte ataque de pulgões nas lavouras
* Futuros: Mercados quase não se moveram, mas foram pressionados pelas liquidações dos Fundos
* Milho mostra lucro para as próximas 3 safras e soja tem lucro nesta, mas prejuízo nas próximas duas safras (análise de nosso quadro Chicago na Prática)

MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DE 03.08.2015:
* FARINHAS: Números confirmam problemas com as farinhas comuns
* MERCADO: Continua travado, com todos – agricultores e empresas, de olho na qualidade do trigo do PR
* FUNDAMENTOS: Muitas lavouras do Paraná apresentam danos por brusone, irreversíveis
* Dólar sobe 0,87% e vai acima de R$3,45 por BC e preocupações políticas
* Futuros: Começo da colheita do trigo de primavera com boa produtividade pressionou os preços
* Números vermelhos das posições dos Fundos de Investimento nas agrocommodities

MANCHETES DA ANÁLISE SEMANAL TRIGO & FARINHAS DE 31.07.2015:
* FARINHAS: Excesso de estoques de farinhas e de grão provoca forte queda nos preços
* MERCADO DE BALCÃO: Preços pagos aos agricultores avançaram 0,36% no PR e recuaram -0,96% no RS
* As cotações mais altas da safra 2015/16 foram na segunda-feira, mas estão diminuindo
* Os preços da safra 2016/17 continuam altos, mas também estão diminuindo a cada semana
* Posição de PUT a 622 Chicago para DEZ: ganhos aumentaram novamente nesta semana
* MERCADO DE LOTES: Preços subiram 1,56% no PR e permaneceram inalterados no RS
* FUNDAMENTOS: O plantio terminou no Brasil, mas não está definido; condições melhoraram na semana
* Os fundamentos econômicos é que estão corroendo a sua atividade produtiva
* Dólar ultrapassa R$3,40 pela primeira vez em 12 anos e acumula alta de 10% em julho
* Brinde: Incluímos a lucratividade da soja e do milho na tabela “Chicago na Prática”
* Futuros: Cotações do trigo fecham em queda média de -0,82% no dia e 18% no mês, por colheita

MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DE 30.07.2015:
* FUNDAMENTOS: RS praticamente encerra o plantio, mas ainda não tem certeza da área total
* Minas Gerais: Produção de trigo deverá crescer 25% nesta safra
* Argentina: BCBA estima área de trigo em 3,7 Mha, contra 3,75Mha anterior e 4,4MH da safra anterior (veja produção por região)
* IGC eleva previsão de safra global de milho e reduz trigo
* Argentina: exportadores já compraram mais de 7,0 milhões de tons, muito mais do que as cotas liberadas
* Não houve novas vendas de trigo americano para o Brasil nesta semana
* Dólar sobe 125% e encosta em R$3,38, por preocupações com cenário externo
* Futuros: Boas exportações foram o fator positivo e boas safras, o negativo, nesta quinta-feira

MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DE 29.07.2015:
* FARINHAS: O que eleva o preço do pão francês não é o dólar, mas a falta de produção nacional
* MERCADO: Preços do trigo em grão avançam 0,4% no PR e 0,17% no RS nesta quarta-feira
* Safra 2015/16: Preços para DEZ/15 sofrem queda de -5,71% no PR e -7,34% no RS nesta quarta-feira
* Safra 2016/17: Preços para DEZ/16 recuam menos, cerca de -1,26% no PR e -2,34% no RS
* Após cinco altas seguidas, dólar cai 1,18% para R$ 3,3293 com ajustes e Fed
* Futuros: Trigo lidera a queda, pressionado pela melhora nos rendimentos das safras dos EUA, Canadá e Rússia

MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DE 28.07.2015:
* FARINHAS: Falta de demanda eleva estoques e pressiona os preços da farinha comum
* MERCADO: Preços do trigo em grão caem -0,03% no PR e 0,27% no RS nesta terça-feira
* FUNDAMENTOS: PR finalmente completa o plantio, mas o percentual de “bom” caiu para 81%
* Dólar sobe (2,0% para R$ 3,4353) pela 5ª sessão com temores sobre classificação de risco do Brasil
* Paraguai: Vendedores no oeste do PR a 205 e compradores a US$ 195, num impasse absoluto
* Futuros: Atraso na colheita e queda de qualidade do trigo soft impulsionam as cotações

MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DE 27.07.2015:
* FARINHAS: As exportações podem manter sua empresa, quando o mercado interno estiver recessivo
* MERCADO: Com dólar alto, compradores mais ativos no mercado interno
* FUNDAMENTOS: Semana de sol no Paraná promete melhorar o desempenho das lavouras
* Estágio dos cultivos de trigo nos EUA: melhoram as condições da safra de primavera
* Dólar sobe pela 4ª sessão e acumula alta de 6%, a R$3,36, com fiscal e China
* Preços FOB do mercado argentino: cotações são apenas nominais
* Entenda porque Cristina está retendo trigo na Argentina e como isto afetará o Brasil em 2016
* Sem concorrência da exportação, indústria uruguaia compra da mão para a boca
* Clima não é problema para o trigo paraguaio, mas a falta de demanda brasileira
* Futuros: Falta de demanda global, perspectiva de safra melhor e queda geral nas commodities pressionaram os preços nesta segunda-feira

MANCHETES DA ANÁLISE SEMANAL TRIGO & FARINHAS DE 24.07.2015:
* FARINHAS: Mais uma semana de volumes e preços insuficientes
* MERCADO DE BALCÃO: Preços pagos aos agricultores avançaram 1,37% no PR e recuaram -0,96% no RS
* As cotações mais altas da safra 2015/16 foram nesta sexta, mas os lucros estão diminuindo
* Os preços da safra 2016/17 continuam altos, mas estão diminuindo a cada semana
* Posição de PUT a 622 Chicago para DEZ: ganhos aumentaram novamente nesta semana
* MERCADO DE LOTES: Preços permaneceram inalterados nesta semana por retração da demanda
* A Argentina aumenta previsão de estoques finais, que deverão pressionar os preços no 1º semestre/16
* Os preços do mercado internacional sofreram novos recuos entre -1,57% e -7,63%, nesta semana
* FUNDAMENTOS: Chuvas impedem o término do plantio de trigo no PR e o avanço no RS e causam danos
* Os fundamentos econômicos é que estão corroendo a atividade
* Dólar sobe 1,5% para R$ 3,3578, máxima em 12 anos, por preocupação fiscal
* Rumores de preço para exportação do trigo uruguaio a US$ 200 FOB nesta sexta
* Futuros: Forte queda diante do clima favorável nos EUA que deverá gerar relatório melhor sobre as lavouras na segunda-feira

MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DE 23.07.2015:
* FARINHAS: As estatísticas confirmam redução da demanda de biscoito no Brasil
*MERCADO: Com a melhora do clima, os preços voltaram a se estabilizar e a demanda esfriou
* FUNDAMENTOS: RS, como o PR, não pode fazer progressos no plantio e enfrenta doenças e lixiviação
* O RS plantará a sua menor área dos últimos cinco anos
* Os cuidados a tomar com venda antecipada de trigo no mercado físico
* Mais uma venda de 46.600 toneladas de trigo americano para o Brasil, divulgada nesta quinta-feira
* Dólar dispara 2,17% e encosta em R$3,30 por preocupações fiscais
* Preços FOB do mercado argentino: vendedores voltam a reduzir os preços nesta quinta-feira
* 75% das lavouras de trigo do Uruguai estão relativamente bem, até o momento
* Problemas do clima não afetaram os preços do trigo no Paraguai
* Futuros: Cotações do trigo fecham pela primeira vez em alta, desde 9 de julho

MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DE 22.07.2015:
* FARINHAS: Compradores subiram 1 real/saca, mas vendedores querem 4 reais para cobrir os custos
* MERCADO: Preços de lotes no RS já estão iguais aos do ano passado; no PR ainda estão -9,72% menores
* FUNDAMENTOS: Plantio é retomado e são feitos os tratos culturais no PR, com os dias de sol
* Canadá reduz em 2,6 milhões a safra de trigo para 27,1 milhões de toneladas
* Crop Tour de trigo no Canadá
* EUA – Problemas na qualidde do trigo do Meio-Oeste
* Rússia – exportações menores de trigo em julho
* Argentina – O estoque de trigo da safra 2014/15 poderá ser de 4,5 milhões de toneladas
* Dólar tem maior alta em quase 2 meses e vai a R$3,2257
* Problemas do clima não afetaram os preços do trigo no Paraguai
* Futuros: Fundos trocam posição de comprada para vendida e cotações recuam novamente

MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DE 21.07.2015:
* MERCADO: Preços subiram 0,24% no PR e recuaram -0,04% no RS nesta terça-feira
* FUNDAMENTOS: PR-Secretaria não divulgou novos dados, mas, com o sol, os trabalhos puderam ser retomados nesta semana
* Para uma licitação de 175 mil tons, Egito atrai ofertas de 1,33 milhões de toneladas
* Embarque de mais 30.000 tons de trigo americano para o Brasil
* Rússia recalcula os termos do novo imposto de exportação
* Colheia de trigo na França está bem adiantada em relação ao ano passado
* Canadá reavalia os danos por estresse hídrico
* Na Austrália, chuvas amenizam da seca, mas alguns danos já são irreversíveis
* Irã volta às compras nos mercados de grãos
* Dólar cai 0,86% para R$ 3,1732 após três altas, em linha com exterior
* Preços FOB do mercado argentino: vendedores voltam a reduzir os preços
* Paraguai se prepara para fornecer cereais, lácteos, carnes e grãos a Cuba
* Futuros: Nova perda de licitação no Egito, pressão da colheita e debate sobre o impacto das chuvas sobre os preços voltaram a pressionar os preços futuros
* Cotações voltaram para o patamar médio da safra. Você aproveitou a alta para travar os preços dos seus lotes?

MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DE 20.07.2015:
* Como está a situação da economia brasileira neste momento? E quais as perspectivas?
* MERCADO: dólar em alta estimula uso do trigo doméstico
* FUNDAMENTOS: PR- fim de semana de sol, enxugou um pouco o solo e permitiu retomada dos tratos culturais
* Argentina: faltam chuvas para completar o plantio
* Dólar sobe (0,21%) pelo 3º dia e vai acima de R$3,20, com cenário político conturbado
* MATBA fechou em alta de 1,20% para setembro a US$ 126
* O clima põe em risco a próxima safa de trigo paraguaio
* Mercado: pequena reação foi tíbia em relação ao desejo dos vendedores de trigo paraguaio
* Futuros: Dólar forte e clima favorável pressionaram fortemente os preços nesta segunda-feira

MANCHETES DA ANÁLISE SEMANAL TRIGO & FARINHAS DE 17.07.2015:
* FARINHAS: As contas das farinhas ainda não fecham e se agravaram com a alta do trigo desta semana
* MERCADO DE BALCÃO: Preços pagos aos agricultores recuaram- 0,28% no PR e avançaram 0,28% no RS
* As cotações mais altas da safra 2015/16 novamente não foram nesta sexta, mas na quarta-feira
* Os preços da safra 2016/17 continuam altos, mas estão diminuindo a cada semana
* Posição de PUT a 622 Chicago para DEZ: ganhos aumentaram novamente nesta semana
* MERCADO DE LOTES: Mercado brasileiro começou a precificar as chuvas nesta semana
* Os preços do mercado internacional sofreram novos recuos entre -1,85% e -5,24%, nesta semana

MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DE 16.07.2015:
* FUNDAMENTOS: Como está o trigo no RS, com estas chuvas?
* Dólar sobe 0,71% para R$ 3,1582 após MPF abrir investigação sobre Lula
* Argentina: MATBA fechou inalterado para setembro a US$ 124
* Uruguai: Pouca demanda, preços baixos, plantio menor
* Vendedores de trigo paraguaio a US$ 190 para setembro, compradores a US$ 160
* Futuros: Dólar forte e pressão da colheita fizeram cotações fechar em leve baixa
* Preço de travamento do trigo para 2015/16 esta chegando perto do custo de produção

MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DE 15.07.20
* Farinhas: Grande comprador cancela compra de 5.000 sacas de farinhas, por excesso de estoque
* MERCADOS: Mercado começa a precificar as chuvas: preços sobem 3,17% no PR, com preocupações com a qualidade e quantidade da próxima safra
* FUNDAMENTOS: Chuvas continuam intensas no PR, com alagamentos, impedindo plantio e tratos culturais
* Minas Gerais: produção deverá ser boa, mas há a ocorrência de brusone
* Dólar recua 0,08% a R$ 3,1360 por operações pontuais em dia de baixa liquidez
* Argentina libera 500 mil tons de trigo com baixo teor de proteína ao sul de Buenos Aires
* Estoques de trigo uruguaio diminuíram apenas 60 mil t em junho, para 580 mil tons
* Vendedores de trigo paraguaio a US$ 190 para setembro, compradores a US$ 160
* Futuros: Ainda se ressentindo da perda da licitação do Egito cotações caíram levemente nesta quarta

MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DE 14.07.2015:
* FARINHAS: Vendas no varejo caem 0,9% em maio, mais que o esperado e no 4º mês de perdas
* MERCADOS: Atividades continuam lentas, apenas da mão para a boca, todos de olho no clima
* FUNDAMENTOS: PR não conseguiu plantar nesta semana, mas as condições pioraram um pouco
* Importações totais de trigo do Brasil em 2014/15 até junho são 10,46% menores do que no ano anterior
* Dólar sobe 0,25% ante real após quedas fortes, mas dado fraco dos EUA limita avanço
* Paraguai: Lavouras estão recebendo muita água e a preocupação é o excesso, no momento
* Futuros: Nova perda de licitação no Egito, pressão da colheita e boas condições do trigo plantado pressionaram as cotações nesta terça-feira

MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DE 13.07.2015:
* FARINHAS: Dados macroeconômicos para as empresas, nesta segunda-feira
* FUNDAMENTOS: Quais os danos e prejuízos das chuvas e granizos deste fim de semana no Paraná?
* Interesse por trigo gaúcho de 12% para exportação, de safra nova
* Dólar cai 0,96% para R$ 3,1308, com ação de exportadores
* Argentina: MATBA fechou em queda de -1,67% US$ 118/t para julho/15
* Governo tenta um movimento tardio para salvar o plantio de trigo na Argentina
* Uruguai: os triticultores não estão entusiasmados com o trigo nesta temporada
* Paraguai: Excesso de chuvas aumenta as condições para doenças e obrigam ao aumento de aplicações
* Futuros: Chuvas no Canadá e bom estado das safras provocam leve queda nas cotações

MANCHETES DA ANÁLISE SEMANAL TRIGO & FARINHAS DE 10.07.2015:
* FARINHAS: Começou o medo de vender a prazo
* MERCADO DE BALCÃO: Preços pagos aos agricultores no disponível recuaram- 0,89% (PR) e -0,14% (RS)
* As cotações mais altas da safra 2015/16 na semana não foram nesta sexta, mas na quarta-feira
* Os preços da safra 2016/17 estão oferecendo lucros de 2,3 safras, contra 2,64 da semana anterior
* Posição de PUT a 622 Chicago para DEZ: ganhos aumentaram nesta semana
* MERCADO DE LOTES: Mercado continua travado no Brasil e em queda no resto do Mundo
* Os preços do mercado internacional sofreram recuo entre -0,75% e -3,44%, nesta semana
* FUNDAMENTOS: O USDA coloca a produção brasileira de 2015/16 em 6,5 MT, 7,3% a menos que Conab
* Cenário Internacional: USDA elevou em 3,34% os estoques americanos do trigo
* USDA aumenta em 8,31% os estoques finais do trigo no Mundo e deve derrubar os preços a curto prazo
* Dólar despenca 2,30% PARA R$ 3,1612 com cenário externo mais tranquilo
* Trigo paraguaio teria alguns lotes abaixo da qualidade ótima
* Futuros: O relatório do USDA não foi favorável ao trigo e as cotações caíram
* Chicago na prática-1: SOJA–USDA reduz safra 2014/15 de soja e preços sobem nesta sexta-feira
* Chicago na prática-2: MILHO–Foi o grande vencedor do relatório desta sexta, com a redução maior da safra
* Veja o novo quadro de Oferta & Demanda Mundial de Trigo do USDA

MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DE 09.07.2015:
* FUNDAMENTOS-1: RS já plantou 80% da área prevista, um pouco atrasado pelas chuvas
* FUNDAMENTOS-2: Como estão os fundamentos do mercado neste momento?
* FUNDAMENTOS-3: Conab insiste em manter número da produção de 2014/15 e não traz quadro de O&D
* Dólar fecha praticamente estável contra real, em dia de poucos negócios por feriado em SP
* Feriado em São Paulo – Dia da Revolução Constitucionalista de 1932
* Feriado na Argentina – Dia da Independência
* Mais um navio de trigo uruguaio para o Brasil
* Negociadas 1.000 tons de trigo paraguaio para o RS a US$ 240 CIF
* Futuros: Apenas pequenas oscilações, ditadas pelas preocupações com o trigo europeu
* Veja os comentários de barter para o trigo, a soja e o milho

MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DE 08.07.2015:
* Farinhas: Um dos problemas atuais dos moinhos é preço médio alto de compra do grão
* MERCADOS: Mercado continua arrastado, mas se recupera muito lentamente
* FUNDAMENTOS: Quanto trigo cada região do Paraná plantou?
* Importações de trigo em junho confirmam redução no volume total das importações desta temporada
* Ministra da Agricultura do Brasil anuncia, em Moscou, importação de trigo russo
* Dólar fecha acima de R$3,20 pela 1ª vez em 3 meses, de olho na China
* Argentina: MATBA fechou em queda de -1,28% US$ 116/t para julho/15
* Futuros: Perda de licitação, alta do euro, queda na China influenciaram o pregão desta quarta-feira

MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DE 07.07.2015:
* Farinhas: Os custos parecem ter evoluído menos que o preço das farinhas em 11 anos
* MERCADOS: Preços do trigo em grão recuam -0,46% no PR e -0,85% no RS nesta terça-feira
* FUNDAMENTOS: Paraná já plantou 97% da área, com 96% das lavouras em bom estado e 4%,médio
* Introduzimos o cálculo do trigo argentino em Santos, dada o seu grande volume importado neste porto
* Dólar sobe 1,29% para R$ 3,1825, com Grécia e cenário político
* Greve de 10 dias deve paralisar as exportações de grãos na Argentina
* Futuros: Reviravolta nas previsões de alguns países provocaram a queda nas cotações desta terça-feira
* As posições de grãos dos Fundos passaram de vendidas para compradas em grande volume

MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DE 06.07.2015:
* Farinhas: Relação matéria prima/preço das farinhas evidencia inviabilidade dos custos
* MERCADO: Preços subiram 0,11% no PR e recuaram -0,61% no PR, nesta segunda
* FUNDAMENTOS: Grandes estoques ameaçam avanço dos preços no Mercosul
* USDA informa embarque de mais 32.000 toneladas de trigo para o Brasil
* Dólar fecha quase estável (0,09%) ante real; investidores minimizam preocupação com Grécia
* Futuros: Fechamentos quase estáveis, suportados pelas secas na França e no Canadá, nesta segunda-feira

MANCHETES DA ANÁLISE SEMANAL TRIGO & FARINHAS DE 03.07.2015:
* Farinhas: Semana de leve recuperação nos volumes, mas de nova queda nos preços
* MERCADO DE BALCÃO: Preços pagos aos agricultores no disponível avançaram 0,68% (PR) e recuaram -0,63% (PR)
*Mesmo sem as cotações de Chicago, os preços para 2015/16 foram melhorados pela elevação do dólar
* Excelentes lucros de 23,81% e 15,45% também para a safra de trigo de 2016/17
* Posição de PUT a 622 Chicago para DEZ: quem fez, já ganhou R$ 1,56/saca em uma semana
* MERCADO DE LOTES: Com demanda travada, preços caíram no RS, mas subiram no resto do Mundo
* Os preços do mercado internacional tiveram forte alta entre 2,62% e 5,09%, nesta semana
* FUNDAMENTOS: Fora do Mercosul problemas de produção, mas aqui as safras se desenvolvem bem
* Enfraquece também a demanda por trigos importados nos últimos 30 dias
* Dólar sobe mais 1,4% contra real para R$ 3,1393 após BC reduzir rolagem e por Grécia
* MATBA fechou inalterado a US$ 117,5/t para julho/15, com 9.400 t negociadas
* BCBA reduz sua estimativa de área plantada de trigo na Argentina para 3,75 milhões de hectares
* Futuros: Com o feriado nos EUA, os mercados continuaram a baixa do dia anterior, mas foram limitados pelo forte calor da Europa, que atinge as safras

MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DE 02.07.2015:
* FARINHAS: Moinhos já atingiram o piso nos preços e não podem baixar mais
* MERCADO DE GRÃOS: Inalterado no PR e em baixa de -7,93% no RS, nesta semana
* FUNDAMENTOS: Rio Grande do Sul já plantou 68% da área prevista, que provavelmente sofrerá mais reduções
* Romênia vence a Rússia e França na licitação de trigo do Egito
* Nenhuma venda nova de trigo americano ao Brasil, no relatório desta quinta-feira
* Dólar tem maior queda (1,56% para R$ 3,0960) desde abril por dado dos EUA
* MATBA fechou em forte alta de 7,31% a US$ 117,5/t para julho/15, com 10.400 t negociadas
* Área de trigo uruguaio deverá ter queda de 30% para 280 mil ha, contra 400 mil do ano passado
* Futuros: Preocupações com as safras da Europa, Canadá e Austrália, nesta quinta-feira

MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DE 01.07.2015:
* FARINHAS: Volumes de vendas melhoraram 25% nesta semana, porque alguns preços caíram
* MERCADO: Valeu a pena guardar trigo em grão até agora?
* O caso do milho: Só pra mostrar como o Brasil dorme no ponto e perde chance de comercialização
* Cerca de 1 milhão de toneladas de trigo argentino com baixo teor de proteína e baixo ph
* O Uruguai teria disponibilidade de 644 mil toneladas às vésperas da colheita brasileira
* Dólar fecha em alta de 1,16% a R$ 3,1450 por dados dos EUA e Grécia
* Mercado FOB do trigo argentino: preço spot voltaram a reduzir para US$ 242,5 no Up River
* MATBA fechou em alta de 1,39% a US$ 109,5/t para julho/15, com grande volume
* Futuros: Sessão de tomada de lucros, já que a alta do dia anterior foi frágil

MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DE 30.06.2015:
* MERCADO: O relatório do USDA foi altista para a soja e milho e arrastou o preço do trigo, mas como ficará?
* Quais os possíveis reflexos no Brasil?
* FUNDAMENTOS: PR já plantou 93% da área, e as condições continuam muito favoráveis
* Dólar fecha junho e o 2º tri em queda sobre o real
* Mercado FOB do trigo argentino: preço spot subiu para US$ 245/t
* Uruguai: Mercado continua pouco ativo no Uruguai
* Paraguai: Com demanda estagnada e oferta abundante, os preços estão estabilizados por baixo
* Futuros: Problemas na Europa e no Canadá, mais as altas do milho e da soja levaram o trigo ao limite de alta nesta terça-feira
* Gráfico: cotações sobem muito pela 4ª sessão consecutiva

06052015

MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DO DIA 05.05.2015

* Demanda para farinhas industriais, existe: só precisa adequar os preços

* PR já plantou 30% da nova safra, com 1% em condições médias e 99% excelente, com clima favorável

* Mercado de lotes travado: preços do disponível recuaram -0,59%(PR) e -0,42%(RS) nos últimos 20 dias

* Safra 2015/16: dólar e de Chicago reduemz novamente as cotações para R$ 35,41(PR) e R$28,32(RS)

* Crop Tour do Kansas começa e pesquisadores esperam outra colheita fraca

* Compra do Egito dá o novo tom do mercado internacional

* Dólar cai 0,39% para R$ 3,0687 com mercado procurando nível de equilíbrio

* Mercado FOB do trigo argentino: compradores recuaram para US$ 220/t, contra US$ 230 anterior

* MATBA fechou em alta de 0,54% a US$ 133,2/t para julho/15, negociadas 1.500 tons

* Futuros: Chuvas, perda da licitação do Egito e Rússia pressionaram os preços nesta terça

MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DO DIA 04.05.2015

* Pequena melhora nas farinhas industriais nesta segunda-feira

* Mercado: No PR a R$ 730,00 (segregados), R$ 680,00 (normais) FOB saíram bons volumes

* No RS vendedores tentam puxar o que resta para igualar os preços do trigo importado

* Preços para a próxima safra fecharam a R$ 36,11/sc (PR) e R$ 28,93/sc (RS)

* Atualizamos o Line-Up: só navios argentinos

* Dólar sobe mais de 2,24% para R$ 3,0807 após BC sinalizar rolagem menor de swaps

* Mercado FOB do trigo argentino: vendedores recuaram mais 1 dólar, compradores ausentes

* MATBA fechou em queda de -0,38% a US$ 132,5/t para julho/15, negociadas 14.900 tons

* Negócios de trigo uruguaio continuam inexistentes

* Trigo paraguaio continua ofertado, mas sem muitos negócios

* Futuros: Fundos, demanda global, fatores técnicos e Crop Tour influenciaram os preços nesta segunda

MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DO DIA 04.05.2015

* Pequena melhora nas farinhas industriais nesta segunda-feira

* Mercado: No PR a R$ 730,00 (segregados), R$ 680,00 (normais) FOB saíram bons volumes

* No RS vendedores tentam puxar o que resta para igualar os preços do trigo importado

* Preços para a próxima safra fecharam a R$ 36,11/sc (PR) e R$ 28,93/sc (RS)

* Atualizamos o Line-Up: só navios argentinos

* Dólar sobe mais de 2,24% para R$ 3,0807 após BC sinalizar rolagem menor de swaps

* Mercado FOB do trigo argentino: vendedores recuaram mais 1 dólar, compradores ausentes

* MATBA fechou em queda de -0,38% a US$ 132,5/t para julho/15, negociadas 14.900 tons

* Negócios de trigo uruguaio continuam inexistentes

* Trigo paraguaio continua ofertado, mas sem muitos negócios

* Futuros: Fundos, demanda global, fatores técnicos e Crop Tour influenciaram os preços nesta segunda

 

 

MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DO DIA 01.05.2015

* Feriado no Brasil, Argentina, Uruguai e Paraguai

* Fechamentos desta sexta não alteraram significativamente os preços dos trigos importados

* Futuros: Reposicionamento do cancelamento e clima provocaram os movimentos desta sexta

* Fundos: recorde de posições vendidas em Chicago

*Estrutura técnica ainda é negativa

 

MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DO DIA 30.04.2015

* Farinhas: finalmente, o preço cheio

* Mercado: Véspera de feriado e com bons estoques moinhos se retiram do mercado

* Relatório da Emater-RS não mencionou trigo nesta quinta, mas a FecoAgro quer incentivar o plantio

* Brasil se queixa em Mar del Plata da qualidade do trigo argentino

* O maior desafio da cadeia do trigo neste momento é aumentar o consumo

* Preços dos trigos importados subiram 0,84% (EUA) e 1,80% (os do Mercosul) nesta quinta-feira

* Dólar sobe 1,88% e volta a R$3,0131, mas ainda recua em abril

* Moinhos brasileiros se retiram do mercado para pressionar preço do trigo paraguaio

* Trigo de primavera do Canadá recuou 11,15% nas últimas 2 semanas

* Futuros: Cancelamento do Iraque e suspensão de embarcadouro na França provocaram forte queda

 

 

MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DO DIA 29.04.2015

* Mercado: No RS ainda haveria um pequeno espaço para os preços evoluírem

* No Paraná, os trigos importados já rivalizam com os locais

* Dólar sobe 0,52% para R$ 2,9574 após comunicado do Fed, à espera de Copom

* MATBA fechou em alta de 0,38% a US$ 131,5/t para julho/15

* Preço do trigo uruguaio estaria 19% abaixo dos custos de produção, segundo Fucrea

* Mais ofertas de trigo paraguaio no Paraná e no RS

* Futuros: Os Fundos impulsionaram as cotações, de olho no relatório sobre qualidade do trigo

 

 

MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DO DIA 28.04.2015

*Preços dos farelos  de trigo caíram muito

* Mercado: Queda do dólar e das cotações internacionais freiam os negócios e a alta dos preços internos

* PR já plantou 12% da área de trigo, com as lavouras em condição 100% boa

* Somente duas das seis regiões do estado do PR aumentarão a área; em quatro haverá redução

* Line-Up: quase só navios argentinos e uma meia carga de trigo uruguaio

* Dólar fecha em alta de 0,7% a R$2,9422 após atingir mínima em quase 2 meses

* Argentina: MATBA fechou em queda de -0,76% a US$ 131/t para julho/15

* Negociadas 5.000 tons de trigo paraguaio a US$ 239 CIF Irati nesta terça

* Futuros: Condições das lavouras nos EUA não melhoram e mercado fecha em leve alta

 

 

MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DO DIA 27.04.2015

* Consolidadas todas as condições para aumentar a área de trigo da próxima safra 2015/16

* Preços de importação do trigo cada vez mais acessíveis

* Dólar cai 1,13% para R$ 2,9217 e testa novo piso

* Argentina: MATBA fechou em queda de -1,12% a US$ 132/t para julho/15

* Com a ajuda do real, preços do trigo paraguaio subiram 6,05% em três semanas

* Futuros: Novas e pesadas chuvas no Hemisfério Norte colocaram os mercados em defensiva

* Análise técnica: as cotações romperam com todos os paradigmas anteriores, mas são bons motivos de compra

 

MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DO DIA 24.04.2015

* Farinhas: semana curta não resolveu os problemas das farinhas industriais

* RS: preços aos agricultores sobem 3,67% na semana e estão 6,52% acima do PM e 7,86% acima do CVP

* PR: preços aos produtores sobem 0,45% na semana e estão a 5,08% acima do PM e 34,21% acima do CVP

* Mercado de Lotes: Preços continuam em alta na América do Sul e em queda no resto do Mundo

* IGC projeta para 2015/16 um quadro mais apertado entre oferta e demanda mundial

* Dólar cai (0,89%) pela 4ª semana seguida e se mantém abaixo de R$3,0 a R$ 2,9550

* Trigo argentino na MATBA fechou em queda de 0,76% a US$ 131/t

* Futuros: Novas chuvas nos EUA, bom trigo na França e mais trigo no Canadá pressionaram os preços

 

 

MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DO DIA 23.04.2015

* Farinhas: greve dos caminhoneiros acentua problemas das farinhas industriais

* RS: vai precisar de aproximadamente 325 mil tons para completar a moagem até setembro

* No PR haveria cerca de 500 mil tons para uma necessidade de 833 mil tons até agosto

* Preços do trigo para safra nova fecharam em R$ 36,39 (PR) e R$ 29,79 (RS) por saca

* Dólar cai 0,89% e fecha a R$ 2,9816, abaixo do 3 reais pela 1º vez desde o início de março

* Mercado FOB do trigo argentino: compradores recuaram 5 dólares/t em Bahia Blanca

* Futuros: Boas exportações e preocupações com o clima encorajaram coberturas de posições vendidas

 

 

 

MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DO DIA 22.04.2015

* Preços dos trigos importados se tornam cada vez mais atraentes com o dólar em queda

* Rabobank é o segundo Banco de Investimento que aposta na alta do trigo

* Dólar fecha em queda de 0,63% a R$ 3,0083 depois de cair abaixo de R$ 3,00

* MATBA fechou em alta de 1,54% a US$ 132/t

* Trigo uruguaio é o mais competitivo no RS, mas negócios continuam lentos

* Trigo paraguaio praticamente empatado com trigo local no Paraná

* Trigo canadense de primavera recua 2,69%

* Futuros: Queda nos EUA e alta nos outros mercados devido ao clima e exportações fracas

 

MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DO DIA 21.04.2015

* Feriado no Brasil

* MATBA fechou em alta de 0,78% a US$ 130/t

* Futuros: Volta das preocupações com seca nos EUA e boa safra na Europa influenciaram as cotações nesta terça-feira

* Análise técnica: gráfico estabelece um novo canal de alta

 

MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DO DIA 20.04.2015

* MERCADO: Dia entre-feriados foi de pouca movimentação

* Demora da Argentina pode fazer aumentar a compra de trigo americano

* Trigos importados se tornam cada vez mais competitivos no Brasil

* Line-Up: diminuem os navios com trigo argentino, nenhum navio com trigo americano, mas podem voltar forte

* Dólar cai 0,46% a R$ 3,0274 em véspera de feriado e sem indicadores relevantes

* Vendedores FOB voltam a oferecer em Rosário e continuam em Bahia Blanca

* Alguns produtores de trigo na Argentina irão esperar 2016 para vender

* Uruguai: Existências de trigo em 01 de abril foram de 697.000 toneladas

* Queda do real favorece exportações de trigo paraguaio para o Brasil

* Futuros: Melhora das condições do trigo na Europa, China e Mar Negro volta a pressionar os preços

MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DO DIA 17.04.2015

* Farinhas: As vendas de farinhas industriais pararam – preço muito alto

* MERCADO: Preços aos agricultores subiram 2,86% no PR e 2,83% no RS nesta semana

* Mercado de lotes sobe entre 1,38%(PR), 1,54%(RS) e 0,16% (ARG) e cai forte no resto do Mundo

* ANÁLISE: Primeira estimativa sobre área, produtividade e produção de trigo para 2015/16 da Consultoria T&F

* Dólar fecha em alta de 0,82% a R$3,0414 após dados de inflação dos EUA

* Mercado FOB do trigo argentino continua sem cotações no Up River e em Necochea

* MATBA fechou em alta de 3,61% a US$ 129/t nesta sexta-feira

* Uruguai deve ter redução de 15,79% na área de trigo para 2015/16

* Negociadas 1.500 tons de trigo paraguaio para o Rio Grande do Sul nesta sexta a US$ 250 CIF

* Área de trigo do Paraguai pode reduzir 10%, de 726 mil para 658 mil hectares em 2015/16

* Futuros: Chuvas pressionam mais uma vez as cotações do trigo ao redor do Mundo

MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DO DIA 16.04.2015

* MERCADO: Cotações da safra 2015/16 já propiciaram lucro de 47,50% (PR) e de 31,32% (RS)

* Trigo uruguaio no RS e o trigo paraguaio no PR ficam mais competitivos que o trigo argentino

* Line-Up: Argentina retoma os embarques para o Brasil, mas sofre com janelas nos portos brasileiros

* Dólar recua mais 0,58% para R$ 3,0167, acumula queda de 3,45% em 3 dias e se aproxima da barreira de R$3

* MATBA fechou em queda de -1,19% a US$ 124,5/t

* Moinhos brasileiros descontentes com qualidade do trigo argentino

* CREA argentino estima queda e 9,3% na área de trigo para 3,9 mh em 2015/16

* Trigo uruguaio dá os primeiros passos competitivos em direção ao Brasil

* Futuros: Exportações fraquíssimas e mais chuvas voltaram a pressionar as cotações do trigo

MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DO DIA 15.04.2015

* MERCADO: Preços em pequena elevação no RS, mas estáveis no PR

* Analista prevê que os preços do trigo podem dobrar neste ano

* Rússia diz que ainda não há decisão sobre taxa de trigo e suspensão de embargos

* Dólar recuou 0,94%% para R$ 3,0343, acompanhando cenário externo

* Mercado FOB do trigo argentino: continua sem cotações no Up River e em Necochea

* MATBA fechou em alta de 1,20% a US$ 126/t

* Bolsa de Cereais de Buenos Aires estima queda de 7% na área a ser plantada neste ano

* Com preço a US$ 180/t no interior, trigo paraguaio seria competitivo no Paraná

* Futuros: Fator clima se sobrepõe a fatores positivos e cotações cedem novamente

 

 

MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DO DIA 14.04.2015

* Farinhas industriais: negociações continuam difíceis nesta semana

* MERCADO: Preços de lotes permanecem estáveis, mas os do agricultor subiram fortemente

* Quais os números iniciais do plantio de trigo do Paraná para 2015?

* Atualizamos o Line-Up do trigo: menos navios desembarcando no Brasil

* Dólar recua 1,97% para R$ 3,0630, com dados ainda mostrando recuperação lenta dos EUA

* Mercado FOB do trigo argentino: não há cotações no Up River nem em Necochea

* MATBA fechou em queda de -0,40% a US$ 124,5/t

* Plantio de trigo pode recuar 10% na Argentina para a safra 2015/16

* Nova queda para US$180/t do trigo paraguaio no interior, nesta terça-feira

* Futuros: Novas chuvas voltaram a pressionar as cotações nesta terça-feira

 

 

MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DO DIA 13.04.2015

* Com a baixa do dólar, o mercado estabiliza, mas deve ser por pouco tempo

* Brasil estuda troca de carne suína por trigo e insumos da Ucrânia

* Levy diz que Plano Safra será anunciado “com realismo”

* Dólar sobe 1,74% para R$3,1245 após dados fracos sobre exportações da China

* MATBA fechou em forte queda de -2,95% no dia a US$ 125/t

* BCR advertiu que Brasil pode comprar trigo americano se Argentina não se decidir logo

* Preços do trigo paraguaio voltam a cair para US$ 195/t no interior

* Futuros: Chuvas pressionam fortemente as cotações, que recuaram em grandes volumes

 

 

MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DO DIA 10.04.2015

* Farinhas: após subida dos preços, panificação absorve, mas mercado industrial parou

* ANÁLISE: Conab atualiza produção e faz a primeira estimativa da próxima safra de trigo

* MERCADO: Preços pagos aos produtores subiram 4,18% no PR e 1,92% no RS, nesta semana

* Lotes – preços caíram em todo mundo, exceto na Argentina

* Dólar fecha quase estável em 0,02% a R$ 3,0711, mas acumula queda de quase 2% na semana

* MATBA fechou em queda de -0,92% no dia, mas alta de 12,98% na semana

* Argentina: para produtores e empresas a esperança é troca de governo

* Futuros: Ucrânia e clima impulsionaram os preços nesta sexta-feira

 

 

MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DO DIA 09.04.2015

* Farinhas industriais tiveram alta nesta quinta-feira 

* USDA aumenta estimativa de consumo e de exportação de trigo no BR e diminui estoque final

* Para a safra 2015/16 o USDA estima uma redução de área de 5%, mas aumento de produção

* Mercado: preços da safra 14/15 continuam inalterados no alto e da safra 15/16 em leve queda

* Preços do trigo americano caem abaixo de mil reais no nordeste pelo segundo dia consecutivo

* USDA reduz estoques finais de trigo em -0,9% nos EUA

* Estimativa de estoques globais de trigo são reduzidos em -0,15%, abaixo das expectativas

* Mais um navio com trigo americano programado para descarregar no Nordeste

* Dólar fecha em alta de 0,47% a R$ 3,0706 após sessão volátil

* Mercado FOB do trigo argentino sobe preços em Bahia Blanca em 7 dólares/t

* MATBA-Mercado a Termo de Buenos Aires já subiu 14,03% em uma semana

* Rumores de que o governo argentino liberaria outra cota entre 500 mil e 1,0 milhão de t de trigo

* USDA reduz disponibilidade de exportação argentina e preocupa o Brasil

* Futuros: Chuvas fortes e USDA fraco não evitaram nova queda nas cotações desta quinta-feira

 

MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DO DIA 08.04.2015

* Quanta farinha de trigo o Brasil importou nos últimos três anos civis?

* Mercado – SAFRA 2014/15: Negociado trigo marfim a R$ 810 FOB e semente a R$ 1,13 FOB

* Mercado – SAFRA 2015/16: Preços recuaram levemente para R$ 39,14 (PR) e R$ 31,84 (RS)

* Queda do dólar, de Chicago e dos fretes internacionais fazem preço dos importados cair

* Atualizamos o Line-Up com mais navios com trigo da Argentina e um dos EUA

* Dólar cai 2,48% para R$ 3,0563 com melhora do cenário político local

* MATBA-Mercado a Termo de Buenos Aires fechou em alta de 6,78% a US$ 126/t

* Futuros: Clima nos EUA e Rússia e espera pelo relatório do USDA impactaram nesta quarta

 

 

MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DO DIA 07.04.2015

* Mercado: Preços do trigo estão parados, no alto

* Oferta&Demanda: Como está a preparação para a safra 2015/16 de trigo no Brasil?

* A lucratividade do trigo para a próxima safra

* O USDA estima redução de 5% na área de trigo no Brasil, mas aumento da produção para 6,5 mt

* Secretaria da Agricultura do PR estuda criar câmara técnica para o trigo

* As importações brasileiras de trigo continuam menores do que as do ano passado

* Dólar volta a subir 0,38% após cinco sessões em queda e fecha a R$3,1341

* Mercado FOB do trigo argentino tem cotações apenas nominais por falta de cotas

* MATBA-Mercado a Termo de Buenos Aires fechou em alta de 2,61% a US$ 118/t

* Bolívia aprova programa de autossuficiência de trigo, para descartar a Argentina

* Futuros: Perspectiva de chuvas derruba os preços do trigo nesta terça-feira

 

MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DO DIA 06.04.2015

* Farinhas: Alguns preços sofreram nova alteração a partir desta segunda-feira

* O trigo argentino será o balizador do mercado: mas quanto ele vale exatamente?

* Governo argentino parece não estar preocupado em liberar as cotas restantes

* Preços do trigo para a próxima safra fecharam hoje a R$ 41,05 (PR) e R$ 32,88 (RS)

* Trigo americano fechou a R$ 1.045,00 em Santos e o trigo argentino a R$ 832 no RS

* Dólar fecha em queda de 0,22% a R$ 3,1233, após dados mais fracos do mercado de trabalho nos EUA

* Mercado FOB do trigo argentino tem cotações apenas nominais por falta de cotas

* Embora sem estímulos atuais, muitos produtores argentinos apostam na troca do governo

* Março teve pedidos de exportação de trigo uruguaio de 26.700 toneladas

* Futuros: Previsão de chuvas e lavouras melhores pressionam os preços nesta segunda-feira

 

 

MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DO DIA 02.04.2015

* Farinhas: custos continuam pressionando os preços

* Preços ao produtor sobem 1,80% no RS e 1,67% no PR, nesta semana, segundo os dados oficiais

* Os preços do trigo para a próxima safra fecharam a R$ 42,05/sc no PR e R$ 33,72/sc no RS

* Mercado de Lotes: Preços no Brasil sobem em reais e em dólares/ton

* Atualizamos o Line-Up com mais navios com trigo argetnino

* Dólar fecha em queda pela 4º sessão seguida, a R$3,1292

* Futuros: Seca nos EUA, cobertura de posições vendidas e fim de semana prolongado impulsionaram as cotações nesta quinta-feira

 

MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DO DIA 01.04.2015

* Preços sobem novamente nesta quarta, mais 4,29% no PR e 6,19% no RS

* Preços para a próxima safra 2015/16 estão a R$ 42,12/sc no PR e R$ 33,91 no RS

* Preços dos trigos importados estão entre R$ 1.060/t (americano) e R$ 760/t (arg)

* Navio com trigo americano começa a descarregar nesta quinta em Fortaleza

* Dólar cai 0,58% para R$ 3,1725 pelo 3º dia seguido, por otimismo com Levy

* Mercado FOB do trigo argentino eleva cotações em Bahia Blanca para abril

* Futuros: Chuvas fracas, India e fortes exportações de trigo europeu voltam a impulsionar as cotações

* Quem seguiu recomendações de compra ontem, se deu bem

 

MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DO DIA 31.03.2015

* Acabou a era dos incentivos fiscais – e isto afeta o seu negócio

* Mercado de trigo continua subindo no Paraná e no Rio Grande do Sul

* Primeiras estimativas de plantio de trigo para 2015/16

* Cenário Internacional: Como estão as lavouras americanas de trigo de inverno?

* A oferta global de trigo não seria tão folgada assim, segundo analista

* Exportadores russos pedem ao governo a suspensão do imposto de exportação

* Relatório do USDA foi de estoques maiores e de área menor, para o trigo nos EUA

* Dólar fecha em queda de -1,26% a R$ 3,1909 em dia briga por Ptax, mas sobe 11,7% no mês

* Mercado FOB do trigo argentino continua sem compradores, exceto BB Abril

* Trigo paraguaio continua oferecido, mas com poucos negócios no Brasil

* Futuros: Trigo volta ao patamar de sexta, pressionado pelo milho

* Recomendação técnica: compra de trigo a $ 5,13

 

MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DO DIA 30.03.2015

* Negociados lotes em SP, MG e BA a 2 reais acima dos preços de referência

* Para uma necessidade brasileira de 5,3 milhões, há 5,4 milhões disponíveis no Mercosul

* A dupla consequência: preços altos e mais importação de trigo americano

* Dólar fecha em queda de 0,27% para R$ 3,2317  após Levy e Dilma mostrarem discurso alinhado

* Mercado FOB do trigo argentino: só vendedores, sem compradores, exceto BB Abril

* Uruguai: Além das 40 mil tons já programadas, fala-se em um cargo de 25 mt da Cargill

* Trigo paraguaio tem a vantagem da qualidade e da logística para os importadores brasileiros

* Futuros: Trigo recupera e ultrapassa a cotação da última quarta-feira, por clima e com grandes volumes

 

MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DO DIA 27.03.2015

* Alerta vermelho: Falta de financiamentos agrícolas

* Farinhas & farelos: semana de mercado confuso

* Preços aos agricultores avançam 3,73% no PR, mas recuam -0,81% no RS nesta semana

* Lotes: Preços aumentam muito no Brasil, mas recuam no resto do mundo

* Preços de lotes subiram 21,42% no PR e de 14,75% no RS, nos últimos 30 dias

* Reunião definirá estimativa de área e projeção de oferta & demanda para 2015/16

* Trigo em grão: Intensificam-se as ofertas de trigo paraguaio

* Trigos importados começam a se tornar competitivos no Brasil

* Dólar sobe 1,55% ante real e fecha semana com leve avanço acumulado de 0,32%

* Mercado FOB do trigo argentino reduz novamente preços FOB Bahia Blanca

* Exportadores compraram 5,3 mt, governo liberou 3,2 mt e os embarques foram de 1,5 mt até agora

* Trigo duro de primavera do Canadá avança mais 1,32% na semana terminada em 20/3

* Futuros: Coberturas de posições vendidas, clima e Rússia impulsionaram as cotações nesta sexta

 

 

MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DO DIA 26.03.2015

* Farinhas: mercado um pouco confuso, vários preços, alguns moinhos parados, outros com estoque

* Trigo em grão: Intensificam-se as ofertas de trigo paraguaio no PR e no RS

* Mesmo com queda do dólar e de Chicago, trigos importados se mantém altos

* Em mais um dia volátil, dólar reage a fluxos pontuais e cai 0,39% para R$ 3,1909

* Mercado FOB do trigo argentino: preços para maio/15 em UR e BB  foram reduzidos 4-8 dólares

* Preço do MATBA fechou a US$ 112,0 para Maio, queda de -2,61%

* Greve de transporte na Argentina: portos não operarão na próxima terça-feira

* Jornadas INIA de Trigo: Cai qualidade do trigo argentino nesta safra

* Trigo paraguaio começa a ser competitivo no Paraná e no RS

* Futuros: Dólar alto, queda nas exportações, Rússia e chuvas derrubaram as cotações do trigo

 

 

MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DO DIA 25.03.2015

* Farinhas: Compradores estão antecipando programações, como aconteceu em dezembro

* Com compradores pagando R$ 700,00/t, vendedores agora pedem R$ 750,00 no PR

* Sobre micotoxinas no trigo, um assunto de importação e exportação

* BC corrobora alta de 2,43% para R$ 3,2034, após três dias de queda

* Preços do MATBA fechou a US$ 115,0 para Maio, inalterado

* Paraguai: Negociadas 1.000 tons a US$ 233 posto Sudoeste-PR nesta quarta-feira

* Futuros: Chuvas provocam queda nas cotações e fazem trigo perder momento de alta

 

 

MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DO DIA 24.03.2015

* Farinhas: nem todos os moinhos estão conseguindo repassar as altas nos preços

* Trigo: O release da Fecoagro, o erro de perspectiva e as consequências inevitáveis de todos os anos

* As diferenças entre os preços das safras 14/15 e 15/16 superam em muito a alta de 18% nos insumos

* Em três dias seguidos de queda, dólar perde mais de 5% e fecha em R$ 3,128

* Feriado na Argentina – Día Nacional de la Memoria por la Verdad y la Justicia.

* Canadá: Trigo duro de primavera avança 2,99% na semana terminada em 13/3

* Futuros: Chuvas e tomada de lucros provocaram queda nesta terça-feira

 

MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DO DIA 23.03.2015

* Preços de lotes continuam se movendo: negócios a R$ 700,00/t FOB no PR e R$ 580 FOB no RS

* O frete está sendo um problema para o trigo

* O mercado futuro está subindo e você ainda não colocou CALL’s? Deixou de ganhar R$ 62,00/ton

* Preços de importação puxam os preços do mercado interno no Brasil

* Atualização do Line-Up mostra mais um navio com trigo americano

* Dólar segue exterior e cai pela segunda vez, agora 2,63% para R$ 3,1453

* Feriado na Argentina

* Uruguai: Mercado de exportação continua parado

* Preço FOB do trigo paraguaio de exportação cai novamente para US$ 190/t ou menos

* Futuros: Novamente o clima, posições dos Fundos e exportações fizeram cotações subir

* Análise técnica: Fundos chegaram à sua maior posição vendida desde 2006

 

MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DO DIA 20.03.2015

* Como previmos, os preços das farinhas explodiram: aumentos de 13% a 32,4% nesta semana

* Média dos preços pagos aos produtores recuou -0,13% no PR e avançou 1,3% no RS

* Como estão os preços do trigo para a próxima safra?

* Mercado de Lotes: Todos os preços subiram, exceto os argentinos, por travas do governo

* Atualizamos o Line-Up, com mais navios de trigo argentino

* Dólar recua 2,01% para R$ 3,2302 e interrompe três altas semanais

* Preços do MATBA fechou a US$ 115,0 para Maio, em queda de -0,86%

* Embarques rodoviários poderão dar competitividade ao trigo uruguaio no RS

* Exportadores paraguaios terminam a semana retraídos, porque mercado interno oferece mais

* Futuros: Coberturas de posições vendidas e clima fizeram cotações fechar em alta nesta sexta

 

 

MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DO DIA 19.03.2015

* Quanto trigo importado já tem depositado no RS?

* Disponibilidades e necessidades de trigo para completar a temporada 2014/15 no Brasil

* Qual o efeito dessas importações sobre os preços?

* E qual a possibilidade de o dólar continuar subindo?

* Dólar bate R$3,30 pela 1ª vez em 12 anos por turbulências políticas e exterior

* Mercado FOB do trigo argentino: continua a redução nos preços dos compradores nesta quinta

* Preços do MATBA fechou a US$ 115,0 para Maio, em queda de -0,86%

* Uruguai pode plantar menos trigo para 2015/16 devido ao aumento nos preços das sementes

* Preços altos do trigo uruguaio inviabilizam compras pelos moinhos brasileiros

* Exportadores paraguaios continua retraídos, porque mercado interno oferece mais

* Futuros: Exportações e aumento do percentual seco em Kansas deram pequeno suporte

 

MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DO DIA 18.03.2015

* Negociadas 1.200 tons de farinha na Bahia a R$ 54,00 ou 3 reais acima da tabela, entrega abril

* Novos negócios e novos preços ainda maiores dos trigos importados no Rio Grande do Sul

* Preço para dezembro/15 (próxima safra) sobe para R$ 36,97 (PR) e R$ 32,72 (RS)

* Dólar anula alta após Fed e fecha em queda de 0,52% a R$ 3,2141 pela 3ª sessão

* Mercado FOB do trigo argentino: forte redução nos preços dos compradores nesta quarta

* Preços do MATBA fechou a US$ 116,0 para Maio, em queda de -0,43%

* Negociadas 3.000 tons de trigo paraguaio a US$ 170 FOB Itapua para o Brasil

* Futuros: Clima e Open Interest influenciaram as cotações nesta quarta-feira

 

 

MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DO DIA 17.03.2015

* Espremidos entre aumentos de custos e preços baixos, preços das farinhas podem explodir

* Preços do trigo para a próxima safra estão a R$ 36,50 (PR) e R$ 32,40 (RS)

* Preços dos trigos importados continuam acima de R$ 80000/t

* Line-UP está inundado de navios com trigo argentino

* Dólar chega a subir 1%, mas anula ganho e fecha em queda de -0,42% a R$ 3,2310

* Mercado FOB do trigo argentino já apresenta vendedores para maio/15 sem compradores

* Governo argentino quer devolver 50% das retenciones, mas Dirigentes acham difícil cumprir

* Preços do trigo de primavera do Canadá recuaram mais -1,9% no início de março

* Futuros: Aumenta a preocupação com os trigos de inverno dos EUA e da Rússia

 

 

MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DO DIA 16.03.2015

* Preços de importação x preços do mercado interno no Brasil

* Em dia volátil, dólar segue exterior e tem leve queda de -0,14% para R$ 3,2445

* Preços do MATBA inalterada em US$ 104, com 500 tons negociadas

* Mesmo subindo para US$ 200/t preço em Cascavel ainda é US$ inferior ao que o Paraguai quer

* Futuros: As incertezas do clima e as boas exportações foram os pontos positivos do dia

* Análise técnica: alguns pontos positivos são muito favoráveis

 

MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DO DIA 13.03.2015

* Preços das farinhas permanecem inalterados enquanto os do trigo sobem 10,9% (PR) e 5,64% (RS)

* Preços pagos aos produtores sobem 0,67% no PR e permanecem inalterados no RS

* LOTES: todos os mercados em franca recuperação

* Preços do trigo para dez/15 estão a R$ 36,18/sc no PR e R$ 32,09/sc no RS

* Dólar fecha com alta de 2,77% a R$ 3,2815, máxima em quase doze anos com incertezas locais

* Preços do MATBA inalterada em US$ 104, com 2.800 tons negociadas

* A greve do campo terminou, mas com divergências internas

* Futuros: Num mercado de clima, investidores liquidam posições antes dos finais de semana

 

 

MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DO DIA 12.03.2015

* Farinhas: Nova ordem do dia – não vender por tabela, mas analisar caso a caso

* Preços do grão sobem entre 10,72% e 12,50% no RS e entre 1,67% e 3,33% no PR nesta semana

* Trigo americano a R$ 1.035,00/t, argentino a R$ 804, uruguaio a R$ 831 e paraguaio a R$ 800,00/t

* Atualizamos novamente o Line-Up, que está recheado de trigo argentino

* Dólar sobe 1,08%  para R$ 3,1615e renova máxima em quase onze anos por incertezas locais

* Mercado FOB do trigo argentino continua parado, devido à greve, com cotações nominais

* Preços do MATBA em queda de -3,70% para US$ 104, com apenas 1.200 tons negociadas

* Estoques de trigo recuaram 173 mil tons em fevereiro

* Futuros: Seca se expande nos EUA e provocam nova alta nas cotações

* Análise Técnica: Os fatores técnicos continuam indicando recuperação

 

 

MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DO DIA 11.03.2015

* Com o aumento das importações, preços internos do trigo devem aumentar já em abril

* Quanto trigo ainda tem disponível no Rio Grande do Sul?

* Atualizamos os dados de exportação e importação de fevereiro/15

* Exportações brasileiras de trigo da temporada 2014/15 já atingem 1,46 milhão de tons

* Dólar fecha com alta de 0,77% para R$ 3,1278 por preocupações domésticas

* Mercado FOB do trigo argentino parado, devido à greve, com cotações nominais

* Preços do MATBA com alta de 1,89% para US$ 108, com 3,500 tons negociadas

* GREVE GERAL: Suspensa a comercialização de produtos agropecuários na Argentina

* Futuros: Indicações de seca continuada nos EUA provoca leve alta nos mercados futuros

* Análise Técnica: O mercado aos poucos reage, superando a MM de 10 dias

 

 

MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DO DIA 10.03.2015

* Preços deverão subir muito – se a Conab tiver razão nos dados apresentados hoje

* Conab eleva em 60,72% o volume das exportações brasileiras de 2014/15

* USDA reduz levemente os estoques finais tanto dos EUA quanto do Mundo e preços sobem

* Dólar interrompe série de seis altas e cai 0,82% para R$ 3,1040

* Mercado FOB do trigo argentino: sem compradores vendedores reduzem o preço

* Preços do MATBA com alta de 1,0% para US$ 106, sem detalhes

* Dedução efetiva para o agricultor argentino chega a 50% do preço de exportação

* Mercado de trigo uruguaio continua esperando demanda brasileira para abril

* Futuros: Fatores técnicos e USDA impulsionam a pequena alta

* Análise Técnica: Fatores técnicos voltaram a comandar a leve alta

 

MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DO DIA 09.03.2015

* Farinhas: mercado continua travado, mas já melhorou R$ 1,00/saca no preço final

* Preços do trigo sobem entre 4,0 e 6,25% no RS e caem entre -2,99% e -4,76% no PR

* Preço de exportação (sem prêmio) para DEZ/15 já é maior do que o preço atual do trigo nos dois estados do Sul

* Dólar faz preço do trigo americano ultrapassar R$ 1.000/t, Paraguaio ultrapassar R$ 820,0, Argentino e Uruguaio atgirem R$ 800,00/t

* Dólar sobe mais de 2% e encosta em R$3,13, em dia de mau humor generalizado

* Preços do MATBA sofrem forte recuo de -4,55% para US$ 105/t nesta segunda-feira

* O trigo é peça central da campanha presidencial da Argentina

* Preços do trigo de primavera do Canadá recuaram -2,6% no final de fevereiro

* Futuros: Cobertura de posições vendidas fez as cotações subirem nesta segunda em Chicago

* Análise Técnica: O suporte a $ 4,84 funcionou novamente e os preços subiram

* Quais os produtos que os Fundos estão acreditando que terão alta?

 

MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DO DIA 06.03.2015

* Com fim da greve dos caminhoneiros mercado volta a se aquecer e alguns preços se alteram

* Preços aos produtores: queda de -1,13% no RS e alta de 0,70% no Paraná nesta semana

* Mercado de lotes: preços sobem no PR, permanecem estáveis no RS e recuam no exterior

* Trigo argentino já é mais competitivo (-3,65%) em Fortaleza do que o nacional

* Dólar sobe mais de 1% em 5 sessões e tem maior alta semanal ante real desde 2008

* Mercado FOB do trigo argentino fecham a semana sem compradores

* Preços do MATBA sobem pelo segundo dia consecutivo para US$ 110/t, alta de 2,8%

* Mercado de trigo uruguaio fecha a semana esperando demanda brasileira para abril

* Mesmo subindo para US$ 200/t preço em Cascavel ainda é US$ inferior ao que o Paraguai quer

* Futuros: Influência do milho, fatores técnicos e novamente Rússia deram pequeno suporte nesta sexta

 

 

MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DO DIA 05.03.2015

* Preços do PR subiram para a faixa entre R$ 600 (Cascavel) e R$ 670 (Curitiba)

* No Rio Grande do Sul aparentemente tudo igual: R$ 500,00 FOB, R$ 550 CIF

* ONU eleva sua previsão de produção de trigo em 2015 (e derruba os mercados)

* Trigo Brasil: Exportações maiores e importações menores do que o ano passado

* Dólar sobe 1,03% pelo 4º dia seguido e se firma acima de R$3 (R$ 3,0115)

* Preços FOB do trigo argentino: preços sobem no Up-River e recuam em Bahia Blanca

* Argentina: Preços do MATBA voltaram a subir 1,9% para US$ 107/t

* Mesmo subindo para US$ 200/t preço em Cascavel ainda é inferior ao que o Paraguai quer

* Futuros: Melhoria da produção da Rússia e relatório da ONU provocaram forte queda, abaixo dos $ 4,90

 

 

MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DO DIA 04.03.2015

* Compradores tradicionais de farinha argentina estão pedindo cotações de farinha uruguaia

* Quem disse que o trigo não dá lucro? Veja a lucratividade que a safra 2015/16,até agora

* Alta do dólar elevou o custo do trigo paranaense posto Nordeste brasileiro

* Atualizamos o Line-Up nesta quarta-feira

* Dólar fecha em alta após bater em R$3 durante a sessão, por preocupação com fiscal

* Argentina: Preços do MATBA caíram -2,78% para US$ 105/t

* Preços FOB do trigo argentino: mercado continua sem compradores, só vendedores

* Vendedores de trigo uruguaio esperam demanda brasileira para abril

* Mercados Futuros: Alta do dólar, Rússia e clima favorável provocam queda nas cotações

 

 

 

 

MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DO DIA 03.03.2015

* Porque diminuíram as vendas de farinhas, massas e biscoitos?

* No PR preço à vista R$ 570, mas para entrega em 15 de abril, sobe para R$ 600,00 FOB

* Veja se está valendo a pena guardar o trigo: novos cálculos até julho/15

* Dólar fecha acima de R$2,92 pela 1ª vez em mais de dez anos

* Preços FOB do trigo argentino: mercado continua sem compradores, só vendedores

* Preços do MATBA voltaram a subir 5,37% para US$ 108/t

* Mercados Futuros: Preços subiram em função das condições das lavouras e do clima

* Análise técnica: exatamente como previmos ontem, houve reversão

 

 

MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DO DIA 02.03.2015

* Farinhas: greve afrouxa, permitindo venda de mais 300 t de inteira para BA, mas situação é indefinida

* Moinhos tem custo definido, mas preço de venda continua indefinido

* Dólar sobe mais 1,37% para R$ 2,8951 após BC sinalizar rolagem menor de swap

*Argentina: Preços do MATBA tem forte queda de -7,24% para US$ 102,5/t e do mercado interno baixa mais 5 dólares/t

*Paraguai: Trigo brasileiro a US$ 173/t desestimula compra de trigo paraguaio a US$ 210/t

* Mercados Futuros: Melhora climática nos EUA provoca queda forte nas cotações

* Análise técnica: clima foi fator mais forte, mas o volume menor indica possibilidade de reversão

 

 

 

MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DO DIA 27.02.2015

* Semana marcada por paralisações generalizadas e preocupações com o futuro

* O pior é a indefinição quanto aos custos e preços

* Preços pagos aos produtores caíram -0,49% no PR e subiram 0,66% no RS

* Dólar tem dia volátil e cai 1,01% para R$ 2,8560, mas marca 6º mês de alta

* Preços FOB do trigo argentino: não há compradores, só vendedores

* Uruguai: Semana termina com mercado sem liquidez

* Mercado de trigo paraguaio continua lento, esporádico e sem perspectivas de curto prazo

* Preços do trigo de primavera do Canadá recuaram -0,60% nesta semana

* Mercados Futuros: Preocupações com danos nas culturas de inverno elevam as cotações

* Análise técnica: como previsto no dia anterior, cotações se afastam do nível de suporte

 

MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DO DIA 26.02.2015

* Brasil tem 91 interdições em estradas federais apesar de aceno do governo e multas

* Sem entregas, moinhos devem parar porque não tem mais onde estocar farinha e farelo

* Fábricas de massas e biscoitos estão preocupadas com o abastecimento e situação indefinida

* Atualizamos o Line-Up do trigo: apenas um navio de Paranaguá, um dos EUA e vários da Argentina

* Dólar sobe 0,60% para R$ 2,8852 e renova máxima em mais de dez anos

* Preços FOB do trigo argentino: nova redução nesta quinta-feira para US$ 220/t

* MATBA tem o menor preço em mais de um ano a US$ 113/t

* Mercados Futuros: Com volumes altos, preços se recuperam do suporte

* Rabobank acredita que os preços voltarão para 5,60 neste ano

 

MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DO DIA 25.02.2015

* Com mais de 100 rodovias bloqueadas, a comercialização está paralisada

* Relatório sobre a situação atual dos portos no Brasil

* Dólar sobe mais 1,22% para R$ 2,8681 após Moody’s rebaixar Petrobras

* Preços FOB do trigo argentino: preço de pauta e preços FOB recuaram 5-10 dólares nesta quarta

* Uruguai: Poucas vendas de sementes de trigo até o momento

* Mercados Futuros: Altos estoques e falta e competitividade do trigo americano provocam quedas

* Análise técnica: estrutura técnica fica cada vez mais baixista, mas pode estar oversold

 

MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DO DIA 24.02.2015

* Mais casos de inadimplência entre compradores de farinhas de trigo

* Greves de caminhoneiros ameaçam entregas de farinhas de longa distância

* Greve faz preços subirem e já atingem R$ 600,00 FOB, no Paraná, branqueador a R$ 680 no RS

* Duas forças contrárias neste momento

* Como estão os trigos da União Europeia e do Leste Europeu?

* Dólar cai 1,59% para R$ 2,8334 após de Yellen; Grécia ajuda

* Mercado de trigo uruguaio preços muito baixo não atraem vendedores

* Mercado de trigo paraguaio continua lento, esporádico e sem perspectivas de curto prazo

* Mercados Futuros: Egito compra 290 mil t de trigo hard, fazendo KC fechar em alta e Chicago permanecer inalterado

* Análise técnica: Introduzimos as linhas de média móvel no gráfico

 

 

MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DO DIA 23.02.2015

* Negociadas 400 t de farinha intermediária a R$ 53,00 na Bahia

* Semana começa com preços estáveis, à espera das oscilações do dólar e dos importados

* Alta do dólar distancia o trigo argentino do trigo brasileiro no Nordeste do país

* Dólar fecha estável após superar 2,90 pela 1ª vez em mais de 10 anos

* Preços FOB do trigo argentino permanecem estáveis sesta segunda-feira

* Mercado de trigo uruguaio continua sem liquidez

* Com dólar alto é impossível exportar trigo paraguaio ao Brasil

* Mercados Futuros: A estrutura técnica das cotações do trigo está fraca e ficando pior

 

 

MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DO DIA 20.02.2015

*“Se não posso subir um centavo nas vendas de M&B, como vou pagar mais pela farinha?”

* Preços do trigo subiram entre 0,75% e 5,38% e os das farinhas caíram até -14,63% em 30 dias

* Mercado de lotes: com dólar a R$ 2,8788 o trigo brasileiro vale menos que trigo paraguaio

* Segundo o MDIC, Brasil exportou 791,52 mil t entre nov-jan

* Dólar sobe 0,46% para R$ 2,8788 por preocupação com Grécia, apesar de sinais positivos

* Preços FOB do trigo argentino caem U$ 5,00 para US$ 230/tonelada

* Mercados Futuros: Altos estoques e pouca demanda provocam forte queda

* Análise técnica: Gráfico inverteu para baixo com grande volume, o que não é bom

 

MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DO DIA 19.02.2015

* Preços FOB no RS a R$ 470/480 (enchimento), R$ 500 (ph 78) e R$ 550 (safra velha)

* No Paraná, negócios escassos, com vendedor esperando preços melhorarem

* Line-UP: Mais 98 mil toneladas de trigo argentino programadas para o Brasil

* Dólar sobe 0,83% R$ 2,8657 por preocupações com Brasil e Grécia

* Argentina começa a diversificar as suas vendas de trigo para exportação

* Uruguai: Trigo feed em Nueva Palmira, vendedor a US$ 203, comprador a US$ 195 para março

* ADM Paraguai embarca 37,5 mil tons de trigo panificável em Nueva Palmira

* Mercados Futuros: redução da área nos EUA e seca não impediram mau humor pela perda no Egito

* Análise técnica: Gráfico volta a fazer formação de baixa

 

MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DO DIA 18.02.2015

* O mercado aos poucos retoma os trabalhos, nesta quarta-feira

* Fretes internacionais tem grande queda e tornam importações (um pouco) menos caras

* Neste momento, os desembarques de trigo são 187 mil t da Argentina, 25 mil t do PR e zero dos EUA

* Dólar sobe 0,38% para R$ 2,8422 após Carnaval, de olho na Grécia

* Preços do trigo de primavera do Canadá subiram 1,63% nesta semana

* Mercados Futuros: Perda da licitação do Egito e redução da seca provocaram as quedas de hoje

* Análise técnica: Fatores fundamentais sobrepujaram os fatores técnicos nesta quarta

 

MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DO DIA 17.02.2015

* Feriado de Carnaval no Brasil – fechados os mercados de grãos e dólar

* Atualizamos o Line-Up: Argentina aumenta volume de programações

* Produtores argentinos venderam 4,65 mt mas ainda não entregaram todo o volume de exportações

* Governo argentino libera mais 1,0 milhão para 3,5 milhões de toneladas de trigo para exportação

* Embora com grandes estoques, há pouca demanda do Brasil por trigo uruguaio

* Vendedores de trigo paraguaio também limpam os armazéns e preço cai US$ 10/t

* Mercados Futuros: Conflitos na Ucrânia e clima voltam a elevar preços em Chicago

* Análise técnica: Gráfico deu um novo salto nesta terça de carnaval

 

MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DO DIA 13.02.2015

* Farinhas: Volume de vendas cai 50%, devido à antecipação de dezembro e retração sazonal das vendas

* Preços aos produtores subiram 0,40% no PR e 0,31% no PR nesta semana

* Quanto custa guardar o trigo até julho?

* Mercados de Lotes: PR (queda), RS (estável) e nos mercados externos, só os americanos em alta

* Começam as primeiras estimativas para a safra brasileira de trigo para 2015/16

* Trigo para exportação termina a semana superior ao mercado interno

* Trigo argentino ainda é muito caro no RS e PR, mas encosta no trigo nacional em Fortaleza

* Dólar sobe 0,37% para R$ 2,8590 com preocupação doméstica, apesar de exterior positivo

* Estoques de trigo uruguaio em 01 de fevereiro foram de 932.792 toneladas

* Negociações de trigo paraguaio continuam lentas, sem alternativa de escoamento

* Mercados Futuros: Trigo volta a subir, com preocupações sobre o trigo de inverno

 

MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DO DIA 12.02.2015

* Inadimplência de compradores volta a rondar as vendas de farinhas

* Importações brasileiras de 2014/15 deverão ser 1,0 milhão a mais do que a Conab estima

* Moinhos paranaenses compram trigo uruguaio e paraguaio porque acham argentino muito caro

* Atualizamos o Line-Up com mais navios da Argentina

* Dólar cai 1,85% ante real após bater máximas em 10 anos nas últimas sessões

* Uruguai pode ter ainda 200 mil tons de trigo panificável para moagem interna

* Preços do trigo canadense voltaram a subir na última semana se janeiro

* Mercados Futuros: Acordo Ucrânia/Rússia e fatores técnicos pressionaram as cotações

* Atualizamos os dados do Mercosul, com aumento da produção da Argentina e das importações no Brasil

 

MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DO DIA 11.02.2015

* Situação dos moinhos é preocupante: preços estáveis das farinhas, mas custos aumentando

* Preço do grão sobe 0,39% no PR, mas cai 1,13% no RS nesta quarta-feira

* Dólar dá continuidade à escalada e se aproxima de R$2,90

* Preços FOB do trigo argentino: vendedores no UpRiver reduzem US$ 2/t

* Qualidade do trigo argentino preocupa moinhos brasileiros: ph e conteúdo proteico diminuíram

* Já foram liberadas 43.000 tons de trigo uruguaio para exportação em fevereiro

* Compradores brasileiros de trigo paraguaio assustados com o dólar tentam baixar preços

* Mercados Futuros: Ucrânia e fatores técnicos ajudaram o fechamento levemente em alta

* Análise técnica: O fechamento em alta e fatores técnicos alimentam esperanças altistas

 

MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DO DIA 10.02.2015

* O relatório do USDA pode influenciar os preços do trigo no mercado interno brasileiro?

* Em janeiro as exportações brasileiras de trigo superaram as importações

* O volume das importações sofreu forte queda em janeiro

* USDA surpreende e estima estoques finais maiores do que o Mercado esperava

* Dólar sobe 2% e vai a R$2,83 pela 1ª vez desde o fim de 2004

* Preços FOB do trigo argentino: compradores retornaram, mas com preços bem baixos

* No Uruguai falta de demanda do Brasil mantém mercado paralisado

* Compradores brasileiros de trigo paraguaio tentam tirar vantagem da alta do dólar

* Mercados Futuros: Estoques mundiais aumentam, apesar dos preços baixos, segundo USDA

* Análise técnica: Relatório inesperado do USDA inverteu para baixo as posições do trigo

 

MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DO DIA 09.02.2015

* Quais são as implicações da alta do dólar nos preços internos do trigo?

* Após passar de R$ 2,79, dólar fecha quase estável, cotado a R$ 2,777

* Preços FOB do trigo argentino: sem compradores exportadores voltam a reduzir preço

* Mercados Futuros: Milho e clima puxaram para cima, exportações, para cima

* Análise técnica: Linha da demanda ou suporte continua de alta, linha da oferta retraiu

* Fundos continuam apostando na alta do trigo e soja e baixa no milho, em Chicago

 

 

MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DO DIA 06.02.2015

* Semana de retomada dos preços e da possibilidade de alta das farinhas

* Preços pagos aos produtores: estáveis no RS e em alta no PR

* Mercados de Lote: todos os mercados subiram de preço, exceto Argentina

* Preço do trigo paranaense ainda é mais competitivo que os importados

* Dólar fecha na máxima em mais de 10 anos e vai a R$2,7782

* Preços FOB do trigo argentino: exportadores voltam a reduzir preço

* Mercados Futuros: Dólar e clima foram os fatores preponderantes nesta sexta-feira

* Análise técnica: Gráfico continua mostrando canal de alta, é hora de comprar

 

 

MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DO DIA 05.02.2015

* Preços das farinhas retomam preços de duas semanas atrás, com perspectivas de alta

* Vendedor precisa retirar, comprador não tem onde colocar; este é o nó atual da comercialização

* No RS não há mais do que 370 mil tons, para uma necessidade de pelo menos 700 mil tons locais, além do importado

* No PR, preços entre R$ 600/620, mas moinhos ainda carregando compras de janeiro/fevereiro

* Commerzbank reduz sua previsão para o trigo, devido dólar mais forte

* Dólar fecha quase estável, a R$2,74, atento a Petrobras e Grécia

* Argentina: Exportadores de trigo se retiram do mercado após novas medidas do governo e preços caem 14,58%

* Mercados Futuros: Exportações recordes UE fracas dos EUA afetaram o mercado nesta quinta

* Análise técnica: Gráfico confirma a formação de canal de alta – é hora de comprar

 

 

MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DO DIA 04.02.2015

*Contra rumores correntes no mercado, voltamos a demonstrar que não faltará trigo para o Brasil no Mercosul

* E quais as possíveis repercussões sobre os preços do trigo brasileiro?

* Prêmios americanos na gangorra, queda nas cotações e alta do dólar fizeram importados subirem

* Line-Up mostra forte concorrência do trigo paranaense com o trigo argentino, neste momento

* Novos fretes marítimos de Paranaguá e da Argentina para o Nordeste

* Dólar sobe 1,78% para R$ 2,7420 e atinge maior nível em quase 10 anos

* Mercados Futuros: Alguns fatores positivos impediram queda maior nas cotações nesta quarta

* Análise técnica: Gráfico começa a formação de canal de alta

 

 

MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DO DIA 03.02.2015

* No RS safra velha a R$ 600,00, safra nova a R$ 550; no PR preços entre R$ 560-R$ 620/t

* Preços do trigo para dez/15, sem prêmio, estão 3,78% acima dos preços atuais, com prêmio

* Atualizamos o Line-Up do trigo: mais navios argentinos programados para o Brasil

* Dólar cai 0,78% abaixo de R$2,70 com Petrobras e exterior

* Preços FOB do trigo argentino: caíram o preço de pauta e o preço FOB de fevereiro

* Preços do trigo paraguaio sobem pela segunda vez em janeiro

* Mercados Futuros: Forte demanda e preocupações com a produção de inverno impulsionam as cotações

* Análise técnica: Fatores fundamentais, de demanda e clima, voltam a impulsionar as cotações

 

MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DO DIA 02.02.2015

* Quem fixou preço do trigo em Chicago para a safra 2015/16 já está ganhando R$ 2,45/saca líquido

* O produtor já teve a chance de ter 31,43% de lucro para a próxima safra de trigo; quem aproveitou?

* Com a elevação do dólar, o preço do trigo argentino sobe e se afasta do preço do trigo paranaense

* Dólar sobe 0,96% vai a R$2,7152 e fecha na máxima em mais de um mês

* Manchetes (alarmantes) de sites agropecuários desta segunda-feira, na Argentina

* Mercados Futuros: Trigo cai abaixo de $5,0/bushel, por chuvas nos EUA e exportações russas

* Análise Técnica: o trigo em Chicago foi para onde apontamos

* Fundos reduzem posições compradas de trigo, soja e óleo de soja, significando queda

 

MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DO DIA 30.01.2015

* Demanda sazonalmente menor e compras antecipadas fazem mercado de farinhas cair em janeiro

* Produtores: preço do trigo sobe 0,58% no PR e 0,87% no RS, nesta semana

* Quanto deverá estar o trigo em JUL/15 para segurar até lá – para empatar com o preço de hoje?

* Mercado de Lotes: firme no Brasil e na Argentina e em queda no restante do Mundo

* Dólar sobe quase 3% ante real, reverte perdas do ano e fecha janeiro em alta

* Governo argentino libera custeio e anuncia mais cotas de exportação

* Uruguai: Comercialização continua a passos lentos

* Paraguai: Preços sobem para US$ 205/210 em Campo 9; começam dificuldades logísticas

* Mercados Futuros: Possível recuperação da demanda e clima fizeram as cotações fechar positivas

* Mapa da seca nos Estados Unidos, segundo Drought Monitor

* Análise Técnica: Para onde vai o trigo de Chicago?

 

MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DO DIA 29.01.2015

* Nova queda de 3% nos preços das farinhas

* Zero de interesse pelos subsídios do PEPRO nesta quinta-feira

* Mercado continua lento, mas preços estão firmes

* Trigo argentino a R$ 775/t em Santos e Trigo Paraguaio a R$ 713,28 no RS e R$ 673,91 em Curitiba

* Dólar sobe mais 1,37% e volta a R$2,6121, após Fed mostrar otimismo sobre EUA

* Atualizamos o Line-Up do trigo: nenhum navio dos EUA, só de trigo argentino e paranaense

* Mercados Futuros: Exportações impulsionaram as cotações para cima nesta quinta

* Análise técnica: Mas a o gráfico ainda aponta tendência de baixa

 

 

MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DO DIA 28.01.2015

* Deve-se ter cuidado com o que se diz à imprensa, que nem sempre reproduz o que dizemos

* A expectativa é pelo leilão de PEPRO, mas nem tanto

* Banrisul deve iniciar na próxima semana financiamentos de lavouras de inverno

* Mesmo com a ajuda do PEPRO, exportação perderia para o mercado interno hoje

* Dólar avança 0,25% para R$ 2,5769, de olho em Fed

* Mercados Futuros: Rompendo suportes em Chicago e Paris, mercado deverá ter tendência mais baixa

 

MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DO DIA 27.01.2015

* Mercado distribuidor: Preços estáveis, leve redução na demanda

* Negociado, nesta terça, trigo a R$ 550 na CESA de Estrela; mercado ofertadíssimo

* No Paraná, começam os problemas de logística, com caminhões e fretes

* Saíram os preços do leilão de PEPRO da próxima quinta-feira

* Dólar cai 0,77% para R$ 2,5706  com dado dos EUA, à espera de Fed

* Argentina: Não há mais pedidos desde o Brasil, mas apenas rumores de uma nova cota para exportação

* Paraguai: Preços sobem novamente para a faixa entre US$ 205/210 em Campo 9; começam dificuldades logísticas

* Mercados Futuros: Competitividade do trigo francês e chuvas nos EUA provocaram queda nesta terça

 

MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DO DIA 26.01.2015

* Visitando a BCBA: podemos aprender alguma coisa com a comercialização do trigo argentino?

* Por que estes fatores são positivos?

* Dólar fecha perto da estabilidade e fica abaixo de R$2,60 pela 3ª sessão

* USDA de Buenos Aires manteve sua estimativa de 12,5 milhões de tons para o trigo de 2014/15

* Uruguai: Em janeiro já houve pedidos de exportação para 160 mil tons contra 70 mil de dezembro

* Paraguai: Preços sobem para a faixa entre US$ 200/205

* Mercados Futuros: Exportações baixas geraram tomadas de lucro provocaram queda nas cotações desta segunda

 

MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DO DIA 23.01.2015

* Preços das farinhas mantiveram-se baixos nesta semana, apesar da alta do grão

* Preços pagos aos agricultores caíram -0,33% no PR e subiram 0,07% no RS nesta semana

* Mercado de lotes, metade acima, metade abaixo, com muitas explicações

* A exportação de trigo forrageiro alcançou números recordes e talvez volte a crescer com PEPRO

* A queda de -5,15% nos preços do dólar favoreceu as importações contra o mercado interno

* Dólar avança 0,56% por ajustes após quedas recentes, mas continua abaixo de R$2,60

* Preços do trigo canadense caíram significativamente nos últimos 30 dias

* Mercado Futuro: Queda do euro põe em cheque as exportações americanas de trigo

 

 

MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DO DIA 22.01.2015

* Preços de lotes no PR sobem para R$ 600-620,00/ton

* No RS, o trigo paraguaio se torna o mais competitivo

* Governo marca novo PEPRO para 29 de janeiro, próxima semana

* Rio Grande do Sul já exportou 1,034 milhão de toneladas de trigo nesta temporada

* Para o governo, Argentina produzirá 13,9 milhões de toneladas

* IGC mantém previsão para safra global de trigo e eleva a de milho

* Rabobank eleva em $0,40/bushel sua previsão de preços para o trigo

* Investidores testam mínimas e dólar cai 1,23% a R$2,5745, após BCE anunciar estímulo

* Governo poderá anunciar liberação de mais cotas de exportação de trigo argentino

* Preços FOB de trigo uruguaio caíram para US$ 210,00/tonelada

* Preços sobem para a faixa entre US$ 200/205

* Mercado Futuro: Fatores de alta impedira queda maior nesta quinta-feira em Chicago

 

MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DO DIA 21.01.2015

* Preços das farinhas continuam inalterados, mas a demanda caiu 40%

* Preços do trigo continuam subindo no RS e caindo no PR

* Banco do Brasil não liberou PROAGRO no RS e agricultores ameaçam não plantar a próxima safra

* As consequências de uma safra menor no Rio Grande do Sul

* Outras sugestões para a melhoria do trigo no Rio Grande do Sul

* Mas, o setor poderia ser inteiramente independente e altamente lucrativo, se…

* Trigo argentino ainda é mais caro que o trigo nacional (enquanto houver trigo nacional)

* Atualiação do Line-Up registra 367.200 tons de trigo argentino já programadas para o Brasil

* Dólar cai 0,32% e vai a R$2,6066, com expectativa de estímulos na zona euro

* Argentina: Situação das compras de trigo e disponibilidades para exportação

* Na falta de compras do Brasil Uruguai procura outras alternativas para vender trigo

* Mercado Futuro: Conflito Rússia/Ucrânia provoca queda menor dos preços em Chicago

* ANÁLISE TÉCNICA: Fechamento fora do canal confirma possibilidde de inversão da tendência

 

 

MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DO DIA 20.01.2015

* A possível redução da safra argentina de trigo colocará em risco o abastecimento do Brasil?

* Como isto pode repercutir nos preços internos do trigo brasileiro?

* Já há preços de exportação para bem próximo da próxima colheita no Brasil

* Atualizamos os dados de importação e exportação de trigo para o ano de 2014 até dezembro

* Dólar cai mais 1,54% e volta a se aproximar de R$2,60 com medidas fiscais, China e correção

* Preços FOB do trigo argentino: vendedores continuam com preços reduzidos em todas as posições

* Argentina: Com o enceramento da colheita, BCBA estima uma produção de 11,2 mt para 2014/15

* Mercado Futuro: Exportações melhores e Rússia/Ucrânia permitiram leve recuperação nos preços

* ANÁLISE TÉCNICA: Fechamento confirma nossa previsão de acumulação feita na sexta

*Preços de lotes inverteu: caíram -0,21% no PR e subiram muito, 5,77%, no RS

 

MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DO DIA 19.01.2015

* Semana começa com preços menores nos mercados de lotes, mas ainda positivos no RS

* Rússia pode impor embargo à exportação de grãos, diz ministro

* Dólar sobe mais 1,33% e volta a R$2,6560, em dia de baixo volume e temor com racionamento

* BCR-Com moinhos ausentes, exportadores reduzem preço

* Efeitos (danosos) da intervenção do governo no mercado de trigo argentino

* Feriado de Martin Luther King nos Estados Unidos

* Mercado Futuro: Tendência negativa parece não haver terminado ainda

 

MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DO DIA 16.01.2015

* Preços dos agricultores sobem 0,03% no PR e caem -0,98% no RS (mas sobem 2,23% no mês)

* No mercado de lotes, queda geral, exceto Paris, pela vitória no Egito

* Trigo paraguaio disputa com trigo argentino a preferência no Rio Grande do Sul

* Dólar: Mercado volta a buscar R$2,60 e dólar fecha em queda

* Preços FOB do trigo argentino: vendedores reduziram preços em todas as posições

* Argentina: vide em BANCO DE DADOS, as tabelas de níveis de proteína e PH desta safra

* Mercado Futuro: Kansas fecha em alta, com preocupações sobre o clima

* ANÁLISE TÉCNICA: Enfim, um sinal de acumulação

 

MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DO DIA 15.01.2015

* Não está havendo a esperada queda dos preços do trigo em janeiro

* A exportação, sem o PEPRO e com queda das cotações e do dólar, deixou de ser interessante

* RS ainda precisará importar cerca de 650-750 mil tons para garantir seu abastecimento

* Os fretes marítimos subiram nos últimos 30 dias

* A cabotagem viabilizou o escoamento do trigo paranaense e gaúcho nesta temporada

* Governo anuncia medidas para facilitar escoamento de grãos

* Dólar fecha em alta de 0,8% a R$ 2,6422, após cair ao patamar de R$2,59 e atrair compradores

* Preços FOB do trigo argentino: vendedores reduziram preço spot  e subiram para MAR/15

* Nem todo trigo argentino ficou com qualidade 100%; houve algumas deficiências

* Emitidos ROE’s de apenas 629 mil t, contra liberação de 2,2 milhões de t e compras de 4,0 mt

* Trigo uruguaio tem ph entre 76 e 77, mas moinhos brasileiros só querem 78 e 12% de proteína

* Mercado Futuro: Chicago caiu -21,0% nos últimos 30 dias; hoje foi pressionado pelas exportações

* Strategie Grains eleva a expectativa de exportações de trigo da Europa para esta temporada

* ANÁLISE TÉCNICA: Nenhum sinal de acumulação e possível regressão dos preços antes de $5,20

 

 

MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DO DIA 14.01.2015

*Qual foi o volume dos PEPRO por estado, até o momento? Qual sua repercussão?

* Lições do Mestre Eugênio Stefanello para 2015 – que repercutirão nos preços internos

* Trigo argentino já estão mais baratos que o trigo paranaense no Nordeste

* Dólar cai 0,59% a R$2,6213 após varejo nos EUA, de olho em petróleo

* BCR-Argentina: Para atrair vendedores, moinhos compradores elevam os preços

* Uruguai: Estoques de trigo em 01 de janeiro chegaram a 1,087 milhão de tons

* Paraguai: Preços continuam inalterados e os negócios, poucos

* Mercado Futuro: Falta de interesse pelo trigo americano provoca outra queda nas cotações

 

MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DO DIA 13.01.2015

* Mercado: preços sobem 4,99% no PR e 5,88% nos últimos 30 dias

* O que dizem os Bancos de Investimento sobre os preços do trigo em 2015?

* Trigo spot a R$ 29,05/saca e R$ 35,21/saca para dezembro de 2015 – não é para fixar?

* Trigo argentino chegaria a R$ 772,75 no RS, R$ 791,29 em Fortaleza e R$ 924,04 em Santos

* Mercado recebe bem declarações de Levy e dólar cai mais de 1%, a R$2,63

* BCBA- Só compradores, sem vendedores na sessão novamente nesta terça-feira

* Argentina terá em 2015 nova chance de recuperar o 1° lugar como fornecedor de trigo ao Brasil

* Mercado Futuro: Problemas na Rússia e Ucrânia e simpatia pelo milho marcaram as cotações

* Observe o canal de baixa dos preços no gráfico e releia o que os bancos disseram

 

 

MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DO DIA 12.01.2015

* USDA contrabalanceia aumento dos estoques de trigo com redução de área plantada

* Preços finais da exportação de trigo para 2015/16 continuam mais altos que os atuais

* USDA: veja detalhes da situação da oferta & demanda do trigo americano

* USDA: situação mundial do trigo

* Atualizamos o Line-Up do trigo nesta segunda-feira

* Dólar sobe 1,11% para R$ 2,6682, com ajustes, mas começa a andar de lado

* Só compradores, sem vendedores na sessão da BCR desta segunda-feira

* USDA mantém 12,0 milhões de tons para a produção argentina de 14/15

* Mercado uruguaio de trigo panificável continua aguardando a demanda brasileira

* Paraguai deve ter ainda cerca de 800 mil tons exportáveis de trigo para esta temporada

* Mercado Futuro: Mercado misto, com aumento dos estoques, mas redução da área plantada

* Onde os Fundos estão colocando o dinheiro hoje?

 

MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DO DIA 09.01.2015

* Preços das farinhas começam o ano em baixa

* Conab aumenta o uso do trigo no Brasil e reduz em -34,06% os estoques

* As importações deveriam ser de 7,14 milhões de tons

* O aumento das exportações reflete o quanto de trigo forrageiro foi produzido nesta safra

* Preços aos produtores aumentam 1,76% no RS e 0,29% no PR

* Mercado de lotes tiveram queda na semana, exceto Argentina e Austrália

* Prêmios dos trigos americanos no Golfo já caíram 19,35% nos últimos 30 dias

* Somente trigo paranaense e argentino nos portos brasileiros, neste momento

* Dólar cai 1,25% para R$ 2,6390 com dados de emprego nos EUA

* Diferença entre o preço possível e o recebido nas exportações de trigo na Argentina chegou a um recorde de 50%

* Aparentemente acabou o trigo forrageiro do Uruguai

* Mercado Futuro: Mercado fecha em baixa, por vendas nos Fundos, mas de olho no USDA

 

 

 

MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DO DIA 08.01.2015

* Preços sobem em Cascavel e Maringá (lotes) e Lagoa Vermelha (balcão) nesta quinta-feira

* Fixou preço quando recomendamos a $ 6,8/bushel? Então já ganhou R$ 6,43/saca

* Egito compra 180 mil t a US$ 250/t FOB nesta quinta-feira

* Dólar cai mais de 1,15% para R$ 2,6724 com Fed e corte de despesas no Brasil

* Exportadores argentinos compraram e ainda não puderam embarcar 4,9 milhões de t de trigo

* BCBA reduziu sua estimativa de produção de trigo na Argentina para 11,2 milhões de tons

* Preços do trigo uruguaio para as indústrias sobem para US$ 218-220

* Mercado Futuro: Exportações pobres e safra de inverno sem danos provocaram nova forte queda

 

 

 

MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DO DIA 07.01.2015

* Mercado sem liquidez? Preços em baixa? Redução de safra? Não concordamos com isto

* Fluxos de saída de recursos compensam expectativas com BCE e dólar sobe 0,06% a R$ 2,7035

* Argentina não vai liberar novas cotas de exportação de trigo antes de preencher as já liberadas

* Mercado Futuro: Temores sobre danos no inverno passaram e pressionaram os preços

 

MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DO DIA 06.01.2015

* Preços para 2015/16 estão mais altos do que os da safra atual

* Como, então, aproveitar esta oportunidade?

* As importações brasileiras de trigo diminuíram em dezembro

* Cenário Internacional: China precisa importar trigo com alto teor de proteína‏

* Dólar cai 0,25% para R$ 2,7019, com nova equipe da Fazenda

* Preços FOB do trigo argentino: vendedores no UpRiver apenas para MAR/15; BB para JAN/15

* O nó logístico de Rosário, na Argentina

 * Preços do trigo uruguaio caem para US$ 210

* Mercado Futuro: Trigo fecha em alta, mas abaixo dos 12 cents da máxima do dia

 

MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DO DIA 05.01.2015

* Mercado distribuidor de farinhas para padarias sobe R$ 2,00/saca em São Paulo

* Quais os preços mais competitivos no Rio Grande do Sul?

* Paraná espera que Nordeste se firme como mercado para o trigo em 2015

* Novas estatísticas de exportação e importação fixas no boletim

* Line-Up atualizado mostrou novos navios argentinos para o Brasil

* Dólar sobe 0,6% para R$ 2,7087, com apreensão sobre petróleo e contas fiscais

* O ânimo dos produtores e comerciantes de trigo na Argentina está muito baixo

* Futuros: Novos temores sobre perdas no inverno voltaram a colocar as cotações no azul

 

 

MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DO DIA 31.12.2014

O que esperar do mercado de trigo em 2015?

  1. No Brasil

             a.1. No PR

                     – safra atual, de 2014/15

                     – safra futura, de 2015/16

             a.2. No RS

                     – safra atual, de 2014/15

                     – safra futura, de 2015/16

            a.3. Nordeste

  1. b) No Mundo

              – safra atual, de 2014/15

              – safra futura, de 2015/16

       CONCLUSÃO

* Futuros: Preocupações menores com safra de inverno e véspera de grande feriado provocam queda

* Análise técnica: A queda atual só reforça nossa recomendação de fixação há duas semanas

 

MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DO DIA 30.12.2014

* No PR mercado parado, vendedor esperando preço melhores e compradores esperando pressão de venda

* RS negociou 4.00 toneladas nesta terça-feira

* Preços para a safra 2015/16 continuam superiores aos da safra atual

* Trigo argentino apenas 2,04% mais caro que o nacional

* Paranaguá continua embarcando para o Nordeste

* Dólar sobe 13% ante o real em 2014, no quarto ano seguido de alta; mas hoje recuou 1,79%

* Reintroduzimos os Indicadores financeiros para sua melhor conveniência

* Argentina: BCBA poderá reduzir sua estimativa de safra de trigo para 2014/15

* Uruguai: Exportadores e moinhos disputam o trigo de boa qualidade

* Futuros: Frustração com exportações e bom desempenho das lavouras de inverno pressionam os preços

 

 

MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DO DIA 29.12.2014

* Farinha de panificação foi mais lucrativa que as demais farinhas em 2014

* Preço de produtores mostra lucro de 14,39% no PR e prejuízo de -10,25% no RS

* As perspectivas para o trigo são boas, mas devem ser acompanhadas de perto

* Mercados de Lotes: preços inalterados no Brasil e em queda no exterior

* Sem PEPRO, o preço líquido das exportações se torna negativo

* Dólar sobe 123% para R$ 2,7071 em dia de poucos negócios e à espera do BC

* Argentina: Moinhos voltaram ao pregão e disputaram lotes com os exportadores

* Exportações argentinas de massas caíram 51% em 2014

* Necessidades de caixa provocam algumas vendas de trigo uruguaio

* Futuros: impostos na Rússia e exportações fracas dos EUA afetaram os preços desta segunda

 

MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DO DIA 24.12.2014

DESEJAMOS A TODOS OS NOSSOS ASSINANTES E AMIGOS

UM FELIZ NATAL!

* NOTA: Por não haver mercados nos dias 25 e 26, não haverá boletim nestas datas. Retornaremos dia 29/12

* Em novembro, EUA foi o 1° fornecedor de trigo, Uruguai o 2°, Paraguai o 3° e Argentina o 4°

* Dólar cai 0,3% para R$ 2,6965 em sessão mais curta e com poucos negócios

* Preços do trigo canadense avançaram 1,36% em dezembro

* Futuros: Véspera de feriado prolongado e Rússia foram a causa da forte queda desta quarta

* Configuração técnica dos mercados passou para negativa

 

MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DO DIA 23.12.2014

* Quais as tendências do trigo para 2015?

  1. Preços melhores do que se esperava em setembro de 2014
  2. Dólar como fator determinante do preço
  3. Lucratividade do trigo nas safras 2014/15 e 2015/16
  4. A grande disputa: retirar o trigo para receber milho e soja
  5. Área igual ou levemente maior no Brasil para 2015/16;

* Nova queda nos prêmios do trigo nos EUA

* Dólar sobe mais de 1,64% ante o real e volta para o patamar de R$ 2,70 reais

* Novamente moinhos ausentes e exportadores ativos

* O grosso da exportação uruguaia é de trigo forrageiro

* Negociado mais um lote de trigo paraguaio direto para moinho brasileiro nesta terça-feira

* Futuros: Tomada de lucros fez mercados fechar em alta, mas dentro do canal de baixa

* Imposto de exportação na Rússia e possíveis problemas nos EUA também afetaram os preços nesta terça

 

MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DO DIA 22.12.2014

* Ministério autoriza Aquisição do Governo Federal de trigo

* Paraná tende a reduzir a área de trigo em 2015, segundo o Deral

* Egito acelera compras de trigo, apesar dos preços altos, com receio da falta do trigo russo

* Diferenças insignificantes entre o trigo paranaense e o trigo argentino no Norte/Nordeste

* Prêmios dos trigos americanos caem 15,62% nos últimos 30 dias, por retração na demanda

* Dólar tem leve alta de 0,13% para R$ 2,6608, em dia de baixo volume

* Preços FOB do trigo argentino: vendedores se retiraram do mercado

* BCBA e BCR: Novamente moinhos ausentes e exportadores ativos

* Argentina: Sem cotas de exportação, não há vendedores

* Estatísticas de qualidade do trigo argentino da safra 2014/15, em dezembro

* Três dados importantes sobre trigo uruguaio nesta segunda-feira

* Futuros: A produção recorde e estoques mundiais maiores prevaleceram sobre problemas russos

 

MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DO DIA 19.12.2014

* Farinhas: semana termina com forte demanda, antecipando programações de janeiro e fevereiro

* Finalmente os preços pagos aos agricultores do RS e do PR sobem juntos

* Com preços e custos dolarizados, trigo para 2015/16 já mostra lucro de 14,82% no PR, sem prêmio e de 12,73% para o RS com prêmio

* Mercado de lotes: preços se fortalecem no RS, estabilizam no PR e sobem no exterior

* Line-Up registra dois navios para exportação com trigo brasileiro de consumo humano

* Preço do trigo argentino a poucos passos do trigo paranaense posto no Nordeste do Brasil

* Dólar fecha em leve alta ante o real acompanhando exterior

* Argentina: Moinhos ausentes e exportadores com boa atividade

* Com exportadores comprados em 3,3 mt e liberação efetiva de 1,0mt, mercado está pressionado

* Argentina já colheu 67%, mas rendimento está menor, devido danos no enchimento de grãos

* Paraguai: Nesta sexta compradas 10.000 tons a US$ 206/208

* Futuros: Tomada de lucros de final de semana provocou forte queda nos futuros do trigo

 

 

MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DO DIA 18.12.2014

* Quais as possíveis consequências de uma safra argentina de trigo de 13,2 mt para o Brasil?

* Queda dos prêmios, do dólar e dos preços no Golfo reduziram os preços dos trigos imporados nesta quinta-feira

* Dólar cai 1,73% e vai a R$2,6550 após Fed dizer que será “paciente”

* BCR- Novamente moinhos ausentes e exportadores ativos

* Governo argentino elevou estimativa de produção de trigo para 13,2 milhões de toneladas

* Argentina já teria vendido “bem mais do que 100 mil tons para fora do Brasil”

* MTBA-Disponível fechou com preços inalterados nesta quinta-feira

* Mercado de trigo uruguaio praticamente sem liquidez, exceto ração

* Futuros: Rússia, Argentina, exportações e Fundos influenciaram as cotações nesta quinta

* Análise técnica: Mercado não conseguiu se manter em níveis mais elevados nesta quinta

 

 

MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DO DIA 17.12.2014

* Farinhas: moinhos estão vendendo os saldos e toda a programação de janeiro e fevereiro

* As cotações da exportação e a demanda de farinhas estão puxando as cotações internas

* Preços de exportação a R$ 675( PR), R$ 660( RS) safra atual; R$ 779 (PR) e R$ 692 (RS) para 2015

* Dólar cai 1,23% e volta a R$2,7018 com recuperação do rublo

* Trigo argentino recebe ofertas de importadores da África a US$ 255/t no UpRiver

* MTBA-Disponível teve nova forte queda de -5,26%

* Exportadores argentinos e BCR pedem ao governo que libere 6,0 milhões de t para exportação

* Haveria espaço para consumo interno de 150 mil t de trigo forrageiro no Uruguai

* Futuros: Novamente os russos, mas há alertas de que os preços já subiram demais

 

 

MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DO DIA 16.12.2014:

* O trigo paranaense ainda é a melhor alternativa para os moinhos do RS

* Zero de dúvidas de que o preço vai subir

* Boas chances para moinhos, cooperativas e cerealistas colocarem CALL para garantir sua lucratividade

* Preços de exportação já estão superiores aos do mercado interno e lucrativos para a safra 2015/16

* Trigos americanos a R$ 1064/t em Santos, R$ 1024/t em Salvador e R$ 1018/t em Fortaleza

* Dólar sobe 1,87%, a R$2,7355, com aversão global a risco

* Bolsa de Comércio de Rosário: Moinhos ausentes e exportadores ativos

* MTBA-Disponível teve forte queda de -4,32%; exportadores cobertos

* Trigo uruguaio continua à espera da demanda brasileira para abril

* Futuros: A desvalorização acelerada do rublo está provocando pânico na Rússia e elevação dos preços do trigo em outras origens

* Paraguai: o ponto de venda parece ser US$ 210/tonelada

 

MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DO DIA 15.12.2014:

* Farinhas: Surto inesperado da demanda e indústrias pagam até R$ 1,00 ou R$ 1,50/sc a mais

* Preços reagindo, devido aumento da demanda de farinhas, já ultrapassam R$ 600,00 no PR

* Com alta do dólar e de Chicago/Golfo, o trigo americano chega a Santos a mais de R$ 1.000/ton

* LINE-UP: dois novos navios carregando trigo argentino para o Brasil

* Dólar sobe pela 4ª sessão e aproxima-se de R$2,70, com incerteza sobre BC e petróleo

* Disponível continua US$ 139/t; nem todos concordam com liberação das exportações

* Futuros: Novamente rumores sobre corte das exportações russas impulsionam os preços

* Preços para Mar/16 entre US$ 12,75 e US$ 13,36/saca no interior

 

MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DO DIA 12.12.2014:

* Farinhas: mercado lento, em processo de encerramento do ano

* Preços pagos aos produtores continua a subir no PR e a cair no RS

* Mercados de lote: preços inalterados, mas com viés de alta a curtíssimo prazo

* Embarques de Paranaguá para o Nordeste, a grande oportunidade desta safra

* No mercado internacional quebras da França e da Austrália impulsionam os mercados

* Preço líquido da exportação amplia a vantagem sobre o preço do mercado interno

* Os preços para dezembro de 2015 também merecem atenção: já oferecem lucro de 14,82%

* Mas, se eu não colher nada ou a qualidade quebrar, como fica esta venda futura?

* Trigo americano está quase a R$ 1.000/t posto Santos e está sendo substituído pelo paranaense e argentino

* Com forte incerteza, dólar sobe 0,14% a R$2,6512 e renova máxima em quase 10 anos

* BCR: Forte impulso: mais 5.000 t negociadas

* Argentina: Governo libera mais um milhão de toneladas de trigo para exportação

* Trigo uruguaio a US$ 210/ton FOB

* Futuros: Novos rumores de que a Rússia limitará exportações impulsionam os preços

 

MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DO DIA 11.12.2014:

* PEPRO: Leilão negocia apenas 6,14 mil das 52 mil toneladas oferecidas ou 16,15%

* Preços líquidos da exportação ultrapassam R$ 600,00 no interior, com a ajuda do PEPRO

* Preços para DEZ/15 a R$ 37,89/sc sem prêmio equivalem a mais de R$ 40,00 com prêmio

* Prêmio do trigo hard se iguala ao do trigo soft no Golfo; preços FOB do hard sobem 1 dólar/t e do soft sobem 5

* LINE-UP: 130 mil t embarcadas em Paranaguá, 291 mil t em Rio Grande, Trigo argentino em RG

* Dólar sobe 1,34% e vai a R$2,6476 com incertezas sobre BC e exterior

* Argentina: Pauta oficial caiu para US$ 250/tonelada

* BCR- Forte impulso nas exportações; moinhos ausentes – cerca de 15.000 t negociadas

* O governo argentino não descarta mais exportações de trigo

* Estoques de trigo em 01 de dezembro eram de 758.237 t

* Futuros: Compras de Fundos que fugiam das ações e da queda do petróleo elevaram cotações

 

 

MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DO DIA 10.12.2014:

* Moagem de 11,8 milhões de tons deverá produzir 8,85 milhões de tons de farinhas no Brasil

* Conab reduz safra brasileira de trigo para 5.950 mil tons, -22,39% a menos do que a inicial, em setembro

* A redução de 41,93% nos estoques brasileiros de trigo pode significar elevação de preço

* USDA mantém a produção brasileira em 6,3 milhões de toneladas e importações totais de 7,0mt

* Conab estima exportação brasileira de trigo em 600 mil tons, mas deverão ser mais

* Conab eleva necessidade de importação de trigo para 6,65 milhões de tons, em 2014/15, mas pode chegar a 7,17 mt

* Outra questão importante é – de onde virão essas importações?

* EUA: Situação do trigo Americano permanece inalterada, exceto aumento nas importações

* Situação mundial: USDA eleva produção e estoques mundiais e preços caem

* Preços do trigo americano FOB quase inalterados nesta quarta-feira

* Dólar sobe 0,55% e volta a R$2,6125 com piora na cena externa

* Preço do disponível subiu novamente mais 4,62% nesta quarta-feira, por maior demanda

* Traders uruguaios afirmam que o país poderá exportar cerca de 150 mil tons de trigo milling

* Futuros: Queda geral diante do aumento dos estoques finais mundiais

 

MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DO DIA 09.12.2014:

* Farinhas: Argentina se preparando para vir com força sobre o Brasil

* PEPRO: Leilão desta semana será para 52.000 tons, com prêmios entre -31,86% e -69,35% menores

* Trigo para safra 2015/16 está com preço bom

* Oil World afirma que Brasil importará trigo da Rússia para compensar deficiências desta safra

* Dúvida sobre programa cambial do BC continua após Tombini e dólar cai 0,51% a R$2,5981

* Argentina: Preço do disponível subiu 2,36% nesta terça-feira, por maior demanda

* Uruguai: A pior safra de trigo desde 1959, segundo analistas locais

* Uruguai provavelmente não terá trigo exportável para o Brasil

* Paraguai: Mercado continua travado, com as mesmas referências nos pontos de compra

* Futuros: Melhora nas relações Rússia/Ucrânia e nas lavouras russas pressionamos preços nesta terça

 

MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DO DIA 08.12.2014:

* Previsão de parar em 19/12 trava mercado interno

* Dólar sobe 0,7% e fecha a R$2,6115 pela 1º vez desde abril de 2005

* Feriado na Argentina

* Uruguai: Colheitas confirmam problemas na safra uruguaia de trigo

* Futuros: Apesar do baixo volume de exportações, trigo sobe puxado pela soja e condições das lavouras

* Preço ao produtor para Mar/16 está 5,72% acima do preço atual no PR e 34,91% no RS

 

 

MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DO DIA 05.12.2014:

* Farinhas: No apagar das luzes, diferenças de preços entre as cidades fica menor

* Preços pagos aos agricultores sobem 0,58% no PR, mas permanecem quase inalterados no RS

* No mercado de lotes, preços internos estáveis e externos em queda

* OLHANDO PARA FRENTE©: Preço do trigo para DEZ/15 já está 6% superior ao custo de produção

* Dólar fecha em alta de 0,14% a R$ 2,5933 por emprego nos EUA, mas não se firma acima de R$2,60

* Juntou a fome com a vontade de comer e começam com força as exportações argentinas ao Brasil

* Trigo ração do Uruguai negociado a US$ 190 FOB Nueva Palmira

* Futuros: Preocupações com as safras da Rússia e dos EUA impulsionaram as cotações nesta sexta

 

MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DO DIA 04.12.2014:

* Leilão de Pepro desta quinta negocia apenas 16,15% da oferta

* Demanda de trigo ração está se desviando do Rio Grande do Sul para o Uruguai

* Brasil cancela compra de 66 mil toneladas de trigo americano na semana até 27/11

* Dólar sobe 1,29% para R$ 2,5898 por expectativa de alta menor da Selic

* Argentina: Liberação de ROE’s já chega a 900 mil tons nos últimos 4 dias

* Visita da Abitrigo: produção uruguaia deve ser de 1,0 milhão/t, com 600 mil exportáveis

* Futuros: Exportações 26% menores e frio não tão intenso pressionaram as cotações, exceto Chicago

* Exportações americanas de trigo 26% menores do que a semana passada

 

MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DO DIA 03.12.2014:

* Trigos caíram -2,6% e -1,28% e farinhas nobres subiram 4,48% e 21,57%, inferiores caíram -2,44% e -6,38% nos últimos 30 dias

* Por enquanto, a preferência dos moinhos é por trigo paranaense, contra o importado

* Os produtores estão capitalizados e pretendem esperar

* Trigo hard dos EUA recuou 4 dólares/t e o soft, 2 dólares/t nesta quarta-feira

* Dólar cai 0,71% para R$ 2,5567 com expectativa de alta maior dos juros

* Argentina: Moinhos ausentes e exportadores com boa atividade

* Argentina começa a liberar os ROE’s para exportação de trigo de 872 mil toneladas

* Informa Economics coloca produção argentina de trigo em 12,5 mt, contra 12,6 mt anterior

* Delegação da Abitrigo visita Uruguai, que já vendeu 959,18 mil/t de trigo ao Brasil em 2014

* Exportações do Paraguai ao Brasil em 2014 foram de 73,97 mil/t de trigo e 7,74 mil t de farinha

* Futuros: Reação exagerada sobre o clima e perda da licitação do Egito provocaram forte queda

 

 

MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DO DIA 02.12.2014:

* Novo aumento das farinhas nobres a partir desta terça-feira

* Pepro – Conab leiloará nesta quinta 110 mil/t com prêmios 9,16% maiores

* Preços: no mercado de lotes vendedores sem pressa e moinhos abastecidos

* Preços de exportação começam a ficar melhores que os do mercado interno

* Preços FOB do trigo americano no Golfo caíram US$ 4/ para o hard e US$ 2/t para o soft

* LINE-UP: Aumenta Significativamente o volume de embarque de trigo argentino para o Brasil

* Dólar sobe 0,51% para R$ 2,5757 por exterior, apesar de leilão de linha do BC

* Argentina: Disponível sofre nova queda de 1,54% e vai a US$ 128/t, mesmo com preocupações sobre qualidade

* Uruguai: Cerca de 77,41 mil tons de pedidos para exportação em novembro

* Futuros: Tomadas de lucro foram mais fortes que as preocupações com as safras, já precificadas

 

 

MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DO DIA 01.12.2014:

* Farinhas: Indústrias estão apenas recebendo programações; moinhos tentam vender os saldos

* Quanto terá que valer o trigo para compensar guardar até março?

* Alta desta segunda eleva trigo importado a mais de R$ 1.000,00/t em Santos

* LINE-UP: Programados os embarque de 223 mil tons de trigo ração para exportação em Rio Grande

* Dólar fecha em queda de 0,51% a R$ 2,5865, de olho em BC e equipe econômica

* Preço da MTBA no disponível fechou inalterado a US$ 130/t

* Futuros: Notícias da Rússia e da Austrália elevaram fortemente as cotações nesta segunda-feira

* Chicago fecha em alta de 23 cents, acima dos US$ 6,00/bushel pela primeira vez em 6 meses

* Austrália corta estimativa de safra de trigo em 1,0 milhão de tons

* Rússia: previstas produção menor e exportações menores

 

MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DO DIA 28.11.2014:

* Preços pagos aos agricultores começam a reagir no Paraná; RS estável

* Mercado de Lotes encerra a semana com tonalidade mais firme, tanto no RS quanto no PR

* RS já colheu 95%, mas a qualidade ficou a desejar nesta safra

* Dólar sobe mais 1,66% para R$ 2,5716 e crava 3º mês de alta, de olho em BC

* Argentina já colheu quase 50%, com rendimentos menores

* Continua a preocupação com a qualidade do trigo uruguaio

* Futuros: Quebra na safra da Austrália e preocupações com a safra da Rússia impulsionaram os preços

 

MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DO DIA 27.11.2014:

* Apesar do aumento do valor leilão de PEPRO de trigo desta quinta-feira negociou 42,71% da oferta

* Paraná já colheu 99% da safra de trigo, mas a produção foi novamente reduzida

* A importância do anúncio que ainda não veio

* Dólar sobe 0,9% a R$ 2,5295 após Tombini indicar que programa de swap não crescerá

* Preços FOB do trigo argentino voltaram a recuar nesta quinta-feira

* Exportadores locais preocupados com a qualidade do trigo uruguaio

* Paraguai: Mercado continua travado, com as mesmas referências nos pontos de compra

* Futuros: Com a ausência de Chicago, Paris e Londres caíram nesta quinta-feira

 

 

MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DO DIA 26.11.2014:

* Farinhas: Ofertas típicas de final do ano

* Conab eleva em 18,4% o prêmio do PEPRO para o leilão desta quinta-feira

* Mercado de lotes invertido no PR e dividido no RS

* Trigo brasileiro para exportação FOB a US$ 238 (milling) e US$ 190 (feed)

* A pequena alta nas cotações foi compensada com a queda nos prêmios, no Golfo

* Dólar cai 1,17% a R$2,5070, por equipe econômica e dados dos EUA

* Compras dos exportadores já chegam a 2,3 milhões de tons para safra 14/15

* As oportunidades do trigo argentino no Brasil

* Há ainda cerca de 730 mil toneladas de trigo paraguaio disponível para exportação; veja novos laudos

* Futuros: Preocupações com as lavouras dos EUA e do Mar Negro provocaram nova alta nesta quarta

 

MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DO DIA 25.11.2014:

* Na reunião de ontem, os moinhos não pediram isenção da TEC

* Novo leilão de Pepro de trigo para esta quinta-feira, 27, subsidiará 137 mil toneladas

* RS poderá ter 2,0 mt de trigo, mas apenas 300 mil tons panificáveis e perder competitividade

* Embarcadas 36 mil tons de trigo safra velha em Rio Grande e há mais 37 mil tons estocadas

* Dólar cai 0,47% para R$ 2,5367 por otimismo com nova equipe econômica

* Disponível na MTBA fecha a US$ 124/t, a cotação mais baixa em 2 anos

* Futuros: Queda de 2% nas condições do trigo de inverno impulsionou as cotações nesta terça

 

 

MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DO DIA 24.11.2014:

* Governo, produtores e moinhos avaliam a safra 14/15 de trigo

* Tendência dos Preços: Argentina passa a ser fator decisivo para os preços e as decisões

* Preços do trigo no Brasil ainda sentem a pressão da safra

* Demora na liberação argentina faz moinhos aumentarem compras nos EUA

* Dólar fecha em alta de 1,08% a R$ 2,5488, após recuar a R$2,50 no intradia

* Feriado na Argentina – Dia da Soberania Nacional

* Os custos dos triticultores argentinos nesta temporada

* Chuvas na colheita preocupam no litoral Sul do país

* Paraguai: Os negócios continuam pontuais

* Canadá: Preço do trigo canadense de primavera CWRS subiu 1,26%

* Futuros: sessão morna, sem grandes oscilações; pequenos danos nas lavouras americanas

 

 

 

MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DO DIA 21.11.2014:

* Farinhas: semana caracterizada por mudança nos preços e redução nas vendas

* Os preços aos produtores continuam em queda de -0,20% no PR e -1,51% no RS

* Os mercados de lotes: queda geral, no Brasil e no Mundo

* Pepro já ofereceu subsídios para 1,25 milhão de tons, mas apenas 48,8% foram tomados

* Embora haja viabilidade econômica para exportação, não há disponibilidade de produto

* Nesta semana não houve novas vendas de trigo americano ao Brasil

* Investidores gostam de escolha de equipe econômica e dólar cai 2,05%, a R$2,5216

* Preços do disponível na MTBA caíram 16,78% na semana, devido às incertezas de comercialização

* Baixo rendimento e algum fusarium preocupam os vendedores uruguaios

* Negócios travados de trigo paraguaio; somente exportação ativa

* Futuros: Dia sem movimento nos EUA, mas bem ativo na Europa

 

MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DO DIA 20.11.2014:

* Farinhas: Acabou o período das compras; agora a ordem é apenas vender, mas o risco é a inadimplência

* Pepro de trigo desta quinta vendeu 50,43% da oferta, a maior parte no RS

* RS-Emater admite que a produção de trigo do estado será de 1,81 milhão de toneladas

* Egito compra mais trigo da França, aumentando o volume de exportações da União Europeia

* Dólar fecha com alta de apenas 0,05% a R$ 2,5743 em dia de poucos negócios por feriado

* Preços FOB do trigo argentino recuam por problemas nas cotas de exportação

* Sistema de cotas de exportação de farinha limita a capacidade de moagem de trigo na Argentina

* Problemas de trigo na Argentina não afetaram somente o volume, mas também a qualidade

* Uruguai: Queda de rendimento e algum problema de fusarium nesta safra

* Futuros: Alta do milho e preocupações com o trigo de inverno fizeram cotações subir 2,1% nesta quinta-feira

 

MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DO DIA 19.11.2014:

* Nova alteração nos preços das farinhas, nesta quarta-feira

*7° leilão de PEPRO vai oferecer 150 mil t; prêmio já caiu 59,65%

* Mesmo com PEPRO, os preços líquidos da exportação são inferiores aos do mercado interno

* Comprador eleva preço do trigo ração no porto e deixa de verificar nível de vomitoxina

* Prêmios no Golfo recuaram 3 cents e os preços FOB 4 dólares/t nesta quarta-feira

* Valor CIF  do trigo americano recuou 1,69% em Santos e-1,73% em Fortaleza e o argentino, -0,56% 

* Dólar cai 0,56% para R$ 2,5757, pelo 2º dia com expectativas sobre ministro da Fazenda

*BCBA- Moinhos e exportadores reduziram os preços em 15,38% nesta quarta-feira

* Novas medidas do governo argentino podem colocar em risco a regularidade do abastecimento do Brasil

* Uruguai: Comercialização continua lenta; nenhum pedido de exportação de trigo em novembro

* Paraguai: Espera-se para breve disputa de preços na região ao norte de Ciudad del Leste

* Futuros: Falta de competitividade do trigo Americano, problemas no Brasil e fatores técnicos fazem cotações recuar

 

 

MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DO DIA 18.11.2014:

* Problemas para farinha de panificação: queda de consumo, aumento da inadimplência, alta de juros

* Paraná já colheu 96%, lavouras 2% ruins, 16% médias e 82% boas/excelentes, 27% comercializado

* Dólar cai 0,42% para R$ 2,5903 após altas recentes, mas mercado segue tenso

* Preços FOB do trigo argentino recuam por problemas nas cotas de exportação

* Novos rumores sobre a distribuição de cotas de exportação de trigo na Argentina

* Uruguai: Qualidade desparelha, mas bom FN e pouco fusarium

* Futuros: Compras americanas de trigo francês para ração e movimentos do mercado internacional fizeram cotações recuar


MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DO DIA 17.11.2014:

* Trigo para ração a R$ 30,54/saca – como é possível?

* A redução gradual dos prêmios pagos nos PEPRO’s de trigo desta temporada

* Prêmios maiores do PEPRO compensavam a pouca lucratividade dos negócios

* Semana começa com forte recuo dos prêmios e dos preços do trigo no Golfo

* No relatório desta segunda-feira, nenhum embarque de trigo americano ao Brasil, mas vendas de 141 mil

* Dólar fecha quase estável de 0,02% a R$ 2,6013 por rumores sobre ministro da Fazenda

* Noite de definições para a exportação de trigo argentino

* Uruguai já colheu 10%, sem definição sobre qualidade

* Compradores bem abastecidos e vendedores esperançosos de preços maiores

* Futuros: Exportações fracas reduziram os preços e as cotações do trigo americano nesta segunda-feira

 

 

MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DO DIA 14.11.2014:

* Como o RS mantém a competitividade no mercado de farinhas com safra quebrada?

* Preço pago aos produtores recua -0,67% no RS e avança 0,40% no PR

* No mercado de lotes, queda no PR, alta no RS e nos mercados futuros ao redor do Mundo

* Preços de exportação subiram 4,54% no Golfo e aumentaram o custo das importações de trigo

* Brasil já importou 1,62 mt na temporada 14/15,  dos quais 911,35 mil tons ou 56,26% dos EUA

* Dólar reduz alta para 0,23% após BC elevar rolagem de swap e fecha em R$2,6007

* Argentina continua sem liberar embarques das exportações de trigo

* Paraguai: Mais 6 mil tons vendidas para o RS, com frete entre US$ 55 e US$ 60/t

* Redução na produção da Austrália deu novo alento aos preços futuros nesta sexta-feira

MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DO DIA 13.11.2014:

* Pepro negocia apenas 34,88% da oferta: compradores abastecidos, vendedores desinteressados

* Ofertas de trigo paranaense no RS a R$ 590,00 CIF com boas chances de sucesso

* RS já colheu 72%, mas a qualidade deixa a desejar

* Os prêmios do Hard aumentaram 5 cents, mas preços finais no Brasil ainda são inferiores aos internos

* Dólar sobe 1,2%, para R$ 2,5948 e renova máxima de fechamento desde abril de 2005

* 30.000 toneladas negociadas por exportadores na BCR nesta quinta-feira com moinhos ausentes

* Bolsa de Comércio de Rosário estima atual safra argentina de trigo em 12,0 milhões de tons

* Uruguai: Empresas diminuíram exigências de ph para definir padrões de recebimento de trigo

* Conflito bélico e preocupações com o clima na Rússia e nos Estados Unidos impulsionam as cotações

* Análise técnica: Novo avanço desta quinta-feira tenta formar nova faixa de flutuação

 

MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DO DIA 12.11.2014:

* Indústrias entram em ritmo de final de ano e só compram na medida das vendas

* Prêmios do leilão desta quinta são bem menores do que os do leilão da semana passada

* Dólar sobe 0,25% para R$ 2,5641 em meio a incertezas e renova máxima desde 2005

*20.000 toneladas negociadas por exportadores na BCR nesta quarta-feira

* Preço do trigo argentino CIF Brasil é 14,26% menor que o do trigo americano

* Uruguai: Comprador de trigo para consumo humano a US$ 240 para DEZ/14

* DIEA estima que Uruguai plantou 400 mil hectares nesta temporada

* Mercado represado no Paraguai: compradores abastecidos e vendedores sem pressa

* Baixas temperaturas, tensão na fronteira Ucrânia/Rússia e safra menor na Europa elevam cotações

* Análise técnica: Avanço desta quarta-feira rompe novamente os níveis de resistência

 

 

MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DO DIA 11.11.2014:

* Mercado de farinhas continua travado: uma semana com bom fluxo e três ruins

* Relatório da Conab se mostrou muito conservador nos dados de novembro

* Paraná – 90% colhido, 79% bom/excelente, 24% comercializado

* Das 550 mil tons para exportação previstas pela Conab, a maioria deverá ser de trigo para ração

* Dólar sobe 0,33% para R$ 2,5577, em dia de agenda esvaziada e baixa liquidez

* Argentina: Pauta oficial caiu para US$ 255/tonelada

* Preços FOB do trigo argentino: vendedores e compradores aumentam preços para DEZ/JAN

* Brasil já comprou 105,25 milhões de toneladas de trigo da Argentina desde inauguração do Mercosul

* Uruguai: Estoques de trigo eram de 392 mil toneladas em 01 de novembro

* Multinacional vai armazenar trigo paraguaio em Passo Fundo para abastecer o RS

* Trigo paraguaio a US$ 258 CIF RS e US$ 245 CIF SC

* Custo de produção de trigo no Paraguai seria de US$ 150/tonelada

* Multinacionais se preparam para estocar trigo paraguaio em Nueva Palmira

* Ameaças de inverno nos EUA fizeram os preços do trigo reagir nesta terça em Chicago

* Análise técnica: Começa a segunda parte do W

 

 

MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DO DIA 10.11.2014:

* Novo leilão de PEPRO de trigo para o dia 13/11/14, próxima quinta-feira, de 208 mil t

* Estoques do Mercosul deverão ficar apertados nesta temporada, sinalizando preços maiores

* Brasil deverá importar (6,5mt) mais do que a sua produção (6,3mt), nesta temporada

* Laboratório da Universidade de Santa Maria alerta sobre a qualidade do trigo gaúcho da safra 2014/15

* Importações brasileiras aumentaram 1,0 milhão de tons, com quebra no RS

* USDA: Dados inalterados para a produção de trigo nos EUA, exceto pequeno ajuste na produção

* USDA registro leve aumento nos estoques mundiais de trigo e preços caem nesta segunda-feira

* Dólar cai 0,55% a R$ 2,5493 após seis altas, em linha com exterior

* Preços FOB do trigo argentino: vendedores e compradores aumentam preços para DEZ/JAN

* USDA mantém em 12,0 milhões de tons a produção da Argentina; o que pode significar isto?

* Mercado de trigo uruguaio continua atento aos movimentos no RS

* Preços do trigo paraguaio oscilam entre US$ 190 no interior e US$ 220/t mais próximos de Foz

* Apesar de dados neutros do USDA, trigo em alta por coberturas de posições vendidas dos Fundos

* Análise técnica: Configura-se o W

 

 

MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DO DIA 07.11.2014:

* Semana fecha com preços estáveis em níveis baixos e muita oferta de farinha comum

* Preços aos agricultores melhoram no RS, recuam no PR, mas ambos estão abaixo do custo de produção

* No mercado de lotes os preços atingem o maior nível em quatro meses e voltam a dar esperança

* Se houver disponibilidade e qualidade, poderá haver boa demanda para os trigos da América do Sul

* Os preços do trigo hard recuaram 3 dólares e os do trigo soft recuaram 2 dólares/t nesta sexta

* Ideias de fretes marítimos na rota de Bahia Blanca-Fortaleza

* Dólar fecha quase estável, em alta de apenas 0,11% a R$ 2,5634, mas avança na semana

* Argentina: As inundações impactarão, sim, na produção de trigo e soja

* Uruguai: Vendedores acreditam que esta safra será melhor que as duas anteriores

* Amostra analisada por moinho brasileiro revela boa qualidade do trigo paraguaio de antes da chuva

* Mercados Futuros: Cotações do trigo encabelam a longa queda de sete semanas

 

 

 

MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DO DIA 06.11.2014:

* Por que foram negociadas apenas 49,76% das 211 mil tons, ofertadas pelo leilão do PEPRO?

* RS já colheu 50%, com 8.110 solicitações de Proagro, mas aumentando

* Preços sobem mais 1,8% no RS e 3,57% no PR nos dois últimos dias

* Em Santa Catarina, compradores entre R$ 530/540 no centro do estado

* Em MG moinhos abastecidos, preço na casa dos R$ 590

* Com elevação do dólar, preços de exportação se aproximam dos preços do mercado interno

* Brasil vendeu hoje trigo ração para Tailândia

* Alta do dólar aumenta em 0,92% o custo das importações de trigo em Santos e 0,88% em Fortaleza

* Brasil cancela 3.000 tons, mas confirma a compra de outras 27.000 tons de trigo americano

* Dólar sobe 1,82% para R$ 2,5607 pela 5ª sessão e renova máxima desde 2005

* Argentina libera 1,5 milhão de toneladas de trigo da safra 2014/15 para exportação

* Para a BCBA a produção argentina de trigo para 2014/15 será de 11,5 mt

* Três motivos pelos quais o Uruguai terá trigo bom nesta temporada

* Exportações fracas nos EUA e vírus influenza encontrado no trigo alemão marcaram a queda hoje

 

 

MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DO DIA 05.11.2014:

* Maior movimento foi em torno da preparação do leilão desta quinta-feira

* Moinhos gaúchos supridos até meados de janeiro e estão fora de mercado

* Moinhos paranaenses não precisam comprar, porque há abundância de matéria prima

* Comprador elevou para US$ 175,00 preço do trigo raçao com tolerância de 5ppm em Rio Grande

* Dólar sobe 0,38% a R$ 2,5149, em linha com exterior, após republicanos assumirem Senado nos EUA

* Cargill tem 75.000 tons em ROE’s em aberto, mas não consegue se cobrir

* Relatório interno do USDA deste mês confirma safra de 12,5 milhões de tons de trigo na Argentina

* Elevação do dólar, perda de licitação no Egito e Paquistão derrubaram as cotações nesta quarta-feira

* Análise técnica: Início de um W?

 

MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DO DIA 04.11.2014:

* Já está sobrando muita farinha comum, imagine depois que entrar a safra gaúcha de trigo

* ICMS voltou a ser de 2% nesta terça, no Rio Grande do Sul

* Leilão de PEPRO de 6 de novembro, nesta quarta-feira deverá ofertar 211 mil tons

* Paraná já colheu 83% da safra, com 79% entre bom/excelente e comercializou 20%

* Às vésperas de mais um leilão de PEPRO, exportação continua tecnicamente menos atraente

* Preços CIF do trigo americano importado recuam -2,78% em Santos e -2,80% em Fortaleza

* Dólar fecha em alta de 0,2% a R$ 2,5054, à espera de detalhes sobre política econômica

* Mais 5.000 toneladas negociadas e moinhos ausentes na BCR

* Argentina: Geadas foram afastadas, mas sobrevieram as fortes chuvas e as preocupações

* Uruguai: Preços de exportação seriam 30 dólares a menos do que os do trigo argentino

* Paraguai: Comercialização sem pressa por parte da demanda e sem interesse por parte dos vendedores

* Mercados futuros: Continuam as preocupações com algumas importantes safras mundiais

 

MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DO DIA 03.11.2014:

* O ICMS volta para 8% no RS a partir desta segunda-feira

* As opções dos vendedores gaúchos de trigo

* Opções dos moinhos gaúchos

* Cargill aumenta para 5 ppm a sua exigência de micotoxina, mas reduz o preço para US$ 168/t Rio Grande

* Line-Up do Trigo atualizado nesta segunda-feira

* Qual é mesmo o custo do frete marítimo  UpRiver/Santos?

* Dólar sobe 0,88% a R$2,5005, em meio a expectativas com política econômica

* Preços FOB do trigo argentino: compradores e vendedores elevam preços nesta segunda-feira

* Semana começa com mais 8.000 toneladas negociadas e moinhos ausentes na BCR

* Chuvas põe em dúvida a liberação de novas cotas de exportação de trigo argentino

* Uruguai: Colheitas pontuais registram produtividade de 3.000 kg/ha

* Paraguai: Vários negócios com o Brasil dependem do resultado das análises dos lotes

* Tomadas de lucro fazem os mercados fechar em alta nesta segunda-feira

 

MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DO DIA 31.10.2014:

* Farinhas: Semana de preços em queda, redução da demanda e aumento da oferta

* Apesar do PEPRO preços ao produtor continuam caindo nos dois maiores estados produtores

* Mercado de lotes: preços em alta no RS e em queda no PR – veja por quê:

* Evolução semanal dos preços registra exatamente o que acontece nos mercados

* Teoricamente, o trigo brasileiro com 12,5% de proteína deveria valer US$ 219,00/ton

* Trigo americano hard recua 5 dólares/t e o soft recua 2 dólares/t nesta sexta-feira

* Fortes chuvas atingem importante área produtora de trigo na Argentina

* Dólar sobe 2,94% para R$ 2,4687 após 3 dias de queda; volatilidade deve continuar

* Mais 15.000 toneladas foram negociadas na BCR nesta sexta-feira

* MTBA-Disponível fechou em alta de 2,0% a US$ 153,00/t

* Mesmo com uma disponibilidade de 1,3 milhões de tons, mercado continua parado no Paraguai

* Dólar, Rússia e fatores técnicos marcaram os mercados futuros desta sexta-feira

* Análise técnica: Cotações permaneceram dentro da nova faixa de flutuação de 522-542

 

 

MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DO DIA 30.10.2014:

* Deve aumentar a produção de farinhas comum/inteira no RS daqui pra frente

* O resultado PEPRO surpreendeu no RS; não se esperava tanta demanda

* RS já colheu 25% do trigo, a qualidade não é boa, mas está melhorando

* PR reduz tamanho da safra de 4,09 mt para 3,86 milhões de tons

* Prêmios do trigo soft recuam no Golfo e afetam preços FOB; Argentina e Brasil sobem preços

* Brasil comprou mais 56.000 toneladas de trigo americano, nesta semana

* Cenário Internacional: IGC eleva estimativa para safras globais de trigo e milho

* Dólar cai 2,45 por cento e volta a 2,4079 reais na venda, com otimismo sobre política econômica

* MTBA-Disponível fechou inalterado a US$ 150,00/t pelo terceiro dia consecutivo

* Futuros: O clima continua sendo o fator positivo, mas o milho derrubou as cotações nesta quinta

 

 

MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DO DIA 29.10.2014:

* Nova queda nos preços das farinhas, mas nem em todos

* Trigo safra velha RS FOB R$ 550,00, safra nova R$ 450,00 FOB R$ 490,00 CIF

* No PR os preços também subiram muito nos últimos dias, entre 7,41% e 11,54%

* Primeiro leilão de PEPRO no RS começa com mais dúvidas do que certezas

* Cerca de 50% do trigo enviado ao porto de Rio Grande foi devolvido por excesso de micotoxinas

* Mesmo com PEPRO, preço de exportação continua -7,88% atrás do preço do mercado interno

* Preços dos trigos importados ainda estão 7,19% (argentino) e 49,36% (americano) acima do nacional

* Dólar reduz perdas após Fed, mas ainda fecha em queda de 0,23%, a R$2,4684

* Mais 4.000 toneladas foram negociadas na BCR nesta quarta-feira

* MTBA-Disponível fechou inalterado a US$ 150,00/t

* Preocupações com as safras mundiais continuam impulsionando as cotações dos mercados futuros

 

MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DO DIA 28.10.2014:

* Semana de estudos de estratégias para os próximos anos; poucos negócios no mercado de farinhas

* Mercado: Vendedores e compradores gaúchos fora do mercado de trigo

* Paraná aproveita tempo seco para acelerar a colheita

* A Argentina acredita que poderá fornecer com 5,5 MT de trigo  e 750 mil t de farinhas ao Brasil

* Dólar recua  1,94%, a R$ 2,4740, com correção e exterior

* BCR- Cerca de 10.000 tons negociadas pelos exportadores; moinhos ausentes

* MTBA-Disponível fechou inalterado a US$ 150,00/t

* Com uma disponibilidade de 1,3 milhões de tons, mercado continua parado no Paraguai

* Mau começo de plantio de trigo de inverno nos EUA impulsiona cotações nesta terça-feira

* Análise técnica: Preços ainda não conseguem ultrapassar a faixa entre 510-532

 

 

MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DO DIA 27.10.2014:

* PEPRO no RS: Nenhuma conveniência técnica, apenas política

* CLIMA-Safra paranaense não sofreu como a safra gaúcha de trigo

* A elevação do dólar melhorou, mas não foi suficiente para gerar lucro na exportação

* Alta do dólar aumentou o preço das importações brasileiras de trigo

* Reeleição de Dilma faz dólar subir às máximas desde 2008 e Bovespa cair forte

* Preços FOB do trigo argentino- primeiros pedidos dos vendedores UUS$ 295/305 para o spot

* MTBA-Apesar das exportações, Disponível fechou em queda de -1,32% a US$ 150,00/t

* Exportações fracas e preocupações climáticas influenciaram os mercados futuros nesta segunda

 

 

MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DO DIA 24.10.2014:

* Moinhos do PR e RS oferecem farinha comum a R$ 40,00 CIF Bahia

* Emater-RS não consegue dar conta de vistoriar lavouras e agricultores não podem colher

* Mercado de trigo gaúcho muito parado, mas com preços acima do Mínimo

* No Paraná a semana teve bom movimento, mas com preços abaixo do Mínimo

* Exportação de trigo no RS tem um ponto a favor e dois contra

* Mesmo com queda do dólar e das cotações importados estão 46,29% acima do trigo nacional

* Dólar tem maior queda (2,26% para R$ 2,4570) em quase 1 ano, com especulações eleitorais

* MTBA-Disponível fechou em alta de 1,33% a US$ 152,00/t

* MA anuncia 395 mil hectares plantados, mas setor privado diz que colheu 305 mil ha

* Trigo paraguaio tem duas qualidades: de antes (ótima) e depois (menos boa) das chuvas

* Trigo inglês para os EUA e tomadas de lucro deram o tom dos mercados futuros nesta sexta-feira

* Análise técnica: Houve uma boa tentativa de alta, mas cotações confirmaram limites

 

MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DO DIA 23.10.2014:

* O esparrame de farinha comum a R$ 30,00 a retirar em Santos continuou ontem e hoje

* Mercado continua firme no RS para trigo de safra velha e nova

* RS colheu 13%, com muito baixa qualidade e pedidos de Proagro

* PR colheu mais de 72%, com 77% entre bom/excelente e 13% comercializado

* Mesmo com queda nos preços do Golfo, a alta do dólar eleva custo do trigo importado em 0,43%

* Ainda não saíram os novos preços FOB do trigo argentino

* Dólar sobe 1,35%, vai a R$2,5137 e fecha na máxima desde 2005

* MTBA-Disponível fechou em alta de 1,08% a US$ 150,00/t

* Preocupações climáticas com o trigo ao redor do Mundo deram suporte aos preços desta quinta

* Análise técnica: Linha de suporte claramente em alta empurra cotações para cima

 

 

MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DO DIA 22.10.2014:

* Péssima qualidade do trigo gaúcho exigirá mais trigo melhorador e preços maiores das farinhas

* Preços – produtor em queda de -0,92% no PR e lotes em alta de 4,65% no RS

* A cada dia, mais confirmações de problemas na safra gaúcha

* Já que vai ter, veja as especificações de trigo para ração, para exportação

* Preço de exportação para consumo humano sobe para US$ 214,00 FOB Rio Grande

* Preços do trigo americano hard recuam 1-2 dólares/t e os de soft avançam 1-2 dólares/t

* A Argentina deverá liberar 400 mil t d safra velha nesta quinta-feira e mais 2,0 mt de safra nova na próxima semana

* Line-Up de trigo atualizado nesta quarta-feira

* Dólar sobe 0,15% para R$ 2,4802, por cautela com eleições

* MTBA-Disponível fechou inalterado a US$ 148,80/t

* Uruguai: Produção entre 1,0 e 0,9 milhão de t, estoque anterior de 350 mil e saldo exportável entre 750-950 mil t

*Paraguai: Mesmo com 100% colhido, a comercialização do trigo não avança no país

* Força dos Especuladores e notícias positivas mantiveram as cotações em alta nesta quarta-feira

* Análise técnica: Linha de suporte claramente em alta empurra cotações para cima

 

 

 

MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DO DIA 21.10.2014:

*Farinhas: Reativação das vendas? Só depois das eleições

* Outras opiniões sobre a safra gaúcha de trigo desta temporada

* Ecos da reunião da Abitrigo em Foz do Iguaçu

* Exportação: Trigo para consumo humano a US$ 210/t e para consumo animal a US$ 170/t

* Sobre os rumores de liberação de nova cota de exportaçãode trigo argentino

* Dólar sobe 0,52% para R$ 2,4766 por Datafolha, após atingir R$2,50

* MTBA-Disponível fechou inalterado a US$ 148,80/t

* Uruguai: Há sinais de consulta do Brasil, mas nada concreto por enquanto

*Paraguai: Preços FOB continuam inalterados a US$ 190 interior, US$ 220 Cascavel, US$ 235 MS e US$ 240 RS

* Fatores técnicos, Rússia e Argentina foram as influências do dia em Chicago

* Análise técnica: Fechamento dentro linha de resistência consolida nova faixa de flutuação

 

MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DO DIA 20.10.2014:

* Os preços do grão subiram, mas os das farinhas permaneceram inalterados

* RS-Visão pessimista da safra: colheita de apenas 1,5 milhão/t, das quais apenas 30% com qualidade

* O trigo brasileiro costuma valer US$ 10,0/t a menos que o francês, que vale US$ 219,84/t

* Prêmios recuam 5-10 cents para trigo hard no Golfo e preços FOB recuam 2-3 dólares/t

* Nesta segunda: dólar subiu 1,28% e cotações caindo 0,48%, preços finais do trigo importado subiram 0,78% nesta segunda-feira

* Dólar sobe 1,28% para R$ 2,4637 após CNT/MDA mostrar vantagem numérica de Dilma sobre Aécio

* MTBA-Disponível fechou em baixa de -0,74% a US$ 148,80/t

* Uruguai: Crescem as preocupações com armazenagem

* Paraguai: Preços FOB continuam inalterados, mas subiram 10 dólares em Cascavel e no MS

* Uma série de fatores provocou a baixa desta segunda-feira nos mercados futuros do trigo

* Análise técnica: Fechamento dentro linha de resistência consolida nova faixa de flutuação

 

MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DO DIA 17.10.2014:

* Governo argentino liberou exportação de mais 85.000 tons de farinha de trigo

* Preços ao produtor sobem 1,94% no RS e recuam -1,31% no PR nesta semana

* No mercado de lotes os preços subiram 5,45% no PR e 5,88% no RS na semana

* No quadro geral somente na Argentina os preços do trigo não avançaram

* Instabilidade climática prejudica desenvolvimento do trigo no Rio Grande do Sul

* Preço de exportação até poderia ser viável, mas falta demanda externa

* Prêmios sobem 5 cents para trigo hard no Golfo, mas preços FOB recuam 1dólar/t

* Com dólar caindo 1,30% e cotações subindo 0,31%, preços finais do trigo importado caíram-1,07%

* Dólar cai 1,30% para R$ 2,4325 com cena externa e eleições

* MTBA- Disponível fechou em baixa a US$ 150,50/t nesta quinta-feira

* Colheita de trigo no Paraguai atinge 98%, mas a produtividade baixou

* Fatores técnicos foram mais fortes na ausência dos fundamentais

* Análise técnica: Fechamento acima da linha de resistência consolida nova faixa de flutuação

 

MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DO DIA 16.10.2014:

* Preços das farinhas podem cair mais, se continuar a pressão

* Guerra de biscoitos em Curitiba

* Negociados 94,17% dos lotes oferecidos no leilão de PEPRO

*Emater: Trigo gaúcho apresenta bom potencial produtivo, com tratos culturais sendo feitos

* Paraná: períodos de sol permitiram acelerar a colheita

* Com PEPRO preço de exportação ficou 5,91% acima do nacional

* Preço em Bahia Blanca sobem 10 dólares/t e no Golfo, entre 4-5 dólares/t

* Diferença do trigo importado versus o nacional vai de 51,18% (americano) a 3,78% (argentino)

* Após encostar em R$2,51, dólar perde força e fecha com alta de 0,28%

* MTBA- Disponível fechou em baixa a US$ 150,50/t nesta quinta-feira

*Chicago: Não foi apenas correção; o mercado alçou para um novo patamar

* Análise técnica: Fechamento acima da linha de resistência poderá levar a uma nova faixa de flutuação

 

MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DO DIA 15.10.2014:

* Preços bem depreciados das farinhas em São Paulo, nesta quarta-feira

* Seria bom que o leilão andasse 100%, para reduzir os estoques e melhorar os preços

* Exportadas 25.000 tons safra nova em Paranaguá

* Preços do trigo americano: hard sobe 2-3 dólares/t, soft cai 1 dólar/t; argentino cai 5-10 dólares/t

* 1º Leilão do PEPRO viabilizou embarque de trigo paranaense para o nordeste por cabotagem

* Line-Up do trigo no Brasil atualizado

* Dólar tem maior alta sobre real em 1 ano com eleições e mau humor externo

* MTBA- Disponível fechou sem variação a US$ 154,00/t nesta quarta-feira

* Observe como há muitos contratos feitos até 2017. Milhares utilizam os mercados futuros

* Demanda internacional puxou alta inicial, mas liquidações fizeram cotações fechar em baixa

* Análise técnica: Cotações tentam ultrapassar, mas fecharam dentro da faixa 490-510 Dez/14

 

MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DO DIA 14.10.2014:

* Mercado de farinhas: Todos em direção à Bahia

* Para fazer farinha de panificação, Brasil precisará de 5,76 milhões de tons de trigo pão; faltam 2,4mt

* Preços ao produtor continuam caindo

* Paraná colheu 65%, com 77% entre bom/excelente e 10% comercializado

* A exportação continua improvável, mesmo com o auxílio do PEPRO

* Preços do trigo americano aumentam 2-3 dólares/t e os vendedores argentinos, 5 dólares/t

* Abitrigo afirma que provavelmente não será preciso pedir nova isenção de TEC neste ano

* Dólar sobe 0,33% para R$ 2,4005 por Vox Populi, mas especulações eleitorais limitam alta

* MTBA- Disponível fechou em alta de 0,06% a US$ 154,00/t nesta terça-feira

* Cotações do trigo fecham em alta pelo segundo dia consecutivo por seca na Ucrânia e EUA

 

 

MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DO DIA 13.10.2014:

* Muita farinha disponível pressiona os preços

* Moinhos com estoques para 2 meses no mínimo, pressionam os preços; safra nova com problemas

* Mesmo com frete zero (pelo PEPRO) os preços líquidos das exportações são insatisfatórios

* Os preços FOB do trigo americano no Golfo sobem 3-4 dólares/t

* Com dólar caindo -1,27% e cotações subindo 0,91%, trigo importado teve preços reduzidos

* Embarcadas mais 133.532 toneladas de trigo americano para o Brasil

* Dólar cai 1,27% para R$ 2,3927 com avanço de Aécio em pesquisa

* Estoques de trigo em 01 de outubro eram de 490 mil tons no Uruguai

* Com preços baixando e deterioração de qualidade, a comercialização está quase parada no Paraguai

* Observe como há muitos contratos feitos até 2017. Milhares utilizam os mercados futuros

* Resultados diferentes para diferentes mercados futuros

* Análise técnica: Cotações continuam dentro da faixa 490-510 Dez/14

 

MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DO DIA 10.10.2014:

* Farinhas continuam pressionadas pela redução da demanda

* Preços do trigo ao produtor recuam -1,27% nesta semana, na primeira semana do PEPRO

* No mercado de lotes, preços inalterados no PR e em leve alta no RS

* Licitação do Egito desta sexta projeta preços de US$ 218,30 em Rio Grande

* Preços de exportação subiram 1-2 dólares nos EUA e 5 dólares na Argentina

* Brasil comprou 191,0 mil t de trigo americano, das quais 10 mil t de soft

* USDA aumenta produção e o uso e reduz estoques nos EUA

* Dólar sobe 1,07% ante o real, para R$ 2,4236, mas interrompe quatro altas semanais

*MTBA- Disponível fechou inalterado a US$ 153,90/t nesta sexta-feira

* Chuvas atrapalham o plantio de trigo no Uruguai; técnicos acreditam em área e produção menor

* Paraguai colheu 83$, com rendimento médio de 2,190 kg/ha, mas qualidade ficou comprometida

* Quedas da soja e milho pressionam cotações do trigo, apesar do USDA favorável e volume aumentou

* Análise técnica: Cotações continuam dentro da faixa 490-510 Dez/14

 

MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DO DIA 09.10.2014:

* Preços das farinhas permaneceram inalterados nesta semana

* Trigo em grão: Dia de paradeira geral no mercado, por confusão geral

* Supremo decide que ICMS não incide na base de cálculo da Cofins

* Conab aumenta apenas 6,4 mil tons à produção de trigo, no relatório de outubro

* A exportação só é viável para quem fez PEPRO

* Preços FOB do trigo americano recuaram 5-6 dólares/t nesta quinta-feira

* Dólar interrompe 4 quedas e sobe ante real, de olho em eleições: alta de 0,50%, a R$ 2,3979

*MTBA- Disponível fechou em baixa de -0,71% a US$ 153,90/t nesta quinta-feira

* Decepção com as exportações pressionou as cotações nesta quinta-feira

* Análise técnica: Cotações continuam dentro da faixa 490-510 Dez/14

 

 

MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DO DIA 08.10.2014:

* Vendedores de trigo decidem reter o produto de safra velha

* Clima continua desfavorável em todo o Mercosul

* A viabilidade de exportações continua do lado errado: no RS, onde o Pepro não alcança

* Preços FOB  no Golfo recuaram 1-2 dólares/t nesta quarta-feira

* Queda do dólar e das cotações favoreceram os preços de importação nesta quarta

* Cenário Internacional: Rússia enfrenta seca no plantio do trigo de inverno desta temporada

* Mesmo eventual, há um navio de trigo uruguaio sendo embarcado para o Brasil nesta semana

* Dólar fecha em queda de -0,68%, pela 4ª sessão seguida, a R$2,3860, por Fed
*Argentina:
Moinhos voltaram ao mercado e exportadores continuam ativos para safra velha e safra nova

*MTBA- Disponível fechou sem variação a US$ 155,00/t nesta quarta-feira

* Sexta alta do trigo em Chicago por seca na Rússia e chuvas no Brasil, mas outros mercados recuam

* Análise técnica: Fechamento respeitou nível de resistência a $ 5,09

 

MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DO DIA 07.10.2014:

* Excesso de farinhas pressiona o mercado, mas há pérolas no meio do mar

* No dia do leilão do Pepro, o preço ao produtor cai -0,23% no PR, para R$ 30,59/sc

* As lições do primeiro leilão do Pepro, que negociou apenas 42,58% do ofertado

* O mercado de lotes não reagiu significativamente ao leilão

* PR já colheu 53%, mas qualidade cai para 75%, com chuvas; comercialização aumenta 1%

* O Pepro viabiliza as exportações, pelo preço, mas há problemas de disponibilidade

* Importações brasileiras de trigo em setembro totalizaram 641.087 t, 22% a mais que 2013

* Disponibilidade de trigo importado aumenta 62,77% nesta semana

* Dólar cai 1% para R$ 2,4023 por eleições; investidores aguardam pesquisas

* Argentina: Pauta oficial caiu para US$ 270/tonelada

*MTBA- Disponível fechou em baixa de -0,32% a US$ 155,00/t nesta terça-feira

* Trigo uruguaio também afetado por problemas de qualidade

* Paraguai: Cerca de 10% da produção de Alto Paraná não poderá ser comercializada, por má qualidade

* Cotações voltam a subir forte e rompem os níveis de resistência por movimento dos Fundos

 

 

MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DO DIA 06.10.2014:

* Aumentam os volumes comercializados após a queda nos preços

* O Pepro não será a salvação da lavoura

* Existe Pepro para exportação, mas quem tem trigo com 12,5% de proteína?
*
Mais 133 mil toneladas embarcadas dos EUA para o Brasil; Uruguai foi o segundo em setembro

* Dólar cai 1,43%, para R$ 2,4266, com reação de Aécio na disputa eleitoral

* Argentina: Moinhos voltaram ao mercado e exportadores continuam ativos para safra velha e safra nova

* Clima também está afetando as lavouras de trigo do Uruguai

* As exportações continuam puxando as cotações para cima

* Análise técnica: Mesmo com terceira alta consecutiva, mercado não rompe resistência a 490

 

MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DO DIA 03.10.2014:

* Maior queda semanal no ano nos preços das farinhas ocorreu nesta semana

* Apesar do anúncio do Pepro, preços pagos aos agricultores continua caindo

* Mas os preços melhoraram um pouco no mercado de lotes nesta semana

* As chuvas causaram alguns danos no PR e no RS, mas não de todo

* Saíram prêmios de abertura do leilão do Pepro e foram considerados muito bons

* Exportação termina semana ainda dependente da ajuda do Pepro

* Cenário internacional: Há menos trigo no mundo do que parece

* Os preços de importação continuam muito elevados

* Dólar cai 1,2% para R$ 2,4618 com especulação eleitoral, após ultrapassar R$2,5

* BCBA-Moinhos ausentes; exportadores ativos para safra velha e safra nova

* MTBA- Disponível fechou em alta de 0,06% a US$ 155,50/t nesta sexta-feira

* Uruguai: Mercado de trigo uruguaio ainda sem demanda regular

* Paraguai: 66% colhido, mas chuvas afetaram a qualidade; pequena reação nos

Preços

* Problemas na Rússia, Austrália e Canadá puxaram as cotações para cima nesta sexta-feira
* Análise técnica: Mercado aguarda motivo para romper a resistência a 490 DEZ/14

 

MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DE 02.10.2014:

* Corrida à farinha de panificação

* A comercialização do trigo do produtor está difícil nesta safra nova

* Mercado de lote: Moinhos mais ativos, nesta quinta-feira
* Sem Pepro, exportação seria -11,68% (PR) e -7,30% inferior aos preços do mercado interno

* Prêmios de exportação inalterados e preços FOB levemente em alta, nesta quinta-feira

* Diminuem as vendas de trigo americano para o Brasil

* Em dia volátil, dólar sobe 0,28% para R$ 2,4918 com especulação eleitoral

* As exportações puxaram as cotações dos mercados futuros para cima nesta quinta

* Análise técnica: Cotações de Dez/14 tocou o nível de resistência e não ultrapassou

 

MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DE 01.10.2014:

* O problema maior não é o preço das farinhas, mas o volume

* PRODUTOR-PR: Nova queda de -0,03% no Paraná

* Negócios a R$ 525 na região de Caxias, R$ 485 em Passo Fundo e R$ 540 no PR

* Falta demanda para o trigo brasileiro; licitação do Egito desta quarta confirma preço de $210-RG

* Relatório do adido agrícola dos EUA acredita que seu país será principal fornecedor do Brasil

* Goldman Sachs estima que preços caiam a $3,00/bu (milho); $4,50 (trigo) e 8,0 (soja)
*
Dólar sobe 1,5% para R$ 2,4848 após Dilma ampliar vantagem em pesquisas eleitorais
*MTBA- Disponível fechou em baixa a US$ 159,40/t nesta quarta-feira

* Mercados futuros afetados pela licitação do Egito e por Austrália

 

MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DE 29.09.2014:
*
Mesmo com queda nas farinhas, pão francês e pacotes de 1kg sobem nas padarias e supermercados
* PRODUTOR: Em 13 das 18 regiões acompanhadas pelo SIMA no PR não há preços para para 2014/15
* MERCADOS DE  LOTE: A redução do ICMS para 2% vale para todos os estados
* Chuvas causaram alguns danos em algumas regiões do PR
* Os preços dos lotes continuaram praticamente inalterados nesta segunda-feira
* As possibilidades de exportação continuam sendo via Pepro
* A preocupação dos moinhos com a qualidade do trigo brasileiro aumenta um grau: isenção da TEC
* Dólar fecha em níveis mais altos desde 2008 com avanço de Dilma em pesquisas eleitorais
* MTBA- Disponível fechou sem variação a US$ 159,50/t nesta segunda-feira
* Chuvas ainda não provocaram danos no trigo uruguaio desta safra
* Paraguai: Continuam as chuvas no país
* Todos os mercados futuros fecharam em alta nesta segunda-feira
* Análise técnica: Cotações de
WZ4 (trigo, dez/14) continuam entre 4,70 e 4,90/bushel

Exportação praticamente viabilizada também para o trigo paranaense em DEZ/14
Com as boas condições da safra, que fazem prever uma colheita ao redor de 4,0 milhões de toneladas, para um consumo interno de 2,5 milhões e, consequentemente, um excedente ao redor de 1,5 milhão de toneladas, é sempre bom ter uma alternativa de escoamento para este excedente.
A grande vantagem seria manter preços internos mais elevados, diante de excedentes menores.
Ora, os responsáveis pela comercialização do trigo paranaense já podem começar a considerar a possibilidade da exportação como uma alternativa. A diferença com o preço do mercado interno atingiu nesta terça-feira, apenas -1,07%, como mostra a tabela abaixo, o que significa que muito em breve, se as cotações subirem mais um pouco, poderá ser viável a exportação do produto. Isto serve para cooperativas, cerealistas, tradings e empresas que praticam barter (troca de insumos por grão).
MANCHETES do BOLETIM TRIGO & FARINHAS de 19.08.14:
* Nova queda nos preços das farinhas
* PR já colheu 2% ou 80 mil tons, lavouras com 84% entre bom/excelente
* Exportação praticamente viabilizada também para o trigo paranaense em DEZ/14
* Dólar cai 0,37% para R$ 2,2502 com otimismo eleitoral
* MTBA- Disponível fechou em baixa de -3,78% a US$ 178,00/t nesta terça-feira
* Uruguai: Em julho houve pedidos de exportação para 57,47 mil tons de trigo
* Chicago fechou em alta de 3,50 cents a $ 546,00 nesta terça
* Kansas fechou em alta de 6,75 para $ 624,50 nesta terça
* Paris subiu de 0,44% a € 172,50 nesta terça
* Londres teve baixa de -0,16% a £ 121,10 para Nov/14 nesta terça-feira
* ASX fechou em baixa de -0,36% a AUS 274,00/t nesta terça

18082014

Como ficou o mercado de trigo novamente com TEC?
No Rio Grande do Sul, o mercado não mudou nada, porque o trigo gaúcho (que é do tipo doméstico ou básico) não concorre diretamente com o trigo hard (duro) americano. Por outro lado, houve relativamente pouca importação de trigo soft dos Estados Unidos para o Brasil.Por sua vez, os moinhos estão bem abastecidos de trigo hard comprado na Argentina, nos Estados Unidos, no Canadá ou mesmo no Paraná. Os preços continuaram nesta segunda ao redor de R$ 480 (US$ 212,39) a R$ 500,00 (US$ 221,23) no estado.
No Paraná as indicações de safra velha giram entre R$ 580 (US$ 256,63) e R$ 600 (US$ 265,48), ambos FOB e safra nova os preços estão entre RR$ 560 (US$ 247,78) e R$ 580 (US$ 265,48), mas CIF. Embora os preços médios pagos aos produtores tenham caído -0,03% nesta segunda-feira para R$ 33,43, contra R$ 33,44 da última sexta-feira, os preços das pedras das cooperativas estão oferecendo Preço Mínimo (R$ 33,45) aos seus associados.
Com relação ao clima, embora a imprensa tenha mostrado cenas de grande queda de granizo em algumas regiões do estado, ele não atingiu nenhuma área significativa de trigo e não causou danos.
MANCHETES do BOLETIM TRIGO & FARINHAS de 18.08.14:
* A segunda confirma nossa análise da última sexta de duas situações contrárias, mas encontramos um bom exemplo
* Como ficou o mercado de trigo novamente com TEC?
* Não houve danos sobre as lavouras do Paraná neste fim de semana
* Dólar cai 0,24% para R$ 2,2586 após pesquisa mostrar que eleição deve ir a 2º turno
*
Feriado na Argentina – Morte do Gal. José de San Martín
* Paraguai:
Lavouras sofreram geadas em 12% da área, colheita é de 1%
* Paraguai: Geadas fazem vendedores se retrair
* Chicago fechou em baixa de -8,75 cents a $ 542,50 nesta segunda
* Kansas fechou em baixa de -2,00 para $ 617,75 nesta segunda
* Paris teve queda de -1,15% a € 171,75 nesta segunda
* Londres teve baixa de -1,46% a £ 121,30 para Nov/14 nesta segunda-feira
* ASX fechou sem variação a AUS 275,00/t nesta segunda

01082014

Trigo gaúcho no Nordeste chegaria a R$ 625,89, contra R$ 665,98 do trigo importado
O cálculo de custo de um carregamento de trigo gaúcho (preço FOB, mais frete até o porto, mais despesas de embarque/desembarque, mais frete marítimo) chegaria à conclusão de um preço CIF moinho do Nordeste de R$ 625,89/tonelada, -6,02% a menos do que os R$ 665,98 de um embarque de trigo soft americano, isento de, no mesmo local, nesta sexta-feira.

Nova Imagem
Também os demais preços dos trigos importados estão no mais altos que os preços do trigo nacional. A diferença é que não há mais trigo hard de origem no Brasil suficientes para abastecer os moinhos nacionais e há, então, necessidade de buscar fora.Com os problemas de logística da Argentina (greves nos portos, contingenciamentos, etc) a melhor alternativa encontrada pelos moinhos é o trigo americano, do qual já foram importadas, nos últimos dois meses, até esta semana, cerca de 1,116 milhão de toneladas, um volume levemente superior às 1,0 milhão de toneladas isentas pelo governo para importações de fora do Mercosul.


MANCHETES do BOLETIM TRIGO & FARINHAS de 01.08.14:
* Preços de algumas farinhas voltam a subir nesta semana
* Cerca de 30.000 tons de origem negociadas no PR entre R$ 620-630,00 nesta semana
* Argentina já plantou 91,3% e as lavouras apresentam condições variadas
* Trigo gaúcho no Nordeste chegaria a R$ 625,89, contra R$ 665,98 do trigo importado
* Dólar fecha em queda com emprego nos EUA, mas segue acima de R$2,25
* Argentina: Moinhos se interessaram por trigo spot e a exportação apenas por trigo de safra nova
* MTBA- Disponível recuou -2,09% a US$ 187,50/t nesta sexta-feira e -10,71% na semana
* Safra de trigo no Paraguai continua em bom estado e está prestes a iniciar a colheita
* Chicago fechou em alta de 4,00 cents nesta sexta, mas queda de -4,0 cents na semana
*
Análise técnica: Continuam as boas chances de compra
* Kansas fechou em alta de 7,0 cents a $ 632,75 nesta sexta e de 1,5 cent na semana
* Paris avançou 0,73% a € 171,75 nesta sexta-feira, mas, queda de -4,45 na semana
* Londres recuou -0,08% a £ 122,00 para Nov/14 nesta quinta e -3,40% na semana
* ASX fechou inalterado a AUS 269,50/t nesta sexta e alta de 1,70% na semana

31072014

RS completa o plantio de trigo
O período foi favorável ao desenvolvimento da cultura, com os produtores intensificando a adubação em cobertura e o controle de ervas invasoras. Em alguns casos, a cultura apresenta recuperação muito lenta, o que leva a prever a possibilidade de produtividades abaixo daquelas esperadas inicialmente. Lavouras implantadas nos períodos de maior precipitação e com umidade do solo acima da recomendada para a semeadura apresentam aspecto visual amarelado, folhas finas e longas, pouco perfilhamento e incidência de doenças. Nas áreas onde não foi respeitada a recomendação de rotação de culturas há uma maior incidência de doenças foliares. Já as lavouras formadas no final de junho e início de julho estão boas, germinaram normalmente e apresentam bom stand de plantas, beneficiadas pelas condições climáticas do momento.

Aproveitando o tempo favorável, os produtores conseguiram também finalizar o plantio que, neste ano, face aos problemas causados pelo clima, se  processou de forma mais lenta, atrasando a evolução da cultura. Se considerada a média dos últimos anos, cerca de 2% da área já deveria estar em fase inicial de floração, fato que não ocorre no momento.

Fases da cultura no RS – Trigo

Safra Atual                 Safra Anterior          Média*

Em 31/07    Em 24/07       Em 01/08             Em 01/08

Plantio                                        100%              97%             100%                     100%

Germinação/Des. Veget          100%              93%               98%                       98%

Floração                                         0%              0%                 02%                         2%

Enchimento de grãos                   0%              0%                   0%                          0%

Maduro e por colher                   0%               0%                  0%                          0%

Colhido                                          0%               0%                  0%                          0%


MANCHETES do BOLETIM TRIGO & FARINHAS de 31.07.14:
* Quedas dos preços do trigo e das farinhas não geraram queda anual dos subprodutos

* Paraná ajusta estimativa de produção de trigo para 4,04 milhões de tons
* RS completa o plantio de trigo
* Cooperativas gaúchas estudam implantar moinho de mil tons/dia
* Brasil comprou mais 116.000 t de trigo americano nesta semanal
* Dólar sobe 2,71% em julho e encosta em R$2,27

*MTBA- Disponível fechou em baixa de -1,29% a US$ 191,50/t nesta quinta-feira
* Chicago fechou em alta de 3,00 cents a $ 530,25 nesta quinta-feira
* Kansas fechou em alta de 8,75 cents a $ 625,75 nesta quinta
* Paris fechou em baixa de -2,85% a € 170,50 nesta quinta-feira
* Londres fechou em baixa de -2,01% a £ 122,10 para Nov/14 nesta quinta
* ASX fechou em alta de 1,12% a AUS 269,50/t nesta quinta


MANCHETES do Boletim MASSAS & BISCOITOS de 31.07.14:
* Farinhas: Quedas dos preços do trigo e das farinhas não geraram queda anual dos subprodutos
* Milho:
Cotação fechou em alta de 0,16%  a R$18,76/sc nesta quinta
* Açúcar:
NY fechou em leve forte queda de -1,02% a $ 16,46 nesta quinta

* Cacau: Mercado fechou em nova alta de 0,44% a US$ 3.219/t nesta quinta-feira
* Óleo de soja: Cotação em Chicago fechou em leve alta  de 0,03% para $ 36,40 $/lb nesta quinta
* Óleo de Palma fechou em alta de 0,29% na Malásia

30072014

Preço ao produtor no PR R$ 35,22, PM R$ 33,45, Custo de produção R$ 37,30
Há apenas 3 meses o preço pago ao produtor de trigo de Maringá era de R$ 42,40/saca de 60 kg.
Nesta quarta-feira o mesmo preço no mesmo local caiu para R$ 35,00/saca, queda de -17,65% neste período, segundo o Deral. Segundo a mesma fonte, o preço médio no estado do Paraná foi de R$ 35,22 nesta quarta-feira, leve alta de 0,40% sobre os R$ 35,08 do dia anterior.

O preço de hoje está  apenas 5,24% acima do Preço Mínimo de Garantia do Governo Federal, que é de R$ 33,45/60 kg, o que corresponde a R$ 557,50 a tonelada, para a classe Pão, tipo 1, na região Sul.
Contudo, o mesmo preço está -5,57% abaixo do custo variável de produção, segundo os cálculos do Deral, as Seag-PR.
No Rio Grande do Sul o preço pago ao produtor na região de Carazinho é de R$ 29,00/saca.
No mercado de lotes, os negócios estão se desenvolvendo ao redor de R$ 630,00/tonelada no Paraná e de R$ 500,00/t no Rio Grande do Sul.
Segundo o informe semanal da Conab desta quarta-feira, “a queda dos preços internos está alimentada pela menor cotação no exterior e à perspectiva de safra abundante no Mercosul. Também foi influenciada pela isenção da Tarifa Externa Comum que incide sobre o trigo importado de outras origens fora do Mercosul, que gerou grande insatisfação entre os produtores nacionais. Os problemas atuais do clima no sul da América do Sul podem reverter essa situação de queda, ou pelo menos, estabilizar os preços no patamar atual.”


MANCHETES do BOLETIM TRIGO & FARINHAS de 30.07.14:
* Como pode comprador pagar R$ 55,00 por farinha inteira em SP?
* ANÁLISE: Preço ao produtor no PR R$ 35,22, PM R$ 33,45, Custo de produção R$ 37,30
* Conab confirma pedido dos moinhos de prorrogação da TEC
* Dólar sobe 0,52% e se aproxima de R$2,25, com EUA
* MTBA- Disponível fechou em baixa de -2,51% a US$ 194,00/t nesta quarta-feira
* Chicago fechou em alta de 7,25 cents a $ 527,25 nesta quarta-feira

* Análise técnica: Boas chances de compra
* Kansas fechou em alta de 5,50 cents a $ 617,50 nesta quarta
* Paris fechou em alta de 0,29% a € 175,50 nesta quarta-feira
* Londres fechou em alta de 0,52% a £ 124,60 para Nov/14 nesta quarta
* ASX fechou estável a AUS 266,50/t nesta quarta


MANCHETES do Boletim MASSAS & BISCOITOS de 30.07.14:
* Farinhas: Como pode comprador pagar R$ 55,00 por farinha inteira em SP?
* Milho:
Cotação continuou inalterada e R$ 18,73/sc nesta quarta
* Açúcar:
NY fechou em leve alta de 0,06% a $ 16,63 nesta quarta

* Cacau: Mercado fechou em nova alta de 0,88% a US$ 3.205/t nesta quarta-feira
* Óleo de soja: Cotação em Chicago fechou em nova baixa de -0,38% para $ 36,39 $/lb nesta quarta
* Óleo de palma: Última cotação do Óleo de Palma fechou em queda de -3,16% na Malásia

29072014

Qual foi realmente o tamanho da safra de trigo no RS e quanto deve sobrar?
Chegou-nos às mãos o paper de umdos maiores corretores de grãos do Rio Grande do Sul, que negocia grande parte das safras, principalmente trigo, pois é egresso do setor.
Nele é feita a pergunta acima, com a ressalva de que não se pode ter muita certeza de nada, porque não há mecanismos de aferição das safras, como existe nos EUA e na Argentina, por exemplo e só se pode falar em estimativas.
Mesmo a venda de sementes certificadas não serve de parâmetro, pois é de conhecimento amplo que o produtor gaúcho cultiva muitas áreas com sementes próprias.

Mas, há que se ter um parâmetro, alguém a seguir. Após a safra concluída, o mercado segue a Conab (com ressalvas).

Este órgão público estima que área de trigo foi de 1.038.000 hectares, para uma produtividade de 3.060 kgs/ha, resultado em uma produção de 3.178.000 tons.

É correto? É errado? Difícil dizer: a área parece adequada, a produtividade parece pequena, mas no fundo não é produzir 51 sacas de trigo linearmente. Em mais de um milhão de hectares (considerando variedades, tecnologia empregada, geadas (que houve), trigos de duplo propósito, abandonos de área), é uma excelente produção e não é de desprezar em momento algum.

Assim, não se deve focar nas pontas (os que mais colhem e os que menos colhem), pois há mais de 100 relatos de alguém que colheu 70 sacas por hectare, mas 100 relatos no universo de produtores de trigo do RS (extremamente pulverizados), não é nada. Assim como outros 100 relatos de quem colheu 35 sacos por hectare.

Se o número da Conab for razoável e a safra do estado tenha sido algo como 3.178.000 toneladas, então como está o panorama destes estoques, atualmente?

Em 31/05/2014 a SEFAZ, Secretaria da Fazenda do RS, trouxe um número afirmando que já teriam saído 1.500.000 toneladas de trigo do RS para outros estados (incluindo 317.892 tons de cabotagem). Até hoje, não houve atualização oficial desse número, mas é possível estimar que em junho, tenham saído 155.000 tons para outros estados (incluídas 25.000 tons de cabotagem) e que em julho devam sair 130.000 tons para outros estados (sem cabotagem). Em agosto deverão sair ainda 136.000 tons para outros estados (36.000 tons de Cabotagem). De agosto em diante, estima-se que devam sair mais 65.000 tons de cabotagem já confirmadas. Portando, o número de vendas para fora do estado deverá ser de aproximadamente 1.986.000 toneladas (sendo destas 443.892 tons de cabotagem)

Em 30/06/2014 a SECEX trazia dados de que tinham saído 35.000 toneladas de exportação para o Paraguai.

O uso para sementes foi de aproximadamente 100.000 tons nesta temporada.

Por fim, estimamos que a indústria local deva absorver 1.200.000 tons ao longo do ano (em que pese que alguns moinhos estão rodando um pouco menos, porém moinhos menores e até moinhos que estavam parados estão rodando a pleno, inclusive com fasson).

Desta forma temos o seguinte balanço:

Pela Conab                   Alternativa

Estoque Inicial                                     10.000                          10.000

Safra                                                 3.178.000                     3.300.000

Vendas fora Estado                       1.986.000                     1.986.000

Vendas dentro estado                  1.200.000                     1.200.000

Exportações                                          35.000                          35.000

Sementes                                            100.000                        100.000

Saldo Final                                        (133.000)                        (11.000)

Mas, o mercado quer saber qual a disponibilidade atual da sara gaúcha de trigo. Eis a estimativa do paper, baseada na estimativa alternativa:

Estoque Inicial                                     10.000

Safra                                                 3.300.000

Vendas fora Estado 31/05           1.500.000

Vendas fora Estado Junho              155.000

Vendas fora Estado Julho                130.000

Vendas dentro estado                      900.000

Exportações                                          35.000

Sementes                                            100.000

Saldo Final                                          490.000
Se for mantida a moagem desta temporada em 100 mil tons/mês e considerando que a safra só esteja disponível no final de outubro, deverá haver uso de mais 300 mil toneladas e um estoque final excedente de 190 mil toneladas no estado.
A Consultoria Trigo & Farinhas acrescenta ainda que, eventualmente este saldo poderá ser um pouco maior, devido à importação de trigo americano (já prevista em 45.000 tons) e de trigo paranaense, que deverá estar disponível na segunda quinzena de agosto.
Diante deste quadro e se se mantiver assim, favorecido pelo clima até a colheita, é pouco provável que haja alguma elevação de preços no período, também segundo a Consultoria.

MANCHETES do BOLETIM TRIGO & FARINHAS de 29.07.14:
* Queda de braço entre varejo e indústria faz produtos sumirem das gôndolas
* ANÁLISE: Qual foi realmente o tamanho da safra de trigo no RS e quanto deve sobrar?
* Dólar sobe 0,34% para R$ 2,2311 com investidores de olho nos EUA
* MTBA- Disponível fechou em baixa de -3,40% a US$ 199,00/t nesta terça-feira
*
Cerca de 4.000 toneladas para exportação nesta terça-feira
* Preços FOB do trigo hard americano recuam entre 3-5 dólares nesta terça
*
Paraguai alimenta esperança de exportar para o Brasil

* Chicago fechou em baixa de -14,75 cents a $ 520/bushel, mais baixa em 4 anos
* Kansas fechou em baixa de -14,00 cents a $ 611,50 nesta terça
*
Paris fechou em baixa de -1,82% a € 175,00, por melhora na produtividade da EU
* Londres fechou em baixa de -1,24% a £ 123,95 para Nov/14 nesta terça
* ASX fechou em alta de 0,37% a AUS 266,50/t nesta terça


MANCHETES do Boletim MASSAS & BISCOITOS de 29.07.14:
* Farinhas: Queda de braço entre varejo e indústria faz produtos sumirem das gôndolas 
* Milho: Cotação fechou com preços inalterados e R$ 18,73/sc nesta terça
* Açúcar:
NY fechou em nova queda de -1,89% a $ 16,62 nesta terça

* Cacau: Mercado fechou em nova alta de 0,38% a US$ 3.177/t nesta terça-feira
* Óleo de soja: Cotação em Chicago recuou -0,68% para $ 36,53 $/lb nesta terça
* Óleo de palma: Óleo de Palma fechou em forte queda de -3,16% na Malásia

28072014

Lavouras amareladas no RS e ótimas no PR
Parece que o mercado acomodou-se nos patamares atuais, porque excessivamente baixos. No Rio Grande do Sul continuaram nesta segunda-feira os negócios ao redor de R$ 500,00/tonelada, cerca de -30,25% a menos do que estavam há 3 meses, em maio último. Os moinhos afirmam estar cobertos pelos próximos 45/60 dias e os negócios só saem da mão para a boca.
As lavouras ainda não perfilharam, mas estão apresentando uma coloração amarelada, antes mesmo de começarem o seu desenvolvimento, o que levou alguns analistas a se preocupar com a qualidade da safra. Um deles, que percorreu campos na região das Missões neste fim de semana, relatou que, de longe, as coxilhas parecem cobertas com canola. É preciso ver como as plantas reagirão à ureia, que vai ser aplicada nesta semana. A lixiviação foi grande.
No Paraná, o mercado também anda preguiçoso. Os moinhos não se preocupam em comprar, porque mantem, como de costume, um estoque de 30 dias e antes do término deste prazo já estará iniciada colheita da safra nova. Com isso os preços continuam por volta de R$ 630,00/tonelada. Os preços pagos aos produtores voltaram a cair nesta segunda-feira cerca de -3,20%, para R$ 35,43/saca, contra R$ 36,60 da última sexta-feira, chegando muito próximo ao Preço Mínimo. Na semana compreendida entre 18 e 24 de julho, a queda foi de -2,15%, passando de R$ 38,13 para R$ 37,31/saca.
Com relação ao clima no estado, na semana anterior houve chuvas com volume acumulado variando entre 34 a 84 mm. Hoje o dia teve céu parcialmente nublado e ventos fracos, que diminuem bem a sensação térmica. O trigo segue com bom desenvolvimento, em torno da metade das áreas encontram-se em floração e a outra metade em frutificação. Os problemas com doenças estão sendo controlados com as pulverizações. As geadas são bem vindas até 15 de agosto e o frio até aproximadamente 30 de setembro. As perspectivas de produtividades para atual safra são excelentes devido ao atual clima.


MANCHETES do BOLETIM TRIGO & FARINHAS de 28.07.14:
* Duas boas notícias para os mercados de farinhas
* Lavouras amareladas no RS e ótimas no PR
* Moinhos pedem extensão da isenção da TEC por mais um mês
* Dólar fecha em leve queda de 0,18% a R$ 2,2235, com mercado à espera do Fed e dados dos EUA
* Preços FOB do trigo argentina: não há mais cotações para  com trigo de 12% safra velha
*MTBA- Disponível fechou em baixa de -1,90% a US$ 206,00/t nesta segunda-feira
* Chicago fechou em baixa de -3,25 cents nesta segunda-feira
* Kansas fechou em baixa de -5,75 cents a $ 625,50 nesta segunda
* Paris fechou em baixa de -0,83% a € 178,25 nesta segunda-feira
* Londres fechou em baixa de -0,63% a £ 125,50 para Nov/14 nesta segunda
* ASX fechou em alta de 0,18% a AUS 265,50/t nesta segunda


MANCHETES do Boletim MASSAS & BISCOITOS de 28.07.14:
* Farinhas: Vendas de massas e biscoitos estão melhorando, mas lentamente; estoques estão altos
* Milho: Cotação fechou em alta de 0,11% a R$ 18,73 nesta segunda e de -0,26% na semana
* Fécula:
Preços da fécula tiveram nova queda de -10,09%; raiz subiu 2,07% nesta semana
* Açúcar:
NY começou a semana em forte queda de -1,17% a $ 16,94 nesta segunda

* Cacau: Mercado fechou em nova queda de -0,91% a US$ 3.165/t nesta segunda-feira
* Óleo de soja: Cotação em Chicago subiu 1,46% para $ 36,78 $/lb nesta segunda
* Óleo de palma: Óleo de Palma fechou em forte queda de -3,16% na Malásia

24072014

Relação de preços de compra de matéria prima e venda de farinhas ainda é alta

Ao menos para o trigo pão e as farinhas de panificação e especial. Nos últimos 30 dias, os preços do trigo pão caíram -13,81%, segundo o Cepea e os preços das farinhas caíram apenas -1,25% para a farinha de panificação e -7,58% para a farinha especial, no mesmo período.
Isto mostra que os moinhos estão, acertadamente, mantendo a sua lucratividade, mesmo em meio à queda dos preços.
Esta relação de preços é maior do que a existente entre os preços do trigo brando e os das farinhas comum e inteira. Os preços do trigo brando caíram menos, cerca de -11,82% no mesmo período, segundo o Cepea e os preços das farinhas caíram mais, cerca de -6,12% a farinha comum e -11,67% a farinha inteira. Isto significa que estes moinhos estão pagando mais pela matéria prima e vendendo as farinhas por menos, obtendo lucros menores.
A razão desta disparidade de preços é que as farinhas comum e inteira são geralmente vendidas nos mercados afunilados, distantes e disputadíssimos de São Paulo, Belo Horizonte e Rio de Janeiro, enquanto as farinhas de panificação e especial são negociadas em regiões mais próximas das plantas e em regiões sem muita disputa de preços, quando não,  agregadas já em produtos acabados, diretos ao consumidor.


MANCHETES do BOLETIM TRIGO & FARINHAS de 24.07.14:
* Relação de preços de compra de matéria prima e venda de farinhas ainda é alta

* MERCADOS: Um dia de trégua nas quedas, mas volumes se intensificam
* Dólar fecha praticamente estável ante real após ata do Copom
* Argentina: Pauta oficial caiu novamente para US$ 315/tonelada
* Paraguai ainda tem o preço do trigo mais alto do Mundo
* MTBA- Disponível fechou sem variação a US$ 212,50/t nesta quinta-feira
* Chicago fechou em baixa de -2,00 cents a $ 528,75 nesta quinta-feira
* Kansas fechou em baixa de 3,00 cents a $ 620,50 nesta quinta
* Paris fechou em alta de 0,84% a € 181,00 nesta quinta-feira
* Londres fechou em alta de 0,12% a £ 127,75 para Nov/14 nesta quinta
* ASX fechou sem variação a AUS 266,00/t nesta quinta


MANCHETES do Boletim MASSAS & BISCOITOS de 24.07.14:
* Farinhas: Relação de preços de compra de matéria prima e venda de farinhas ainda é alta
* Milho: Cotação fechou em alta de 0,37% a R$ 18,79 nesta quinta-feira
* Açúcar:
NY voltou a fechar em alta de 0,53% a $ 17,05 nesta quinta

* Cacau: Mercado fechou em nova alta de 0,41% a US$ 3.198/t nesta quinta-feira
*
Óleo de soja: Cotações do óleo de soja em Chicago fecharam inalteradas a $ 36,35 nesta quinta
* Óleo de palma: Óleo de Palma fechou em nova queda de -1,14% na Malásia

21072014

ANÁLISE: Este é o fundo do poço?
Não, os preços do trigo ainda podem cair mais, inclusive abaixo do Preço Mínimo, como acontece hoje no Rio Grande do Sul. Por uma simples razão: o governo não poderá comprar toda a safra de 7,39 milhões de toneladas e a tendência é o mercado impor as suas próprias condições. Preço Mínimo valerá se e quando o governo entrar com os leilões. Fora desses períodos, a tendência será de achatamento dos preços, devido ao excesso de oferta, tanto no Brasil, quanto no Mercosul e no Mundo.
No Mercosul já há vendedores a US$ 268,00/tonelada FOB  na Argentina, que seria equivalente a R$ 670 no porto ou R$ 536,00/tonelada no interior a 500 km dos portos. O último comentário que ouvimos sobre o preço de exportação no Brasil seria de US$ 260,00/ton para dezembro, o que liquidaria no interior cerca de R$ 520,00/tonelada. Apenas a título de comparação, o novo Preço Mínimo do trigo para 2014 é de R$ 557,50 a tonelada, para a classe Pão, tipo 1, na região Sul.
Se as condições climáticas forem favoráveis e não houver grandes problemas de qualidade com o trigo brasileiro e/ou paraguaio, não acreditamos que os moinhos se empenhem muito em oferecer preços maiores do que estes, na próxima temporada, porque terão abundância de oferta, na porta de casa.
Sabedores desta situação, qual seria a melhor atitude dos dirigentes – das cooperativas, de das Câmeras Setoriais de Produtos do Inverno, da FAEP, da FARSUL, do governo? Tentar reduzir ao máximo os respectivos excedentes estaduais, através de acordos de vendas para o nordeste e/ou exterior. Exatamente como fazem os países mais desenvolvidos, quando há excedentes, para manter elevados, ou lucrativos os preços pagos aos agricultores e, com isto, conservar bons níveis de produção além de abrir novos mercados.
Como? Há algumas fórmulas e procedimentos, cuja descrição seria muito extenso aqui. Mas, estamos às ordens.

MANCHETES do BOLETIM TRIGO & FARINHAS de 21.07.14:
* Compradores rejeitam R$ 46,00 em SP e R$ 52,00 na BA para farinha comum
* MERCADOS: Semana começa com nova queda de preços no Paraná para R$ 680,00/t
* ANÁLISE: Este é o fundo do poço?
* Embarcadas mais 160 mil t de trigo americano para o Brasil
* Dólar cai 0,20% a R$ 2,2239, de olho na Ucrânia e no quadro eleitoral
* MTBA- Disponível fechou em queda de -0,68% a US$ 219,50/t nesta segunda-feira
* Paraguai: Redução de 40 dólares/t nos preços de Campo 9
* Chicago fechou em queda de -2,25 cents nesta segunda-feira

* Kansas fechou em queda de -5,75 cents a $ 628,00 nesta segunda
* Paris fechou em queda de -1.67% a € 176,25 nesta segunda-feira
* Londres fechou em queda de -1,51% a £ 127,05 para Nov/14 nesta segunda
* ASX fechou em baixa de -0,36%  a AUS 270,00/t nesta segunda

MANCHETES do Boletim MASSAS & BISCOITOS de 21.07.14:
* Farinhas: Compradores rejeitam R$ 46,00 em SP e R$ 52,00 na BA para farinha comum
* Milho: Cotação começou a semana em queda de -0,53% a R$ 18,68 nesta segunda-feira
* Açúcar: Mercado Spot paulista mantém vantagem sobre externo desde set/13

* Cacau:Mercado começou a semana em alta de 1,49% a US$ 3.128/t nesta segunda-feira
*
Óleo de soja: Cotações do óleo de soja em Chicago começaram a semana em queda de -1,25%
* Óleo de palma: Óleo de Palma fechou em queda de -0,37% na Malásia

08072014

Trigo brando caiu -7,46%, farinha comum -7,55% e biscoito subiu 3,43% no mês
O acompanhamento regular feito pela Consultoria Trigo & Farinhas registrou que, nos últimos 30 dias, o trigo brando caiu -7,46%, segundo o Cepea, enquanto a farinha comum caiu -7,55% e os biscoitos subiram 3,43%, como mostra a tabela abaixo:
(Henri, inserir aqui a tabela da Cadeia de Trigo)
O excesso de estoques de trigo no Rio Grande do Sul e a queda das cotações internacionais provocaram a queda acentuada dos preços dos trigos, sendo -7,46% o brando e -8,56% o trigo pão, nos últimos 30 dias.
Depois de permanecer durante 12 semanas inalteradas, também as cotações das farinhas caíram no período. A farinha comum caiu -7,55%, a farinha inteira caiu -3,23%, a farinha especial é a única que permanece com o preço inalterado e a farinha de panificação caiu -4,76%.
Por outro lado, os preços dos subprodutos subiram no período: 3,43% os biscoitos, 2,62% os pacotes de 1kg, 10,65% as massas e 0,78% o pão francês.
A análise que se pode fazer deste quadro é a de que o varejo está sabendo se proteger contra a inflação e mantendo a sua lucratividade. O atacado, que vinha mantendo também boa lucratividade, chegou ao seu limite, com percentuais muito parecidos com os do setor de produção, não podendo mais baixar preços. Já o setor de produção está sofrendo as consequências da falta de planejamento para o excedente de produção que já estava anunciado desde o início e que pressionou os preços durante toda a temporada, acentuando-se neste momento em que os preços mundiais também estão caindo vertiginosamente, o dólar está caindo favorecendo as importações, a porteira foi aberta indevidamente para aumentar a oferta que já era alta no país e existe perspectiva de uma nova grande safra pela frente.

 

MANCHETES do BOLETIM TRIGO & FARINHAS de 08.07.14:

* Trigo brando caiu -7,46%, farinha comum -7,55% e biscoito subiu 3,43% no mês
* ANÁLISE: PR já plantou 95% do trigo, que está 89% entre bom/excelente
* Importações de trigo em junho foram de 293,19 mil toneladas
* Elevação de frete marítimo aperta margens de exportadores/importadores de grãos no 2º semestre
* Dólar segue exterior e cai 0,42% a R$ 2,2146 em dia de baixo volume
* Preços FOB do trigo argentino recuam entre 2-5 dólares/t
* MTBA-
Disponível fechou em baixa de -0,35% a US$ 225,70/t nesta terça-feira
* Chicago fechou em leve alta de -0,25 cents a $ 545,25 nesta terça-feira
* Trigo Pão Kansas fechou em baixa de -3,50 cents JUL/14  a $ 675,0 nesta terça
* Paris fechou em alta de 0,41% a € 183,25 por redução de produção na França
* Londres fechou em baixa de -0,15% a £ 133 para Nov/14 nesta segunda
* ASX fechou em queda de -1,72% a AUS 285/t nesta terça-feira

MANCHETES do Boletim MASSAS & BISCOITOS de 08.07.14:
* Farinhas: Trigo brando caiu -7,46%, farinha comum -7,55% e biscoito subiu 3,43% no mês
* Milho: Preço médio do milho permaneceu inalterado nesta terça-feira a R$ 19,08/saca
* Açúcar: Mercado futuro fechou em alta de -0,97% a $ 17,68 nesta terça-feira
* Cacau:Mercado futuro fechou em alta de 0,55% a US$ 3.116/t nesta terça-feira

* Óleo de soja: Cotações do óleo de soja fecharam em nova queda de -0,55% a $ 37,96 nesta terça
* Óleo de palma: Cotações fecham em forte queda de 0,26% a $ 2409 ou US$ 759/t

07072014

Mercado começa a semana com novas quedas
A semana bem travada no mercado de lotes do Paraná, com negócios entre R$ 730 a 740,00 pra trigo paranaense normal e para segregado R$ 750,00. Comprador ainda na defensiva, apesar de ter saído alguns negócios. Analistas acreditam que chega a menos de R$700,00/tonelada. Os preços pagos aos produtores começaram a semana em queda de -0,07%, passando de R$ 40,95/saca para R$ 40,92.

No Rio Grande do Sul os preços começaram a semana em queda de de -1,78%% em relação aos negócios da última sexta-feira. Nesta segunda houve negócios a R$ 550,00, contra R$ 560,00 do final da semana passada e alguns compradores reportaram ofertas a R$ 540,00/tonelada. No Rio Grande do Sul a Cotrijal pagou aos produtores nesta segunda-feira R$ 29,00/saca.
MANCHETES do BOLETIM TRIGO & FARINHAS de 07.07.14:

* Pacote de 1kg de farinha tem aumento médio de 2,62% em 30 dias
* MERCADO: Mercado começa a semana com novas quedas
* ANÁLISE: Lucro de R$ 8,16/saca de trigo da safra 2013/14 – nesta segunda-feira
* Brasil não deve exportar trigo se os preços continuarem como estão
* Argentina tem cerca de 1,0 milhão de tons de trigo para exportar
* Dólar tem leve alta de 0,38% a R$ 2,2440, atento ao BC e ao Fed
* MTBA- Disponível fechou em baixa de -0,66% a US$ 226,50/t nesta segunda-feira
* Preços FOB à vista dos trigos americanos recuaram 6 dólares/ton nesta segunda
* Chicago fechou em forte queda de -23,00 cents a $ 545,00 na volta do feriado americano
* Trigo Pão Kansas fechou em baixa de -18,50 cents JUL/14 nesta segunda
* Paris fechou em baixa de -1,08% a € 182,50 nesta segunda-feira
* Londres fechou em baixa de -0,97% a £ 133,20 para Nov/14 nesta segunda
* ASX fechou sem variação  a AUS 290/t para Julho nesta segunda-feira


MANCHETES do Boletim MASSAS & BISCOITOS de 07.07.14:
* Farinhas:
Pacote de 1kg de farinha tem aumento médio de 2,62% em 30 dias
* Milho: Preço médio do milho teve queda de -0,26% no dia, para R$ 19,08/saca
* Açúcar: Mercado futuro fechou em queda de -0,30% a $ 17,51 nesta segunda-feira
* Cacau:Mercado futuro fechou em queda de -0,23% a US$ 3.099/t nesta segunda-feira

* Óleo de soja: Cotações do óleo de soja fecharam em queda de -0,67% a $ 38,51 nesta segunda-feira
* Óleo de palma: Cotações fecham em alta de 0,66% a $ 2436 ou US$ 763/t

03072014

Emater-RS confirma atraso no plantio e provável redução de área
O relatório desta quinta-feira da Emater-RS informa que as intensas chuvas ocorridas recentemente impactaram a cultura de maneira distinta nas diversas regiões do Estado. As áreas mais afetadas se localizam no Norte e Noroeste, em especial nas zonas próximas à divisa com o estado de Santa Catarina. Outras regiões também foram afetadas, porém em menor escala.

Até o momento, o principal dano relatado, em quase todas as regiões mais afetadas, se refere a problemas decorrentes da erosão causada pelo grande volume de precipitação registrado em curto espaço de tempo, resultando em perdas de

fertilizantes e sementes, principalmente em lavouras semeadas dias antes da ocorrência das chuvas. Nas áreas próximas a rios e arroios, as ocorrências mais frequentes foram os alagamentos e inundações. Nesse sentido, cabe ressaltar que muitas delas foram implantadas em áreas não recomendas para tal finalidade.

Dada à proximidade das ocorrências e mesmo sua continuidade, a quantificação dos prejuízos causados pelas chuvas se torna difícil. Fato que a Emater/RS-Ascar deverá acompanhar à medida que informações mais precisas sobre a evolução das lavouras sejam processadas.

No entanto, o principal problema para a atual safra de trigo, ou aquele que poderá ter maior impacto no futuro, se refere ao atraso no plantio. Em todas as regiões produtoras, há relatos de problemas nesse sentido. Vale lembrar que, considerando a

média das últimas cinco safras, o percentual deveria alcançar 78% de área plantada, enquanto que a atual não passa dos 65% do total da área, estimada inicialmente em 1,153 milhão de hectares.

Este fato fica potencializado, uma vez que, na maioria das principais regiões produtoras (80%), o período preferencial para o plantio já foi encerrado.

Dentro desse cenário há relatos que dão conta de produtores desistindo de finalizar o processo de semeadura, ou mesmo desistindo do plantio neste ano.

No momento existe uma grande probabilidade de que a área de trigo fique abaixo do estimado inicialmente. A Emater/RS-Ascar deverá realizar até fins de julho um novo levantamento para precisar a área efetivamente plantada com esta cultura.
MANCHETES do BOLETIM TRIGO & FARINHAS de 03.07.14:

* Biscoitos tem alta de 3,43% em 30 dias, com farinhas estáveis e trigo em queda
* MERCADO: Preços a Preço Mínimo no RS e em queda de -1,37% no PR
* ANÁLISE: Emater-RS confirma atraso no plantio e provável redução de área

* MTBA-Disponível fechou sem variação a US$ 228,00/t nesta quinta-feira
* Chicago fechou em alta de 6,25 cents a $ 568,00 nesta quinta-feira
* Trigo Pão Kansas fechou em alta de 14,00 cents JUL/14 nesta quinta
* Paris fechou sem varição a € 184,25 nesta quinta-feira
* Londres fechou em baixa de -1,49% a £ 132,00 nesta quinta
* ASX fechou sem variação para Julho nesta quinta-feira

MANCHETES do Boletim MASSAS & BISCOITOS de 03.07.14:
* Farinhas: Biscoitos tem alta de 3,43% em 30 dias, com farinhas estáveis e trigo em queda
* Milho: Preço médio do milho teve nova queda de -0,21% para R$ 18,86/sc no PR
* Açúcar: NY fechou em queda de -0,34% a $ 17,81 nesta quinta-feira
* Cacau:Mercado de cacau fechou em nova queda -0,35% nesta quinta-feira

* Óleo de soja: Cotações recuaram -0,01% a $ 38,77 nesta quinta, ainda em função do USDA
* Óleo de palma: Cotações fecham em alta de 0,45% a $ 2442 ou US$ 762/t

30062014

Preços do trigo ao produtor caem -0,62% nesta segunda-feira no PR
Embora o mercado de lotes esteja totalmente travado, diante das fortes variáveis possíveis daqui para frente – desde queda até elevação dos preços – o mercado de balcão continua funcionando e caindo. Nesta segunda-feira os preços médios pagos aos produtores no Paraná caíram 0,62%, passando de R$ 41,89/saca de 60 kg para R$ 41,63/saca.
No que se refere aos danos causados às lavouras de trigo nos dois principais estados produtores de nosso país, o clima começa a causar alguns prejuízos.
No Rio Grande do Sul, os analistas trabalham com uma área plantada ao redor de 50%, ao contrário da Emater, que considera 60%. Sobre esta área já plantada, as chuvas recentes causaram fortes estragos nas lavouras da região de Erechim e um pouco em Passo Fundo, que tem relevo mais acidentado e onde as áreas recém plantadas foram levadas pela enxurrada. Já na região das Missões, quase nada aconteceu, por se mais plano, a não ser nas lavouras ribeirinhas do Rio Uruguai e alguns afluentes, que ficaram inundadas. Há perdas, sim, embora não se tenha ainda a dimensão exata delas, mas apenas uma certeza: não haverá tempo para replantio. Com isto, os analistas trabalham com uma retração de aproximadamente 10% no total de área a ser plantada em relação às expectativas iniciais, no Rio Grande do Sul, por dois motivos: a) desistências devido à perspectiva de preços baixos e b) problemas causados pelas chuvas, sem tempo para replantio.
No Paraná, aparentemente as lavouras não foram muito danificadas. Houve fortes precipitações e até enchentes, mas em localidades em que o trigo ainda não havia sido plantado ou foi plantado recentemente, no sul e no sudoeste do estado. O trigo do centro e do norte do estado apresenta-se em excelentes condições, já espigando, conforme pudemos constatar em viagem recente, mas, justamente por isso, entra na fase mais sensível às intempéries, como chuvas fortes, ventos, granizo e geadas.
Assim, nada está definido, nada está garantido, nem quantidade, nem qualidade, nem mesmo o preço, neste momento.
Em Apucarana, no norte do estado, o final de semana teve tempo instável e chuvas de baixa intensidade, com volume variando entre 10 e 24 mm. Nesta segunda-feira o dia

amanheceu com temperatura em torno de 10°C e umidade relativa de 88% (às 8:00 conforme Climatempo). Para esta terça-feira está prevista uma queda mais acentuada das temperaturas, com a possibilidade de geadas de fraca intensidade na região. O que caso se confirme, deverá atingir mais as áreas de baixada. O trigo segue entrando em floração com o produtor realizando os tratos fitossanitários necessários nas lavouras.

Em Cascavel, no oeste do estado, houve muita chuva no final de semana em nossa região, terrível para as culturas de milho safrinha e trigo. Quanto ao trigo,foi constatado o aparecimento de doenças fúngicas.

Em Curitiba, segunda maior região produtora de trigo do estado, o final de semana teve chuva no sábado e domingo, com sol e temperatura baixa e atividades agrícolas parcialmente paralisadas. Nesta segunda o dia amanheceu com sol e temperatura baixa, as atividades agrícolas devem transcorrer normalmente durante o período, entre elas o plantio do trigo.

Na região de Dois Vizinhos, no oeste do estado, a chuva começou na quinta-feira (26/06), a partir do início da tarde, de forma calma, porém constante em toda região Sudoeste. Em razão da permanência e da intensidade da precipitação ocorrida, as fortes erosões ocorridas nas lavouras agrícolas são visíveis. Algumas propriedades localizadas nas baixadas próximas à divisa de rios com plantações de trigo, em um estágio mais avançado, foram invadidas pelas águas. E em outras propriedades,

localizadas num relevo mais acidentado, fez com que a semente da cultura do trigo, a qual havia sido semeado no início da semana passada, fosse levada embora pela chuva. De acordo com o Simepar, a previsão de temperatura para esta semana é

de mínima 3°C e máxima 26°C. Nesta segunda o tempo amanheceu sem presença de

chuva e tende a permanecer apenas nublado, com temperatura baixa. Na terça, é possível a presença de geada.

Na região de Irati, no centro do estado, a manhã foi ensolarada e temperatura de 7°C. Final de semana com ocorrência de chuvas no sábado (30 mm) e granizo localizado em algumas comunidades. A previsão para o período é de tempo bom e temperatura máxima de 18°C. As atividades agrícolas estão paralisadas temporariamente devido a alta umidade do solo, impendido a continuidade do plantio das culturas de inverno (trigo, triticale, cebola).

Já na região  de União da Vitória, no extremo sul do estado, no sábado com chuvas e atividades de campo paralisadas, o volume de chuva foi de 13 mm. No domingo o tempo esteve bom e as atividades de campo tiveram desenvolvimento parcial. Nesta segunda houve tempo frio pela manhã, mas já com presença de sol e atividades de campo aos poucos se normalizando. Apesar das chuvas, o nível do rio Iguaçu apresentou baixa e se encontra com 5,83 metros. A expectativa dos produtores para a semana é de continuidade na semeadura do trigo, que está sendo prejudicada pelo clima chuvoso.

MANCHETES do BOLETIM TRIGO & FARINHAS de 30.06.14:

*Preços do pão subiram em média 0,78% nos últimos 30 dias
* MERCADO: Preços do trigo ao produtor caem -0,62% nesta segunda-feira no PR
* ANÁLISE: Relatório do USDA provoca forte queda nos preços futuros
* Dólar sobe 0,67% para R4 2,2100 na sessão, mas interrompe cinco altas semestrais
* MTBA- Disponível fechou em alta de 1,55% a US$ 230,00/t nesta segunda-feira
* Preços FOB à vista dos trigos americanos caíram 5-7 dólares/t nesta segunda-feira
* Chicago fechou em forte baixa de -20,50 cents a $ 564,75 nesta segunda-feira
* Trigo Pão Kansas fechou em baixa de -15,50 cents  JUL/14 nesta segunda
* Paris fechou em baixa de -1,07% a € 185,75 nesta segunda-feira
* Londres fechou em baixa de -1,42% a £ 139,00 nesta segunda
* ASX fechou sem variação para Julho nesta segunda-feira

MANCHETES do Boletim MASSAS & BISCOITOS de 30.06.14:
* Farinhas:
Preços do pão subiram em média 0,78% nos últimos 30 dias
* Milho: Preço médio do milho começa a semana em queda de -0,25% para R$ 19,45/sc no PR
* Açúcar: NY começa a semana em queda de -1,69%, por liquidação dos Fundos.
* Cacau:Mercado de cacau começa em queda de -0,26% nesta segunda-feira
* Preços do óleo de soja recuaram fortemente -3,07%, diante do relatório de estoques e plantio de soja
* Óleo de palma: Cotações começam a semana em nova queda de -0,91% a $ 2440 ou US$ 759/t

27062014

ANÁLISE SEMANAL: Efeitos da retirada da TEC uma semana depois
A justificativa lida por Willian Bonner no Jornal Nacional da última segunda-feira (certamente composta pela assessoria de imprensa dos beneficiados) afirmou que a redução do imposto do trigo para as importações de fora do Mercosul era para manter os preços estáveis, uma vez que os principais fornecedores da América do Sul estavam na entressafra e poderia faltar trigo (o que não é verdade, pois há 1,6 milhão de toneladas disponíveis entre o Brasil, Argentina  e os navios já comprados anteriormente). Pois bem: passada a primeira semana, nada disto se confirmou, como previram os comentários da Conab, dos órgãos representativos dos agricultores e dos analistas, entre os quais nos incluímos. Os preços do trigo nacional nos mercados de lote caíram -2,56% no Paraná e -6,67% no Rio Grande do Sul; os preços pagos aos agricultores caíram -1,40% no Paraná e -1,92% no Rio Grande do Sul; os preços das farinhas caíram -2,96% em média (alguns mais), mas, os preços ao consumidor – objetivo final da medida na tentativa de conter a inflação, subiram 3,43% os biscoitos, 0,93% o pacote de farinha de 1kg, 6,39% as massas e 0,78% o pão francês. Quer dizer, nenhum preço ficou estável. E os que deveriam subir, caíram e os que deveriam cair, subiram. Como medida governamental, portanto, deu tudo errado. Já para os grandes grupos de moinhos do Norte/Nordeste, a previsão é de dar um lucro significativo de até US$ 53 milhões, em um mês.
Os preços médios pagos aos agricultores paranaenses, segundo relatório do Deral, passaram de R$ 41,73/saca de 60 kg para R$ 41,18/saca, queda de -1,40% nesta semana; os preços médios pagos  aos agricultores gaúchos, segundo a Emater-RS, passaram de R$ 31,69/saca para R$ 31,08/saca, queda de -1,92% na semana.
Com relação aos preços do mercado de lotes, houve queda acentuada de -6,67% para o trigo brando no Rio Grande do Sul, que passaram de R$ 600,00 da semana anterior, para R$ 560,00 nesta semana e só não caíram mais porque este é o teto do Preço Mínimo do governo. No Paraná, a queda foi de -2,56%, com os preços caindo de R$ 780,00 para R$ 760 (houve negócios até a R$ 750,00 no estado).
Quanto aos preços internacionais houve altos e baixos: pequenas altas nos preços do trigo americano, impulsionados pelos problemas climáticos e de deterioração das safras de inverno e de primavera; queda nos preços do trigo na Argentina, que estavam muito altos e sofrem concorrência dos preços americanos no Brasil, e na Europa, pela elevação das projeções de produção para a safra 2014/15.
Contudo, todo este cenário dos preços pode mudar a médio prazo, por dois motivos: a) abandono de áreas de cultivo de trigo  no Uruguai e na Argentina  por inundação e no Rio Grande do Sulpor desestímulos nos preços;
b) possíveis efeitos do El Niño sobre as safras sul americanas de trigo, principalmente com chuvas durante os períodos de colheita entre agosto e outubro.
Estes dois fatores podem reduzir a produção prevista de 22,75 milhões de toneladas para o Mercosul na safra 2014/15 para algo menor, ainda não estimado, mas certamente pensado por analistas oficiais e privados.

MANCHETES do BOLETIM TRIGO & FARINHAS de 27.06.14:

* Grandes grupos tem fluxo normal; os pequenos estão sofrendo
* MERCADO: Efeitos da retirada da TEC uma semana depois
* ANÁLISE: Como estão as lavouras de trigo do Mercosul?
* Brasil compra mais 63 mil toneladas de trigo americano; Lineu Up registra 316 mil t
* Dólar fecha perto da estabilidade e abaixo de R$2,20, com Ptax e fiscal
* MTBA-Disponível fechou em alta de 0,67% a US$ 226,50/t nesta sexta-feira
* Uruguai: Com preços baixos, agricultores não vendem e preferem esperar
* Paraguai já plantou 100% do trigo, mas as condições começam a preocupar
* Chicago fechou em alta de 3,00 cents a $ 585,25 nesta sexta e de 8,50 cents na semana
* Trigo Pão Kansas fechou em alta de 5,00 cents  JUL/14 nesta sexta e de 2 cents na semana
* Paris fechou em alta de 0,54% a € 187,75 nesta sexta, mas queda de -0,13% na semana
* Londres fechou em alta de 0,71% a £ 141,00 nesta sexta, mas queda de -1,36% na semana
* ASX fechou em baixa de -1,52% para Julho nesta sexta-feira e na semana

MANCHETES do Boletim MASSAS & BISCOITOS de 27.06.14:
* Farinhas: Grandes grupos tem fluxo normal; os pequenos estão sofrendo

* Milho: Preço médio semanal do milho cai forte -2,41% para R$ 19,45/saca no Paraná
* Açúcar: NY fechou em queda de -2,19%, com a melhora das condições no Brasil
* Cacau:Mercado de cacau em alta de 2,69% a US$ 3.135/t nesta sexta-feira
* Preços do óleo de soja recuaram mais -0,68% nas indústrias do Paraná
* Óleo de palma: Cotações fecharam a semana em queda de -0,78% a $ 2462 ou US$ 766/t

04062014

Como está o comparativo entre os preços finais do trigo nacional e os importados?

O acompanhamento diário da Consultoria Trigo & Farinhassobre os comparativos entre os preços nacionais e importados registra os seguintes valores nesta quarta-feira:
1. TRIGO SOFT:
a) MOINHOS DO LITORAL
Trigo Gaúcho CIF…………. R$ 770,00/tonelada
Trigo americano CIF…….. R$ 762,06/tonelada – vantagem de 1,03% s/trigo gaúcho
b) MOINHOS DO INTERIOR
Trigo Gaúcho CIF…………. R$ 780,00/tonelada – vantagem de 8,58% s/americano
Trigo Americano CIF…….. R$ 853,26/tonelada
2. TRIGO HARD
a) MOINHOS DO LITORAL
Trigo paranaense CIF…… R$ 860,00/tonelada – vantagem de 2,53% s/argentino
Trigo americano CIF…….. R$ 934,37/tonelada
Trigo argentino CIF……… R$ 882,38/tonelada – vantagem de 5,54% s/americano
b) MOINHOS DO INTERIOR
Trigo paranaense CIF…… R$ 860,00/tonelada – vantagem de 11,66% s/argentino
Trigo americano CIF…….. R$ 1.025,57/tonelada
Trigo argentino CIF……… R$ 973,58/tonelada – vantagem de 5,07% s/americano
   NOTA: Moinhos do Litoral até 100 km dos portos; moinhos do interior do PR

Dos cálculos acima, se deduz que:
a) os trigos nacionais, do RS (abundantes) e do PR (escassos), ainda teriam preferência, se não pelo preço, mas pela logística de entrega no estado do Paraná;
b) Não fizemos ainda os cálculos para entrega do trigo gaúcho  (soft) por cabotagem, para compará-lo com o americano, o que prometemos para esta semana ainda. Mas, o trigo paranaense (hard), por estar escasso, não pode concorrer com os trigos argentino e americano por cabotagem, no nordeste brasileiro. Contudo, os dados acima valem para a disputa entre estes dois últimos junto aos moinhos do Norte/Nordeste, onde o trigo argentino tem nítida vantagem sobre o trigo americano. A desvantagem é a entrega, quase sempre complicada por greves ou entraves burocráticos. Por causa disto, os moinhos brasileiros continuam comprando grandes quantidades de trigo americano (na semana passada foram160 mil toneladas).
MANCHETES do BOLETIM TRIGO & FARINHAS de 04.06.14:
* Moinhos resolvem também se retirar e mercado para de vez
* Governo dá sinais de que pode comprar excedente de trigo
* RS deve ter ainda 400 mil tons para escoar, além da sua necessidade
*
Como está o comparativo entre os preços finais do trigo nacional e os importados?
*
Dólar sobe 0,24% a R$ 2,2836 por exterior, mesmo com BC e medida do governo
* MTBA- Disponível fechou em alta a US$ 254,00/t nesta quarta-feira
* Ainda não há consenso sobre o plantio de trigo na safra passada no Uruguai
* Recuou consideravelmente a exportação de trigo do Uruguai em maio
* Paraguai:
Vendedores a US$ 410-400 e compradores a US$ 390, sem negócios
* Chicago fechou em alta de 2,00 cents nesta quarta-feira, por oversold
* Trigo Pão Kansas fechou em alta de 5.75 cents nesta quarta
* Paris fechou em alta de 0,79% para Nov/14 nesta quarta
* Londres fechou em alta de 0,68% nesta quarta-feira
* ASX fechou em baixa de -1,15% para Julho nesta quarta-feira


MANCHETES do Boletim MASSAS & BISCOITOS de 04.06.14:
* Farinhas: Moinhos resolvem também se retirar e mercado para de vez
* Milho: Preço médio do milho ao produtor tem queda de -0,19% a R$ 20,95 nesta quarta-feira
* Açúcar: NY recua -0,87%, por mercado oversold do dia anterior
* Cacau: NY fechou em nova alta 0,59% por tomada de lucros; Brasil fechou a R$ 107,00/@
* Óleo de soja: Óleo de soja em Chicago fechou em forte alta de 2,35% nesta quarta-feira
* Óleo de palma: Cotações sobem 2,05% para US$ 754/t nesta quarta-feira

03062014

Novo objetivo de Chicago é 601,25
O objetivo baixista a $ 601,25/bushel permanece inalterado para o trigo em Chicago para a posição de Julho WN4, com um claro suporte a 628,50.
O suporte foi provido pela retração de 61,8% sobre o aumento de 30 de Janeiro, de $ 5,57,25 em relação à alta de 06 de Maio a $ 744.
Não há indicação de violação da atual tendência de baixa, que parece se estender em direção ao próximo suporte a 601,25, da retração de 76,4%.
Este suporte se tornará uma resistência, uma quebra acima do qual há um sinal de falsa resistência e o objetivo poderá ser abortado temporariamente.

MANCHETES do BOLETIM TRIGO & FARINHAS de 03.06.14:
* Preços do trigo continuam a cair enquanto os das farinhas se mantém estáveis
* MERCADO: PR apesar de já haver comercializado 2%, ainda não tem parâmetro para safra 14/15
* RS pede redução do ICMS de 8% para 2% para as vendas de trigo para fora do estado
* ANÁLISE: PR já plantou 66% da área de trigo, com 94% bom/excelente e 2% comercializado
* Mercado testa BC, dólar sobe e se aproxima de R$2,30
* Preços FOB do trigo argentino: vendedores recuam 5-10 dólares/t e compradores se  ausentam
* MTBA- Disponível fecho sem variação a US$ 253,00/t nesta terça-feira
* Preços FOB à vista dos trigos americanos caem mais 3-4 dólares/t
* Chicago fechou em baixa de -8,25 cents nesta terça-feira
* Análise técnica: Novo objetivo de WN4  é 601,25
* Trigo Pão Kansas fechou em baixa de -11,00 cents nesta terça
* Paris fechou em baixa de -0,39% para Nov/14 nesta terça
* Londres fechou sem variação nesta terça-feira
* ASX fechou em baixa de -3,04% para Julho nesta terça


MANCHETES do Boletim MASSAS & BISCOITOS de 03.06.14:
* Farinhas: Preços do trigo continuam a cair enquanto os das farinhas se mantém estáveis
* Milho: Preço médio do milho ao produtor tem alta de 0,10% a R$ 20,99 nesta terça-feira
* Açúcar: NY  recupera 0,06% dos preços, por tomada de lucros e geadas no Brasil
* Cacau: NY fechou em leve alta 0,03% por tomada de lucros; Brasil fechou a R$ 107,00/@
* Óleo de soja: Óleo de soja em Chicago fechou em leve alta de 0,10% nesta terça-feira
* Óleo de palma: Nova baixa de -1,18% a US$ 740/t nesta terça-feira

30052014

ANÁLISE SEMANAL: Preços voltam a cair -2,41% no Paraná e -3,08% no Rio Grande do Sul

O que era preço de comprador na semana anterior virou preço de vendedor nesta semana, tanto no Rio Grande do Sul quanto no Paraná. A diferença entre os preços dos dois estados voltou a subir para R$ 200,00/tonelada, contra R$ 190,00 da semana anterior
No estado gaúcho houve muitas ofertas a R$ 650,00/ton e até a R$ 630,00, sem compradores interessados. Soubemos de uma venda de trigo da região de Erechim para a região de Curitiba a R$ 770,00 CIF, ICMS incluso, com pagamento em 120 dias. Isto daria um preço FOB líquido de R$ 630,00, motivo pelo qual o estamos colocando em nossa tabela na secção de análise de preços.
Com referência ao plantio, já foram semeados 3% das áreas previstas para a safra 2014/15, contra 5% na mesma época do ano passado. O excesso de umidade nas lavouras impediu um avanço maior da semeadura.
No Paraná ocorreu fenômeno similar: o preço de R$ 830,00/tonelada pago pelos compradores na semana anterior atraiu uma legião de vendedores nesta semana, alguns dos quais reduziram sua oferta para R$ 820,00, mas não houve interesse por parte dos compradores, que permaneceram totalmente ausentes. Alguns, como mostramos acima, se abasteceram no Rio Grande do Sul, onde a diferença de preços  compensa o pagamento de frete e ICMS.
o Paraná já plantou 61% da sua previsão de 1,35 milhão de hectares para a safra 2014/15,  dos quais 95% encontram-se em estado bom/excelente e 2%  já foi comercializado.

OLHANDO PARA A FRENTE™: Preços deverão chegar a R$ 44,06 e R$ 38,27 em setembro e outubro para serem iguais aos de hoje
Os preços médios pagos aos produtores do Paraná recuaram -0,50% nesta semana, passando para R$ 42,25/saca de 60 kg, contra R$ 42,46 da semana anterior. Em Cascavel e em Londrina o preço foi de R$ 41,03 e deverão chegar a R$ 46,06 em setembro para serem iguais aos de hoje. Foram acrescentados apenas os juros bancários e os custos de armazenagem neste período.
Os preços pagos aos produtores de trigo do Rio Grande do Sul recuaram 1,69% segundo a Emater-RS, fixando-se em R$ 33,64/saca de 60 kg, contra R$ 34,22 da semana anterior. Os preços do trigo pagos aos produtores do estado caíram -7,15% nos últimos 30 dias, mas ainda estão 15,09% acima da média dos últimos 5 anos. Os preços de Carazinho foram de R$ 33,50 nesta semana e deverão chegar a R$ 38,87 em outubro para serem iguais aos de hoje, com o carregamento de juros e custos de armazenagem. Em Ijuí, o preço pago ao produtor foi de R$ 36,00 nesta semana e deverá chegar a R$ 41,64 em outubro para ser igual ao de hoje.
Olhando em frente

MANCHETES do BOLETIM TRIGO & FARINHAS de 30.05.14:
* Informes de redução de 30% na produção de biscoitos por falta de vendas
* MERCADO: Preços voltam a cair -2,41% no Paraná e -3,08% no Rio Grande do Sul
* Olhando para frente™: Preços deverão estar a R$ 44,06 e R$ 38,27 em setembro e outubro para serem iguais aos de hoje
*
ANÁLISE: Preços desta semana se aproximam dos do início de março, três meses atrás
* Trigo gaúcho ainda é boa escolha contra os importados
* Brasil comprou mais 160,5 mil tons de trigo americano nesta semana
* Dólar sobe quase 0,76% a R$ 2,2408, mas continua abaixo de R$2,25 com BC
* Preços FOB do trigo argentino recuam 5 dólares/t nesta sexta
* MTBA- Disponível fechou em alta a US$ 252,00/t nesta sexta-feira
* Uruguai: Atraso no plantio não gera alarme, mas está no limite
* Paraguai já plantou 76% das intenções para 2014/15, contra 77% do ano passado
* Chicago fechou em baixa de -5,25 cents nesta sexta e de -25,25 cents na semana
* Trigo Pão Kansas fechou em baixa de -7,50 cents nesta sexta e de -22,0 cents na semana
* Paris fechou inalterado a € 191,50
para Nov/14 nesta sexta, mas queda de -2,05% na semana
* Londres fechou em queda de -0,60% a £ 143,75
nesta sexta-feira e de -4,33% na semana
* ASX fechou em alta de 0,96% para Julho nesta sexta e -2,64% na semana

MANCHETES do Boletim MASSAS & BISCOITOS de 30.05.14:
* Farinhas: Informes de redução de 30% na produção de biscoitos por falta de vendas
* Milho: Preço médio do milho ao produtor recuou -0,38% no dia e -0,28% na semana
* Fécula: Preços da fécula tiveram nova queda forte de -9,73%; raiz caiu -1,31% nesta semana
* Açúcar: NY  fechou em queda de 0,57% nesta sexta-feira, por tomada de lucros
* Cacau: NY fechou em alta de 0,82% nesta sexta; Brasil fechou a R$ 107,00/@
* Óleo de soja: Óleo de soja bruto permaneceu com preços inalterados nas indústrias do Paraná
* Óleo de palma: Semana fecha em baixa de mais 1,63% a US$ 754/t nesta sexta-feira

29052014

Paraná – safra de trigo 2014/15 poderá atingir 4,0 milhões de t segundo Deral
O site da Secretaria de Agricultura do Paraná publicou nesta quinta-feira que a produção de trigo no estado “poderá atingir 4 milhões de toneladas, alavancada pelo aumento de produtividade em relação à safra passada e também pelo aumento de área plantada que este ano foi de 32%, ocupando 1,32 milhão de hectares no Estado.

Cerca de 2% da área plantada está na fase de floração, bastante suscetível a geadas. A boa notícia, segundo Godinho, é que este ano está se configurando a corrente El Niño, característica de inverno mais úmido e menos rigoroso. No entanto, o maior volume de chuvas pode dificultar a colheita e derrubar os índices de produtividade previstos.

As demais lavouras de inverno como aveia branca e preta, canola, centeio, cevada e triticale estão em campo e todas sinalizando aumento na produção e produtividade. No ano passado foram colhidas 2,32 milhões de toneladas de grãos de inverno.
No Paraná, as lavouras de grãos de inverno estão com bom desempenho e a estimativa aponta para um crescimento de 97% em relação à safra do ano passado. Estão sendo impulsionadas pela cultura do trigo, com previsão de crescimento de 111% em relação à anterior.

A previsão é de uma boa safra de inverno, sem a repetição de um inverno rigoroso como aconteceu no ano passado, que chegou a nevar e com três ocorrências severas de queda nas temperaturas, observou o engenheiro agrônomo Carlos Hugo Godinho.”
PR já plantou 61%, 95% bom/excelente, 2% comercializado
O relatório semanal do Deral sobre a situação das lavouras o estado do Paraná mostrou nesta semana que 61% dos 1,35 milhão de hectares previstos para serem plantados com trigo nesta temporada já foram semeados, encontrando-se 95% em estado bom/excelente, 4% regular e 1% em estado ruim, motivado este pela falta de chuva no período inicial do plantio nas regiões ao norte do estado.
Assim, dos 824 mil hectares já plantados, 14% ainda estão em germinação, 84% em fase de desenvolvimento vegetativo e 2% em fase de floração, susceptíveis a geadas e intempéries.
Outro dado importante é  da comercialização: subiu de 1% para 2% nesta semana, mostrando a preocupação de alguns moinhos com o abastecimento e dos vendedores em garantir bons preços.

MANCHETES do BOLETIM TRIGO & FARINHAS de 29.05.14:
*  Pela 11ª semana (3 meses) consecutiva não há aumento nos preços das farinhas
* MERCADO: No RS muitas ofertas a R$ 650,00 e até a R$ 630, sem comprador
*
Paraná: safra de trigo 2014/15 poderá atingir 4,0 milhões de t, segundo Deral
* PR já plantou 61%, 95% bom/excelente, 2% comercializado
* IGC reduz previsão de safra global de trigo; eleva a de milho
* Dólar fecha em queda de 0,40% a R$ 2,2240 em linha com exterior
* Disponível fecho sem variação a US$ 251,00/t nesta quinta-feira
* Brasil voltou a comprar trigo paraguaio depois de meses
* Chicago fechou em baixa de -6,25 cents a $ 632,50 nesta quinta
* Trigo Pão Kansas fechou em baixa de -5,50 cents a $ 730,50 nesta quinta
* Paris fechou em baixa de -1,0%  a € 191,50
para Nov/14 nesta quinta
* Londres fechou em alta de 0,30% a £ 146,50
nesta quinta-feira
* ASX fechou em baixa de -3,41% a AUS$ 311,00
para Julho nesta quinta

MANCHETES do Boletim MASSAS & BISCOITOS de 29.05.14:
* Farinhas: Pela 11ª semana (3 meses) consecutiva não há aumento nos preços das farinhas
* Milho: Preço médio do milho ao produtor avançou 0,19% nesta quinta-feira para R$ 20,99/sc
* Açúcar: NY  fechou em forte alta de 2,16% nesta quinta-feira por problemas no Brasil
* Cacau: NY fechou em alta de 0,56% nesta quinta; Brasil fechou a R$ 106,50/@
* Óleo de soja: Óleo de soja bruto tem nova queda de -0,56% em Chicago, pressionado pelos demais óleos
* Óleo de palma: Fechamento em baixa de 1,74% a US$ 765, nesta quinta-feira

28052014

MERCADO: Preço ao produtor cai -0,14% nesta quarta-feira no Paraná
O preço médio do trigo pago ao produtor no Paraná voltou a cair -0,14% nesta quarta-feira, passando para R$ 42,95/sc, contra R$ 43,01 do dia anterior. Com o mercado de lotes parado e as fortes quedas nos mercados futuros, as empresas estão adequando as suas ofertas.
Mesmo assim os preços desta quarta-feira apresenta uma lucratividade de 15,02% em relação ao custo variável de produção calculado pelo Deral e 21,53% acima do novo Preço Mínimo estipulado pelo governo federal.
O cálculo de carregamento desta posição até outubro indica que, para ser equivalente ao preço atual, o de outubro deverá ser de R$ 48,14/saca, para empatar.

MANCHETES do BOLETIM TRIGO & FARINHAS de 28.05.14:
* No mercado distribuidor, preços básicos caem -1,38% nesta semana
*
MERCADO: Preço ao produtor cai -0,14% nesta quarta-feira no Paraná
* Dólar cai 0,23% para R$ 2,2355 com fluxo positivo e após se aproximar de R$2,25
* Preços FOB do trigo argentino: compradores elevam preço em 15 dólares/t
* MTBA- Disponível fechou em baixa a US$ 251,00/t nesta quarta-feira
* Chicago fechou em baixa de -2,25 cents para $ 638,75 nesta quarta
* Trigo Pão Kansas fechou em baixa de -2,25 cents para $ 736,00 nesta quarta
* Paris fechou em baixa de -0,26% para € 192,50 Nov/14 nesta quarta
* Londres fechou em alta de 0,17% para  £ 147,25
nesta quarta-feira
* ASX fechou em baixa de -0,15% para AU$ 322 Julho nesta quarta

MANCHETES do Boletim MASSAS & BISCOITOS de 28.05.14:
* Farinhas: No mercado distribuidor, preços básicos caem -1,38% nesta semana
* Milho: Preço médio do milho ao produtor recua -0,52% nesta quarta-feira para R$ 20,95/sc
* Açúcar: NY  fechou em forte alta de -0,53% nesta quarta-feira, por tomada de lucros
* Cacau: NY fechou em queda de -0,07% nesta quarta, por tomada de lucros; Brasil fechou a R$ 107/@
* Óleo de soja: Óleo de soja bruto tem nova queda de -0,78% em Chicago, pressionado pelos demais óleos
* Óleo de palma: Feriado na Malásia:
Isra E Mi’raj

27052014

Excedente de trigo do RS pode atingir preços do PR via farinhas
Uma das consequências a serem notadas pelo atual excedente de trigo no Rio Grande do Sul é que ele poderá se estender por um longo tempo, eventualmente até  a entrada da safra paranaense no final de agosto. Como os moinhos gaúchos estão lucrando com esta baixa, porque estão comprando matéria prima a preços menores e mantendo inalterados os preços das farinhas, é possível que o mercado, por pressão dos compradores das indústrias, comece a exigir preços menores das farinhas. Se isto acontecer, os moinhos gaúchos terão vantagens sobre os paranaenses, porque poderão reduzir os preços das suas farinhas, sem diminuir a sua lucratividade, pois estão comprando matéria prima mais em conta. Isto poderá pressionar os preços das farinhas no Paraná também e, desta forma, evitar altas nos preços dos grãos.
A reação da cadeia seria mais ou menos assim: vendas fracas de massas e biscoitos provocam menor compra de farinhas; menor compra provoca queda nos preços das farinhas; preços menores de farinhas provocam queda nos preços do grão. E os primeiros que podem ceder nos preços das farinhas serão os moinhos gaúchos, que compram matéria prima a preços menores e tem margem para ceder, sem comprometer a sua lucratividade. Depois, fatalmente, deverão ser acompanhados pelos moinhos do Paraná, que não irão querer perder clientes.
Uma das formas de contornar parte desta situação seria os moinhos paranaenses comprarem trigo gaúcho ao invés de trigo importado, ou para misturar com ele, a fim de evitar que preços do grão no RS caiam mais. Assim mesmo, a defasagem entre os preços do RS e do PR está muito alta: R$ 170,00/ton neste momento, considerando que no RS o preço é R$ 650/t e no PR R$ 830/t, ambos FOB. Lembramos que os preços do trigo gaúcho estão mais em conta que os do trigo importado no oeste e sudoeste do Paraná.

MANCHETES do BOLETIM TRIGO & FARINHAS de 27.05.14:
* Novo contato com indústrias de massas e biscoitos revela retração nas vendas
* MERCADO: Moinhos continuam ausentes e vendedores pressionam
* ANÁLISE: Excedente de trigo do RS pode atingir preços do PR via farinhas
* Preços FOB do trigo argentino: surgem vendedores para DEZ14-JAN15
* Dólar sobe 0,75% ante real e volta a R$2,24, com Ucrânia e Ptax

* MTBA Disponível fechou em baixa a US$ 252,00/t nesta terça-feira
* Chicago fechou em baixa de -11,50 cents nesta terça

* Trigo Pão Kansas fechou em baixa de -6,75 cents nesta terça
* Paris fechou em alta de 0,13% para Nov/14 nesta terça

* Londres fechou em baixa de -2,16% nesta terça-feira

* ASX fechou sem variação para Julho nesta terça
MANCHETES do Boletim MASSAS & BISCOITOS de 27.05.14:
* Farinhas: Novo contato com indústrias de massas e biscoitos revela retração nas vendas
* Milho: Preço do milho permaneceu inalterado nesta terça-feira
* Açúcar: NY  fechou em forte queda de -2,01% nesta terça-feira
* Cacau: NY fechou em alta de mais 0,30% nesta terça; Brasil fechou a R$ 107/@
* Óleo de soja: Óleo de soja bruto tem nova queda de -1,09% em Chicago, pressionado pelos demais óleos
* Óleo de palma Feriado na Malásia:
Isra E Mi’raj

14052014

ANÁLISE: O que poderá acontecer com o El Niño no Brasil – ou, por que o USDA estima a safra brasileira em apenas 6,0 milhões de tons?
Embora os analistas privados estimem a safra brasileira, neste momento (em que o que há de concreto são apenas as intenções de plantio) em 7,3 milhões de toneladas para a temporada 2014/15 e as autoridades oficiais estimem uma safra de 6,88 milhões de toneladas, o USDA estima um máximo de 6,0 milhões de toneladas.
Por que esta diferença? O que os americanos sabem que nós não sabemos?
A diferença está sobre o Oceano Pacífico: os americanos estão olhando o El Niño e suas possíveis consequências sobre a produção sul americana para a próxima safra.
E o que eles estão vendo?
Estão vendo o seguinte (tradução nossa):
POOR OR DELAYED INDIAN MONSOON – Ventos/chuvas de monção atrasados ou menores na Índia,

POOR RAINFALL FOR SE ASIA PALM – Poucas chuvas sobre as áreas de palma na Ásia,

POOR RAINFALL FOR AUSTRALIA WHEAT – Poucas chuvas sobre o trigo da Austrália,

DRY WEATHER FOR SOUTH AFRICA CORN – Clima seco para o plantio de milho na África do Sul,

HEAVIER RAIN FOR SOUTH OF BRAZIL – Pesadas chuvas sobre o Sul do Brasil.

Estas chuvas provocadas pelo El Niño deverão ocorrer entre julho e agosto no sul do Brasil, justamente no período em que o Paraná estará em fase de enchimento de grão ou até de maturação em algumas de suas lavouras, principalmente as de ciclo curto, que começam a ser colhidas em meados de agosto. Então, todas estas lavouras correm sério risco de germinação e rebrotas, impedindo a aplicação de herbicidas e inseticidas e com forte incidência de doenças. Também estão previstas ondas de frio intenso vindas de massas polares, ocasionando sérios riscos às lavouras.
Se os americanos estiverem certos, é possível que novamente o Paraná sofra uma forte quebra de safra, talvez a maior de sua história, porque a área aumentou mais de 27% nesta temporada.
Como consequência, é temerário fazer contratos de entrega física neste momento, tanto para agricultores quanto para moinhos que, por sua vez, tem que colocar as barbas de molho e não contar com uma safra cheia. Nossa recomendação é que não se façam tais contratos de entrega física, mas apenas se estabeleçam (fixem) preços nos mercados futuros, através da venda de PUT, antes que as cotações caiam mais. Como todos sabem, temos uma posição a $ 740 DEZ4. Se você, como agricultor, ou mesmo como cooperativa ou cerealista ou moinho, efetivar esta posição, poderá ter lucro, mesmo que as lavouras se deteriorem e o trigo tenha que ser vendido para ração.

MANCHETES do BOLETIM TRIGO & FARINHAS de 14.05.14:
* Queda nos preços do grão acentua a ideia de que o lucro dos moinhos não vem das farinhas, mas da compra do trigo
* MERCADO: Preços caem também no Paraná: -2,35% nesta semana
* Paraná já plantou 46% da área prevista de trigo; 98% bom e 1% comercializado
* ANÁLISE: O que poderá acontecer com o El Niño no Brasil – ou, por que o USDA estima a safra brasileira em apenas 6,0 milhões de tons?

*
*MTBA- Disponível fechou em alta de 0,20% a US$ 249,00/t nesta quarta-feira
* Preços FOB à vista dos trigos americanos: queda de 6-7 dólares/t nesta quarta
* Chicago fechou em forte queda de -19,00 nesta quarta-feira, ainda pelo USDA
* Kansas fechou em baixa de -16,75 cents nesta quarta-feira
* Paris fechou em queda de -1,23% para Nov4 nesta quarta-feira
* Londres fechou em nova queda de -2,08% nesta quarta-feira

* ASX começa a semana estável nesta quarta-feira


MANCHETES do Boletim MASSAS & BISCOITOS de 13.05.14:
* Farinhas: Queda nos preços do grão acentua a ideia de que o lucro dos moinhos não vem das farinhas, mas da compra do trigo
* Milho: Preço do milho tem nova queda de -0,59% nesta quarta-feira
* Açúcar: Açúcar fechou em nova alta de 2,53% nesta quarta-feira
* Cacau: Cotações do cacau fecharam em queda de -0,31%
* Óleo de soja: Óleo de soja fechou em nova alta de 0,46% em Chicago nesta quarta-feira
* Óleo de palma: Óleo de palma: mercado fechou em alta de 0,54% a $ 809 nesta quarta

08052014

Chuvas nos Estados Unidos e afrouxamento da tensão na Ucrânia marcaram esta quinta
As cotações do trigo nos vários mercados futuros fecharam em queda, por tomada de lucro, de -0,41% em Chicago, -0,48% em Kansas City e -1,42% em Paris. O principal motivo foi a tomada de lucros e reposicionamento dos Fundos antes do relatório sobre Oferta & Demanda que sairá nesta sexta-feira. E esta tomada de lucros teve também seus dois motivos provocadores: o afrouxamento das tensões na Ucrânia e do temor pela interrupção das exportações dos dois grandes exportadores mundiais do produto e às chances de precipitações sobre as planícies americanas.
Nos próximos cinco dias deverá haver dois diferentes sistemas de clima que poderão prover significativas quantidades de chuvas/tempestades sobre as Planícies, todo o Meio-Oeste e o Delta, segundo a agência WxRisk desta quinta. Espera-se precipitações entre 25-75 mm sobre 80% do Corn Belt, Minesota, Iowa, Wisconsin e Missouri e 70% do Wyoming, nordeste do Colorado e Sul de Dakota. Também deverá haver precipitações, embora um pouco menores, em partes do Kansas, Oklahoma e Texas, assim como em Louisiana e Arkansas, com 60% de cobertura. E as temperaturas deverão ficar abaixo do normal em toda região do oeste do Cinturão do Milho.
Paris fechou em baixa depois que presidente do Banco Central Europeu, Mario Draghi, afirmou que a política monetária do continente deverá ser afrouxada a partir de junho. As exportações europeias de trigo brando foram de 130 mil tons, contra 448 mil tons da semana anterior e o menor volume desde Julho do ano passado.

MANCHETES do BOLETIM TRIGO & FARINHAS de 08.05.14:
* Mercado de farinhas continua se soltando
* O mercado do grão continuou apático, mas o preço ao produtor subiu 0,05%

* Dólar cai pela 3ª vez seguida, mas não consegue romper R$2,20

*  MTBA Disponível fechou em alta de 1,22% nesta quinta-feira

* Chicago fechou em queda de -3,0 cents nesta quinta-feira
* Kansas fechou em queda de -4,00 cents nesta quinta-feira

* Paris fechou em queda de -1,42% nesta quinta-feira
* Londres fechou em queda de -1,39% nesta quinta-feira
* ASX fechou em alta  de 0,61% nesta quarta-feira

 

MANCHETES do Boletim MASSAS & BISCOITOS de 08.05.14:
* Farinhas: Mercado de farinhas continua se soltando
* Milho: Preço do milho permaneceu cedeu -0,52 nesta quinta-feira
* Açúcar: Açúcar fechou em queda de -0,12%, nesta quinta-feira
* Cacau: Cotações do cacau fecharam novamente em queda por boas safras na África
* Óleo de soja: Óleo de soja bruto recuaram novamente -0,07% pelas boas condições do clima
* Óleo de palma: Óleo de palma: cotações fecharam em queda de -0,63%, na expectativa da O&D desta sexta

23042014

Preços do trigo em grão no RS cedem -4,16% nesta quarta-feira

Seguindo a análise feita ontem, de que o mercado do trigo tinha um viés de baixa no RS, pelo excesso de disponibilidade no estado e pela competição dos trigos importados nos outros estados da federação, os preços do trigo no Rio Grande do Sul cederam -4,16% nesta quarta-feira, com compradores se situando entre R$ 690,0 e R$ 700,00, contra negócios efetivados de R$ 720,00/tonelada na semana anterior.
Com bem menos disponibilidade (estima-se não mais de 80 mil toneladas na origem) o preço caiu menos no Paraná: apenas -1,16% nesta quarta-feira, passando para R$ 850,00, contra R$ 860/tonelada na semana anterior.
Contudo, em ambos os estados os negócios são pontuais e o mercado encontra-se travado.

2. ANALISE: Paraná já plantou 13% da área, condições 100% boas

O estado do Paraná já plantou cerca de 13% de sua área de trigo para a safra 2014/15, estimada, segundo a Conab em 1.215,2 mil hectares. Isto significa que já foram plantados aproximadamente 158 mil hectares, principalmente no norte do estado. Do total já plantado, 51% está em fase de germinação e 49%  em fase de desenvolvimento vegetativo.

MANCHETES do BOLETIM TRIGO & FARINHAS de 23.04.14:
*
Na briga com as farinhas para ver quem cede, os preços do grão cederam
* MERCADO: Preços do trigo em grão no RS cedem -4,16% nesta quarta-feira
* ANALISE: Paraná já plantou 13% da área, condições 100% boas
* Trigo Hard sobe 3 dólares e trigo soft sobe 4 dólares nesta semana no Golfo
* Argentinos ainda na dúvida se vão exportar ou importar trigo nesta temporada
*
Dólar fecha na mínima de R$ 2,2230, queda de 0,85%, com fluxo positivo semanal
*  Uruguai teria 1,16 milhão e tons em 01 de abril
* Paraguai: Vendedores a US$ 400 em Campo 9 e compradores no mesmo nível no MT

* MTBA Disponível fechou estável nesta quarta-feira

* Trigo brando de Chicago fechou em alta de 3,50 cents nesta quarta

* Trigo duro de Kansas fechou em alta de 4,50 cents nesta quarta-feira
* Trigo para moagem de Paris fechou sem variação nesta quarta
* Trigo forrageiro de Londres fechou em alta de 0,24% nesta quarta
* Trigo australiano fechou em queda de -0,77% nesta quarta-feira

MANCHETES do Boletim MASSAS & BISCOITOS de 23.04.14:
* Farinhas: Na briga com as farinhas para ver quem cede, os preços do grão cederam
* Milho: Nesta quarta houve nova elevação do preço do milho: 0,42% para R$ 23,63
* Açúcar: NY fechou em nova alta de 2,04% nesta quarta-feira por redução no Brasil
* Cacau: Cotações do cacau fechou em nova alta de 0,07% nesta quarta-feira
* Óleo de soja: Óleo de soja bruto fechou em nova queda de 0,47%
* Óleo de palma: Óleo de palma fechou em queda de -1,26%

22042014

MERCADO: Semana começa com preços estáveis, mas com viés baixista no RS

Mercado de trigo no Rio Grande do Sul começou a semana nesta terça-feira, com preços nominais, poucos negócios e viés baixista.

Moinhos gaúchos estão bem comprados e deverão pensar em novas compras apenas em maio.

Moinhos de fora do estado, de uma forma geral, também deverão apenas vir a mercado em maio. Pontualmente algum moinho compra alguma posição pequena.

Os preços tem girado ainda entre 700,00 (Missões e Grande Santa Rosa), 710,00 (região de Ijuí), 720,00 (Santo Augusto – Palmeira das Missões) 730,00 Passo Fundo e Erechim. O que muda disto são trigos segregados, que alcançam 750,00.

Os fretes se mantem altos (R$ 95,00 Passo Fundo x Ponta Grossa + ICMS; R$ 110,00 Ijui x Ponta Grossa + ICMS; R$ 180,00 Ijuí x São Paulo + ICMS).

No Paraná a situação é um pouco diferente. Enquanto o RS tem excesso de disponibilidade (precisará de 700 mil tons até o início da próxima colheita e tem 1,3 milhão  de tons), um levantamento feito há duas semanas mostrou uma disponibilidade de apenas 100 mil toneladas ainda não comercializadas da safra 2013/14 no Paraná, das quais já devem ter sido negociados cerca de 20%. Então, os detentores de trigo nacional no estado não brigam contra excesso de estoques, mas contra o trigo importado, cuja paridade está muito próxima, como vimos na última quinta-feira. Os preços do trigo paranaense ainda estão ao redor de R$ 860,00 FOB e R$ 900,00 CIF, enquanto o trigo importado hard chega a R$ 955,00 nos moinhos de Curitiba e Ponta Grossa e R$ 1.050,00/t no interior; já o trigo soft importado chega a R$ 830,00 em Curitiba e Ponta Grossa e R$ 920,00  no interior.
ANALISE: Por que o viés é baixista? Porque a relação soja/milho/trigo faz vender trigo
Porque o viés é baixista, no Rio Grande do Sul? Porque os preços de soja estão se deteriorando (produtor não quer vender), preços do milho estão começando a ascender (produtor espera vender a preços melhores) e, portanto lhe resta vender trigo.

Todos nós sabemos do estrago que o efeito manada (todos indo na mesma direção) faz no mercado e o que sentimos hoje é exatamente isto, Cooperativas + Cerealistas + produtores com armazenagem própria, fazendo pressão no mercado para vender trigo.

Ora, essa novela já vimos antes: pressão de venda é amiga e parceira da queda de preços.

MANCHETES do BOLETIM TRIGO & FARINHAS de 22.04.14:
* Moinhos tentando vender mais farinha inteira
* MERCADO: Semana começa com preços estáveis, mas com viés baixista no RS
* ANALISE: Por que o viés é baixista? Porque a relação soja/milho/trigo faz vender trigo
* Com embarques de mais 26,25 mil t, Brasil já comprou 4,066 milhões de tons dos EUA
*
Greve nos portos argentinos a partir desta quarta-feira
* MTBA:
Disponível fechou em queda de -0,83% nesta terça-feira
* Uruguai: Cerca de 120 mil vendidas para exportação até a primeira quinzena de abril

* Paraguai semeou 0,5% da safra 2014/15, porque foi interrompido pelas chuvas
* Trigo brando de Chicago fechou em alta  de 4,75 cents nesta terça, pelas condições do trigo
* Trigo duro de Kansas fechou em alta de 7,25 cents nesta terça-feira
* Trigo para moagem de Paris fechou em baixa de -1,26% nesta terça
* Trigo forrageiro de Londres fechou em baixa de -1,56% nesta terça, com grande volume
* Trigo australiano fechou em queda de -0,67% nesta terça-feira

MANCHETES do Boletim MASSAS & BISCOITOS de 22.04.14:
* Farinhas: Moinhos tentando vender mais farinha inteira
* Milho: Semana começa com elevação de 0,43% no preço do milho
* Açúcar: NY realizou lucros e fechou em alta de 0,09% nesta terça-feira por demanda chinesa
* Cacau: Cotações do cacau fechou em nova alta de 2,0% nesta terça-feira
* Óleo de soja: Óleo de soja bruto fechou em queda de 0,65%
* Óleo de palma: Mercado fechado nesta terça-feira

MERCADO: Semana começa com preços estáveis, mas com viés baixista no RS

Mercado de trigo no Rio Grande do Sul começou a semana nesta terça-feira, com preços nominais, poucos negócios e viés baixista.

Moinhos gaúchos estão bem comprados e deverão pensar em novas compras apenas em maio.

Moinhos de fora do estado, de uma forma geral, também deverão apenas vir a mercado em maio. Pontualmente algum moinho compra alguma posição pequena.

Os preços tem girado ainda entre 700,00 (Missões e Grande Santa Rosa), 710,00 (região de Ijuí), 720,00 (Santo Augusto – Palmeira das Missões) 730,00 Passo Fundo e Erechim. O que muda disto são trigos segregados, que alcançam 750,00.

Os fretes se mantem altos (R$ 95,00 Passo Fundo x Ponta Grossa + ICMS; R$ 110,00 Ijui x Ponta Grossa + ICMS; R$ 180,00 Ijuí x São Paulo + ICMS).

No Paraná a situação é um pouco diferente. Enquanto o RS tem excesso de disponibilidade (precisará de 700 mil tons até o início da próxima colheita e tem 1,3 milhão  de tons), um levantamento feito há duas semanas mostrou uma disponibilidade de apenas 100 mil toneladas ainda não comercializadas da safra 2013/14 no Paraná, das quais já devem ter sido negociados cerca de 20%. Então, os detentores de trigo nacional no estado não brigam contra excesso de estoques, mas contra o trigo importado, cuja paridade está muito próxima, como vimos na última quinta-feira. Os preços do trigo paranaense ainda estão ao redor de R$ 860,00 FOB e R$ 900,00 CIF, enquanto o trigo importado hard chega a R$ 955,00 nos moinhos de Curitiba e Ponta Grossa e R$ 1.050,00/t no interior; já o trigo soft importado chega a R$ 830,00 em Curitiba e Ponta Grossa e R$ 920,00  no interior.
ANALISE: Por que o viés é baixista? Porque a relação soja/milho/trigo faz vender trigo
Porque o viés é baixista, no Rio Grande do Sul? Porque os preços de soja estão se deteriorando (produtor não quer vender), preços do milho estão começando a ascender (produtor espera vender a preços melhores) e, portanto lhe resta vender trigo.

Todos nós sabemos do estrago que o efeito manada (todos indo na mesma direção) faz no mercado e o que sentimos hoje é exatamente isto, Cooperativas + Cerealistas + produtores com armazenagem própria, fazendo pressão no mercado para vender trigo.

Ora, essa novela já vimos antes: pressão de venda é amiga e parceira da queda de preços.

MANCHETES do BOLETIM TRIGO & FARINHAS de 22.04.14:
* Moinhos tentando vender mais farinha inteira
* MERCADO: Semana começa com preços estáveis, mas com viés baixista no RS
* ANALISE: Por que o viés é baixista? Porque a relação soja/milho/trigo faz vender trigo
* Com embarques de mais 26,25 mil t, Brasil já comprou 4,066 milhões de tons dos EUA
*
Greve nos portos argentinos a partir desta quarta-feira
* MTBA:
Disponível fechou em queda de -0,83% nesta terça-feira
* Uruguai: Cerca de 120 mil vendidas para exportação até a primeira quinzena de abril

* Paraguai semeou 0,5% da safra 2014/15, porque foi interrompido pelas chuvas
* Trigo brando de Chicago fechou em alta  de 4,75 cents nesta terça, pelas condições do trigo
* Trigo duro de Kansas fechou em alta de 7,25 cents nesta terça-feira
* Trigo para moagem de Paris fechou em baixa de -1,26% nesta terça
* Trigo forrageiro de Londres fechou em baixa de -1,56% nesta terça, com grande volume
* Trigo australiano fechou em queda de -0,67% nesta terça-feira

MANCHETES do Boletim MASSAS & BISCOITOS de 22.04.14:
* Farinhas: Moinhos tentando vender mais farinha inteira
* Milho: Semana começa com elevação de 0,43% no preço do milho
* Açúcar: NY realizou lucros e fechou em alta de 0,09% nesta terça-feira por demanda chinesa
* Cacau: Cotações do cacau fechou em nova alta de 2,0% nesta terça-feira
* Óleo de soja: Óleo de soja bruto fechou em queda de 0,65%
* Óleo de palma: Mercado fechado nesta terça-feira

15042014

PR já plantou 7% da área, com 100% de condições favoráveis até agora
O relatório semanal do Deral desta terça-feira registra que o estado já plantou 7% da área prevista para esta temporada, que está estimada oficialmente em 1.215,2 mil hectares, aumento de 22,4% em relação à safra anterior. Isto significa que foram plantados aproximadamente 85 mil hectares até o momento. Cerca de 47% do que foi plantado encontra-se em fase de germinação e 53% em fase de desenvolvimento vegetativo. As condições gerais das lavouras apresentam 100% entre boas/excelentes, com o clima apresentando condições ideais, com boas chuvas e temperaturas baixas. Se o clima continuar favorável até o final, o Paraná espera obter uma produção de 3,25 milhões de toneladas na safra 2014/15, voltando a ocupar o primeiro lugar como produtor nacional de trigo.
O plantio ocorre principalmente na região norte. As informações disponíves até o momento são dos núcleos regionais de Campo Mourão e de Cornélio Procópio, como segue:
CAMPO MOURÃO: Final de semana com tempo nublado e chuvas irregulares, solo bastante úmido, com boas condições para o desenvolvimento das culturas de inverno. Hoje o tempo está nublado e com chuva, a previsão é de mínima de 16°C e máxima

de 28°C, com chuvas esparsas durante o dia, segundo o Climatempo e Simepar.

As condições das lavouras de inverno são boas, ambas com ótimo desenvolvimento.

CORNÉLIO PROCÓPIO: Houve ocorrência de chuvas leves no sábado e de ontem para hoje, com índice médio de 29 mm. O tempo hoje apresenta-se encoberto e com temperaturas baixas. Observamos nestes dias operação de dessecação das ervas daninhas para início do plantio de trigo.

MANCHETES do BOLETIM TRIGO & FARINHAS de 15.04.14:
* Farinhas: Risco de inadimplência e sofisticação do mercado
* MERCADO: Preços grão do continuaram estáveis e poucos negócios concretizados
* ANALISE: PR já plantou 7% da área, com 100% de condições favoráveis até agora

* Farinhas: Risco de inadimplência e sofisticação do mercado
* MERCADO: Preços grão do continuaram estáveis e poucos negócios concretizados
* ANALISE: PR já plantou 7% da área, com 100% de condições favoráveis até agora

* Dólar segue exterior e sobe 1% ante real, de olho na Ucrânia

* MTBA Disponível fechou alta de 0,63% nesta terça-feira
* Trigo brando de Chicago fechou em alta de 23,00 cents nesta terça

* Trigo duro de Kansas fechou em alta de 23,50 cents nesta terça-feira
* Trigo para moagem de Paris  fechou em alta de 3,39% nesta terça-feira
* Trigo forrageiro de Londres fechou em alta de 0,09% nesta terça-feira
* Trigo australiano fechou em baixa de 0,15% nesta terça

 

MANCHETES do Boletim MASSAS & BISCOITOS de 15.04.14:
* Farinhas: Risco de inadimplência e sofisticação do mercado
* Milho: Preços do milho continuaram recuando -0,04% nesta terça-feira
* Açúcar: NY operou em alta nesta terça-feira
* Cacau: Cotações do cacau fechou em nova queda de 0,50% nesta terça-feira
* Óleo de Soja: Óleo de soja voltou a fechar novamente em alta em Chicago nesta terça-feira
* Óleo de Palma: Óleo de palma avançou pela terceira sessão consecutiva nesta terça-feira

11042014

ANALISE: Preços de estáveis a mais baixos nos mercados físicos e futuros, salvos pela posição PUT
A nova configuração dos preços nos mercados nacionais e internacionais, acompanhados pela Consultoria Trigo & Farinhas, apresentou o seguinte resultado, nesta semana:

Evolução 1104

O relatório baixista do quadro de oferta & demanda mundial, divulgado pelo USDA na última segunda-feira, mais a ocorrência de chuvas sobre as lavouras de trigo nos Estados Unidos e o relaxamento das tensões da crise Ucrânia/Rússia (pelo menos no que se refere aos negócios e embarques de trigo, como vimos na compra do Egito desta sexta-feira) foram os motivos que provocaram o recuo das cotações nos principais mercados de trigo ao redor do Mundo. As únicas exceções foram os mercados europeus de Paris e Londres; as cotações do mercado francês se elevaram diante das vendas feitas para o Norte da África (nesta sexta a Algéria comprou mais 450 mil tons de trigo francês), algo que os americanos não estão conseguindo, o que explicaria a queda em Chicago e a alta em Paris. As cotações de Londres estão subindo devido aos problemas que estão ocorrendo com a produção de trigo no Reino Unido.
Os preços no Rio Grande do Sul estão caindo, devido à grande disponibilidade de produto ainda existente no estado e à concorrência do trigo similar importado, como explicamos acima. Parece que os preços se ajustaram a um novo patamar, 4,0% mais baixo do que na semana anterior, mas ainda assim bem mais elevado do que se esperava para esta época do ano, caso não houvesse frustração das safras do Paraná e do Paraguai nesta temporada. Os negócios, porem, estão muito, muito lentos, com os moinhos só comprando da mão para a boca, porque não estão conseguindo repassar os aumentos dos preços do grão para as farinhas, como vimos mostrando há tempos. Os preços médios pagos aos produtores gaúchos se elevaram 2,52%, para R$ 34,58, contra R$ 33,73/saca de 60 kg  da semana anterior.
No Paraná o mercado está virtualmente parado, não tendo sido reportados negócios novos nesta semana. Os preços dos compradores e dos vendedores, porém, continuam os mesmos, por enquanto, porque o estado não tem mais produto e depende ou do trigo gaúcho ou do trigo importado. Os moinhos estão carregando o que está fora de casa e esperando a queda do dólar e dos preços dos importados para tomar decisões. O estado já plantou mais de 4% da área estimada e o clima apresenta-se muito favorável, com boa umidade e temperatura adequada. A previsão dos meteorologistas para todo o período até setembro é, por enquanto, de clima adequado e boa umidade, garantida pela ocorrência do El Niño, embora nada, nesta área, seja definitivo. Os preços pagos aos produtores paranaenses se elevaram 1,51%, para R$ 42,75, contra R$ 42,11/saca de 60 kg pagos na semana anterior.
A Conab divulgou nesta semana uma estimativa de produção de trigo para o período 2014/15 de 6,714 milhões de toneladas, cerca de 21,45% a mais do que a produção do ano anterior, mas  -4,08% abaixo da média das estimativas do setor privado até o momento, que estima uma produção de trigo 7,0 milhões de toneladas de trigo no Brasil em 2014/15, se o clima ajudar. As entidades do setor protestaram contra o novo preço mínimo estabelecido pelo governo, mas, como mostramos ontem (quinta) se forem tomados apenas os desembolsos ou custos variáveis – estimados em R$ 1.300,00/hectare no RS e R$ 1.306,00/hectare no PR – (dados que os agricultores, mais que os técnicos, costumam levar em consideração) haveria boa lucratividade para os produtores nesta temporada, se forem mantidos os níveis médios de produtividade e os mesmos preços correntes. De qualquer maneira, para garantir melhor o preço, fizemos uma posição de PUT quando Chicago estava a $ 760 e, hoje, ela já está lucrativa em US$ 3,33/saca ou cerca de R$ 7,50/saca a dólar corrente. Esta posição garantiria a lucratividade do trigo mesmo que o preço caísse para R$ 600,00 no RS e R$ 740,00 no PR.

 

MANCHETES do BOLETIM TRIGO & FARINHAS de 11.04.14:
* O imbróglio continua e o mercado de farinhas fecha a semana travado
* MERCADO:
Preço do trigo no RS caiu 4% nesta semana e volta a ser atrativo

* ANALISE: Preços de estáveis a mais baixos nos mercados físicos e futuros, salvos pela posição PUT
* Negócio do Egito mostra parâmetro internacional: US% 305 C&F
*
Brasil compra 25 mil t de trigo dos EUA, 17,5 mil das Argentina e 31 mil do Uruguai
* De olho no mercado externo, dólar sobe 0,78% e vai a R$2,22
*
Preços FOB do trigo argentino: vendedores recuaram 5-10 dólares/t nesta sexta
* MTBA-
Disponível fechou em inalterado nesta sexta, mas em queda de -1,25% na semana
* Porque é possível aumento de área de trigo no Paraguai?
* Trigo brando de Chicago fechou em queda de -2,0 cents nesta sexta e de -9,50 cents na semana
*Trigo duro de Kansas fechou em queda de 3,0 cents nesta sexta e de -14,25 cents na semana
* Trigo para moagem de Paris  fechou em alta de 0,72% nesta sexta e de 1,57% na semana
* Trigo forrageiro de Londres fechou em queda de -0,27% nesta sexta, mas alta de 2,17% na semana
* Trigo australiano fechou em queda de -1,22% nesta sexta e de-1,52% na semana

 

MANCHETES do Boletim MASSAS & BISCOITOS de 11.04.14:
* Farinhas: O imbróglio continua e o mercado fecha a semana travado
* Milho: Preços do milho avançaram 0,99% na semana
* Fécula: Preços da fécula voltaram a cair -2,54%; raiz subiu 0,76% nesta semana
* Açúcar: NY recuou -1,64% nesta sexta-feira
* Cacau: Cotações do cacau fechou em alta de 0,47% nesta sexta-feira
* Óleo de Soja: Óleo bruto de soja no PR caiu -0,95% nesta semana, para R$ 2.288,23/t
* Óleo de Palma: Óleo de palma avançou 0,19% 1,51% nesta sexta-feira

04042014

Paridade: Mesmo com TEC trigos americanos mais baratos que o nacional, no litoral e no interior
Com relação à paridade com os trigos importados houve uma importante reversão: os trigos americanos, tanto hard quanto soft, estão chegando mais baratos nos moinhos, tanto do litoral como do interior, como mostra a tabela abaixo, podendo refrear a demanda por trigo gaúcho daqui para frente ou, no mínimo, reduzir a alta dos preços daquele estado.

04042014
O mais importante, porem, é a constatação de que o trigo gaúcho chega R$ 100,00 mais caro do que o trigo soft americano nos moinhos do Paraná para cima, como mostra a tabela do comparativo dos preços médios da secção de Trigos Importados. Somados o custo do produto, frete e ICMS sobre o produto e sobre o frete o trigo gaúcho chegaria em desvantagem, tanto na região sul do Paraná, representada por Curitiba e Ponta Grossa, como na região Oeste do Estado, que concentra 74% da moagem. No Sul do Paraná chegaria a R$ 944,40, contra R$ 840,14 do trigo soft americano nas mesmas praças e no Oeste do Paraná chegaria aos mesmos R$ 944,40, contra R$ 930,54 do trigo soft americano. Isto poderá fazer desaparecer a demanda do sul do Paraná sobre o trigo gaúcho, não fosse, talvez, a maior facilidade logística da aquisição do trigo no sul do país.

 

MANCHETES do BOLETIM TRIGO & FARINHAS de 04.04.14:
* Massas recuam em média -2,58% nos últimos 30 dias
*
Preços melhoram 1,18% no PR e 4,17% no RS, mas espaço de alta fica restrito

* Com exceção do Brasil e MTBA, todos os preços recuaram, nesta semana
* Brasil comprou mais 40.600 t dos EUA e 30,500 t da Argentina, nesta semana

* Paridade: Mesmo com TEC trigos americanos mais baratos que o nacional, no litoral e no interior

* Dólar cai 1,7% e vai a R$2,2437, com emprego nos EUA e BC
* MTBA: Disponível fechou em alta de 0,42% nesta sexta-feira e de 2,56% na semana
* Produtores deverão aumentar uso de sementes própria no plantio
* Trigo brando de Chicago  fechou em baixa de -6,25 cents nesta sexta-feira e de -25,75 cents na semana
* Trigo duro de Kansas fechou em baixa de -10,25 cents nesta sexta e de -29,75 cents na semana
* Paris fechou em baixa de -0,12% nesta sexta-feira e -1,55% na semana
* Londres: Trigo forrageiro fechou em baixa de -0,18% nesta sexta-feira e -2,27%% na semana
* ASX fechou em alta de 0,39% nesta sexta-feira e -2,09% na semana

 

MANCHETES do Boletim MASSAS & BISCOITOS de 04.04.14:
* Farinhas: Massas recuam em média -2,58% nos últimos 30 dias
* Milho: Preço ao produtor subiu 1,04% nesta sexta, mas caiu -1,91% na semana
* Fécula: Preços da fécula voltaram a cair -2,25%; raiz subiu 0,14% nesta semana
* Açúcar: NY corrige a queda e fecha em nova alta de 0,99% nesta sexta-feira
* Cacau: Cotações do cacau subiu mais 1,68% nesta sexta-feira
* Óleo de Soja: Preço do óleo de soja bruto do Paraná  fechou em nova baixa de -4,87% na semana
* Óleo de Palma: Preço do óleo de soja bruto do Paraná  fechou em nova baixa de -4,87% na semana

02042014

MERCADO: RS tem 1,4 milhão de tons ainda disponíveis e só precisa de 720 mil t
O RS ainda tem cerca de 1,0 milhão de tons disponíveis, segundo a Farsul, mas os analistas acreditam que seja um pouco mais, algo ao redor de 1,4 milhão de toneladas. Para o próprio estado é muito, porque precisa de aproximadamente 120 mil tons/mês, por seis meses, o que daria 720 mil toneladas. Isto, não considerando a necessidade de trigo melhorador (que certamente precisarão).
Haveria, assim, cerca de 680 mil toneladas excedentes de trigo gaúcho desta safra para serem colocadas no mercado, antes da próxima temporada. As alternativas seriam: vender para outros estados ou para exportação.
Vender para outros estados está ficando cada vez mais difícil, porque os preços estão se igualando aos do trigo soft importados dos Estados Unidos (vide tabela abaixo), que tem a preferência dos moinhos do litoral. Haveria, então, algum interesse dos moinhos do interior – oeste de SC, PR e, eventualmente, moinhos do nordeste, por cabotagem.
02042014
Como se pode ver, o trigo gaúcho não pode mais competir com o trigo americano soft nos moinhos que estejam a até 100/200 km dos portos do PR e SP, mas podem competir perfeitamente com os trigos importados nos moinhos do interior destes estados, cujo custo de importação aumenta devido ao custo do frete do porto até as suas plantas. Estes, então, poderão ser os destinos do excedente do trigo gaúcho nos próximos meses, até porque está acabando a disponibilidade do trigo hard do Paraná, o Paraguai só tem trigo para meio mês deste estado brasileiro. Então, para quaisquer propósitos (mesclagem para a produção de farinhas melhores, ou produção de biscoitos ou farinha de pacotes de 1kg) a compra de trigo americano pelos moinhos do “litoral” é mais vantajosa, mas pelos moinhos do interior, o trigo brando gaúcho ainda é o mais lucrativo.
A alternativa da exportação ainda não é viável. Liquidaria aproximadamente R$ 31,00 no interior, um preço ainda menor em 8,82% do que os preços atualmente pagos na região noroeste do estado gaúcho.

 

MANCHETES do BOLETIM TRIGO & FARINHAS de 02.04.14:
* Farinha inteira está sendo negociada com desconto
* MERCADO: RS tem 1,4 milhão de tons ainda disponíveis e só precisa de 720 mil t
* ANÁLISE: Defasagem de R$ 100,00/t do PM pode reduzir expansão da área
* Trigo hard americano cai mais 1,87% nesta quarta ou 6 dólares/t, para R$ 1.076,0/t
*
Dólar segue exterior e sobe 0,30% para R$ 2,2703, com dados de emprego nos EUA
*
Feriado na Argentina: Día del Veterano y de los Caídos en la Guerra de Malvinas
* Exportação de trigo uruguaio elevou receita em 164% neste trimestre

* Chicago fechou em baixa de -16,00 cents nesta quarta-feira

* Trigo duro de Kansas fechou em baixa de -14.75 cents nesta quarta-feira
* Paris fechou em baixa de -0,72% nesta quarta-feira
* Londres: Trigo forrageiro fechou em baixa de -1,36% nesta quarta-feira
* ASX fechou em alta de 0,12% nesta quarta-feira

 

MANCHETES do Boletim MASSAS & BISCOITOS de 02.04.14:
* Farinhas: Farinha inteira está sendo negociada com desconto
* Milho: Preço ao produtor recua  novamente -1,07% a R$ 23,14 nesta quarta-feira
* Açúcar: NY aumenta a queda nesta quarta-feira
* Cacau: Cotações do cacau recuou  novamente -0,88% nesta quarta-feira
* Óleo de Soja: Preço do óleo de soja voltou a fechar em baixa de -1,33% nesta quarta
* Óleo de Palma: Dia de correção para cima: óleo de palma sobe 1,34% nesta quarta-feira

01042014

MERCADO: Preços sobem para R$ 870 no PR; RS mantém R$ 720,00/t
Na sexta-feira da semana passada pela manhã ainda foi negociado um lote a R$ 850,00 FOB no Paraná, mas hoje, terça-feira, já houve negócios a R$ 860,00 e R$ 870,00 FOB, com praticamente todos os vendedores agora pedindo no mínimo R$ 900,00/tonelada, no estado, para o pouco trigo de Origem que resta. O Paraguai, importante fonte abastecedora dos moinhos do oeste do estado (74% da capacidade total), anunciou ontem que dispõe ainda de aproximadamente 120 mil toneladas com bons índices de FN e W, mas quer pelo menos US$ 410 FOB ou cerca de US$ 440 CIF para a região de Cascavel. Este volume inteiro, porém, daria para apenas meio mês de esmagamento dos moinhos paranaenses, devendo ser consumido pelos mais distantes dos portos. Os mais próximos devem se abastecer com trigo importado, quer da Argentina ou dos EUA.
No Rio Grande do Sul houve negócios a R$ 700/t nas regiões mais remotas, R$ 720 (trigo melhorador bom) e R$ 750 (trigo com qualidade excepcional), mas os vendedores estão aumentando as suas ofertas, em que pese que a demanda fica cada vez restrita ao próprio estado, uma vez que os preços para venda com ICMS ficam praticamente equivalentes ao preço do trigo americano CIF moinhos até 100 km dos portos. E os moinhos do estado estão abastecidos neste mês de abril com trigo melhorador e até setembro com trigo brando para mesclar, estando curtos para trigos de qualidade de panificação.

 

MANCHETES do BOLETIM TRIGO & FARINHAS de 01.04.14:
* Farinhas: Recomeçam os pedidos para as programações de abril
* MERCADO: Preços sobem para R$ 870 no PR; RS mantém R$ 720,00/t
* ANÁLISE: Novo preço mínimo prioriza panificação e mantem igual os demais
* Trigo hard americano cai para R$ 1.020/ton CIF contra R$ 985 do trigo argentino
* Dólar cai 0,26% ante real com fluxo cambial positivo
* Preços FOB à vista dos trigos americanos: queda de mais 4 dólares/t nesta terça
* Trigo brando em Chicago fechou em queda -12,0 a $ 685,25 Maio por chuvas
* Trigo hard de Kansas fechou em queda -10,50 a $ 753,50 Maio
* Trigo para moagem de  Paris fechou em alta de 0,12% a € 208,0 Maio
* Trigo forrageiro de Londres fechou em queda de 0,45% a £ 165,00 Maio
* ASX fechou em queda de -1,04% a AUS$ 331,50 nesta terça

 

MANCHETES do Boletim MASSAS & BISCOITOS de 01.04.14:
* Farinhas: Recomeçam os pedidos para as programações de abril
* Milho: Preço ao produtor recua  0,72% a R$ 23,39 nesta terça-feira
* Açúcar: Chuvas no Centro-Sul do Brasil continuam a pressionar os preços futuros
* Cacau: Cotações do cacau recuou  -0,12% nesta terça-feira
* Óleo de Soja: Preço do óleo de soja voltou a fechar em alta nesta terça
* Óleo de Palma: Mercado parado nesta terça-feira

28032014

Trigo americano hard CIF moinho brasileiro recua -6,45% nesta semana

No início desta semana o trigo americano hard chegava aos moinhos brasileiros distantes 100 km dos portos, a R$ 1.100,00/tonelada, via importação direta. Nesta sexta-feira este valor caiu para R$ 1.029,95/tonelada, ou -6,45%, mas ainda assim,  21,06% mais alto que os preços pagos pelo trigo brasileiro hard do Paraná. Comparado ao trigo argentino hard, via marítima, que chega aos mesmos moinhos brasileiros a R$ 985,00 nesta sexta (preço de comprador, porque se for aceito preço dos vendedores chegaria a R$ 1.084,00/tonelada), o trigo americano é 4,45% maior.
Contudo, declarações dos próprios moinhos brasileiros na mídia internacional nesta semana afirmam que “com ou sem TEC” continuarão comprando trigo americano, porque as importações da Argentina “são muito problemáticas” e o cereal dos Estados Unidos é abundante, de excelente qualidade e está caindo no gosto do consumidor brasileiro.
Ainda com relação ao abastecimento cumpre registrar que analistas argentinos acreditam que haveria possibilidade de o governo daquele país elevar o volume de exportações das atuais 1,5 milhão de toneladas para 2,0 milhões, porque a disponibilidade real seria maior do que rezam as estatísticas oficiais do momento. Por outro lado, há uma missão da Abitrigo nos EUA tentando viabilizar a importação de mais 500 mil toneladas de trigo americano para vir ao Brasil entre os meses de maio e julho. Por enquanto não se fala em isenção das taxas da TEC, mas ela é dada como certa pelo mercado, nos moldes semelhantes ao que aconteceu no ano passado.

 

MANCHETES do BOLETIM TRIGO & FARINHAS de 28.03.14:

* Três características do mercado de farinhas nesta semana
* ANÁLISE DA SEMANA: Com exceção do RS e Chicago, todos os outros mercados recuaram nesta semana
* Trigo americano hard CIF moinho brasileiro recua -6,45% nesta semana
* Sem vendas novas dos EUA nem do Uruguai devem chegar 177,02 mil t da Argentina
*
Dólar tem maior queda semanal em 6 meses e vai a R$2,25, mas de olho em BC
*
MTBA-Disponível fechou em queda de -0,43% nesta sexta e -0,85% na semana
* Preços FOB à vista dos trigos americanos: forte queda de  8,5 dólares/t nesta sexta 

* Chicago fechou em queda de -15,00 cents nesta sexta e alta de 2,25 cents na semana
* Trigo duro de Kansas fechou em queda de -20,25 cents nesta sexta e de-7,75 cents na semana

*
Paris fechou em baixa de -0,83% nesta sexta-feira e de -0,47% na semana
* Londres: Trigo forrageiro fechou em baixa de -0,59% nesta sexta e queda de -0,59 na semana
* ASX fechou em alta de 0,29% neste sexta-feira, mas queda de -0,59% na semana

 

MANCHETES do Boletim MASSAS & BISCOITOS de 28.03.14:
* Farinhas: Três características do mercado de farinhas nesta semana
* Milho: Preço ao produtor voltou a subir 0,17% nesta sexta
* Fécula: Preços da fécula quebraram a queda e subiram 0,82%; raiz subiu 0,20% nesta semana
* Açúcar: Açúcar fecha novamente em nova alta de 0,95%, confirmando as tendências altistas
* Cacau: Cotações do cacau fecham a semana em alta de  0,96% nesta sexta-feira
* Óleo de Soja: Preço do óleo bruto de soja subiu mais 3,54% nesta semana no Paraná
* Óleo de Palma: Cotações confirmam a baixa: nova queda de -0,04% nesta sexta-feira

27032014

MERCADO: Preço do trigo soft americano estaria próximo ao trigo brando do RS
O preço do trigo brando do Rio Grande do Sul se aproxima perigosamente do preço do trigo soft americano importado, para moinhos que estão fora do estado.
Fazendo cálculos com o novo preço pago nos últimos negócios realizados, a R$ mais 700,00/tonelada (e está cada vez difícil encontrar vendedor neste patamar), mais R$ 120 de fretes até o Paraná (Curitiba ou Ponta Grossa) e as respectivas taxas de ICMS (8% para o produto e 12% sobre o frete), este trigo chegaria ao Paraná a R$ 890,40/tonelada.
Com a queda desta quinta-feira da Bolsa de Chicago, os preços do trigo brando americano chegariam aos moinhos distantes 100 km dos portos brasileiros a R$ 900,00/tonelada, uma diferença de apenas 1,06%.

O que está se percebendo – inclusive com declarações de hoje na imprensa
internacional – é que os moinhos brasileiros (e os seus clientes, indústrias e padarias) estão pegando gosto pelo trigo americano e a tendência é de pelo menos manter as importações do trigo dos Estados Unidos, até porque as exportações argentinas “são problemáticas”, como diz artigo citado abaixo.

 

MANCHETES do BOLETIM TRIGO & FARINHAS de 27.03.14:

* Farinhas: Preço subiu, mas ainda tem mercado na tabela antiga

* MERCADO: Preço do trigo soft americano estaria próximo ao trigo brando do RS
* ANÁLISE: Relatório do USDA-Brasil afirma que área de trigo diminuirá em 2014/15
* “Com ou sem TEC o Brasil vai continuar comprando trigo dos EUA”

* Analistas argentinos acreditam que governo poderia liberar mais 1,0 milhão de t
*
Dólar cai quase 2% e vai a R$2,26 com pesquisa sobre governo Dilma

* MTBA Disponível fechou em baixa de -0,84% nesta quinta-feira 

* Chicago fechou em alta de 13,75 cents nesta quinta-feira

* Trigo duro de Kansas fechou em alta de 12.50 cents nesta quinta-feira
* Paris fechou em alta de 0,48% nesta quinta-feira
* Londres: Trigo forrageiro fechou em baixa de -0,03% nesta quinta-feira
* ASX fechou em alta de -1,03% nesta quinta-feira

MANCHETES do Boletim MASSAS & BISCOITOS de 27.03.14:
* Farinhas: Preço subiu, mas ainda tem mercado na tabela antiga
* Milho: Preço ao produtor recuam fortemente -1,35% para R$ 23,41 nesta quinta-feira
* Açúcar: Açúcar fecha novamente em alta de 2,94% e tendências mudam para altistas
* Cacau: Cotações do cacau recuaram -0,27% nesta quinta-feira
* Óleo de Soja: Óleo de soja voltou a fechar em baixa, puxado novamente pelo de palma
* Óleo de Palma: Cotações retomam a baixa: queda forte de -1,34% nesta quinta-feira

21032014

MERCADO: Trigo pão sobe mais 3,65% e o trigo brando, mais 6,25% na semana
Os preços do trigo pão do Paraná subiram mais 3,65% nesta semana, passando para R$ 850,00/tonelada, contra R$ 820,00 na semana passada. Nesta semana foram feitos negócios nestes níveis no Norte e no Sudoeste do estado e o mercado se mostra firme. Os moinhos do estado estão abastecidos pelo menos até junho, porque se programaram antecipadamente, com matéria prima do próprio estado e com importações de trigo gaúcho, para mesclar preço e qualidade.
No Rio Grande do Sul os preços também evoluíram, cerca de 6,25%, para R$ 680,00, contra R$ 640,00/tonelada da semana anterior. Este foi o maior preço, sendo que o menor da semana foi R$ 650,00; a variação depende da distância e da qualidade do produto. Mas, o mercado está calmo, poucos negócios novos estão acontecendo. Os moinhos precisam comprar pouco, porque também se prepararam bem para o período. Com isto, o volume de negócios tende a se tornar fraco, mas os preços, não. Todos os fatores presentes no mercado levam a crer que os preços deverão ficar de estáveis a mais altos daqui para a frente, diante da diminuição da oferta e das compras feitas fora do Mercosul.
Os moinhos só não podem aumentar os seus preços porque os preços das farinhas estão represados há mais de duas semanas e tudo é um sistema interligado. No instante que houver um aumento nos preços das farinhas, certamente os preços do grão poderão aumentar um pouco.

MANCHETES do BOLETIM TRIGO & FARINHAS de 21.03.14:
* Moinhos querem alta de 10% nas farinhas, mas deve vir algo em torno de 4%
* Trigo pão sobe mais 3,65% e o trigo brando, mais 6,25% na semana
*
Mercados físicos aumentaram mais (3,31%) que os futuro (0,77%) nesta semana
* Quanto valeria o trigo brasileiro de exportação hoje?
* Brasil comprou mais 27,5 mil t dos EUA e deve receber 191,1 mil t da Argentina e 81 mil t do Uruguai
* MTBA- Disponível fecha inalterado no dia e queda de -1,25% na semana
* Paraguai: Mercado com compradores a US$ 385, vendedores US$ 410
* Preços FOB à vista dos trigos americanos sobem 1,61% nesta semana
* Chicago fechou em queda de -10,50 nesta sexta e alta de 6,0 cents na semana
* Trigo duro de Kansas fechou em queda de 10,75 cents no dia e alta de 19,75 cents na semana
* Paris fechou em queda de -0,24% nesta sexta-feira e de -0,35% na semana
* Londres: Trigo forrageiro fechou em queda de -0,41% no dia e de-0,29% na semana
* ASX fechou em queda de -0,29% no dia e alta de 0,99% na semana

 

MANCHETES do Boletim MASSAS & BISCOITOS de 21.03.14:
* Farinhas: Moinhos querem alta de 10% nas farinhas, mas deve vir algo em torno de 4%
* Milho: Preço teve queda de -0,41% nesta sexta, mas alta de 2,35% na semana
* Açúcar: Preços da fécula voltaram a cair  -0,42%; raiz subiu 0,62%
* Cacau: Preços do açúcar fecharam em nova baixa de1,29 % nesta sexta
* Óleo de Soja: Perspectiva de maior disponibilidade continua pressionando os preços para baixo
* Óleo de Palma: Nova queda forte de -1,56% nesta sexta-feira, por exportações menores

20032014

Preços do trigo ao produtor estão 2,91% do que no ano passado
Todo mundo sabe que o melhor insumo agrícola é o preço. E o preço do trigo está atualmente a R$ 41,00 no Paraná, pago ao produtor, 2,91% maior nesta temporada, do que no mesmo período do ano passado, quando estava a R$ 39,84/saca de 60 kg.
Este não é o único, mas é um fator decisivo para o agricultor manter é até aumentar a sua área de produção para a safra 2014/15.
Embora um pouco remotamente, os preços pagos ao agricultor vem melhorando novamente nos últimos dias. A média do estado na semana passada foi de R$ 41,65/saca, 0,13% a mais do que os R$ 41,59 pagos na semana anterior.
Ontem, (quarta) o preço médio no estado tinha atingido R$ 42,04, tendo recuado -0,45% nesta quinta, para R$ 41,85, ainda assim, acima da média da semana passada.
Comparado com o custo variável de produção feito pelo Deral-PR, a média desta quinta-feira representa uma lucratividade de 12,08% para quem planta do tipo convencional e de 31,83% para quem faz o cultivo mínimo.

MANCHETES do BOLETIM TRIGO & FARINHAS de 20.03.14:
* Preços continuaram inalterados até esta quinta-feira
* MERCADO: Os preços do mercado de lotes estão se recuperando aos poucos
* ANÁLISE: Preços do trigo ao produtor estão 2,91% maiores do que no ano passado
* Trigo argentino volta a subir mais 10 dólares/t ou 2,94% nesta quinta-feira
* Uruguai: Produtores começam a fixar preços

* Dólar cai quase 1% e vai a R$2,32, animado com EUA

* MTBA Disponível fecha estável nesta quinta-feira
* Chicago fechou em baixa de -12,00 cents nesta quinta-feira

* Trigo duro de Kansas fechou em baixa de -6,25 cents nesta quinta-feira
* Paris fechou em baixa de -0,94% nesta quinta-feira
* Londres: Trigo forrageiro fechou em baixa -0,59% nesta quinta-feira
* ASX fechou em alta de 0,30% nesta quarta-feira

 

MANCHETES do Boletim MASSAS & BISCOITOS de 20.03.14:
* Farinhas: Preços continuaram inalterados até esta quinta-feira
* Milho: Boas chuvas fazem preço do milho retroceder 0,41% nesta quinta
* Açúcar: Preços do açúcar fecharam em baixa de 1,56% nesta quinta
* Cacau: Cotações do cacau fecharam em baixa de 1,67% nesta quinta-feira
* Óleo de Soja: Perspectiva de maior continua pressionando os preços para baixo
* Óleo de Palma: Depois da correção, mercado retoma a baixa: queda de 0,11% nesta quinta

19032014

O que está fazendo o trigo subir tanto nestes dias?
A seca. Seca não apenas nos Estados Unidos, mas tambem na Austrália. Ambas estariam provocando uma alta histórica nos preços, com a possibilidade de se espalhar pela Ucrânia e pela Europa, também.
Nesta quarta-feira as cotações dos principais mercados futuros de trigo fecharam em forte alta:
Kansas City fechou a US$ 7.88,25/bushel, alta de 25,0 cents,
Chicago fechou a US$ 7.15,75/bushel, alta de 23,25 cents,

Minneapolis fechou a US$ 7.62,0, alta de 20,50 cents,
Paris fechou a € 213,25, alta de 2,26%,

Londres fechou a £ 169,95, alta de 1,19%.
Valores para os contratos de Maio/14
Artigo de Agrimoney desta quarta-feira, que reproduzimos abaixo, comenta a situação de várias regiões produtoras de trigo no mundo.
1. A SECA DA AUSTRÁLIA: Inicialmente as altas foram atribuídas aos problemas climáticos ocorridos nos Estados Unidos, que tiveram mais publicidade, mas os produtores da Austrália estão começando a ficar nervosos com a seca, que já prejudicou a produtividade do sorgo naquele país e que parece se estender para os meses de plantio do trigo, a partir de abril. Os produtores australianos precisam urgentemente de pelo menos seis polegadas (152 mm) de chuva para plantar o trigo, uma quantidade que é considerada fora do normal para a época. No estado de New South Wales, os agricultores afirmam que o nível de estresse está aumentando.

A falta de chuvas o leste da Austrália também ganha consistência com o padrão El Niño de clima, sobre o qual os meteorologistas afirmam que estão aumentando as possibilidades de ocorrência.
O déficit de chuvas nos estados australianos de Queensland e de New South Wales, que respondem por mais de um terço da produção nacional de trigo, atingiu 9 polegadas (234 mm), enquanto a região de Toowoomba, tem precipitações que excedem 100mm em muitas partes.
Esta falta de chuvas, combinada com um verão muito quente e altas taxas de evaporação dão  pleno apoio às reclamações dos produtores que afirmam necessitar de pelo menos 150 mm de água para ter uma safra viável de trigo.
2. A SECA NOS ESTADOS UNIDOS: Há preocupações tambem com a falta e chuva ns Estados Unidos, onde a deterioração das safras continuou nesta semana, especialmente no sul das Planícies, incluindo Kansas, o maior estado produtor de trio do país.
O clima está positivo para os preços, com a confirmação de baixas temperaturas penetrando no sul dos Estados Unidos na próxima semana, enquanto a maior parte das áreas plantadas com trigo duro (hard) continua seca.
3. A SECA DA UCRÂNIA: Alem de todos os problemas políticos que atravessa, a Ucrânia também está assolada por preocupações com a seca, que parece uma ameaça maior para a colheita 2014 do trigo do que os prejuízos já causados sobre as colheitas de primavera, principalmente a cevada, do país. As condições de seca parecem ser a maior ameaça às safras. A média de precipitações nas regiões produtoras foi de apenas 50% das necessidades, nos últimos três meses. A consultoria francesa Agritel vai mais longe: “durante os últimos seis meses, somente 50% das precipitações foram registradas na parte europeia da Bacia do Mar Negro”. Para piorar, não são esperadas chuvas significativas na região, aumentando os temores sobre o nível de umidade dos solos.
4. A SECA NA EUROPA: A preocupação com a seca está se espalhando pela Europa também, especialmente na França e na Alemanha (os dois maiores produtores de trigo do Continente) onde as condições do solo estão secas depois deste inverno.

Analistas afirmam que a seca mais forte acontece próxima a Bayern, no sul da Alemanha, onde as chuvas de inverno foram 50% menores do que a média da região.

A seca perturbadora continuou em março, espalhando-se pela Polônia, outro importante produtor de trigo da Europa e o terceiro maior produtor de grãos do Continente. A República Tcheca recebeu apenas 44% das precipitações normais e toda a Europa Central precisaria receber mais chuvas antes que acabem os plantios de primavera.
5. REPERCUSSÃO SOBRE OS PREÇOS: A falta de chuva na Austrália está injetando um “prêmio pela seca” nos preços locais, oferecidos na região do Darling Downs, uma importante região de confinamento de gado. As cotações da região de Brisbaine estão atualmente em Aus$ 324/tonelada, com um prêmio de Aus$ 30/t sobre os preços de exportação do Sul da Austrália. Mas, apesar desta alta histórica nos preços no sul de Queensland, devido aos grandes déficits de chuvas, nem vendedores nem compradores estão chamando para realizar operações. Mas os agricultores dos dois maiores estados produtores do país estão preocupados que a falta de chuvas do inverno se estenda sobre os céus do outono, quando começarão o plantio do trigo.


MANCHETES do BOLETIM TRIGO & FARINHAS de 19.03.14:
* Vendedores continuam fazendo pressão pra cima: trigo já subiu 29% em 2 meses
* MERCADO: Semana travada: vendedor brasileiro raramente vende na alta…
* ANÁLISE: R$ 1,00/bushel trava o preço do trigo a R$ 36,70/saca e lucro de 15,30%
* O que está fazendo o trigo subir tanto nestes dias?
*
Dólar sobe 0,3% ante real com Fed sinalizando juros maiores em 2015
*
Pauta oficial do trigo argentino subiu para US$ 345/tonelada
* Preços FOB do trigo argentino: vendedores US$ 380 ABR em BB e US$ 365 MAR Up River

* Paraguai: Mercado com compradores a US$ 385, vendedores US$ 410
* Chicago fechou em nova alta de 23,25 cents nesta quarta,
* Trigo Hard de Kansas fechou em forte alta de 25,0 cents
* Paris fechou em forte alta de 2,26% a € 213,25
* Trigo forrageiro de Londres fechou em alta de 1,19% a £ 169,95
* ASX fechou em alta de 0,30 nesta quarta

 

MANCHETES do Boletim MASSAS & BISCOITOS de 19.03.14:
* Farinhas: Vendedores continuam fazendo pressão pra cima: trigo já subiu 29% em 2 meses
* Milho: Preços ao produtor voltam a subir mais 0,41% nesta quarta-feira, batendo R$ 24,28
* Açúcar: Alta no cobre, bate na China que aumenta a demanda por açúcar e eleva cotações
* Cacau: Cotações do cacau fecharam em  alta nesta quarta-feira
* Óleo de Soja: Óleo de soja sofreu queda de 0,40% nesta quarta-feira
* Óleo de Palma: Primeira alta depois de seis quedas: 1,50% para $ 2778 ou US$ 846/t

14032014

ANÁLISE: Com exceção de Paris, todos os mercados mundiais subiram nesta semana
O acompanhamento diário feito pela Consultoria Trigo & Farinhas revelou que todos os mercados mundiais, com exceção de Paris, subiram nesta semana, tanto no físico como no futuro, como mostra a tabela abaixo:

Evolução de Preços

Os motivos que provocaram a reversão para cima da tendência dos preços foram: a) a crise política entre Ucrânia e Rússia, que deverá ter desdobramentos nesta semana com a possível imposição de sanções por parte do Ocidente sobre o comércio exterior da Rússia; b) os danos causados no trigo de inverno nos Estados Unidos.
Esta elevação dos preços nos mercados internacionais ajudaram a elevar os preços internos, porque correm paralelos aos preços do trigo importado, que subiu 1,61% na semana.
Mas, houve também um fator interno que deu suporte aos preços domésticos: a perspectiva de redução dos estoques internos, como comentamos ontem. Estudo sobre a disponibilidade do Rio Grande do Sul mostra que já houve vendas de 49,09%, restando outros 50,91% disponíveis, ou cerca de 1,618 milhão de toneladas. Considerando-se esta disponibilidade, somada às 400 mil toneladas ainda existentes (não negociadas) da disponibilidade argentina, o Brasil teria trigo para apenas 2,5 meses de moagem, isto é, duas quinzenas de março, abril e maio cheios, faltando comprar outros três meses para moer antes do início da próxima colheita, no final de agosto. É justamente desta falta que os moinhos estão querendo suprir, indo aos Estados Unidos negociar em bloco a aquisição de 500 mil toneladas de trigo.
Tudo isto compõe um cenário favorável à alta dos preços internos e deverá influenciar o aumento da área a ser plantada na safra 2014/15, tanto no Paraná, onde o Deral já estimou elevação de 20%, quanto no Rio Grande do Sul, onde o mercado acredita numa elevação de 10%.
MANCHETES do BOLETIM TRIGO & FARINHAS de 14.03.14:
* Preços do trigo subiram 1,74% (pão) e 5,23% (brando) e farinhas, 1,32% na semana
* MERCADO: Trigo fecha a semana em alta de 3,22% no RS e de 2,50% no PR
* ANÁLISE: Com exceção de Paris, todos os mercados mundiais subiram nesta semana

* Argentina: Nenhum navio novo programado para o Brasil, mas há um para o Kwait
* Uruguai também amplia diversificação de destinos

* Dólar acompanha exterior e volta a cair 0,42% para R$ 2,3516
* MTBA- Disponível fecha com baixa de -0,42% nesta sexta-feira 0,63% na semana 

* Referências sobem para US$ 385 (380), mas vendedores querem US$ 400

* Preços FOB à vista dos trigos americanos subiram 1,61% nesta semana
* Chicago fechou em alta de 11,25 cents nesta sexta e de 33,25 cents na semana
* Trigo duro de Kansas fechou em alta de 13,75 cents nesta sexta e 30,25 cents na semana
* Paris fechou em inalterado nesta sexta e em queda de -1,74% na semana
* Londres: Trigo forrageiro fecha inalterado nesta sexta e em alta de 2,49% na semana

* ASX fechou em queda de -0,62% nesta sexta-feira e alta de 4,61% na semana

 

MANCHETES do Boletim MASSAS & BISCOITOS de 14.03.14:
* Farinhas:
Preços do trigo subiram 1,74% (pão) e 5,23% (brando) e farinhas, 1,32% na semana
* Milho: Preços fecham em alta de 2,65% na semana
* Fécula: Nova queda nos preços da fécula de -1,65%; raiz caiu -3,67%
* Açúcar: Semana fecha em queda de 4,2%, a maior desde outubro de 2012
* Cacau: Semana fecha em queda de -0,47%, nesta sexta-feira
* Óleo de soja: Óleo de soja bruto sobe mais 3,07% no Paraná nesta semana
* Óleo de palma: Nova queda, pelo quarto dia consecutivo: -0,43% para $ 2797

13032014

Nossos comentários sobre a missão brasileira de compras aos Estados Unidos
Finalmente uma boa iniciativa na área de importação de trigo pelo Brasil, que é o terceiro maior importador mundial do produto. Uma missão de 10 moinhos brasileiros irá aos EUA para tratar da compra, examinar a qualidade e a logística americana para fornecimento de 500 mil toneladas de trigo ao Brasil. Até o momento esta prática vinha sendo deixada à iniciativa individual dos moinhos que, sozinhos, tem pouco ou nenhum poder de barganha. Ou, pior, das multinacionais, que colocavam um spread de pelo menos US$ 70 sobre cada tonelada importada, encarecendo demais a matéria prima.
Há dois modelos desta prática no mundo atual, um estatal e outro privado.

O representante mais ilustre do modelo estatal é o GASC-empresa estatal de compras do Egito que, assim como as outras, nos demais países do Norte da África e do Oriente Médio, fazem as importações em bloco e depois revendem as disponibilidades para os moinhos locais. Não queremos comentar as vendas (que podem, eventualmente,  apresentar alguns problemas), mas sim, as compras, que parecem ser eficientíssimas, pois, enquanto os preços das importações brasileiras de trigo foram de US$ 330 (média das compras feitas aos EUA em janeiro) o GASC conseguiu preços de US$ 292 C&F nas suas licitações daquele mês, por comprar maiores quantidades e  fazer concorrência.
O segundo modelo é privado e tem três representantes ilustres: A Associação Sul Coreana das Fábricas de Ração, a Associação de Compras do Japão e a Associação de Compras de Israel, constituídas apenas por representantes de empresas privadas, que compram regularmente matérias primas do agronegócio ao redor do Mundo. Estas também se mostram extremamente eficiente nas negociações de compra.
Ao que parece, estamos caminhando, no Brasil, para um modelo privado de aquisição de matéria prima conjunta, sem a interferência (sempre perniciosa e limitadora) do governo. Esta associação privada certamente dará mais poder de barganha e fará mais pressão sobre os preços do que o sistema de compras individuais, utilizado anteriormente.

MANCHETES do BOLETIM TRIGO & FARINHAS de 13.03.14:
* Vieram as alterações de preço, mas não tão acentuadas
* MERCADO: RS já vendeu 49,09% da sua produção, restando outros 50,91%
* ANÁLISE: Agricultores americanos preferem fixar preços em Chicago, não no físico
* Preço do trigo argentino sobe muito em Bahia Blanca
*
Dez moinhos vão aos EUA buscar 500 mil tons de  trigo

* Nossos comentários sobre a missão brasileira de compras aos Estados Unidos
*
Dólar acompanha exterior e sobe 0,21%, cotado a R$ 2,36

* MTBA Disponível fecha com baixa de 240,00% nesta quinta-feira

* Chicago fechou em baixa de -9,00 cents nesta quinta-feira

* Trigo duro de Kansas fechou em baixa de -11,00 nesta quinta-feira

* Paris fechou em baixa de -0,94% para Maio a € 211,50 nesta quinta

* Londres: Trigo forrageiro fecha em baixa de -0,12% a £ 168,00 para Maio nesta quinta

* ASX fechou em alta de 3,63% nesta quarta-feira

 

 

MANCHETES do Boletim MASSAS & BISCOITOS de 13.03.14:
* Farinhas: Vieram as alterações de preço, mas não tão acentuadas

* Milho: Preço volta a subir, mas não recupera a cotação mais alta
* Açúcar: Usinas brasileiras antecipam moagem por aperto financeiro e preço do etanol
* Cacau: Forte alta de 2,04% nesta quinta, recuperou as perdas do dia anterior
* Óleo de soja: Chicago fechou em nova queda, de -0,43%, seguindo a queda no óleo de palma
* Óleo de palma: Nova queda, pelo terceiro dia consecutivo: -0,32% para US$ 850/t

12032014

Para quem estava prevendo vender a preço mínimo, há uma boa oportunidade à porta
Para quem precisa fixar preços do trigo para a safra 2014/15 as elevações dos preços em Chicago estão proporcionando uma excelente oportunidade. Num momento em que todos os analistas mundiais previam preços caindo em direção a US$ 5,50/bushel, diante da elevação da oferta mundial, uma inesperada elevação para US$ 6,80/bushel (dezembro/14), no momento em que escrevemos estas linhas, significa algo como 135 pontos a mais. O próprio gráfico ao lado, mostra a elevação provocada pelo conflito no Mar Negro e pela deterioração da safra americana de inverno.

  Trigo 1203

12032014

Para quem estava prevendo vender a preço mínimo, há uma boa oportunidade à porta
Para quem precisa fixar preços do trigo para a safra 2014/15 as elevações dos preços em Chicago estão proporcionando uma excelente oportunidade. Num momento em que todos os analistas mundiais previam preços caindo em direção a US$ 5,50/bushel, diante da elevação da oferta mundial, uma inesperada elevação para US$ 6,80/bushel (dezembro/14), no momento em que escrevemos estas linhas, significa algo como 135 pontos a mais. O próprio gráfico ao lado, mostra a elevação provocada pelo conflito no Mar Negro e pela deterioração da safra americana de inverno.

Ora, o conflito no Mar Negro não consumirá o trigo existente, que deverá ser colocado no mercado de alguma forma, mais cedo ou mais tarde. E a redução eventual das safras americanas deverá ser mais do que compensada com o aumento das safras mundiais para 2014/15, a começar pelo Brasil que, se não houver problemas climáticos, deverá aumentar em 1,5 milhão de toneladas a sua produção para aquela temporada.
Estas considerações tornam prováveis, embora não garantidos, que no último quadrimestre de 2014 os preços realmente estejam próximos dos níveis previstos pela maioria dos analistas dos grandes bancos de investimento ao redor do Mundo.
Assim, se for comprada uma opção de PUT a US$ 6,80/bushel para dez/14 em Chicago, poderíamos ter um resultado positivo de US$ 1,24/saca de 60kg ou algo ao redor de R$ 3,09/saca a mais do que o mercado físico pagará em dezembro/14, o que não é pouca coisa.  E se o mercado atingir US$ 7,00/bushel, esta margem subiria para US 1,68/saca ou R$ 4,20/saca – que sua empresa (moinho, cerealista, cooperativa) poderá pagar a mais aos seus agricultores, acima do preço do dia em dezembro, com todas as vantagens isto significa.

MANCHETES do BOLETIM TRIGO & FARINHAS de 12.03.14:
* Os vários fatores de alta presentes no mercado de farinhas
* M. Dias Branco continua líder do mercado de Massas & Biscoitos, com share de 30%
*
Notícias da Câmara Setorial do Trigo: Preço Mínimo e qualidade
* MERCADO: Para quem estava prevendo vender a preço mínimo, há uma boa oportunidade à porta
* ANÁLISE: Conab altera o quadro de oferta & demanda de trigo da safra 2013/14
* Conab reduz exportação brasileira de trigo ao que está hoje
* Em fevereiro as importações brasileiras de trigo foram de 449,81 mil tons
* Preço do trigo americano se distancia dos preços do Mercosul
* Mercado pode buscar trigo francês se oferta da Ucrânia for interrompida

* Diminui o tráfego de navios em Odessa, Ucrânia
*
Dólar interrompe quatro altas consecutivas e cai 0,35% para R$ 2,3592
*
Preços FOB do trigo argentino: preço salta para US$ 370 em Bahia Blanca

* Paraguai: Referências sobem para US$ 380 (370), mas vendedores querem US$ 400
* MTBA-Disponível sobe 1,67% para US$ 243/tonelada
* Chicago fecha quase a limite, em alta de 24,75 cents a $683,75 por seca e Ucrânia
* Trigo hard de Kansas fecha em forte alta de 19,25 cents a $ 747,75 Maio

* Paris fechou em alta de 1,55% para Maio a € 213,50 nesta quarta

* Londres: Trigo forrageiro fecha em alta de 1,48% a £ 168,20 para Maio nesta quarta

* ASX fechou em alta de 0,06% nesta terça-feira

 

MANCHETES do Boletim MASSAS & BISCOITOS de 11.03.14:
* Farinhas: Os vários fatores de alta presentes no mercado de farinhas
* M. Dias Branco continua líder do mercado de Massas & Biscoitos, com share de 30%

* Milho:
Preço do milho volta a cair novamente -0,54% nesta quarta-feira
*
Açúcar: Índia está tentando tomar o lugar do Brasil nos mercados mundiais
*
Cacau: Forte queda de 2,00% de 0,75% nesta quarta, por tomada de lucros
*
Óleo de soja: Chicago fechou em nova queda, de -0,75% nesta quarta
* Óleo de palma: O que fez as cotações interromper a alta e cair dois dias seguidos?

11032014

Trigo argentino 000 a R$ 77,20 em SP e trigo 000 R$ 73,67 (importação direta)
TRIGO – CHICAGO – POSIÇÃO DE MAIO
A segunda cota de liberação da farinha argentina já foi autorizada, mas os ROEs (Registro de Operações de Exportação) só serão liberados na próxima semana, de modo que não há, ainda novos embarques para o Brasil. A primeira cota já teria sido esgotada.
Quando esta segunda cota foi liberada, encontrará preços de US$ 480,00/tonelada para a farinha 000 e de US$ 520,00/tonelada para a farinha 0000. Acrescidas de um frete médio de US$ 137/tonelada, estas farinhas chegariam a São Paulo ao redor de R$ 77,20/saca de 50 kg e a R$ 73,67/saca 50 kg para o importador direto que, sobre estes preços terá que colocar os custos dos impostos, de distribuição e sua própria margem. Prevê-se preços 10% acima dos atuais R$ 100 e R$ 112,00/saca de 50 kg, vigentes hoje no mercado, para o varejo.
A farinha argentina é muito aguardada porque, durante a sua ausência, até houve algumas tentativas de se utilizar a farinha uruguaia, mas os custos foram muito elevados. Os moinhos que aceitaram fazer a substituição demoraram muito para acertar a farinha que, agora, está ótima. Especificamente o processo de adaptação da farinha 0000 foi mais complicado, porque dependeu da tecnologia usada pelo moinho, eficiência de limpeza, quantidade de sassores, etc, isto é, mais investimento, o que nem sempre é fácil de fazer. Além disso, a qualidade do trigo uruguaio da safra 2012/13 não foi boa, apresentando excessos de DON.
Já a qualidade da safra 2013/14 está muito boa, para ambos os países. O FN está alto, a cor clara e a panificação excelente, principalmente a do trigo vindo da província de Buenos Aires.

MANCHETES do BOLETIM TRIGO & FARINHAS de 11.03.14:
* Farinha argentina 000 a R$ 77,20 em SP e trigo 000 R$ 73,67 (importação direta)
* Mercado continua inalterado nesta terça, mas com menos vendedores
* Um detalhe que pode ajudar os preços do trigo no Brasil em 2014

* Dólar fecha em alta pela 4ª sessão seguida ante real

* MTBA Disponível fecha com alta de 0,84% nesta terça-feira
* Chicago fechou em forte alta de 18.25 cents nesta terça-feira

* Trigo duro de Kansas fechou em alta de 17.25 nesta terça-feira

* Paris fechou em alta de 1,57% para Maio a € 210,25 nesta terça

* Londres: Trigo forrageiro fecha em alta de 0,79% para Maio nesta terça

* ASX fechou em alta de 0,06% nesta terça-feira

 

MANCHETES do Boletim MASSAS & BISCOITOS de 11.03.14:
* Farinhas: Trigo argentino 000 a R$ 77,20 em SP e trigo 000 R$ 73,67 (importação direta)
* Milho:
Preço do milho volta a cair -0,54% nesta terça-feira
* Açúcar: Açúcar fecha em queda de -1,04% nesta terça, por novas liberações do Brasil
* Cacau: Nova alta de 0,74% nesta terça-feira, ultrapassando US$ 3.006/ton
* Óleo de soja: Chicago fechou em nova queda, de -0,25% esta terça
* Óleo de palma: Óleo de palma fechou em baixa de -1,02% para $ 2.872, por tomada de lucros

10032014

MERCADO: Preços sobem mais 2,56% no PR e 5,0% no RS nesta segunda-feira
Os preços do trigo voltaram a subir nesta segunda-feira (na verdade começaram na sexta), nos dois maiores estados produtores do país.
No Rio Grande do Sul os compradores elevaram as suas ofertas de R$ 600,00 para R$ 630,00 e os vendedores agora pedem R$ 670,00, contra R$ 620/630,00 da semana passada. Alta de 5,0%.
Também no Paraná os preços mudaram: os negócios agora estão sendo feitos a R$ 800,00, contra R$ 780,00/tonelada da semana passada. A alta foi de 2,56%, até o momento.
Os motivos são as altas do trigo importado e o aumento da escassez do trigo nacional, que está chegando ao fim (pelo menos o panificável).
ANÁLISE: USDA mantém importações brasileiras em 7,4 milhões de tons
O relatório de oferta & Demanda do USDA, divulgado nesta segunda-feira, mantém as importações brasileiras de trigo em 7,4 milhões de toneladas, para a safra 2013/14.
Deve-se saber que este número não se refere apenas ao trigo em grão, mas também à farinha em trigo equivalente.
Está havendo uma progressão, nas importações brasileiras de trigo das últimas três safras, segundo o USDA: 7,34 milhões na safra 2011/12; 7,36 milhões na safra 2012/13 e agora 7,40 milhões na safra 2013/14. Esta progressão se deve à redução na safra da Argentina e aos problemas climáticos sofridos pelas demais regiões produtoras do Mercosul.
As estimativas da Consultoria Trigo & Farinhas para a safra 2014/15 são de que, em caso de se realizarem as previsões atuais para a produção brasileira de 7,0 milhões de tons, as importações deverão ficar ao redor de 4-5 milhões de toneladas.

MANCHETES do BOLETIM TRIGO & FARINHAS de 10.03.14:
*
Preços do grão sobem, mas o das farinhas permanece inalterado, por xcesso de oferta
* MERCADO: Preços sobem mais 2,56% no PR e 5,0% no RS nesta segunda-feira
* Estimativas da safra 2013/14 de trigo dos Estados Unidos permaneceram inalteradas
* ANÁLISE: USDA mantém importações brasileiras em 7,4 milhões de tons

* USDA: A relação estoques finais/consumo subiu para 26,18% na estimativa de março

* Dólar segue exterior e sobe 0,21% ante real, com fluxo de saída
* MTBA Disponível fecha com baixa de -0,21% nesta segunda-feira
* Chicago fechou em baixa de 1,25 cents nesta segunda-feira

* Trigo duro de Kansas fechou em baixa de -10,50 nesta segunda-feira

* Paris fechou em baixa de -3,14% para Março a € 208.50 nesta sexta

* Londres: Trigo forrageiro fecha em baixa de -0,73% nesta segunda

* ASX fechou em alta de 0,24% nesta segunda-feira

 

MANCHETES do Boletim MASSAS & BISCOITOS de 10.03.14:
* Farinhas: Preços do grão sobem, mas o das farinhas permanece inalterado
* Milho:
Semana começa com mais uma forte alta de 1,22%, passando para R$ 24,10
*
Açúcar: Açúcar fecha em boa alta de 1,17% nesta segunda, com preocupações sobre o Brasil
*
Cacau: Nova alta de 0,10% nesta segunda-feira
*
Óleo de soja: USDA derruba cotações do complexo nesta segunda-feira, por avaliar mal o Brasil
* Óleo de palma: Óleo de palma continua em nova alta de 0,66% para $ 2.905

07032014

MERCADO: Preços sobem 3,33% no RS e permanecem inalterados no PR
A retrospectiva da semana registra uma elevação de 3,33% nos preços do trigo em grão no Rio Grande do Sul, onde passaram de R$ 600,00 para R$ 620,00, pagos principalmente por compradores de fora do estado, porque os moinhos gaúchos compram apenas da mão para a boca, pequenas quantidades e apenas quando precisam repor estoques, motivo pelo qual esta alta não influenciou o preço das farinhas. Como mostramos ontem, porém, estes compradores de fora do estado estão fazendo contas e concluíram que o máximo que poderão pagar seria R$ 650,00/ton FOB; acima disto, o trigo gaúcho se tornaria muito caro.
No Paraná os preços permaneceram estáveis ao redor de R$ 780/tonelada, por trigo branqueador e melhorador, pelos compradores, com os vendedores elevando seu pedido de R$ 800,00 no início da semana, para R$ 810-830,00. Os negócios, porém, estão acontecendo no nível ofertado pelos compradores. Nesta semana houve oferta de trigo uruguaio nos armazéns da Conab em Ponta Grossa, aparentemente de trigo tipo 3, de ph 75, a U$ 340,00/ton, sem negócios até o momento.
No mercado externo, os todos os preços do trigo subiram, sendo 0,42% na semana no disponível do Mercado a Termo de Buenos Aires, 0,30% na cotação FOB de vendedor no Up River, 5,76% no Golfo do México (hard), 9,18% em Chicago, 6,53% em Kansas City, 4,34% em Paris, 6,35% em Londres e 2,85% na Austrália, por conta da crise no Mar Negro, que pode frear as exportações daquela região e elevar a demanda sobre o trigo americano daqui para frente, além da deterioração da safra de inverno nos EUA.
ANÁLISE: Primeiras especulações sobre plantio ficam entre 7,0 e 7,4 milhões de t
Fontes privadas e oficiais começaram a manifestar suas primeiras estimativas sobre a safra 2014/15 de trigo no Brasil. Todas acreditam em aumento da área plantada e contam com a boa participação do clima na produção da próxima safra.
Para o Rio Grande do Sul as estimativas são de um aumento ao redor de 10% da área que, assim, passaria dos atuais 1.038,7 mil hectares para 1.142,6 mil hectares. Se for mantida a boa produtividade da safra atual, de 3.060 kg/ha, o estado poderia produzir 3.496,26 mil toneladas.
No Paraná, a Secretaria de Agricultura divulgou nesta semana sua estimativa de aumento de 20% da área que, com isto, passaria de 986,6 para 1.187 mil hectares, devendo também produzir cerca de 3,5 milhões de toneladas, o que exigiria uma produtividade de 2.950 kg/ha, não atingida no estado nos últimos 5 anos.
Com o restante do país produzindo algo em torno de 250 mil toneladas, a primeira estimativa de produção do trigo brasileiro para a safra 2014/15 ficaria em aproximadamente 7,25 milhões de toneladas.
Se estas previsões se confirmarem o país poderia reduzir as importações para não mais do que 4,0 milhões de toneladas, supondo um aumento do uso de 10,96 milhões para 11,5 milhões, dependendo do volume de exportações a serem previstos para a próxima temporada.
Mas, há alguns aspectos limitantes para se atingir esta meta: o principal deles é a alocação de recursos para financiamento adequado destas lavouras e para as coberturas de seguro rural. “O governo teria que desembolsar um caminhão e meio de dinheiro para isso”, nos disse um corretor nesta sexta. Como se trata de atividade muito sensível, se não houver financiamento oficial, atrelado a seguro, o produtor não corre o risco sozinho. Outro fator limitante seria a continuação da seca que impediu o plantio de trigo safrinha e afetou a soja no Rio Grande do Sul, mas choveu copiosamente sobre o Paraná justamente quando escrevíamos estas linhas.

MANCHETES do BOLETIM TRIGO & FARINHAS de 07.03.14:
* Com preço do grão igual, preços das farinhas terminam a semana inalterados

* Farinha uruguaia a R$ 58,00/sc posto Rio Grande e R$ 66,00 posto São Paulo
* MERCADO: Preços sobem 3,33% no RS e permanecem inalterados no PR
* ANÁLISE:  Primeiras especulações sobre plantio ficam entre 7,0 e 7,4 milhões de t
* Brasil deve receber 93,08 mil t dos EUA, 153 mil t da Argentina e 11 mil t Uruguai
* Efeitos da crise Ucrânia/Rússia sobre os mercados de grãos, até esta semana
* Dólar sobe mais de 1% e volta a R$2,35, com ajustes e Ucrânia
* MTBA: Disponível fechou inalterado nesta sexta e subiu 1 dólar na semana
* Trigo hard no Golfo subiu US$ 17,44/t nesta semana
* Chicago fechou em alta de 8,0 cents nesta sexta e de 55 cents na semana
* Trigo duro de Kansas fechou em alta de 8,0 no dia e de 44,25 cents na semana
* Londres: Trigo forrageiro fecha em alta de 2,50% nesta sexta e de 6,35% na semana
* ASX fechou em alta de 1,09%% nesta sexta e de 2,85% na semana

06032014

MERCADO: Trigo uruguaio transferido na Conab de Ponta Grossa a US$ 340/t
Nesta quinta-feira, há vendedor de trigo uruguaio, na Conab de Ponta Grossa a US$ 340,00 transferido, o que daria aproximadamente R$ 810,00/tonelada. Com as outras despesas até o moinho (despesas de braçagem, expedição e armazenagem pela tabela da Conab, frete e ICMS), chegaria próximo do valor de R$ 850,00, dependendo da distância e do estado do comprador (para fins de ICMS) .
Nossos contatos no Uruguai nos informaram que, se for trigo adquirido recentemente, para se vender a este preço em Ponta Grossa, teria que ser o trigo vendido por lá a US$ 220,00 FCA, mais frete de US$ 115,00, o que daria US$ 315, sobrando US$ 25,00 de lucro para o importador. Ora, este trigo é o tipo 3, de qualidade mais baixa que existe no Uruguai, com ph 75 e reologia semelhante à média do trigo gaúcho. Deve-se cuidar, também sobre o nível de DON eventualmente apresentado. O máximo permitido seria por volta de 1,17 ppm, mas alguns trigos uruguaios tem até 3,0 ppm (impróprio para consumo humano). O trigo vendido lá, de tipo 2, a US$ 260-270 FCA chegaria aqui a US$ 385 (R$ 905,00/t) e o vendido a US$ 300, de tipo 1, chegaria a US$ 415,00/tonelada (R$ 975,00). Assim, discussões sobre preços à parte, nossa recomendação é fazer análise do produto.
No Rio Grande do Sul, estado que detém o maior volume disponível para comercialização, o mercado continuou, nesta quinta-feira, com poucos negócios devido a: a) distância entre preços comprador (R$ 600/620,00 FOB) e vendedor(R$ 650); b) pouca disponibilidade de espaço dos compradores para receber mercadoria e c) frete que não para de subir pela proximidade da safra de soja.
No Paraná o mercado continua em ritmo lento, com moinhos parcialmente abastecidos. Vendedores pedindo R$ 800,00 FOB de trigo pão, branqueador, segregado e compradores oferecendo R$ 780,00 (então não vale a pena comprar esse uruguaio).
2. ANÁLISE: Para moinho paranaense, trigo gaúcho acima de R$ 650/t é caro
Aparentemente a cotação do trigo gaúcho está bem próximo de atingir seu primeiro patamar de vendas, pelo menos para os compradores de outros estados brasileiros.  Por enquanto, os negócios estão sendo realizados por R$ 620/630,00/tonelada, mas os compradores já começaram a fazer as contas, para quando tiverem que pagar R$ 650,00:
Preço do trigo       R$ 650,00
ICMS-8% s/trigo    R$  52,00
Frete PG/CWB       R$120,00
ICMS-12% s/frete R$   14,40

Total                       R$ 834,40
Detalhe: Se a cooperativa gaúcha concordasse em vender CIF Ponta Grossa, por exemplo, então, pelas regras do ICMS, não haveria o pagamento deste imposto sobre o frete, apenas o ICMS sobre o valor da mercadoria. Mas, como nenhum vendedor gosta de se incomodar com o frete e ele fica, então, por conta do comprador, a regra do ICMS manda incidir 12% sobre o valor do frete, encarecendo ainda mais a compra.
Como os negócios no Paraná estão sendo feitos ainda a R$ 780 FOB, com vendedores a R$ 800,00 (os poucos que restam, porque já foi comercializada mais de 92% da safra local), a margem de flutuação dos preços do trigo gaúcho para fora do estado parece ser ainda entre 10,00-20,00, não muito mais que isto. Acima disto, é mais barato comprar trigo paranaense ou mesmo importado.
Nesta quinta-feira, por exemplo, há vendedor de trigo uruguaio, na Conab de Ponta Grossa a US$ 340,00 transferido, o que daria aproximadamente R$ 810,00/tonelada. Com as outras despesas até o moinho (despesas de braçagem, expedição e armazenagem pela tabela da Conab, frete e ICMS), chegaria próximo do valor do cálculo acima.


MANCHETES do BOLETIM TRIGO & FARINHAS de 06.03.14:
*
Exportação do setor de M&B vendeu 22,3% mais e faturou 11,9% mais em 2013
* MERCADO: Trigo uruguaio transferido na Conab de Ponta Grossa a US$ 340/t
*
ANÁLISE: Para moinho paranaense, trigo gaúcho acima de R$ 650/t é caro
* SEAB-PR anuncia estimativa de aumento de área de 20% para 2014
* Preço de exportação, líquido chegaria a R$ 32,30, contra R$ 37,21 do preço interno
* Brasil compra mais 255 mil t dos EUA e embarca 93,08 mil na semana
* Dólar tem leve alta de 0,06%, com ajuste, após encostar em R$2,30
*
Preços FOB do trigo argentino: compradores retornam ao mercado nesta quinta
* Exportações de trigo uruguaio em fevereiro foram de 57,35 mil t

* MTBA Disponível fecha em baixa de -0,42% nesta quinta-feira
* Chicago fechou em alta de 3,50 cents para Maio

* Trigo duro de Kansas fechou em alta de 3,00 cents para Maio a 713,25

* Paris fechou em alta de 0,24% para Março a € 208,25 nesta quinta

* Londres: Trigo forrageiro fecha em baixa de -0,37% a £ 162,60 Maio, nesta quinta

* ASX fechou em alta de 0,15% para AUS$ 320,50 nesta quinta-feira

 

MANCHETES do Boletim MASSAS & BISCOITOS de 06.03.14:
* Farinhas:
Exportação do setor de M&B vendeu 22,3% mais e faturou 11,9% mais em 2013
* Milho: Preço do milho sobe R$ 4,50/saca nos últimos dias com problemas climáticos no Brasil
* Açúcar: Açúcar registra nova alta de 0,49% nesta quinta
* Cacau: Cacau voltou a cair nesta quinta-feira, por correção técnica
* Óleo de soja: Óleo de soja fecha em alta, seguindo o restante do complexo
* Óleo de palma: Óleo de palma continua em nova alta de 1,02%

05032014

ANÁLISE: Seria hora de se cobrir com PUTs e CALLs?
A crise atual do Mar Negro elevou as cotações ao seu patamar mais alto em 17 meses e isto está sendo interpretado por muitos analistas como uma excelente oportunidade de fixar preços no mercado futuro, no que concordamos integralmente.
As recomendações seriam de suas ordens: uma para o vendedor e outra para o comprador.
No caso os vendedores (produtores, cooperativas, cerealistas) a recomendação seria também dupla: a) safra velha, vende e compra CALL aos níveis atuais ; b) safra nova: vende PUT nos níveis atuais, próximos ou acima de US$ 6,50/bushel, porque a imensa maioria dos analistas, inclusive dos Bancos de Investimento, que tem a responsabilidade de gerenciar bilhões de dólares e onde qualquer erro de perspectiva é fatal, acredita que os preços poderão chegar próximos a US$ 5,60-5,50 no último quadrimestre do ano, quando a safra global 2014/15 estiver melhor definida. Isto deverá ocorrer, sem dúvida, se não houver problemas climáticos, porque se espera que a área total de plantio aumente nesta temporada. O que pode não aumentar e até reduzir, segundo o IGC-International Grain Council, é a produtividade, que deverá ser apenas “normal” e não excepcional, como foi a da temporada passada.
Então, um produtor gaúcho fixar preço agora a R$ 35,00/saca para sua safra de novembro próximo fará uma diferença bem significativa na época, quando se espera preços abaixo dos R$ 30,00/saca na colheita, no estado, se o clima ajudar a produção. O raciocínio seria: aumentar a área e manter os preços atuais, equivaleria a aumentar também a lucratividade, porque seria ganhar pouco sobre um volume maior (considerando um custo variável de produção a R$ 30,09, do Deral do PR, mas no RS é menor). Da parte das cooperativas e dos cerealistas (e, porque não dizer, também dos moinhos), fixar preços agora permitiria que todos poderiam oferecer um preço um pouco melhor, garantindo a preferência de entrega do produtor, na colheita.
Já por parte dos moinhos como compradores, o raciocínio seria o inverso. Se acredita realmente que o preço irá cair, simplesmente deixar acontecer ou, se tiver que comprar antecipado, o que seria aconselhável no início do plantio, para incentivá-lo, a recomendação seria se cobrir com CALL.

MANCHETES do BOLETIM TRIGO & FARINHAS de 05.03.14:
* Visita a 8 fábricas de macarrão, biscoitos e empanados: veja o que foi encontrado
* Argentina já liberou mais 50 mil tons de farinha de trigo para exportação
* MERCADO: Recomeçando devagar, com os mesmos problemas
* ANÁLISE: Seria hora de se cobrir com PUTs e CALLs?
* Trigo americano chega aos R$ 1.000,0/t e o argentino continua a R$ 890,00/t
* Produção de trigo da União Europeia deve seguir elevada em 14/15
*
Preços FOB do trigo argentino: novo recuo de 3-5 dólares/t
* MTBA: Disponível fechou em alta de 0,85% a US$ 238,50
* Chicago fechou em queda de -2,50 cents a US$ 637,25
* Trigo hard de Kansas fechou em alta de 6,0 cents a US$ 710,25
* Paris fechou em alta de 0,86% a
€ 205,75
* Trigo forrageiro de Londres fechou em alta de 0,43% a £ 163,20
* Austrália: ASX fechou em alta de 0,64% a AUS $ 316/ton

MANCHETES do Boletim MASSAS & BISCOITOS de 05.03.14:
* Farinhas:
Visita a 8 fábricas de macarrão, biscoitos e empanados: veja o que foi encontrado
* Milho: Produção brasileira sofre nova redução de 1,0 milhão de tons nesta quarta-feira
* Açúcar: Açúcar registra máxima de 4 meses em NY por clima no Brasil
* Cacau: Cacau voltou a fechar em alta nesta quarta-feira
* Óleo de soja: Óleo de soja fecha em baixa, seguindo o restante do complexo
* Óleo de palma: Óleo de palma continua em nova alta de 1,11%

04032014

Possíveis desdobramentos da crise do Mar Negro
As cotações do trigo em Chicago voltaram a fechar em alta, depois de terem caído durante a sessão nesta terça-feira. A cotação de Maio terminou em alta de 1,9%, a maior dos últimos 3 meses, consolidando a alta acima da média móvel de 100 dias. A queda do início da sessão deveu-se à notícia da Bloomberg reportando que vários terminais de grãos na Ucrânia estão trabalhando normalmente e não foram afetados ainda pelo conflito com a Rússia. A Ucrânia tem um contrato para entregar 4 milhões de toneladas de grãos à China, pelo qual já recebeu adiantamentos de US$ 1,5 bilhão, tendo entregado, antes do conflito, 2,6 milhões de toneladas.
As quatro multinacionais japonesas que mantém escritórios na Ucrânia – Mitsui & Co., Itochu Corp., Marubeni Corp. e Sojitz Corp. – afirmaram que suas operações no país estão se mantendo ativas até o momento.
Contudo, há temores de que os agricultores tenham que abandonar ou reduzir muito o plantio da safra 2014/15 para cumprir o chamado de alistamento feito pelo governo, o mesmo acontecendo com vários funcionários da logística do país, o que poderia comprometer os embarques. Por outro lado, com a desvalorização da moeda local, alguns agricultores podem não segurar o que resta para vender, esperando preços melhores. “A Ucrânia está cumprindo e irá cumprir com todas as suas obrigações”, afirmou o Alexei Kuzmenkov, diretor de Desenvolvimentos de Mercados do Ministério da Agricultura, numa conferência em Hong-Kong nesta manhã. Alguns analistas também acreditam que tanto Ucrânia quanto a Rússia tentarão manter a imagem de países que honram seus compromissos, mas esta é uma linha tênue para ser sustentada e o mercado continua tomando suas precauções.
No que concerne ao clima nos Estados Unidos, a onda de frio prevista para o fim de semana não produziu os efeitos esperados e isto também contribuiu para a queda das cotações nesta terça-feira. A deterioração das lavouras de inverno, anunciada pelo USDA no final da segunda-feira, já foi absorvida ontem pelo mercado.

MANCHETES do BOLETIM TRIGO & FARINHAS de 04.03.14:
* Feriado de Carnaval no Brasil
* Feriado de Carnaval na Argentina

* Uruguai dobra exportações de farinha em 2014, 18% para a Bolívia, 82% para o Brasil
* Paraguai: Referências voltam para US$ 365/370, mas vendedores querem US$ 400

* Chicago fechou nova alta de 12,00 cents para Maio

* Trigo duro de Kansas fechou em alta de 9.50 cents para Maio a 709,50

* Paris fechou em baixa de -0,60% para Março a € 207,25 nesta terça

* Londres: Trigo forrageiro fecha em alta de 0,31% a £ 162,50 Maio, nesta terça

* ASX fechou em baixa de -0,62% para AUS$ 317,00 nesta terça-feira

 

MANCHETES do Boletim MASSAS & BISCOITOS de 04.03.14:
* Farinhas: Feriado de Carnaval no Brasil
* Milho:
Feriado de Carnaval no Brasil
*
Açúcar: Chuvas no Centro Sul do Brasil provocam tomada de lucros e retração em NY
*
Cacau: Costa do Marfim poderá colher a segunda maior “mid-crop” da história
*
Óleo de soja: Óleo de soja continua em alta, seguindo o óleo de palma
* Óleo de palma: Óleo de palma continua em leve alta de 0,04%

03032014

Trigo e Farinha poderão subir com crise na Ucrânia
A crise na Ucrânia elevou muito os preços do trigo no mercado internacional. Da última sexta-feira até esta segunda, os preços de Chicago para maio subiram 42,25 pontos, um limite e meio de alta, fazendo o preço do trigo duro de Kansas subir de US$ 299,65 (na última quinta-feira) para US$ 311,96/ton, nesta segunda-feira. Isto significa que as importações de trigo americano estarão 12,31 dólares/tonelada mais caras a partir de hoje (e podem não parar por aí). Em termos de produto importado a elevação foi, de R$ 33,33/tonelada a mais, até o momento.
Como grande parte dos moinhos brasileiros, principalmente aqueles situados próximos ao litoral, ainda importam alguma quantidade de trigo americano e deverão importar mais depois de maio, quando se esgotarem as cotas de exportação da Argentina, esta elevação de preços deverá impactar também nos custos das farinhas dele produzidas, especialmente as farinhas de panificação e para massa fresca.
MANCHETES do BOLETIM TRIGO & FARINHAS de 03.03.14:
*
Farinha poderá subir com crise na Ucrânia
* Ritmo lento nesta segunda, mas perspectivas melhoraram, por crise Ucrânia/Rússia
* Crise no Mar Negro faz custo do trigo importado subir US$12,31/t em 2 dias
*
Rússia paga alto custo financeira por invasão da Criméia
* Feriado de Carnaval na Argentina
*
Análise técnica: Tendência se inverte para cima, nesta segunda
* Chicago fechou em forte alta de 29.25 cents para Maio
* Trigo duro de Kansas fechou em forte alta de 26,00 cents para Maio a 700,00
* Paris fechou em alta de 3,60% para Março a € 208.50 nesta segunda
* Londres: Trigo forrageiro fecha em alta de 3,35% a £ 162,00 Maio, nesta segunda
* ASX fechou em alta de 1,26% para AUS$ 319,00 nesta segunda-feira


MANCHETES do Boletim MASSAS & BISCOITOS de 03.03.14:
* Farinhas:
Farinha poderá subir com crise na Ucrânia
* Milho: Mercado ficou estabilizado nesta segunda-feira
* Açúcar: Os preços do açúcar sobem 0,79% nesta segunda-feira
* Cacau: Contrariando a maioria dos mercados cacau tem forte queda nesta segunda-feira
* Óleo de soja: Chicago fecha em alta de 1,41% nesta segunda-feira, seguindo o óleo de palma
* Óleo de palma: Óleo de palma começa a semana em alta de 0,21%

28022014

Análise semanal: Preços domésticos estáveis e importados em leve baixa na semana
No mercado de lotes, os preços tinham subido cerca de 3,45% na semana passada no Rio Grande do Sul, passando de R$ 580 para R$ 600,00/FOB e continuaram estáveis nesta semana, tendo sido negociadas cerca de 20 mil nestes níveis no período (o que confirma o preço),  das quais 98% para compradores brasileiros de fora do estado, apesar de alguns vendedores pedirem entre R$ 620 e R$ 630,00.  Estes vendedores são os que se sentem mais confortáveis, por conseguirem se capitalizar com as vendas de soja e milho, podendo esperar por uma alta eventual dos preços do trigo, nos próximos meses. A pergunta é: quais as chances de ela vir?
Segundo a Secretaria de Agricultura do Paraná, cerca de 92% do trigo paranaense já foi negociado, restando, então, somente o trigo gaúcho disponível no mercado e mais cinco meses antes da próxima colheita. Com o Paraná sem produto e preços ao redor de R$ 800,00/tonelada, neste momento, no estado, o Paraguai fora de mercado e a Argentina liberando cotas de exportação a conta-gotas, suficiente apenas para um mês de compras pelo Brasil, os vendedores gaúchos apostam numa alta dos preços, pelo menos de abril para frente, quando deverá ser liberada a última cota de exportação argentina, depois da qual o Brasil tiver que recorrer novamente às importações de trigo americano (alguém duvida que haverá nova liberação de TEC?). Como porém, o trigo americano chega ao Brasil muito caro, ao redor de R$ 950,00/ton, porque tem um preço mais alto na origem e vem acrescido de frete marítimo e frete terrestre posterior, os moinhos costumam mesclá-lo com trigo nacional para obter uma média de qualidade e de preço. Então, deverá continuar a demanda por trigo gaúcho, pelo menos até o final de agosto próximo e, com isto, voltamos a dizer, os vendedores acreditam que haverá uma elevação do preço.
No mercado de balcão, os preços médios estaduais pagos aos produtores no Paraná subiram levemente cerca de 0,03% nesta semana, passando de R$ 41,42/saca de 50 kg para R$ 41,44. No Rio Grande do Sul a média dos preços passou de R$ 32,54/saca para R$ 31,63, alta de 0,28% na semana. Falou-se muito nos últimos dias de que haveria uma boa quantidade de “trigo de EGF” no Rio Grande do Sul, que seriam lotes que não estariam conseguindo preços acima do Preço Mínimo e que estariam aguardando os leilões oficiais para serem comercializados. Deve-se pesquisar a qualidade destes lotes e comparar com os preços correspondentes na tabela de Preço Mínimo.
Outro assunto que circulou na mídia foi a primeira estimativa feita para a próxima safra brasileira de trigo. Na pesquisa feita pela Consultoria Trigo & Farinhas, junto a técnicos do governo, foi projetado um aumento de área de 20%, para a safra 2014/15, que deveria passar para algo ao redor de 2.676,72 mil hectares, contra 2.203,6 mil hectares plantados na safra passada. Se efetivamente a área plantada crescer 20%, como preconizam os técnicos oficiais e for aplicada uma produtividade apenas igual à da safra atual (que não foi das melhores) de 2.631 quilos/hectare, a produção brasileira de trigo da safra 2014/15 poderá atingir cerca de 7,04 milhões de toneladas, se também não houver problemas climáticos expressivos no período.

MANCHETES do BOLETIM TRIGO & FARINHAS de 28.02.14:
* Subiram os preços das farinhas de trigo brando e caíram as de trigo pão nesta semana
* Análise semanal:
Preços domésticos estáveis e importados em leve baixa na semana
*
Brasil comprou mais 25 mil t de trigo americano e receberá 81 mil t entre EUA, ARG e URU na semana
*
Dólar sobe 0,88% a R$ 2,3450 no dia, mas fecha mês com queda de -2,79%
* Argentina: Preços FOB do trigo recuam de 1 a 7 dólares/t na semana
* MTBA:
Disponível fecha em queda de -1,34% nesta sexta, mas alta de US$ 6,75/t na semana
* Exportadores uruguaios apostam em demanda a partir do trigo argentino
*
Chicago fechou em alta de 13,00 cents nesta sexta, mas queda de -3,25 cents na semana
* Análise técnica: aguardar melhor definição do padrão do mercado
*
Trigo duro de Kansas fechou em alta de 8,50 cents nesta sexta, mas queda de -1,50 na semana
*
Paris fechou em baixa de -0,25% nesta sexta e alta de 1,51% na semana
*
Londres: Trigo forrageiro fecha em baixa de -0,22%, nesta sexta e alta de 0,09% na semana
*
ASX fechou em queda de -1,25% nesta sexta-feira, mas alta de 3,62% na semana

MANCHETES do Boletim MASSAS & BISCOITOS de 28.02.14:
* Farinhas: Subiram os preços das farinhas de trigo brando e caíram as de trigo pão nesta semana
* Milho:
Pelo quinto dia preço do milho ao produtor sobe mais 0,13% e 2,65% na semana
* Fécula:
Fécula voltou a ter forte queda de -11,0% nesta semana; raiz continua em queda
*
Açúcar: Os preços do açúcar sofreram correção de -2,27% nesta sexta-feira
*
Cacau: Cotações fecham em leve alta de 0,07% nesta sexta
*
Óleo de soja: Chicago fecha em alta de 1,56% nesta sexta-feira, seguindo o óleo de palma
* Óleo de palma: Óleo de palma termina a semana em alta de 0,76%

27022014

MERCADO: Negociadas cerca de 20 mil t para fora do RS a R$ 600,00 FOB
Cerca de 20 mil toneladas de trigo gaúcho foram negociadas em diversos lotes durante esta semana, das quais 98% para fora do estado, ao preço médio de R$ 600,00 FOB, embora as pedidas dos vendedores estivessem entre R$ 620-630/ton.
Segundo fontes locais, cerca de 30% da safra estaria em mãos de vendedores que não estão dispostos a vender por menos de R$ 700,00/ton porque “estariam folgados de espaço e de dinheiro”. Este grupo se beneficiaria com as quebras das safras de soja e milho, que exigiriam menos espaço nos armazéns e, portanto, diminuiria a pressão por venda de trigo, assim como também se beneficiaria dos lucros da venda destes dois produtos e poderiam aguentar mais tempo pela venda do trigo, na expectativa de preços melhores.
Também haveria algum trigo ”de EGF”, isto é, produto cujas condições não permitiriam preços acima de R$ 531,00/ton e estariam aguardando os leilões para vender ao governo.

 

MANCHETES do BOLETIM TRIGO & FARINHAS de 27.02.14:
*
Diferença de 23,07% na farinha de panificação, conforme a origem
* MERCADO: Negociadas cerca de 20 mil t para fora do RS a R$ 600,00 FOB
* Preço de importação:
Trigo hard americano para abril recua 6 dólares/t em 2 dias
* Compra de 295 mil tons do Egito indica o verdadeiro nível do preço de exportação
* Safra global de trigo e milho pode cair em 2014/15, segundo IGC

* Dólar cai a R$2,32, menor nível em mais de 2 meses, com PIB melhor
*
Preços FOB do trigo argentino: preços recuam 2-5 dólares nesta quinta

* Argentina: Disponível fecha em alta de 0,29% a US$ 239,70 nesta quinta-feira
* Paraguai:
Compradores baixam referências para US$ 355/365, contra US$ 370 anterior
*
Chicago fechou em queda de 16,25 cents para Maioa $ 589,25, de novo por Egito
* Trigo duro de Kansas fechou em queda de -14,50 cents para Maio a 665,50
, por Egito
* Paris fechou em alta de 0,75% para Março a € 201,75 nesta quinta
* Londres: Trigo forrageiro fecha em baixa de
0,41% a £ 157,10 Maio, nesta quinta
*
ASX sobe 1,59% para AUS$ 319,00 nesta quinta-feira
MANCHETES do Boletim MASSAS & BISCOITOS de 27.02.14:
* Farinhas: Diferença de 23,07% na farinha de panificação, conforme a origem
* Milho:
Pelo quarto dia consecutivo, preço do milho ao produtor sobe mais 0,63%
*
Os preços do açúcar subiram 23% nos últimos 43 meses
*
Depois de quedas sucessivas, as cotações sobem 0,78% nesta quinta
*
Chicago fecha em queda de 0,31% nesta quarta-feira, seguindo o óleo de palma
* Óleo de palma realiza lucros nesta quinta-feira

26022014

ANÁLISE: Se aumentar área em 20%, o Brasil não atingirá níveis já plantados em 2003/04-2004/05
Em que pese toda a euforia dos preços atuais e a possibilidade de aumento e área na próxima safra, se a área plantada com trigo no Brasil aumentar 20% na safra 2014/15 atingiremos uma a área de 2.676,72 mil hectares, contra 2.203,6 mil hectares plantados na safra passada.  Ainda assim o país ficará aquém das áreas que já foram plantadas nas safras 2003/4, quando foram plantados 2.727,3 mil hectares e da safra 2004/5, quando foram plantados 2.756,3 mil hectares, conforme dados da Conab.
Depois destas temporadas, o plantio de trigo no Brasil decaiu até atingir 1.757,5 mil hectares na safra 2006/7. De lá para cá o esforço tem sido de recuperação. Conseguiu-se plantar 2.428,0 mil hectares na safra 2009/10, mas fatores climáticos e preços muito baixos voltaram a desestimular os produtores, que plantaram apenas 1.895,4 mil hectares na safra 2012/13.
Os analistas, oficiais e oficiosos, estão estimando um aumento de 20% no plantio da safra 2014/15, impulsionados pelos preços razoáveis, depois de terem sido ótimos na safra 2013/14, pela redução da área de milho safrinha – quer pelo clima seco que impediu o plantio, quer pela menor lucratividade, como já mostramos neste espaço.
A Secretaria da Agricultura do Paraná promete para a próxima semana a divulgação de sua primeira estimativa oficial. O plantio neste estado começa em março e já há movimentação de compra de insumos e sementes por parte dos agricultores.
Se efetivamente a área plantada crescer 20%, como preconizam os técnicos oficiais e for aplicada uma produtividade apenas igual à da safra atual (que não foi das melhores) de 2.631 quilos/hectare, a produção brasileira de trigo da safra 2014/15 poderá atingir cerca de 7,04 milhões de toneladas, se também não houver problemas climáticos expressivos no período.

 

MANCHETES do Boletim MASSAS & BISCOITOS de 26.02.14:
Farinhas: Antecipação da compra do grão permite manter preços confortáveis
* Milho: Terceira alta em três dias no preço do milho pago ao produtor
* Açúcar:  Os preços do açúcar deverão subir em 2014 diante da redução da oferta no Brasil
* Cacau:  Forte aumento dos estoques em NY pressiona preços
* Óleo de soja: Chicago fecha em alta de 1,5% nesta quarta-feira, segundo alta do óleo de palma
* Óleo de palma: 
Depois de uma correção nesta terça, cotações votam a fechar em forte alta
Veja também:

MANCHETES do BOLETIM TRIGO & FARINHAS de 26.02.14:
* Antecipação da compra do grão permite manter preços confortáveis na farinha
* Comercialização continua lenta, nos dois maiores estados produtores
* Se aumentar área em 20%, o Brasil não atingirá níveis já plantados em 2003/04-2004/05
* Argentina aprova exportação de volume adicional de 500 mil t de trigo
* Alguns sinais de que poderá haver El Niño neste ano
* Como a crise política poderá afetar a produção agrícola na Ucrânia?
* Dólar interrompe série de 5 quedas, sobe 0,49% e volta a R$2,35
* Argentina: Disponível MTBA aumenta 0,84% para US$ 239/t nesta quarta
* Chicago fechou em forte queda de 12,75 cents para Maio a $ 605,25 nesta quarta
* Trigo duro de Kansas fechou em queda de 11,0 cents para Maio a 680,0
* Paris fechou em alta de 0,64% para Maio a € 197,50 nesta quarta
* Londres: Trigo forrageiro fecha em alta de 0,48% a £ 157,75 Maio, nesta quarta
* ASX recua -0,44% para AUS$ 314 nesta quarta-feira

24022014

Biscoitos e pacote de 1k valorizados, massas em declínio nos últimos 30 dias
A análise regular da Consultoria Trigo &Farinhas sobre a cadeia do trigo mostra alteração de comportamento dos preços de maneira desigual nos últimos 30 dias.

cadeia 2402

Embora os preços do trigo em grão tenham recuado -3,50 (o brando) e -1,36 (o pão) ao preços da farinha de panificação tiveram uma supervalorização nos últimos 30 dias, com os preços se elevando 35,48%, embora o pão francês tenha subido apenas 1,05% no período.

Os biscoitos e o pacote de 1kg de farinha vendido nos supermercados, tiveram alta moderada de 2,85% e 2,61%, respectivamente. Esta alta é atribuída à volta às aulas, com as crianças levando mais lanches para a escola e as mães preparando mais pão para o café da manhã. Além disso, na área industrial, as empresas começam a preparação dos doces de Páscoa e aumentaram a demanda por farinha de panificação. Outro detalhe importante é que, com a quebra de qualidade da safra paranaense de trigo pão, aumentou o percentual de trigo importado na confecção desta farinha, elevando sensivelmente os seus custos.

 

MANCHETES do Boletim MASSAS & BISCOITOS de 24.02.14:
Farinhas: Biscoitos e pacote de 1k valorizados, massas em declínio nos últimos 30 dias
* Milho: Depois de subir 0,27% na semana passada, os preços ao produtor começam inalterados nesta
 * Açúcar:  Problemas na produção brasileira de cana elevam os preços em NY
* Cacau: Cotações fecharam em nova alta nesta segunda-feira
* Óleo de soja: Chicago fecha em queda de -0,49% nesta segunda-feira
* Óleo de palma: 
Tomadas de lucro fizeram cotações fechar em baixa nesta segunda-feira
Veja também:

MANCHETES do BOLETIM TRIGO & FARINHAS de 24.02.14:
* Biscoitos e pacote de 1k valorizados, massas em declínio nos últimos 30 dias
* MERCADO: RS preço apenas nominal a R$ 600,00/t e PR negócios a R$ 780,00/t

* ANÁLISE: Trigo brando evoluiu 0,07% no dia, 2,30% na semana, -3,50% no mês e -7,38% no ano
*
Rabobank reduz sua previsão para os preços do trigo em 2014
*
Dólar cai 0,25% e vai a R$2,34, com menos pessimismo sobre Brasil

* MTBA Disponível fecha em alta de 0,43% a US$ 234,00 nesta segunda-feira
* Chicago fechou em alta de 8,00 cents nesta segunda-feira

* Trigo hard de Kansas fechou em alta de 6,25 cents nesta segunda-feira

* Paris fechou em alta de 0,13% nesta segunda-feira

* Londres: Trigo forrageiro fechou em baixa de -0,06% nesta segunda

* ASX fechou em alta 1,94% nesta segunda-feira

21022014

O que provocou a reviravolta nos preços?
No mercado interno, a alta foi provocada, como dissemos acima, pela falta de interesse dos produtores em vender trigo nos níveis em que estavam (R$ 580,00), o mais baixo de toda esta temporada. O que lhes permitiu isto foi a folga financeira advinda da comercialização dos outros grãos da safra de verão. Além disso, estavam orientados pela quebra da safra sul-americana de trigo, especialmente na Argentina, no Paraguai e no Paraná, o que, segundo a opinião de muitos deles, deverá voltar a provocar alta nos preços de abril para frente. Houve exportações de trigo gaúcho para os outros estados do Sul e também do Nordeste brasileiro (220 mil tons até agora), via cabotagem e para o Paraguai, que absorveu pouco mais de 20 mil toneladas até o momento.
Acrescente-se a isto os custos do trigo importado que, desde o início de dezembro último, voltou a pagar o imposto de importação de 10% sobre o custo mais frete e de 25% sobre o custo do frete, encarecidos também pela elevação do dólar nos últimos meses.

No mercado internacional as altas foram devidas à deterioração de algumas áreas de trigo de inverno nos Estados Unidos e na França, que provocaram elevação nas cotações nos mercados de Chicago, Kansas e Paris, na semana (Paris tinha caído, mas se recuperou igualando o nível da semana passada). Problemas climáticos afetaram ambas as regiões.
No que concerne às importações brasileiras, os preços subiram US$ 3,03/tonelada na semana, elevando o custo dos moinhos. Por outro lado, não houve novas liberações das exportações argentinas, nem de grão, nem de farinhas, em que pese que os exportadores argentinos já adquiriram mais de 1,5 milhão de toneladas admitidas pelo governo para vendas ao exterior e os moinhos do país já adquiriram 1,634 milhão de toneladas, contra 1,233 milhão no mesmo período do ano passado. Aguarda-se para breve estas liberações, que poderão também dar um pouco mais de liquidez ao trigo uruguaio, segundo analistas deste país, consultados por Monitor Agrícola.

 

MANCHETES do Boletim MASSAS & BISCOITOS de 21.02.14:
Farinhas: Farinha argentina continua igual: mesmos preços e volume
* Milho: Semana marcada por alta média de 0,27% nos preços ao produtor
* Fécula:
Fécula teve leve alta, depois de muitas semanas de queda; raiz continua em queda
 * Açúcar:  Preço atual se aproxima do custo de produção no Brasil
* Cacau:  Cotações parecem ter encontrado forte resistência a 2976 NY e retornaram
* Óleo de soja: Preço do óleo de soja bruto no Paraná subiu mais 3,67% nesta semana
* Óleo de palma: 
Falta de chuvas na Ásia e aumento das importações da China afetam tendência
Veja também:

MANCHETES do BOLETIM TRIGO & FARINHAS de 21.02.14:
*
Farinha argentina continua igual: mesmos preços e volume

* Exportadores argentinos já compraram 1,583 milhão de toneladas de trigo
* MERCADO: Semana marcada por recuperação dos preços locais e internacionais

* ANÁLISE: O que provocou a reviravolta nos preços?
* Brasil compra mais 60 mil tons dos EUA, mais 15 mil t da Argentina e 10 mil t do Uruguai
*
Dólar cai (0,81%) pelo 3º dia e vai a R$2,3534, com nova meta fiscal
* MTBA-
Disponível fecha inalterado a US$ 233,00 nesta sexta-feira e em baixa de 2,51% na semana
* Chicago fechou em baixa de -6,50 cents nesta sexta, mas em alta de 11,25 cents na semana
*
Trigo hard de Kansas fechou em baixa de -9,0 cents nesta sexta-feira, mas alta de 8,25 na semana
* Paris fechou em baixa de -0,25 nesta sexta-feira, mas inalterado na semana
* Londres: Trigo forrageiro fechou em alta de 0,71% nesta quinta e de 2,03% na semana

* ASX fechou em queda-3,45% nesta sexta-feira, mas alta de 0,32% na semana

20022014

Começa a recuperação dos preços no Rio Grande do Sul
Vínhamos há dias dizendo que o preço do trigo no RS tinha chegado ao piso (médio R$ 580,00), e que seu próximo passo deveria ser de recuperação. Pois bem, esta semana o mercado começou a viver este momento. Apesar da grande maioria dos moinhos estarem cobertos, sempre tem alguns que precisam comprar da mão para a boca e o que estes viram esta semana, foi uma mudança de humor do vendedor, e de certa forma uma escassez de ofertas de trigo (salvo se com preços melhores).
Mas o que mudou?
1º – Os preços pagos aos produtores no RS, pelas cerealistas e cooperativas, (entre 31,00 e 33,00), desmotivou os produtores de venderem o que ainda tem de trigo;
2º – A safra de milho foi menor este ano que ano passado, e os negócios de exportação rodaram bem no RS (deverá sair perto de 900.000 tons de milho) o que, por consequência colocou dinheiro no bolso do produtor e abriu espaço para a soja que virá a partir de março;
3º – Com uma visível retração no tamanho da safra de soja, menos espaços para armazená-la será necessário, logo não precisa vender para abrir espaço;
4º – Muitas cooperativas e cerealistas pegaram financiamento bancário e vão carregar estoques.
Com isto, as ofertas médias de trigo pularam para R$ 600,00 (alta de 3,45%) com negócios EFETIVAMENTE fechados neste valor.
Não temos dúvida, que com a entrada da safra de soja em março, esse quadro voltará a se elevar, pois serão menos ainda os vendedores que possuem capacidade de carregar trigo, simultâneo ao recebimento de soja.

 

MANCHETES do Boletim MASSAS & BISCOITOS de 20.02.14:
Farinhas: Preços das farinhas estão a um passo de aumentar fortemente
* Milho: Preço do milho ao produtor se eleva em mais 0,19% nesta quinta-feira
* Fécula:
Fécula sofre nova queda forte de -9,06% nesta semana; raiz recua -3,38%
 * Açúcar: Queda no real e chuvas no Brasil pressionam as cotações do açúcar em NY
* Cacau:  Cotações fecham em boa alta de 1,43% nesta quinta
* Óleo de soja: Óleo de soja fechou em alta de -0,74% em Chicago, impulsionado pelo óleo de palma
* Óleo de palma: 
Cotações fecham em alta de 1,74% por aumento nas exportações
Veja também:

MANCHETES do BOLETIM TRIGO & FARINHAS de 20.02.14:
* Preços das farinhas estão a um passo de aumentar fortemente
* MERCADO: Alta nos preços do trigo em grão nesta quinta-feira
* ANÁLISE: Começa a recuperação dos preços no Rio Grande do Sul
* Compras brasileiras de trigo nos EUA em 2013 chegaram a US$ 1,55 bilhão
*
Dólar cai 0,74% a R$ 2,3727 ao menor nível em 1 mês, após anúncio de meta fiscal

* MTBA Disponível fecha em baixa de -0,85% a US$ 233,00 nesta quinta-feira
* Chicago fechou em baixa de -4,00 cents nesta quinta-feira

* Trigo hard de Kansas fechou em baixa de -0,75 cents nesta quinta-feira

* Paris fechou em baixa de -0,13 a € 198,75 nesta quinta-feira

* Londres: Trigo forrageiro fechou em alta de 0,26% a 154,50 nesta quinta

* ASX fechou em alta de 1,26% a AUS$ 319,00 nesta quinta-feira 

19022014

ANÁLISE: Às vésperas do plantio, como estão os preços aos produtores?
A análise dos preços pagos aos produtores brasileiros as vésperas da tomada de decisão sobre o plantio mostra altos e baixos, mas o que chama atenção é a proximidade com os preços do ano passado, indicando perda real para os custos, que sempre aumentam mais do que a inflação e, alguns dos quais, em dólar.
No Rio Grande do Sul ainda é cedo para uma decisão, pois o plantio ocorre com maior força em abril, mas a situação no momento é a seguinte: preços elevadíssimos em Ijuí a R$ 34,00/saca, contra R$ 30,00 no mesmo período do ano passado, alta de 13,33%; Preços em alta de 1,59% também em Cruz Alta, onde o preço está a R$ 32,00 neste ano, contra R$ 31,50 no ano passado. Preço inalterado em Bagé, em R$ 33,00/saca e em queda de -6,16% em Carazinho, onde o preço atual está a R$ 32,00, contra R$ 34,10 no mesmo período do ano passado.
Em Santa Catarina os preços estão melhores do que há um ano. Em Chapecó estão a R$ 41,00/saca, ou 2,50% acima dos R$ 40,00 na mesma época do ano passado. Em Joaçaba os preços estão inalterados.
No Paraná, os preços pagos aos agricultores neste momento estão mistos: em alta em Campo Mourão (3,03%) e Maringá (1,43%). Estáveis em Cascavel e em baixa em Irati (-1,47%), Ponta Grossa (-1,71%) e em Londrina (-0,87%).
Em São Paulo os preços pagos aos produtores estão elevados – cerca de 15,22% acima dos preços do ano passado na mesma época.
Contudo, a comparação correta para uma tomada de decisão, porém, nunca deve ser o preço atual versus o do ano anterior, mas o preço de venda possível do produto final (o grão) com o custo variável de produção. Sob este ponto de vista, partindo do custo de produção proposto pelo Deral, da Seag do PR, de R$ 35,74/saca de 60 kg, os triticultores gaúchos teriam um prejuízo entre -2,17% (Cruz Alta) e -7,88% (Carazinho). Os triticultores do Paraná teriam um lucro entre 14,48% (Campo Mourão) e 27,14% (Ponta Grossa). Há que se ressalvar, porem, que a composição do custo de produção no Rio Grande do Sul é um pouco diferente da do Paraná.

 

MANCHETES do Boletim MASSAS & BISCOITOS de 19.02.14:
Farinhas: Urgência e necessidade eleva preços na Bahia nesta quarta
* Milho: Preço do milho ao produtor permanece inalterado nesta quarta-feira
* Fécula:
Fécula sofre nova queda forte de -9,06% nesta semana; raiz recua -3,38%
 * Açúcar:  Produção de cana no Centro Sul do Brasil deverá cair
* Cacau:  Nova queda acentuada nesta quarta-feira
* Óleo de soja: Óleo de soja fechou em baixa de -0,34% em Chicago
* Óleo de palma: 
Cotações fecham em baixa de -0,07% por aumento nas exportações
Veja também:

MANCHETES do BOLETIM TRIGO & FARINHAS de 19.02.14:
* MERCADO: Comercialização lenta, tanto por parte dos vendedores como dos compradores

* ANÁLISE: Às vésperas do plantio, como estão os preços aos produtores?
* Surgem vendedores para exportação a US$ 270 FOB Rio Grande
* Preços FOB à vista dos trigos americanos sobem 5,5 dólares/t nos últimos 2 dias
* Nesta quarta vence prazo importante para o setor de trigo na Argentina
*
Dólar cai 0,30% para R$ 2,3904  com fluxo de entrada e Fed
* MTBA-Disponível fechou em baixa de 1,88% a US$ 239, nesta quarta
* Chicago fechou em nova alta de 8,25 cents a $ 620,25 e bom volume nesta quarta

* Trigo hard de Kansas fechou em nova alta de 6,75 cents nesta quarta-feira
* Paris fechou em alta de 0,135 para Mai a € 196,50 nesta quarta-feira

* Londres: Trigo forrageiro fechou em alta de 0,23% a 154,10 nesta quarta
* ASX fechou em alta de 1,94% a AUS$ 315,00 nesta quarta

18022014

ANÁLISE: O que realmente o Paraná produziu de trigo nesta safra?
O último relatório da Conab elevou em mais de 18% a produção de trigo do Paraná, colocando-a em 2,113 milhões de toneladas. Consultamos alguns corretores, que, a grosso modo, concordaram com esta estimativa, mas alguns analistas, sempre mais detalhistas, acreditam que a Conab fez um cálculo equivocado, produzindo números maiores do que a realidade.
Assim, fomos em busca de números mais precisos, apurados por quem está dia a dia no campo nas várias regiões do estado,  que são os agrônomos da Secretaria de Agricultura do estado, que produziram os seguintes dados, por núcleo regional:
1802
Como se percebe, os técnicos da Secretaria advogam a idéia de que o Paraná produziu 1,84 milhão de toneladas, cerca de -12,79% a menos do que o estimado pela Conab. Ao que parece os técnicos de Brasília fizeram uma conta simples de área plantada vezes um rendimento médio, sem levar em conta o que aconteceu região por região.
A maior região produtora do estado continua sendo a região Sul, com 823,33 mil toneladas, seguida pelo Sudoeste, onde a soma de Pato Branco e Francisco Beltrão totaliza 438,26 mil toneladas.
Interessante notar que Curitiba, que aparentemente não tem grande tradição agrícola, produz individualmente mais trigo do que Apucarana, Maringá e Toledo, regiões de grande tradição, mas que optaram pelo milho safrinha. Também chama atenção que a região Oeste, que concentra aproximadamente 74% da capacidade de moagem de trigo do estado, produz apenas 6% da produção do Paraná, donde a sua grande dependência do trigo paraguaio, embora faça compras, é claro, em todas as regiões do estado. A produção do norte do estado, depois de abastecer os moinhos locais, é comprada pelos moinhos de São Paulo e Minas Gerais. A produção do sul do estado é comprada pelos moinhos do sudoeste e do sul (Curitiba inclusive) e Santa Catarina.

 

MANCHETES do Boletim MASSAS & BISCOITOS de 18.02.14:
Farinhas:
* Milho:
Preço do milho ao produtor tem terceira elevação seguida e sobe mais 0,23%
* Fécula:
Fécula sofre nova queda forte de -9,06% nesta semana; raiz recua -3,38%
 * Açúcar:  Preocupações com a produção brasileira faz mercado subir
* Cacau:  Apesar do aumento eventual atual, deverá faltar produto a longo prazo
* Óleo de soja: Estoques maiores de óleo de soja nos EUA, mas abaixo das expectativas do mercado
* Óleo de palma: 
Cotações fecham em nova alta de 1,19% a US$ 821 (814)/t por aumento nas exportações
Veja também:

MANCHETES do BOLETIM TRIGO & FARINHAS de 18.02.14:
* Com queda desta semana, farinhas ficam -4,0% abaixo do preço de janeiro

* MERCADO-Tendo antecipado compras devido aos fretes, moinhos estão abastecidos
* ANÁLISE: O que realmente o Paraná produziu de trigo nesta safra?
*
Brasil embarcou para o Paraguai 27,45 mil tons até o momento
*
Paraguai continua exportando ao Brasil
* Argentina: Produtores administram a safra e não vêem sinais positivos para o plantio de 14/15

* MTBA Disponível fecha em alta de 0,21% a US$ 239,50 nesta terça-feira
* Chicago fechou em forte alta de 13,50 cents nesta volta do feriado

* Trigo hard de Kansas fechou em alta de 11,25 cents nesta terça-feira

* Paris fechou em alta de 0,38% a € 199,25 nesta terça-feira

* Londres: Trigo forrageiro fechou em alta de 0,82% a 153,75 nesta terça

* ASX fechou em alta de 0,65% a AUS$ 309,00 nesta terça-feira 

17022014

1. MERCADO – Compradores abastecidos e vendedores esperando alta dos preços

No Paraná a R$ 780,00 no FOB houve bons volumes de trigo em grão na semana passada. Ainda há várias ofertas a R$ 800,00 e acima, que só rodam para moinho que estão substituindo por trigo importado e já conhecem o trigo. Com prazos longos para retirar e alguns com prazos de pagamento longo. No norte do estado, mesmos preços e prazos.
Em Santa Catarina há vendedor no Oeste do estado a R$ 740 a retirar, de trigo com W 220 e ph 78, mas compradores ausentes, no momento, aparentemente abastecidos, devendo voltar ao mercado na próxima semana.
No Rio Grande do Sul, salvo os de pouquíssimo capital de giro, que tem que comprar todos os dias, os demais ainda fora das compras.  Alguns negócios sendo feitos com MS, MG, GO, PR e SC onde há demanda para trigo com W 240, a R$ 580,00 FOB. Os pagamentos são feitos, alguns à vista, outros com prazo mais longo. Vendedores de poucos volumes a R$ 600 e R$ 610 FOB; para volumes maiores de trigo tipo pão haveria vendedores entre R$ 620,00 e R$ 630,00/tonelada FOB.
Nos estados de São Paulo os preços estão entre R$ 895 (comprador) e R$ 930/tonelada (vendedor); em MG e GO entre R$ 810 (comprador) e R$ 840 (vendedor)/tonelada.

2. ANÁLISE DO DIA – Fretes podem elevar o preço a curto prazo
O mercado de trigo está em ritmo mais lento, na origem, porque os compradores não querem reentrar no mercado, para não dar a impressão de aumento da demanda e os vendedores estão certos de que os preços irão aumentar, devido ao aumento dos preços dos fretes e do dólar, para os trigos importados. Os fretes aumentaram entre 10% e 15% nas últimas três semanas e o dólar aumentou 1,27% nos últimos 30 dias. Por conta disto, todos os analistas acreditam que o preço do trigo esteja fazendo, graficamente, uma barriga neste momento, estando no seu ponto mais baixo da temporada, devendo começar a elevar-se em março, quando os estoques dos moinhos começarem a ficar menores.

 

 

MANCHETES do Boletim MASSAS & BISCOITOS de 17.02.14:
Farinhas: Preços das farinhas de trigo tem queda média de -1,92% na semana
* Milho:
Preço do milho ao produtor sobe mais 0,75% nesta segunda
* Fécula:
Fécula sofre nova queda forte de -9,06% nesta semana; raiz recua -3,38%
 * Açúcar:  Grandes usinas de cana do Brasil cortam custos e capex contra perdas
* Cacau:  Apesar do feriado em NY, Londres estava negociando em leve alta nesta segunda-feira
* Óleo de soja:
No Paraná, óleo de soja bruto subiu 0,79% na semana, para R$ 2.178,53/ton
* Óleo de palma: 
Cotações fecham em nova alta de 0,75% a US$ 814 (806)/t a maior em 16 meses

Veja também:

MANCHETES do BOLETIM TRIGO & FARINHAS de 17.02.14:
* Preços das farinhas tem queda média de -1,92% na semana
* Trigo nacional-Mercado: Compradores abastecidos e vendedores esperando alta
* Trigo nacional-Análise: Fretes podem elevar o preço a curto prazo
* Preço de exportação está a apenas R$ 1,74 ou 5,82% do preço no interior do RS
* Paraguai:
Não há pressa na comercialização do trigo, dizem vendedores e compradores
*
Feriado nos Estados Unidos – Dia de Washington

* Dólar tem leve alta de 0,09% ante real, com feriado nos EUA e baixo volume

* MTBA Disponível fecha sem variação a US$ 239,00 nesta segunda-feira
* Paris fechou em baixa de -0,13% a € 198,25 nesta segunda-feira

* Londres: Trigo forrageiro fechou sem variação a 152,50 nesta segunda

* ASX fechou estável a AUS$ 307,00 nesta segunda-feira 

13022014

Indícios a favor e contra o aumento da área de trigo no Paraná em 2014
Chega fevereiro e os agricultores previdentes começam a planejar o seu plantio de trigo para o ano. Por isso, cumprindo nossa função de analistas, embora saibamos que ainda seja cedo para um prognóstico, fomos pesquisar indícios do que pode influenciar a favor e contra este objetivo e descobrimos, por enquanto, três fatores:
a) o preço do trigo está favorável: como publicamos ontem, a lucratividade do trigo versus a do milho safrinha no estado favorece o trigo, neste momento, em 9,54%. A multiplicação da produtividade média por hectare do milho (87,6 sacas/ha) pelo preço médio atuai (R$ 19,47/sc) levaria a uma receita bruta de R$ 1.705,57/hectare, enquanto que a do trigo (45,5 sc/ha), multiplicada pelo seu preço médio atual (R$ 45,50/sc) atingiria R$ 1.868,23/hectare, superior, portanto, em R$ 162,66/hectare;
b) o clima seco é desfavorável ao plantio de milho: o período aconselhado para plantio do milho safrinha no Paraná é de janeiro a março e pelo menos 50% deste período foi perdido, devido à forte seca, cerca de 3° a 5° acima do normal, atingindo temperaturas entre 30° e 38°.  Isto pode desestimular alguns agricultores e levá-los a reduzir a área a ser plantada com milho safrinha no estado;
c) a produção de sementes de trigo é menor nesta temporada: este é o fator negativo do processo. Com a quebra de 50% na qualidade do trigo paranaense em 2013, a produção de sementes certificadas de trigo, até o momento, é de apenas 120 mil toneladas, contra perto de 150 mil tons no ano passado, segundo a Apasem. A entidade nos informou, porém, que houve registro tardio de mais campos de sementes, que ainda estão sendo certificadas, de modo que este volume poderá ser  ampliado até o início do período efetivo de plantio. Por outro lado, dependendo de alguns fatores, sempre poderão compradas sementes no Rio Grande do Sul, para completar o plantio.

MANCHETES do Boletim MASSAS & BISCOITOS de 13.02.14:
Farinhas: Brasil importou apenas 7.545,39 tons de farinha em Jan/14, contra 30.620,32 t em Jan/13
* Milho: Seca faz preço ao produtor ultrapassar R$ 21,16/sc no Paraná
 * Açúcar: Preço cai 0,43%, por Índia Preço cai 0,43%, por Índia
* Cacau: Cotação de Mar fecha em queda de 0,44% em NY, mas preço no Brasil sobe 0,92%
* Óleo de soja: Em Chicago, cotação fechou em nova alta de 1,31%, com preocupações sobre Brasil
* Óleo de palma: 
Cotações fecham em nova alta de 0,076% a US$ 798 (794)/t

Veja também:

MANCHETES do BOLETIM TRIGO & FARINHAS de 13.02.14:
* Brasil importou apenas 7.545,39 tons de farinha em Jan/14, contra 30.620,32 t em Jan/13

* Indícios a favor e contra o aumento da área de trigo no Paraná em 2014
*
Trigo americano sobe mais 1,19% e argentino recua 3,03%, nesta quinta
* Argentina quer exportar um milhão de toneladas de farinha de trigo em 2013/14
*
Dólar cai 0,66% para R$ 2,4065 em movimento de correção técnica
* Argentina: Pauta oficial recua para US$ 328/tonelada
* MTBA-Disponível fecha em alta de 0,21% a US$ 239,00 nesta quinta-feira
* Uruguai: Estoques de trigo totalizaram 1.495 mil t em 01 de fevereiro
* Chicago fechou em alta de 8,50 cents nesta quinta e volume quase dobra
* Trigo hard de Kansas fechou em alta de 9.75 cents nesta quinta-feira,

* Paris fechou em alta de 0,38% a € 196,50 nesta quinta-feira

* Londres: Trigo forrageiro fechou em baixa de -0,30% a £ 151,25 nesta quinta

* ASX fechou em alta de 0,99% a AUS$ 304,00 nesta quinta-feira

12022014

Melhora a lucratividade do trigo em relação ao milho safrinha no Paraná
Estudo da Consultoria Trigo & Farinhas mostra que a lucratividade do trigo, neste momento, está 9,54% acima da lucratividade do milho safrinha no estado do Paraná, como se pode constatar pelos dados oficiais da tabela abaixo:
safrinha 1202

Na verdade, no comparativo de FEV/13 com FEV/14 os preços médios pagos ao produtor do milho apresentados pela SEAB-PR indicam uma queda de -22,30% no período, tenho passado de R$ 25,06 para R$ 19,47/saca de 60 kg. Já os preços do trigo, no mesmo período, tiveram um crescimento de 3,06%, passando de R$ 39,84 para R$ 41,06/saca. Note-se que foram tomados os preços puros e simples, sem deflação porque, neste caso, a diferença seria maior ainda, porque corroeria mais o preço do milho e valorizaria mais o preço do trigo. Mas, pode ser feita, sem problemas. O produtor, em geral, usa os preços de face.
Na determinação das produtividades tomamos a produtividade média do Paraná, para a 2ª safra de milho apresentada pelo relatório de Fevereiro da Conab e a produtividade média, também da Conab, mas da safra 2012/13, uma vez que a safra 2013/14 teve significativa quebra de produtividade no estado sendo, portanto, anômala e não servindo como média.
A determinação da lucratividade foi o resultado da aplicação dos preços atuais do milho e do trigo nas respectivas produtividades, transformadas em sacas/hectare, resultando num ganho de R$ 162,66/hectare ou 9,54% do trigo sobre o milho safrinha, neste momento.
Sabemos que este não é um elemento definitivo, mas certamente será muito importante na escolha que o agricultor fará agora neste mês para decidir sobre o aumento ou não da área de trigo no estado.
Consultamos algumas entidades a respeito e elas também concordam, por alto, sem um estudo específico, que deverá haver aumento de área plantada de trigo no Paraná na safra 2014/15. As razões apresentadas são três: a) preço melhor; b) problemas com milho safrinha na última safra; c) maior liquidez do trigo nesta temporada.
Realmente, a falta de liquidez sempre foi um dos fatores a favor do milho e contra o trigo nos anos anteriores, mas a situação melhorou muito nesta safra e tudo indica que foi apenas a abertura de um caminho que poderá continuar daqui para frente, haja vista a utilização de cabotagem para o embarque de trigo gaúcho para o norte/nordeste neste ano, que deverá ser ampliada se a boa oferta continuar.

MANCHETES do Boletim MASSAS & BISCOITOS de 12.02.14:
Farinhas: Preços dos pacotes de 1kg nos supermercados subiu 2,61% no mês e 107,94% no ano
* Milho: Preço do grão sobe 0,78% para o agricultor, no PR e em todo o Brasil (lotes)
 * Açúcar:  Índia aprova subsídio de US$ 54/t e preço sobe nos mercados internacionais
* Cacau:  Dia dos namorados (Valentine Day) deverá aumentar em 1,9% a procura por chocolate nos EUA e preço sobe
* Óleo de soja: Em Chicago, cotação fechou em alta de 0,36%
* Óleo de palma: 
No retorno do longo feriado, cotações fecham em alta de 0,92% a US$ 794 (783)/t

Veja também:

MANCHETES do BOLETIM TRIGO & FARINHAS de 12.02.14:
* Preços dos pacotes de 1kg nos supermercados subiu 2,61% no mês e 107,94% no ano

* Melhora a lucratividade atual do trigo em relação ao milho safrinha no Paraná

* Em FEV, trigo americano já subiu 6,03% para US$ 300,20 e argentino, 0,30% para US$ 330/t
*
Dólar sobe 0,83% para R$ 2,4225 com fluxo de saídas
* Mercado FOB do trigo argentino: vendedores ausentes e compradores a US$ 330/t
* MTBA-Disponível fecha em alta de 0,21% a US$ 238,50 nesta quarta-feira
* Chicago fechou em baixa de -3,25 cents nesta quarta, por dados do USDA
* Trigo hard de Kansas fechou em baixa de -2,50 cents nesta quarta-feira, por USDA

* Paris fechou sem variação a € 195,75 nesta quarta-feira

* Londres: Trigo forrageiro fechou em baixa de -1,17% a £ 151,70 nesta quarta

* ASX fechou em baixa de -0,49% a AUS$ 301,00 nesta quarta-feira

11022014

Análise: Conab aumenta em 327,7 mil tons a produção e os estoques finais
O 5º Levantamento da Safra Brasileira de Grãos, divulgado nesta terça-feira pela Conab, revelou uma produção a maior de trigo no país, de 327,7 mil toneladas, que foram integralmente repassados para a disponibilidade anual e para os estoques finais do produto.
Este aumento da produção ocorreu 2,83% no RS, cuja estimativa de produção passou de 3.090,7 mil tons para 3.178,4 mil tons; 14,40% em SC, cuja produção passou de 206,9 mt para 236,3 mil tons e 18,01% no PR, cuja estimativa de produção passou de  1.790,7 mil tons para 2.113,3 mil tons, resultando praticamente igual à da temporada anterior. Perguntamos a alguns corretores o que achavam desta estimativa e todos concordaram com o aumento do volume no Paraná, principalmente devido à maior produtividade das lavouras de Ponta Grossa e Guarapuava, afirmando que o que havia antes era uma estimativa de trigo bom, com ph 78 ou melhor, etc, entre 1,2 e 1,3 milhões de tons e o restante seria trigo com menor qualidade, mas que acabou sendo aproveitado pela indústria como mescla ou para a indústria de biscoitos. Assim, o que teria quebrado, na realidade, não foi o volume, mas a qualidade. Já a Secretaria de Agricultura do Paraná informou que, na sua opinião, houve um erro da Conab e que mantém a produção paranaense de trigo em 1,84 milhão de toneladas.
últimas 5
No Levantamento de JAN/14 a Conab havia estimado uma produção brasileira de trigo de 5.470,90 mil toneladas e, no Levantamento de FEV/14, hoje publicado, esta estimativa foi aumentada para 5.798,60 mil toneladas, uma diferença de 327,7 mil toneladas que não foi incorporada ao uso interno nem à exportação, mas simplesmente aumentou os estoques finais, na mesma proporção.
A consequência maior deste anúncio, com o aumento nos estoques finais, parece que será no ânimo dos compradores dos moinhos, que agora terão mais matéria prima à sua disposição. De fato, no anúncio de DEZ/14, os estoques finais estavam apenas 4,25% acima do consumo médio de um mês dos moinhos brasileiros; com o anúncio de hoje, esta folga aumentou para 45,21%, ou dez vezes mais. Com isto, diminui muito a disputa por lotes no mercado interno.

últimas duas estimativas
Todos sabemos que o nível de estoques finais é o fiel da balança que faz os preços subirem ou caírem, a médio e longo prazo. Portanto, cabe aqui a pergunta:
Isto é bom ou ruim?
É ruim para os preços pagos ao agricultor, que devem ser afetados negativamente, mas pode ser bom para o restante da cadeia, que trabalhará com custos menores e, principalmente, para o consumidor final, que poderá ter, eventualmente, preços menores na compra dos produtos finais. A observação do quadro de Oferta & Demanda trigo do brasileiro, publicado hoje, permite concluir que os preços começaram a temporada muito altos (estoque pequeno), por volta de R$ 850,00/tonelada no PR, R$ 700,00/t RS para ph 78, como rezava a manchete de T&F em 30/8/13 e hoje estão a R$ 800,00/t (-5,88%) no PR e R$ 580,00/t (-17,14%) no RS.
Mas, como o preço do trigo não é o único componente dos custos, não é certo que os preços do cereal baixarão no período. Há que ser considerados, também, o dólar, os custos das importações de fora do Mercosul, como fretes marítimos maiores, taxas e impostos, e os preços dos fretes internos, que subiram entre 10% e 15% nas últimas semanas.
Quais fatos podem voltar a comprometer os estoques finais no Brasil?
O aumento do consumo interno, por moagem ou uso de sementes não deve ocorrer, porque tudo já está dimensionado nestes setores, que não podem sofrer grandes bruscas. Também no uso para ração está totalmente descartado, diante da imensa disponibilidade de milho existente no país, praticamente três vezes maior do que o normal. Mas, existe, sim, um fator que pode voltar a comprometer os estoques finais do quadro de oferta & demanda do trigo no Brasil: aumentando os estoques, os preços internos, principalmente no Rio Grande do Sul, podem cair ainda abaixo dos níveis do Preço Mínimo, quando, então, o governo poderia voltar a comprar, refazendo os seus estoques. No início de 2013, os estoques governamentais de trigo estavam por volta de 600 mil toneladas. Se uma quantidade similar for retirada do mercado a relação estoques finais/necessidade de mensal de moagem cairia de 45,21% para -29,78%, voltando a aumentar os preços internos.

MANCHETES do Boletim MASSAS & BISCOITOS de 11.02.14:
Farinhas: Pão francês subiu em média 1,05% no mês e 14,55% no ano
* Milho: Conab reduz em mais 4,4 milhões os estoques finais do milho da safra 2013/14
 * Açúcar:  Cotações voltaram a fechar em baixa nesta terça-feira
* Cacau: Nova queda de 0,03% nesta terça-feira
* Óleo de soja: Conab aumenta os estoques finais do óleo de soja e preços podem cair levemente
* Óleo de palma: 
No retorno do longo feriado, cotações fecham em queda de -0,19% a US$ 783/t
Veja também:

MANCHETES do BOLETIM TRIGO & FARINHAS de 11.02.14:
* Pão francês subiu em média 1,05% no mês e 14,55% no ano

* Análise: Conab aumenta em 327,7 mil tons a produção e os estoques finais
* Brasil importou 576,37 mil t de trigo em janeiro, das quais 315,0 mil t dos EUA
*
Dólar cai 0,15% para R$ 2,4025 após Yellen reiterar redução de estímulos
* MTBA-Disponível fecha em baixa de 1,72% a US$ 239,80 nesta terça-feira
* Paraguai:
Vendedores voltam ao mercado, mas pedindo 10 dólares a menos
* Chicago fechou em baixa de -1,25 cents a US$ 562,25

* Trigo hard de Kansas fechou em baixa de -2,00 cents a US$ 621,25 nesta terça

* Paris fechou em alta de 0,79% a € 192,28 nesta terça-feira

* Londres: Trigo forrageiro fechou em alta de 0,33% a £ 150,50 nesta terça

* ASX fechou baixa de -1,15% a AUS$ 300,00 nesta terça-feira

10022014

Cadeia do trigo: trigo brando cai -6,24% e farinha comum sobe 2,0% nos últimos 30 dias
A análise semanal feita sobre a cadeia do trigo pela Consultoria Trigo & Farinhas revelou nesta segunda-feira que, enquanto o preço do trigo brando caía fortemente -6,24%, passando de R$ 629,84 para R$ 569,94 no Rio Grande do Sul, os preços da farinha comum, que usa o trigo brando como principal matéria prima, subiram 2,0% no mesmo período. Uma das explicações é o brutal aumento dos fretes, uma vez que 64% desta farinha se destina a compradores do nordeste, exigindo fretes de longa distância. Na ponta do consumidor, preços dos o biscoito nas gôndolas dos supermercados recuaram -0,67%, e enquanto que o pacote de 1kg vendido nos supermercados subiram levemente 0,47%.
Na linha do trigo pão ou duro, que teve aumento de 1,81% no grão, a farinha especial manteve os preços inalterados e a farinha de panificação teve aumentos de 7,5%, mas por conta dos trigos americanos os custos nele envolvidos, como o dólar. No entanto, na pontado consumidor as massas tiveram aumento de 3,24% e o pão francês teve alta de 0,07% no período.
Cadeia 1002

MANCHETES do Boletim MASSAS & BISCOITOS de 10.02.14:
Farinhas: Cadeia do trigo: trigo brando cai -6,24% e farinha comum sobe 2,0% nos últimos 30 dias
* Milho: Cotações do milho sobem mais 0,68% para o produtor paranaense nesta segunda-feira
 * Açúcar:  Açúcar do Brasil poderá ter sérios problemas de produção a médio prazo
* Cacau:  Realização de lucro explica a queda de 0,37% desta segunda-feira
* Óleo de soja: Óleo de soja fechou em alta de 0,44%, puxado pelo óleo de palma
* Óleo de palma: 
No retorno do longo feriado, cotações fecham em alta de 1,47% a US$ 782/t
Veja também:

MANCHETES do BOLETIM TRIGO & FARINHAS de 10.02.14:
* Cadeia do trigo: trigo brando cai -6,24% e farinha comum sobe 2,0% nos últimos 30 dias

* USDA-Brasil: +850 mil t (produção), – 300 mil (importações) e + 250 mil t (estoques finais)
* Repercussão sobre os preços
* USDA mantém exportações brasileiras em 500 mil toneladas
, mas preço ainda não é bom
* USDA-EUA: Maior uso interno e exportações provocam redução dos estoques finais
* USDA reduz estoques mundiais do trigo e preço sobe 1,3% em Chicago e 2,3% em Kansas

* Dólar sobe 1,12% e volta a R$2,40, com ajuste e em linha com exterior
* MTBA-
Disponível fecha em alta de 1,69% a US$ 240,00 nesta segunda-feira
* Paraguai: Referências recuam ainda mais para US$ 345/355
*
Chicago fechou em alta de 7,25 cents nesta segunda, por dados do USDA
* Trigo hard de Kansas fechou em alta de 13,50 cents nesta segunda-feira, por USDA

* Paris fechou sem variação a € 194,75 nesta segunda-feira

* Londres: Trigo forrageiro fechou em baixa de -0,52% a £ 153,50 nesta segunda

* ASX fechou sem variação a AUS$ 300,00 nesta segunda-feira

07022014

Preços do trigo em grão se mantém de inalterados a mais baixos nesta semana
Os preços do trigo nos mercados de lotes se mantiveram ao redor de R$ 800,00/tonelada no interior do Paraná e de R$ 580,00/tonelada no interior do Rio Grande do Sul, nesta semana.
Cerealistas e cooperativas estão mais preocupados com a soja e o milho do que com o trigo, cuja motivação para comercialização no momento é a desocupação dos armazéns, não o preço adequado. Isto faz alguns lotes serem vendidos com deságio, pois a empresa buscará lucro – igual ou até maior – com os outros grãos que estão sendo colhidos.
Apesar de as cotações no Rio Grande do Sul se aproximarem do Preço Mínimo, elas ainda estão 9,23% acima do preço do governo federal e não há previsão para nenhuma intervenção estatal para comprar mercadoria, em que pese que esteja praticamente sem estoques.
O sentimento geral entre os analistas é de que os preços do trigo atravessam uma barriga, neste momento, devendo voltar a elevar-se a partir de abril, quando os estoques domésticos começarem a se reduzir e as importações da Argentina acabarem – se o governo daquele país mantiver sua cota de exportação em 1,5 milhão de toneladas (o USDA, por exemplo, acredita que a disponibilidade real de trigo argentino desta safra seja de 4,0 milhões de toneladas).

 

MANCHETES do Boletim MASSAS & BISCOITOS de 07.02.14:
Farinhas feitas com trigo americano subiram R$ 2,00/saca nesta semana
* Milho:
Fretes elevados e falta de chuvas afetam mercado de milho e dos amidos
* Fécula: Boa colheita faz preços da raiz recuarem -9,48%, mas frete faz amido subir R$ 0,75
 * Açúcar:  Cotações recuam pelo segundo dia, com perspectivas de chuvas
* Cacau: Semana termina com forte alta; no Brasil, indústria trabalha a pleno
* Óleo de soja: Óleo bruto de soja recuou -6,06% no PR; gordura sobe para R$ 96,00, para a indústria
* Óleo de palma: 
Mercado fechou para o Novo Ano Lunar, até 10 de fevereiro
Veja também:

MANCHETES do BOLETIM TRIGO & FARINHAS de 07.02.14:
*
Farinhas feitas com trigo americano subiram R$ 2,00/saca nesta semana
* Preços do trigo em grão se mantém de inalterados a mais baixos nesta semana

* Brasil compra mais 82,5 mil t dos EUA, 136,25 mil da Argentina e 30 mil do Uruguai

* Dólar cai 0,16% ante real em sessão volátil, com emprego pior nos EUA
*
MTBA-Disponível: alta de 2,83% a US$ 236,00 nesta sexta e de 4,88% na semana
*
Preços FOB à vista dos trigos americanos para Mar/14 avançam 4,65% na semana
*
Chicago: baixa de -3,20 cents nesta sexta e alta de 21,75 cents na semana
*
Trigo hard de Kansas: alta de 0,5 cents nesta sexta e de 33,75 cents na semana
*
Paris fechou em alta de 0,39% a € 194,75 nesta sexta-feira e de 1,17% na semana

* Londres-Trigo forrageiro: alta de 0,33% nesta sexta e de 3,21% na semana

* ASX fechou em queda de -0,33% nesta sexta-feira e inalterado na semana

06022014

Trigo gaúcho ao NO/NE a R$ 808,85, argentino a R$ 889 e americano a R$ 905,30

O nordeste está adorando comprar trigo no Rio Grande do Sul porque precisa de trigo brando para fazer biscoitos e para fazer blend com os trigos americano/argentino, tanto na qualidade quanto nos preços.
Em primeiro lugar é preciso que se diga que os Estados Unidos também tem trigo brando, mas ele chegaria aos portos do NO/NE a mais ou menos R$ 842,05/tonelada, mais caro, portanto, do que o trigo brando gaúcho.
A composição de custos do trigo gaúcho para o NO/NE é a seguinte:

tabela0602

É evidente que a qualidade do trigo gaúcho não pode ser comparada com a dos trigos dos EUA e da Argentina, mas, há muito trigo com excelente qualidade e, em seu estado puro, serve para a produção de biscoito e, mesclado, para dar volume e baratear o custo do uso dos trigos importados.
O custo do trigo argentino posto nos mesmos portos ficaria ao redor de R$ 889,00 e o custo do trigo americano ficaria por volta de R$ 905,30, nos mesmos destinos.
Gostaríamos de ressaltar que o uso mais frequente do frete de cabotagem poderá viabilizar o escoamento do trigo para o próprio território nacional, incentivando a sua produção. Nesta temporada já foram fechadas 220 mil toneladas entre os dois extremos do país.

 

MANCHETES do Boletim MASSAS & BISCOITOS de 06.02.14:
Farinhas:  Para ter mercado cativo, tem que cativar o mercado
* Milho:
Falta de chuva na região centro-norte do PR volta elevar preços
* Açúcar: Usinas de açúcar no Paraná estão sofrendo com os efeitos da seca
* Cacau:  Continua a correção de posições nos mercados futuros
* Óleo de soja:
Preocupações com as safras da América do Sul mantem em alta os preços do complexo
* Óleo de palma: 
Mercado fechou para o Novo Ano Lunar, até 10 de fevereiro
Veja também:

MANCHETES do BOLETIM TRIGO & FARINHAS de 06.02.14:
* Farinhas: Para ter mercado cativo, tem que cativar o mercado

* Trigo gaúcho ao NO/NE a R$ 808,85, argentino a R$ 889 e americano a R$ 905,30
*
Dólar cai pelo 3º dia seguido e volta a R$2,38, com fluxos de entradas
* Preços FOB do trigo argentino recuam pelo segundo dia consecutivo
* Paraguai: Referências recuam para US$ 370/375
* MTBADisponível fecha sem variação a US$ 229,50 nesta quinta-feira

* Chicago fechou em baixa de -6,75 cents a US$ 580,75 nesta quinta-feira
* Trigo hard de Kansas fechou em alta de 2,50 cents a US$ 648,75 nesta quinta

* Paris fechou sem variação a € 194,00 nesta quinta-feira

* Londres: Trigo forrageiro fechou sem variação a £ 153,80 nesta quinta

* ASX fechou alta de 0,33% a AUS$ 301,00 nesta quinta-feira

05022014

Aumento dos fretes afeta a comercialização do trigo e das farinhas
Com o início da colheita da soja, os caminhoneiros preferem deslocar-se para as regiões produtoras desta oleaginosa, onde os fretes são maiores e mais regulares, abandonando os carregamentos dos outros produtos.
Segundo dados do mercado, já há nomeação de navios para mais de 5 milhões de toneladas de soja e 2 milhões de toneladas de farelo, o que promete fretes intensos do interior do país para os portos. Além disso, há os fretes menores, igualmente lucrativos, entre as lavouras e os armazéns. Isto deve retirar, por baixo, 280 mil caminhões das outras atividades. Como os deslocamentos no país ainda são principalmente feitos por via rodoviária, o déficit de transporte e o aumento dos preços são inevitáveis.
Para se ter uma ideia do impacto do aumento dos fretes, segundo a Reuters desta quarta-feira, na temporada passada, as tradings exportadoras de grãos no país amargaram prejuízo da ordem de 2,5 bilhões de dólares por terem sido pegas de surpresa por uma disparada nos preços de frete, após a entrada em vigor de uma legislação que restringiu os horários de trabalho dos caminhoneiros.
Não há registro estatístico do impacto nos preços das farinhas e do trigo, mas há muitas queixas de diretores de moinhos neste sentido, informando que, com o aumento acentuado dos fretes, a rentabilidade das farinhas diminuíu na mesma proporção. Há um grande volume de farinhas saindo do Rio Grande do Sul e do Paraná em direção aos estados de Minas Gerais e da Bahia, em distâncias entre 1.500 e 2.500 km. São estes trajetos que mais sofrem com a falta de caminhões nesta época.

 

MANCHETES do Boletim MASSAS & BISCOITOS de 05.02.14:
Farinhas: Preços dos biscoitos nas gôndolas subiram 4,12% na semana
* Milho:
Chuva na região sul fazem preços recuar -0,50% (produtor) e -3,68% (lotes)
* Açúcar:  Clima no Brasil ainda provoca leve alta
* Cacau: Cotações corrigiram queda anterior e recuperaram 0,24% nesta quarta-feira
* Óleo de soja:
China adia cancelamentos e pouca oferta dos EUA e BR elevam preços
* Óleo de palma: 
Mercado fechou para o Novo Ano Lunar, até 10 de fevereiro
Veja também:

MANCHETES do BOLETIM TRIGO & FARINHAS de 05.02.14:
*
Preços dos biscoitos nas gôndolas subiram 4,12% na semana
* Aumento dos fretes afeta a comercialização do trigo e das farinhas
* Dólar cai pelo 2º dia e vai a R$2,40, com fluxo de entrada

* MTBADisponível fecha sem variação a US$ 229,50 neste meio de semana

* Chicago fechou em alta de 3,00 cents a US$ 587,50 neste meio de semana
* Trigo hard de Kansas fechou em alta de 4,75 cents a US$ 651,25 nesta quarta

* Paris fechou em baixa de -0,13% a € 194,00 nesta quarta-feira, por Rússia

* Londres: Trigo forrageiro fechou em alta de 0,33% a £ 153,80 nesta quarta

* ASX fechou alta de 1,07% a AUS$ 300,00 neste meio de semana

04022014

Brasil diminui as compras dos Estados Unidos
O relatório semanal da última segunda-feira sobre as inspeções feitas nos embarques de trigo nos Estados Unidos trouxe a informação de que foram embarcadas para o Brasil 30 mil toneladas. O ritmo de compras foi sensivelmente reduzido e deve-se observar o que acontecerá em fevereiro.
Do trigo argentino falta embarcar a maior parte do que já foi liberado e anunciar quando se darão as liberações das restantes 1,0 milhão de toneladas que, todavia, não serão suficientes para atender a necessidade brasileira.
O comparativo entre os preços entre os preços líquidos do trigo americano, trigo argentino e trigo uruguaio CIF moinhos brasileiros até 100 km dos portos registra que o trigo americano chegaria a R$ 949,40 no seu destino, o trigo argentino a R$ 933,18
ou cerca de US$ 6,62/tonelada a menos que o seu competidor do Hemisfério Norte e o trigo uruguaio chegaria aos moinhos brasileiros a R$ 896,25.
Este cálculo explicaria algumas coisas: a) a redução pelo interesse pelo trigo americano, uma vez que o argentino é mais competitivo, no momento; b) como não se trata apenas de uma questão de preço, mas também de qualidade, mesmo com preço menor o trigo uruguaio não está sendo demandado pelos moinhos do sudeste/norte e nordeste brasileiro, como o argentino, devido aos problemas de qualidade apresentados com a (possível) mistura de DON, de lotes da safra anterior. Quando o exportador consegue provar a isenção deste ingrediente, também consegue alguma colocação do produto, mas em sua maioria no Rio Grande do Sul, por via rodoviária.

 

MANCHETES do Boletim MASSAS & BISCOITOS de 04.02.14:
Farinhas:  Setor de massas recuou -2,26% os preços nas gôndolas Setor de massas recuou -2,26% os preços nas gôndolas
* Milho: Preço ressurge e sobe 3,29% nesta terça, ultrapassando 20,07 ao produtor
* Açúcar:  Forte alta diante da seca no Brasil e atrasos na Índia
* Cacau:  Cotações caiu forte nesta terça-feira, por aumento na oferta
* Óleo de soja:
Possíveis problemas na produção de soja no Brasil podem inverter preços para cima
* Óleo de palma: 
Mercado fechou para o Novo Ano Lunar, por uma semana e meia
Veja também:

MANCHETES do BOLETIM TRIGO & FARINHAS de 04.02.14:
*
Setor de massas recuou -2,26% os preços nas gôndolas
* Trigo no PR – 90% comercializado e provavelmente precisará buscar trigo de fora
* Brasil diminui as compras dos Estados Unidos

* Dólar cai quase 1% e volta a R$2,41 com anúncio de rolagem de swap

* MTBADisponível fecha em alta de 1,10% a US$ 229,50 nesta terça-feira
* Uruguai:
Licenças de exportação de trigo recuam 21,9% em janeiro
* Paraguai: Referências sobem para US$ 375/380
* Chicago fechou em forte alta de 20,75 cents a US$ 584,50 nesta terça-feira
* Trigo hard de Kansas fechou em forte alta de 22,25 cents a US$ 646,50 nesta terça

* Paris fechou em alta de 1,17% a € 194,25 nesta terça-feira

* Londres: Trigo forrageiro fechou em alta de 1,66% a £ 159,30 nesta terça

* ASX fechou baixa de -0,90% a AUS$ 296,80 nesta terça-feira

03022014

Pressão por espaço, frete e trigo gaúcho mais barato mantém preço estável no PR
A proximidade da colheita da soja e do milho no Paraná (no RS ainda vai levar uns dois meses), está fazendo os detentores de trigo procurar colocação para seu produto a fim de liberar os armazéns para o recebimento daqueles grãos. Este é um fator de baixa para os preços no estado, embora os negócios ainda estejam sendo feitos ao redor de R$ 800,00/tonelada, posto moinhos, enquanto os vendedores querem a mesma importância, posto seus armazéns. Observa-se também que este preço está sendo praticado tanto para o trigo considerado normal, que tem menos liquidez e só é comprado se o moinho já conhece o lote, como para o trigo segregado, que tem mais liquidez. Na verdade, os compradores estão comprando na exata medida das suas necessidades, da mão para a boca.
Outro fator que está pressionando os preços no estado é a vinda de lotes de trigo gaúcho, adquirido a preços entre R$ 580 e R$ 620/tonelada naquele estado, mais um frete entre R$ 130 e R$ 150/tonelada, conforme a distância. Mesmo na hipótese mais alta de preço e frete, o preço posto moinho seria 3,75% menor (R$ 770,00) do que o preço pago pelo trigo paranaense (R$ 800,00).
Há que se destacar que o trigo paranaense teve dois tipos de qualidade nesta safra, uma superior, ótima, tipo melhorador, que compreendeu mais ou menos 43% do colhido, e outra, menor, mas ainda panificável, que compreendeu outros 40%, sendo o restante destinado à ração. É com esta segunda classificação que o trigo gaúcho concorre e ganha nos preços.
Um terceiro fator baixista é o aumento dos fretes e a diminuição da disponibilidade de caminhões, que dão preferência ao transporte de soja, cujos valores são mais elevados. Em média, os preços dos fretes subiram entre 8% e 10% nos últimos dias, reduzindo as margens de quem vende trigo.

 

MANCHETES do Boletim MASSAS & BISCOITOS de 03.02.14:
Farinhas:  Boa oferta de trigo e farinhas faz indústrias comprarem da mão para a boca
* Milho:
Milho começa a semana com forte queda de -2,21% no Paraná
* Açúcar:  Cinco motivos para uma possível retomada para cima nos preços do açúcar
* Cacau:  Cotações voltam a subir 0,10% nesta segunda-feira
* Óleo de soja:
Na contramão do grão e do farelo, o óleo de soja volta a fechar em baixa
* Óleo de palma: 
Mercado fechou para o Novo Ano Lunar, por uma semana e meia
Veja também:

MANCHETES do BOLETIM TRIGO & FARINHAS de 03.02.14:
* Boa oferta de trigo e farinhas faz indústrias comprarem da mão para a boca
*
Pressão por espaço, frete e trigo gaúcho mais barato mantém preço estável no PR
*
Dólar sobe 1% e volta a R$2,43, em reação a dados fracos dos EUA
* Uruguai: Mercado continua nominal, mas agricultor terá que pagar os insumos em breve
* Paraguai: Mercado se move apenas por necessidade financeira ou logística
*
* MTBADisponível fecha em alta de 0,89% a US$ 227,00 neste começo da semana
* Chicago fechou em alta de 8,00 cents a US$ 563,75 neste começo da semana
* Trigo hard de Kansas fechou em alta de 8.75 cents a US$ 624.25 nesta segunda

* Paris fechou em baixa de -0,26% a € 192,00 nesta segunda-feira

* Londres: Trigo forrageiro fechou em alta de 0,87% a £ 150,80 nesta segunda

* ASX fechou baixa de -0,16% a AUS$ 299.50 nesta segunda-feira

30012014

RS vai exportar 120 mil t de trigo brando e importar 75 mil t de trigo hard em FEV
Numa bela lição de amadurecimento comercial o Rio Grande do Sul vai fazer o que deve ser feito: disponibilizar o que tem em excesso e importar o que não tem e precisa.
Assim, apresentamos nesta quinta-feira (e esperamos atualizar pelo menos uma vez por semana daqui para a frente), as tabelas que mostram as exportações de trigo gaúcho para o nordeste brasileiro por cabotagem e as importações de trigo argentino previstas para chegar ao porto de Rio Grande em fevereiro.

3001 1
Queremos esclarecer que esta não é a totalidade de trigo gaúcho vendido para outros estados, mas apenas os embarques por cabotagem e nem todo ele, porque já houve embarques anteriores de aproximadamente 100 mil toneladas, totalizando 220 mil toneladas enviadas ou programadas por cabotagem até o momento. Também há, ainda, trigo que sai por via rodoviária para os estados de SC, PR e até para SP e MG,   para ser mesclado ou com o trigo pão nacional adquirido a preço mais caro, ou com o trigo importado.
Por outro lado, há a importação de trigo hard da Argentina, como mostra a tabela abaixo:

3001 2
Este trigo também servirá como trigo melhorador para mescla na produção de farinhas mais nobres, no estado, compondo um mix não apenas de qualidade, mas também de preço, para poder brigar com mais propriedade com os moinhos do litoral junto aos mercados consumidores de farinhas.

MANCHETES do Boletim MASSAS & BISCOITOS de 30.01.14:

Farinhas:  Modificamos a tabela dos preços das farinhas, para melhor
* Milho:
Milho safrinha X Preço atual: PR +20%, SP +23,4% e GO -15,9%
* Açúcar:  Atraso da Índia em apoiar exportações permitiu leve alta em NY nesta quinta
* Cacau:  Entrada semanal de cacau na BA é menor, mas o acumulado do ano é 33,96% maior
* Óleo de soja:
Nova baixa nesta quinta-feira
* Óleo de palma: 
Mercado fechou para o Novo Ano Lunar, por uma semana e meia
Veja também:

MANCHETES do BOLETIM TRIGO & FARINHAS de 30.01.14:
* Modificamos a tabela dos preços das farinhas, para melhor

* RS vai exportar 120 mil t de trigo brando e importar 75 mil t de trigo hard em FEV
*
IGC aumenta em 7,9% a estimativa da produção mundial de trigo, por Canadá e China
*
Dólar recua 0,78% e volta a R$2,4147 com movimento de ajuste
*
Moinhos argentinos já compraram 1,31 milhão de t e exportadores, 1,40 milhão t
* MTBADisponível fecha estável a US$ 224,00 nesta quinta-feira

* Chicago fechou em alta de 2,00 cents a US$ 553,50 nesta quinta-feira
* Trigo hard de Kansas fechou em alta de 2,00 cents a US$ 610,75 nesta quinta

* Paris fechou em alta de 0,13% a € 190,25 nesta quinta-feira

* Londres: Trigo forrageiro fechou em baixa de -0,23% a £ 149,90 nesta quinta

* ASX fechou baixa de -0,99% a AUS$ 299,50 nesta quinta-feira

29012014

Preços ao produtor caíram em média -8,46% em Ponta Grossa e -11,11% em Cachoeira do Sul nos últimos 30 dias
Com maior disponibilidade de trigo nacional, a entrada da safra argentina e, principalmente, a continuação das importações de trigo americano que, mesmo com TEC, ainda é competitivo no Brasil, os preços pagos aos produtores brasileiros tiveram queda acentuada nos últimos 30 dias, ainda que não em todas as localidades.
No Paraná, as quedas foram de -8,46% em Ponta Grossa, importante praça compradora e -2,49% em Maringá. Em Cascavel a queda foi menor de -0,94%, porque a região dependia muito do trigo paraguaio, que teve também quebra neste ano, havendo, então, muita disputa pelos lotes bons.  Em Campo Mourão a queda foi de -0,60% Mas, neste momento os preços estão melhores em 5,37% em Irati e 2,37% em Londrina.
No Rio Grande do Sul, a maior queda ocorreu em Cachoeira do Sul, de -11,11% no período, seguida por Carazinho, de -3,03% e Bagé, de -2,94%. Os preços em Ijuí permaneceram inalterados no último mês.
No mercado de lotes, os preços do trigo pão do Paraná tiveram um grande aumento, que oscilou entre 5,96% em Curitiba e 10,96% em Cascavel, passando por 8,0% em Maringá e 9,59% em Ponta Grossa. Os preços em Apucarana permaneceram no período.
No Rio Grande do Sul não houve aumento nenhum, mas, ao contrário, houve quedas no período: -9,52% em Santa Rosa e -0,65% em Canoas/Porto Alegre, permanecendo inalterados em Carazinho.
Os preços absolutos podem ser acompanhados em nossa tabela à página 14 abaixo.
Com respeito à lucratividade do trigo para os produtores, considerando-se R$ 40,00/saca como preço médio pago aos produtores no Paraná (os preços variam de R$ 39,75 a R$ 41,00) e o custo variável de produção calculado pelo Deral em R$ 37,74/saca, a lucratividade do agricultor paranaense estaria neste momento em 5,98%. Já no Rio Grande do Sul, onde os preços pagos aos produtores estão entre R$ 32,00 e R$ 34,00, se tomarmos a média de R$ 33,00/saca e usarmos o mesmo custo variável de produção do Paraná (o RS tem um custo de produção diferente, menor, mas informal, não oficial) o produtor gaúcho teria um prejuízo neste momento de -12,56%. Então, é provável que a área plantada não aumente no Rio Grande do Sul, sendo ainda uma incógnita no Paraná, para a safra 2014/15.
Com relação ao Preço Mínimo, o preço médio pago aos produtores do Paraná, de R$ 40,00/saca está 25,54% acima dos R$ 31,86 oferecidos pelo governo federal e o preço médio no Rio Grande do Sul está a apenas 3,58%.

 

MANCHETES do Boletim MASSAS & BISCOITOS de 29.01.14:
Farinhas:  Algumas farinhas tiveram alta entre 1,92% e 5,0% nesta semana
* Milho:
Enquanto sobra muito milho há 3 safras no Centro Sul, Nordeste importa etanol de milho dos EUA
* Açúcar:  Cotações retomam o caminho de baixa, diante da pressão de vendas da Tailândia e Índia
* Cacau:  Preços voltam a subir no mercado internacional; no Brasil ficou em R$ 108/@
* Óleo de soja:
Cotações do óleo de também retomam o caminho de baixa
* Óleo de palma: 
Mercado fechou para o Novo Ano Lunar, por uma semana e meia
Veja também:

MANCHETES do BOLETIM TRIGO & FARINHAS de 29.01.14:
* Algumas farinhas tiveram alta entre 1,92% e 5,0% nesta semana
* Preços ao produtor caíram em média -8,46% em Ponta Grossa e -11,11% em Cachoeira do Sul nos últimos 30 dias
* Trigo argentino em Santos a R$ 889,08, americano a R$ 905,30 e uruguaio no RS a R$ 866,00
*
De olho no Fed e testando BC brasileiro, dólar sobe 0,3% e caminha para R$2,45
* Argentina:
Mesmo com mais de 70% da colheita realizada, há dificuldade de abastecimento
* MTBADisponível fecha em baixa a US$ 224,00
*
Preços FOB à vista dos trigos americanos recuam entre 5-6 dólares/t a $ 283,39 FEV
* Chicago fechou em forte queda de -14,50 cents a US$ 551,50

* Trigo hard de Kansas fechou em forte baixa de -13,25 cents a US$ 608,75
* Paris fechou em baixa de -1,43% a € 190,00

* Londres: Trigo forrageiro fechou em baixa de -1,70% a £ 150,25

* ASX fechou queda de -0,16% a AUS$ 301

28012014

Em 12 meses, trigo brando cai 12,09%, mas farinha comum sobe 13,64% e inteira, 19,33%
Tem muitos moinhos que estão se queixando de que estão tendo prejuízos com as farinhas, mas a verdade é que compraram trigo há a R$ 665,03 e hoje estão pagando pelo mesmo produto R$ 593,97, ou -12,09%, enquanto que as farinhas derivadas deste trigo há um ano eram vendidas a R$ 44,00 (comum) e hoje são negociadas a R$ 50,00/saca, um aumento de 13,64%. A farinha inteira ou semolada, outro produto do trigo brando, há um ano era negociada a R$ 52,00/saca e hoje está sendo negociada a R$ 62,00, aumento de 19,23%.
Sabemos perfeitamente que há outros custos de produção envolvidos na produção da farinha, como energia, água, salários, impostos, etc. mas a diferença entre o percentual de compra da matéria prima e venda do produto é muito grande e permitiria uma boa lucratividade.
ESTRATÉGIAS PARA COMERCIALIZAÇÃO DO TRIGO NACIONAL
Esquenta o debate sobre segregação do trigo gaúcho
Debater é sempre muito importante e frutífero, porque alarga horizontes e burila os detalhes. A partir do nosso comentário de ontem recebemos hoje algumas ponderações que julgamos de extrema importância e, por isso, as elencamos aqui:
1. A segregação deve começar no plantio. O plantio de um número muito elevado de diferentes variedades de sementes, numa mesma região, vai contra o ideal de segregação, o que é autoexplicativo. Além disso, muito se fala que “hoje já temos sementes adequadas para o que a indústria quer” e entendemos ser verdade, mas não é feita a seguinte pergunta: quantos por cento destas variedades adequadas são realmente plantadas? quantos por cento das variedades plantadas, são materiais já superados? quantos por cento da área plantada é feito com “semente própria” (que perdeu a identidade, ou suas características originais).
A sugestão é que se fizesse um amplo programa, focando na necessidade da indústria, mesmo que em algum ano tenha de exportar, mas se quiser realmente melhorar o trigo brasileiro, o foco tem de ser  a indústria.

Neste programa, dever-se-ia mudar a IN38, adequar a norma ao mercado, mesmo que fosse em 3 anos, elevar um pouco por ano.

As variedades de sementes, deveriam passar por uma bateria de ensaios a campo, não apenas em talhões e, obviamente, deveríamos diminuir o número de variedades.

A questão da segregação, deveria ser regionalizada, em função do armazém que vai receber o produto. O produtor só poderia produzir através de uma inscrição em um modelo quase de integração onde ele teria todo o pacote tecnológico e de seguros de custo e renda mínima.

Quem não quisesse produzir desta forma, ficaria livre para produzir o que desejasse, mas assumiria os riscos de colocação do seu produto, ficando a mercado em um trigo Standard.

2. Quem faria a segregação? Entendemos que seriam os produtores que possuem sua estrutura de armazenagem, mas estes representam apenas 10% de toda produção de trigo; os restantes 90% passam por cooperativas e cerealistas que recebem trigo de inúmeros produtores, que plantam variedades diferentes, tecnologias diferentes, solos diferentes, manejos diferentes.

Além disto, estas cooperativas e cerealistas não possuem capacidade de segregar trigo; seus gargalos não são apenas silos, mas também moegas, elevadores, máquinas de limpeza e secadores.

A pergunta é: será viável ter linhas limpas (fluxo completo) para segregar trigo?

Não é mais simples segregar no plantio, por grupos enxutos de variedades e por micro zona? Mas isto dá muito trabalho e se assume certos riscos.

Apenas por questão de justiça, deve-se dizer que estes produtores que possuem armazenagem própria (10%) já segregam trigo e, em sua grande maioria, possuem mercado consolidado para seu produto e figuram sempre na ponta de cima da lucratividade.

3. Planejamento da produção. A ideia da segregação está intimamente ligada à ideia de preço mais elevado. Isto ocorre em todos os segmentos de qualquer mercado, inclusive o do trigo. Contudo, nenhuma segregação elevará o preço de um produto cuja oferta transcende a demanda. Todo excesso de oferta reduz preço. Por isso, seria necessário, também, um planejamento da produção. As perguntas a serem feitas, seriam: que áreas vamos plantar? que volume de safra precisamos ou podemos vender? qual o comportamento do mercado futuro?

Note-se que todos falam em comercializar o trigo deste ano – e o do ano que vem como será? O RS e o PR falam em aumentar áreas, mas, como a demanda de trigo cresce a um ritmo muito baixo, é óbvio que em condições de safra normal, teremos uma super oferta, e consequentemente, uma baixa muito forte de preços e dificuldades de comercialização.
Volta-se aqui à ideia da inscrição para se produzir trigo. Haveria uma definição prévia do volume de trigo de tal variedade e características que deveria ser produzido e se abririam inscrições para candidatos. Preenchido o volume, se fechariam as inscrições, para não aumentar exageradamente a oferta do produto e desvalorizar o preço.

Sem este controle da produção, a oferta se elevaria excessivamente. Com isto, TODOS pedem um preço mínimo maior, e nem iremos entrar no mérito se precisa ou não, mas, olhando a tendência mundial, fica muito nítido que em não havendo problemas de clima no Mundo, passaremos a ter, via preço mínimo, o trigo mais caro do mundo. (isto é, não vamos conseguir exportar novamente e teremos que pagar mais caro pela farinha e seus subprodutos). Ao dólar de hoje o preço mínimo pedido pelas associações ao governo para 2014/15 é de R$ 635,3/tonelada, equivalente a US$ 265/tonelada no interior ou US$ 311,00 FOB estivado nos portos. Ora, no mercado internacional os preços FOB dos países exportadores giram hoje ao redor de US$ 260/ton nos portos, uma diferença de US$ 46/tonelada ou 16,39% a mais. Nesta terça-feira, por exemplo, o Egito comprou 240 mil toneladas de trigo americano e russo a US$ 299,85 C&F, isto é, incluindo frete e seguro, posto nos portos egípcios. Por aí se vê como o preço solicitado como Mínimo no Brasil é alto. Certamente, este preço mais caro não iria contribuir para o combate à inflação defendido pelo governo brasileiro.
4. Como ficaria a rentabilidade produtor de trigo? Evidentemente que se tem que ganhar menos sobre mais (sistema americano) e não mais sobre menos (sistema europeu). Então, a saída seria o produtor produzir mais. Apenas a título de curiosidade, soubemos que a produção de milho irrigado em Ernestina-RS e Lagoa Vermelha-RS (dois lugares que também plantam muito trigo) passou de 4.126 kg/ha do milho plantado sem irrigação para 10.200 kg/ha (ver Emater-RS). Não seria esta uma solução para ganhar na produtividade?

5. Qual a consequência? Se esta situação de aumento de área plantada sem planejamento se concretizar, estas mesmas entidades que hoje alardeiam melhorias  irão novamente bater na porta do governo para pedir AGF (ok precisa recompor estoques) e PEP, etc e todo o discurso de qualidade no RS cairá por terra, pois voltaremos a produzir para exportar.
Não seria melhor a tal Câmara Setorial do trigo fazer um plano de produção de médio prazo, elevando a produção à medida que se elevam as condições de armazenagem segregada?

 

MANCHETES do Boletim MASSAS & BISCOITOS de 28.01.14:
Farinhas:  Em 12 meses, trigo brando cai 12,09%, mas farinha comum sobe 13,64% e inteira, 19,33%
* Milho: Comercialização continua lenta, com preços de estáveis a mais baixos
* Açúcar:  Tomadas de lucro fazem cotações subir 1,49%
* Cacau:  Estoques mundiais de cacau estão subestimados; no Brasil subiu para R$ 108/@
* Óleo de soja:
Tomadas de lucro também nas cotações do óleo de soja
* Óleo de palma: 
Queda nas exportações da Malásia fazem preço recuar 1,4%
Veja também:

MANCHETES do BOLETIM TRIGO & FARINHAS de 28.01.14:
*
Em 12 meses, trigo brando cai 12,09%, mas farinha comum sobe 13,64% e inteira, 19,33%
* Esquenta o debate sobre segregação do trigo gaúcho
*
Dólar sobe 0,02% para R$ 2,4265  após decepção com dados dos EUA
* MTBA Disponível fecha em baixa a US$ 227,00 nesta terça-feira
* Chicago fechou em alta de 2,50 cents a US$ 566,00 nesta terça-feira
* Trigo hard de Kansas fechou em baixa de -0,50 cents a US$ 622,00 nesta terça

* Paris fechou em baixa de -0,77% a € 192,75 nesta terça-feira

* Londres: Trigo forrageiro fechou em alta de 0,23% a £ 152,85 nesta terça

* ASX fechou alta de 0,66% a AUS$ 299,50 nesta volta do feriado australiano

27012014

Cadeia do trigo: preços do grão e produtos do brando caíram e do pão subiram
A tabela abaixo da Cadeia do Trigo desta semana registra um aprofundamento da diferença dos preços do trigo brando e seus subprodutos e do trigo pão e seus subprodutos no Brasil, nos últimos 30 dias.
cadeia 2701
Percebe-se claramente que a oferta recorde de trigo brando no Rio Grande do Sul provocou uma redução de -2,30% nos preços do grão  e permitiu uma redução nos preços dos preços do restante da cadeia, isto é, farinhas -1,96% na comum e -3,13% na inteira) e subprodutos, -3,06% nos biscoitos e -5,60% no pacotes de 1 kg.
Ao contrário, com a quebra de 37% da safra de trigo pão do Paraná provocou a alta de  3,38% dos preços do grão no estado e a consequente alta de 6,67% nos preços da farinha especial, a manutenção (ou não-queda) dos da farinha de panificação que teve boa demanda nas festas do final do ano (mas poderá mudar a partir de agora), assim como dos seus subprodutos – massas, com alta de 6,41% e pão francês, com alta de 0,07%. Acrescente-se que os preços do trigo pão poderiam ter subido mais por conta da necessidade de importações de trigo hard dos EUA com dólar e pagamento de TEC e só não foram porque houve um mix com o trigo gaúcho, que também apresentou boa qualidade e bom preço nesta safra.
Com relação às perspectivas para 2014, acreditamos que todos os preços da tabela devam voltar a subir, pelo menos nos dois primeiros quadrimestres (janeiro até agosto), porque, com as safras do Mercosul definidas e a constatação de novo aperto no fornecimento do grão, a tendência é os preços se elevarem paulatinamente até a entrada da nova safra – contando-se que o clima não cause novos estragos, como nas suas últimas temporadas. Os bons preços poderão eventualmente (provavelmente) aumentar a área plantada no país e até no Mercosul, mas o efeito sobre os preços só deverá ocorrer após o início da colheita e se a produtividade não for comprometida pelo clima em nenhuma região.
Com a elevação dos preços do grão, o restante da cadeia deverá acompanhar.

MANCHETES do Boletim MASSAS & BISCOITOS de 27.01.14:
Farinhas:  Cadeia do trigo: preços do grão e produtos do brando caíram e do pão subiram
* Milho: Valeu a pena guardar o milho em 2013/14?
* Açúcar:  Cotações retomam o caminho de baixa, devido excesso de ofertas
* Cacau:  Semana começa com mais uma forte alta de 2,58%;  no Brasil R$ 102/@
* Óleo de soja:
Excesso de ofertas de vários óleos comestíveis pressionam os preços nesta segunda
* Óleo de palma: 
Queda nas exportações da Malásia fazem preço recuar 1,4% nesta segunda-feira
Veja também:

MANCHETES do BOLETIM TRIGO & FARINHAS de 27.01.14:
* Cadeia do trigo: preços do grão e produtos do trigo brando caíram e do trigo pão subiram
* RS toma a decisão correta: segregar o trigo
* O problema da armazenagem do trigo no país
*
Brasil exportou 1,18 milhão de tons de trigo e 3,06 mil tons de farinhas em 2013
* Brasil comprou mais 112.500 tons de trigo americano na semana passada
*
Frio nos EUA ameaça safra de trigo e afeta navegação
* Canadá deverá reduzir em 1,3 mil hectares a área de trigo em 2014/15
* MTBA: Disponível fecha estável a US$ 228,00 neste começo de semana

* Chicago fechou em baixa de -1,75 cents a US$ 563,50 neste começo de semana
* Trigo hard de Kansas fechou em baixa de -4,75 cents a US$ 622,50 nesta segunda

* Paris fechou em alta de 0,78% a € 194,25 neste começo da semana

* Londres: Trigo forrageiro fechou em alta de 0,36 a £ 152,50 nesta segunda

* ASX não operou pelo feriado do Dia da Austrália

24012014

Farinhas argentinas a US$ 470 (000) e US$ 530 (0000) mais US$ 290 de frete
O governo argentino liberou a exportação das farinhas de trigo, mas elas estão mais raras e caras. São apenas 50 mil toneladas, metade do que o país exportou para o Brasil entre janeiro e julho do ano passado e os preços estão 8,10% acima dos preços das farinhas nacionais, que são mistura de trigo americano com brasileiro, de modo que também de boa qualidade.
Os primeiros contatos de importadores brasileiros com argentinos mostraram que a farinha 000 ficaria a US$ 470/ton FCA e a 0000 a US$ 530/ton FCA, isto é, posto moinho de origem. A isto deve-se adicionar o frete, que também subiu muito, passando para US$ 290/ton, contra US$ 190/t no semestre passado.
Estes preços resultam em algo próximo de R$ 40,00/saca de 25 kg posto São Paulo, Capital, contra um preço de R$ 37,00 das farinhas nacionais, feitas de trigo gaúcho mesclado com trigo americano, que mantém uma qualidade razoável.
Contudo, os importadores afirmaram que estão trazendo algum volume de farinha argentina, dada a sua boa qualidade, para aqueles clientes dispostos a pagar o preço. Dissemos “algum volume”, porque a instabilidade é muito grande na Argentina, quer política, como cambial. O risco de se fazer negócio é muito grande, neste momento e os importadores preferem não apostar todas as fichas neste movimento, como faziam antigamente. Além disso, como vimos acima, estão respaldados, no que se refere à qualidade e à quantidade, pela continuação das importações de trigo americano, mesmo com TEC.

 

MANCHETES do Boletim MASSAS & BISCOITOS de 24.01.14:
Farinhas:  Farinhas argentinas a US$ 470 (000) e US$ 530 (0000) mais US$ 290 de frete
* Milho: Depois de se abastecer, compradores voltam a reduzir os preços
* Fécula: Preços da fécula sofrem nova queda de -2,40% nesta semana

* Açúcar:  Com mercado oversold, tomadas de lucro provocaram a alta desta sexta
* Cacau:  Segundo dia de forte alta, motivada pela grande demanda por chocolate
* Óleo de soja:
Óleo bruto de soja subiu 2,38% no Paraná, nesta semana
* Óleo de palma: 
Perspectiva de preços pode ser de alta com demanda por biodiesel
Veja também:

MANCHETES do BOLETIM TRIGO & FARINHAS de 24.01.14:
* Farinhas argentinas a US$ 470 (000) e US$ 530 (0000) mais US$ 290 de frete
* Paraná pede elevação do Preço Mínimo para R$ 635,30
* Nomeações de 102,5 mil tons da Argentina e de 32,5 mil do Uruguai nesta semana
* Brasil, terceiro maior importador mundial de trigo
* Dólar cai 0,19% e volta a ficar abaixo de R$2,40, com menor aversão a risco
* BCBA: efeito dólar se mostrou nos preços, com elevação do preço interno e recuo do preço em dólares
* MTBA: Disponível fecha em baixa de -0,87% nesta sexta-feira e -5,51% na semana
* Chicago fechou em queda de -4,75 cents nesta sexta e alta de 1,75 cents na semana
* Trigo hard de Kansas fechou em queda de -5,0 cents nesta sexta e alta de 4,0 cents na semana
* Paris fechou em baixa de -0,52% nesta sexta-feira e alta de 0,52% na semana
* Londres: Trigo forrageiro fechou em baixa de -0,03 nesta sexta e -7,82% na semana
* ASX fechou alta de 0,84% nesta sexta-feira e -1,15% na semana

23012014

Pouca comercialização do trigo gaúcho preocupa o setor

Reportagem do Correio Povo desta quinta-feira informa que as dificuldades no escoamento da safra de trigo gaúcha serão debatidas hoje em reunião promovida pela Farsul.

O encontro que será coordenado pelo presidente da entidade, Carlos Sperotto, terá a presença do secretário de Política Agrícola do Ministério da Agricultura, Neri Geller, e de técnicos da UPF, Embrapa trigo, Abitrigo e Conab. De acordo com Geller, serão discutidas alternativas para a comercialização do grão produzido no Estado. Com uma safra de 2,9 milhões de toneladas, menos de 30% do volume colhido foi vendido até semana passada, restando mais de 2 milhões de toneladas em armazéns. O setor reivindica a aquisição direta pelo governo federal de 400 mil toneladas acima do preço mínimo de R$ 531 a tonelada. Os preços de mercado estão entre R$ 580 e R$ 600/tonelada no estado, atualmente, no mercado de lotes e cerca de R$ 566,00 no mercado de balcão, para o produtor.
Há dois fatores baixistas a curto prazo para o trigo gaúcho: com safra recorde, não há armazéns suficientes para guardar toda a produção, que deve dar lugar às safras de soja e milho que os começam a ser colhidas e os compromissos financeiros de colheita, oficiais ou não, que os agricultor deve pagar a curto prazo.
Porém, o governo não tem o que fazer para ajudar na comercialização, de acordo com o secretário de política agrícola, Néri Geller. “O governo não vai comprar acima do preço mínimo, pois tem uma lei que garante que não se compre, porém, se o preço recuar o governo deve comprar tanto quanto precisar”, afirmou. Geller salientou diversas vezes que os mecanismos do governo só serão usados abaixo do preço mínimo. Sobre a TEC, ele disse que foi obrigado a liberar já que o preço estava acima de R$ 850/ton e que como recuou está fora de cogitação no momento repetir esta medida.
NOSSA OPINIÃO: Por mais que o trigo seja uma commodity, com todas as oscilações que isto significa, há, sim, formas de prever alguns acontecimentos e antecipá-los. Desde novembro de 2012 estivemos alertando agricultores, cooperativas, associações, cerealistas, exportadores e afins sobre os excelentes preços do trigo (em relação ao seu custo de produção, principalmente) à medida que ocorriam. Mas, não havia compradores no mercado, dirão os “entendidos”. Realmente não havia no mercado físico, mas os havia em abundância nos mercados futuros. Até fizemos posição para demonstrarmos a sua viabilidade e rentabilidade. Houve um lucro de R$ 10,45/saca, que cobriria com folga o que agora as entidades estão reclamando.
A agricultura brasileira extensiva, entre as quais o trigo, só poderá trazer rentabilidade ao agricultor brasileiro quando ela tiver, na comercialização, o mesmo nível de sofisticação que tem na produção.
Recorrer sempre ao governo é andar para trás. O trigo gaúcho, infelizmente, perdeu o bonde dos bons preços por incompetência de alguns de seus dirigentes que agora buscam remédio para males que poderiam ter evitado facilmente.

 

MANCHETES do Boletim MASSAS & BISCOITOS de 23.01.14:
Farinhas:  Compradores aproveitam queda nos preços para programar estoques
* Milho: A nova colheita deverá manter o abastecimento garantido e os estoques altos
* Açúcar:  Duas versões diferentes para a atual fase do mercado de açúcar
* Cacau:  Aumento do consumo de chocolate faz cacau disparar
* Óleo de soja:
Óleo de soja avança 0,02%nesta quinta-feira
* Óleo de palma: Óleo de palma volta a fechar em alta nesta quinta-feira

Veja também:

MANCHETES do BOLETIM TRIGO & FARINHAS de 23.01.14:
* Compradores aproveitam queda nos preços para programar estoques

* Conab melhora classificação do trigo gaúcho
* Pouca comercialização do trigo gaúcho preocupa o setor
* Brasil  começa a comprar na Argentina e oferece US$ 325/t
* Dólar sobe forte (1,27%) e vai a R$2,4026, após Pimco criticar o Brasil
* MTBA: Disponível fecha em baixa de -3,36% a US$ 230,00 nesta quinta-feira
* Uruguai: Mercado continua travado por preço baixo e qualidade não atraente
* Paraguai: Compradores preço para US$ 380 e aparecem vendedores a US$ 390
* Chicago fechou em alta de 8,60 cents a US$ 570,00 nesta quinta-feira
* Trigo hard de Kansas fechou em alta de 7,50 cents a US$ 632,25 nesta quinta
* Paris fechou em alta de 0,39% a € 193,75 nesta quinta-feira
* Londres: Trigo forrageiro fechou estável a £ 150,50 nesta quinta
* ASX fechou baixa de -0,66% a AUS$ 297,00 nesta quinta-feira

22012014

Preços ao produtor no Paraná garantem boa rentabilidade às vésperas da nova safra
Se confrontarmos duas informações da Secretaria de Agricultura do Paraná, teremos uma boa notícia para os produtores de trigo: o preço médio do estado está a R$ 41,95/saca de 60 kg, contra custos variáveis de produção de R$ 35,74/saca, mostrando uma rentabilidade de aproximadamente 17,37%. Note-se que esta é a rentabilidade do trigo neste momento, em janeiro/14, quando mais de 71% da safra já foi vendida a preços mais elevados, de modo que a rentabilidade efetiva do agricultor paranaense é ainda maior. Este é um percentual excelente e é importante para a tomada de decisão para o plantio da nova safra de trigo.
Em nosso curso de comercialização de trigo insistimos que o produtor deve tomar decisões de venda, não pensando em obter o preço mais alto do ano, que quase sempre o leva a cometer vários dos sete erros da comercialização que enumeramos no curso, mas sempre comparar o preço de venda com o seu próprio custo de produção. Este é o segredo da lucratividade constante. Se, em 10 anos, tiver conseguido uma rentabilidade de 10% ao ano, terá dobrado o patrimônio.
Nas diversas regiões os preços variam. Segundo os dados do Deral, em Apucarana, Campo Mourão, Cascavel, Cornélio Procópio, Francisco Beltrão, Laranjeiras do Sul, Londrina, Maringá, Toledo e Umuarama o preço mais comum é de R$ 41,00.  Em Irati e Jacarezinho é de R$ 45,00/saca. Em Ponta Grossa, de R$ 46,00. Em Guarapuava e Pato Branco, de R$ 40,50. Em União da Vitória, de R$ 40,00 e em Curitiba, de R$ 39,00. Mas em todas estas regiões há preços que podem chegar a 1 ou 2 reais a mais do que os preços citados acima, dependendo da qualidade do trigo.
Ainda não há dados oficiais, mas acredita-se que esta boa rentabilidade dos preços atuais devam levar os produtores de trigo do Paraná a aumentar um pouco as suas lavouras na temporada 2014/15.

MANCHETES do Boletim MASSAS & BISCOITOS de 22.01.14:
Farinhas:  Em dezembro o Brasil importou 7.431,53 t de farinha e 210,43 mil t no ano
* Milho: A nova colheita deverá manter o abastecimento garantido e os estoques altos
* Açúcar:  Duas versões diferentes para a atual fase do mercado de açúcar
* Cacau:  Cotações fecharam em alta em NY, por tomadas de lucro
* Óleo de soja:
Óleo de soja recua pressionado pela queda do óleo de palma
* Óleo de palma: 
Óleo de palma volta a fechar em baixa nesta quarta-feira
Veja também:

MANCHETES do BOLETIM TRIGO & FARINHAS de 22.01.14:
* Em dezembro o Brasil importou 7.431,53 t de farinha e 210,43 mil t no ano
* Preços ao produtor no Paraná garantem boa rentabilidade às vésperas da nova safra
*
Em dezembro o Brasil importou 637.248,41 tons, completando 7,27 milhões t no ano
*
Produtores e exportadores argentinos retem trigo à espera de novas altas do dólar
*
Dólar fecha com alta de 0,47% a R$ 2,3725, mesmo com BC
* MTBA Disponível fecha em baixa de -0,75% a US$ 238,00 neste meio da semana
*
Referências baixaram mais 5 dólares/ton e preocupação aumenta
* Paraguai deverá importar ainda algum volume para chegar à colheita
* Chicago fechou em baixa de -1,00 cents a US$ 561,25 nesta quarta-feria
* Trigo hard de Kansas fechou em alta de 3,50 cents a US$ 664,75 nesta quarta

* Paris fechou em alta de 0,39% a € 193,00 neste meio de semana

* Londres: Trigo forrageiro fechou estável a £ 150,50 nesta quarta

* ASX fechou baixa de -0,33% a AUS$ 299,00 nesta quarta-feira

20012014

PR já vendeu 71% do trigo e RS apenas 20% e as safras de soja e milho batem à porta
A explicação está na sua produção, é obvio: os produtores do PR tiveram mais demanda porque grande parte do seu trigo é de qualidade panificável e foi afetada pela quebra, tornando raro e caro o seu produto, motivo pelo qual trataram de aproveitar os bons preços oferecidos, principalmente depois que perceberam que a safra do RS seria muito grande e muito boa.
Já no RS a demanda foi mais fraca, porque os moinhos ficaram despreocupados com o grande volume da safra e com a falta de concorrência da exportação, cujos preços estão muito abaixo do que os do mercado interno. Assim, continuam comprando da mão para a boca, enquanto no PR os moinhos trataram de encontrar os melhores lotes e fazer estoques físicos ou de contratos para entrega futura, no que agiram muito bem. Como se vê, houve demanda para o trigo paranaense e está havendo pouca demanda – diríamos apenas o necessário – para o trigo gaúcho. Esta é uma das principais diferenças para preços tão díspares, quanto R$ 580 em Canoas e R$ 830 em Ponta Grossa, algo como 43,10% de diferença.
Contudo, há fatores no horizonte que permitem acreditar que os preços podem ter ainda uma recuperação, principalmente os do RS: a continuação das importações de trigo americano, a provável retomada de compras pela Conab para renovar os estoques públicos e a eventual exportação de mais produto para o Paraguai. Mas, nada disto está garantido nem confirmado, são apenas possibilidades.
No RS os vendedores de trigo estão preocupados, porque ainda falta vender 805 do trigo e as safras de milho e soja já estarão batendo à porta a partir de março-abril e não há armazéns suficientes para estocar as três safras. Este será um fator baixista nos preços locais.

MANCHETES do Boletim MASSAS & BISCOITOS de 20.01.14:
Farinhas:  Em dezembro o Brasil importou apenas 6,43 mil t de farinha, contra 41,85 mil em 2012
* Milho: Lucratividade de 12,30% para o milho safrinha
* Açúcar:  Expectativa de preços para 2014 é de $ 17,46/lb em NY
* Cacau:  Equador deverá passar o Brasil na produção de cacau

* Óleo de soja:
Moagem das 10 maiores oleaginosas aumentou em 17,4 milhões de tons em 2013/14
* Óleo de palma:  Óleo de palma na Malásia voltou a fechar em alta pela terceira vez no ano

Veja também:

MANCHETES do BOLETIM TRIGO & FARINHAS de 20.01.14:

* Em dezembro o Brasil importou apenas 6,43 mil t de farinha, contra 41,85 mil em 2012
*
PR já vendeu 71% do trigo e RS apenas 20% e as safras de soja e milho batem à porta
*
Trigo argentino chega ao Brasil em fevereiro; oferta em abril preocupa
*
Dólar cai ao patamar de R$2,33, menor em 1 mês, com expectativa de fluxo positivo e BC
* Preços FOB do trigo argentino: vendedores reduzem ainda mais sua pedida, para US$ 322,50
*MTBA: Disponível fecha em alta de 1,12% a US$ 244/t nesta segunda-feira
*Uruguai:
Com moinhos brasileiros abastecidos até março, esperanças vão para abril
*
Feriado nos Estados Unidos – Dia de Martin Luther King
* Paris fechou em baixa de -0,52% a € 190,75 nesta segunda-feira

* Londres: Trigo forrageiro fechou em baixa de -1,86% a £ 150,00 nesta segunda

* ASX fechou alta de 0,16% a AUS$ 303,50 nesta segunda-feira

17012014

Após uma semana, liberação do trigo argentino ainda não mexeu com os preços no Brasil
Ao contrário do que inicialmente se imaginava, a liberação lenta e gradual das exportações argentinas de trigo está favorecendo e muito os vendedores brasileiros do produto. Como a quantidade liberada foi pequena, suficiente para apenas um mês de moagem dos moinhos do litoral brasileiro, ela não afastou a necessidade de compras dos Estados Unidos, nem do Rio Grande do Sul.
Nesta semana houve notícias de compra de mais dois cargos (algo em torno de 56 mil toneladas cada um) de trigo americano pelos moinhos brasileiros. Aliás, em nosso comentário da última quarta-feira demonstramos que o trigo americano com TEC é mais competitivo no Brasil do que o trigo argentino sem TEC, dada a grande diferença dos respectivos preços FOB. O trigo argentino está sendo oferecido a US$ 318 FOB enquanto que o trigo americano está sendo ofertado a US$ 288,80; a diferença cobre o frete e sobra. Tanto assim que no line-up da Argentina não está previsto o embarque de nenhum navio de trigo para o Brasil.
Este cenário internacional teve como maior consequência a manutenção dos preços domésticos no Brasil, que vinham caindo muito nas últimas semanas. De setembro até o início de janeiro os preços caíam -29,41% no Rio Grande do Sul e 12,63% no Paraná e neste mês de janeiro permaneceram estáveis no Rio Grande do Sul e subiram cerca de 10,66% no Paraná, de acordo com os dados da Consultoria Trigo & Farinhas.
A perspectiva para o futuro também é alentadora: sem a abundância do trigo argentino, à medida que forem sendo consumidos os estoques nacionais os preços devem se elevar um pouco daqui para frente. Esta tendência poderá se acentuar se a Conab decidir recompor os seus estoques aos preços correntes do mercado, reduzindo ainda mais as disponibilidades domésticas.

MANCHETES do Boletim MASSAS & BISCOITOS de 17.01.14:
Farinhas:  Semana começou bem, mas arrefeceu no final
* Milho:
Preço ao produtor volta a atingir R$ 20,00/saca; lote chega a R$ 26,00
* Fécula:
Preços da fécula sofrem nova queda de -1,86% nesta semana
* Açúcar:  Apesar da queda desta sexta, açúcar tem previsão de leve alta
* Cacau:  Mercado fecha a semana em queda; Brasil caiu para R$ 99,00/@

* Óleo de soja:
Óleo bruto de soja no Paraná tece queda de -3,92% nesta semana * Óleo de palma:  Óleo de palma na Malásia voltou a fechar em alta pela segunda vez no ano

Veja também:
MANCHETES do BOLETIM TRIGO & FARINHAS de 17.01.14:

*Farinhas: Semana começou bem, mas arrefeceu no final
* Após uma semana, liberação do trigo argentino ainda não mexeu com os preços no Brasil
* Dólar cai 0,82% e vai abaixo de R$2,35, com BC e expectativa de fluxos positivos
* Preços FOB do trigo argentino: vendedores reduzem sua pedida
* MTBA: Disponível fecha em alta de 1,39% a US$ 241,30 nesta sexta-feira
* Chicago fechou em baixa de -9,25 cents nesta sexta-feira e -5,5 cents na semana
* Trigo hard de Kansas fechou em baixa de -6,25 cents nesta sexta e -2,75 na semana
* Paris fechou em baixa de -0,39% nesta sexta-feira e -1,54% na semana
* Londres: Trigo forrageiro fechou em baixa de -0,94% nesta sexta e -1,068% na semana
* ASX fechou alta de 1,67% a AUS$ 303,00 nesta sexta-feira w 3,42% na semana

16012014

Trigo nacional está menor do que há um mês, mas mais alto que que há um ano
Os preços do trigo nacional estão  cerca de -3,87% (brando) menores do que há um mês, mas maiores em cerca de 8,96% a 11,11% do que há um ano, segundo o levantamento diário da Consultoria Trigo & Farinhas (vide p. 14 abaixo).
Os preços ao produtor estão melhores do que os preços do mercado de lotes, que é o preço entre as empresas.  No Paraná, os preços pagos aos produtores de Campo Mourão estão a R$ 39,77/saca, 11,09% acima dos preços há um ano e em Ijuí-RS, os preços pagos aos produtores estão a R$  34,00, 11,48% acima dos mesmos preços pagos em 2013 nesta época. Em Chapecó-SC a elevação dos preços de balcão é de 7,89% e em Assis-SP é de 12,53%, com preços de R$ 41,00 e R$ 44,00, respectivamente.
Um fato muito importante é constatar que, por enquanto, estes preços estão 28,70% (PR), 10,03% (RS), 32,68% (SC) e 4,39% (SP) acima do Preço Mínimo de Garantia do Governo Federal e dos custos de produção. Deve-se, agora, esperar a correção da estimativa do custo de produção para poder-se decidir sobre a conveniência ou não do agricultor aumentar a sua área plantada para a safra 2014/15.
preços entre empresas, no trigo mercado de lotes, está -3,90% para o brando e 3,16% para o trigo pão em relação aos últimos 30 dias, mas está superior entre 6,68% e 21,23% em relação a  um ano atrás para o trigo brando e superior entre 2,56% e 11,11% para o trigo pão. Note-se que a maior parte da comercialização entre empresas está ocorrendo, nesta temporada, com os moinhos e quase nada com a exportação, de  modo que a lucratividade está vindo do mercado interno. Isto ocorre o quadro de oferta & demanda do Mercosul está muito apertado já há duas temporadas, devido a problemas climáticos ocorridos na região e à drástica redução da área plantada com trigo na Argentina. Certamente, se a área plantada no Mercosul voltar a aumentar no período 2014/15, os preços do Bloco estarão mais alinhados com os do mercado internacional, incentivando mais os negócios em direção à exportação.

MANCHETES do Boletim MASSAS & BISCOITOS de 16.01.14:
Farinhas:  Farinha argentina estaria por volta de US$ 530 na fronteira
* Milho: Preço ao produtor atinge a cotação mais alta dos últimos meses
* Açúcar:  Cotações do Açúcar voltam a fechar em alta nesta quinta-feira
* Cacau:  Mercado fecha em alta nesta quinta-feira; Brasil subiu para R$ 100,00/@
*
Óleo de soja: Óleo de soja fechou em leve alta nesta quinta-feira
*
Óleo de palma:  Preço do óleo de palma na Malásia  permaneceu inalterado nesta quinta-feira

Veja também:
MANCHETES do BOLETIM TRIGO & FARINHAS de 16.01.14:

* Farinha argentina estaria por volta de US$ 530 na fronteira
* Trigo nacional está menor do que há um mês, mas mais alto que que há um ano
* Canadá enfrenta gargalos logísticos após safras recordes
* Japão amplia compras de trigo do Canadá em novo leilão
* Preços FOB do trigo argentino recuam mais 2-6 dólares/t
* Apesar de alta da Selic, prevalece saída de recursos e dólar sobe 0,35% para R$ 2,3657
* Muita oferta e pouca demanda por trigo uruguaio e o tempo urge
* Chicago fechou em alta de -5,0 cents a US$ 572,75 nesta quinta-feira
* Trigo hard de Kansas fechou em alta de 9,0 cents a US$ 629,50 nesta quinta
* Paris fechou em baixa de -0,26% a € 192,50 nesta  quinta-feira
* Londres: Trigo forrageiro fechou em queda de -0,29% a £ 154,30 nesta quinta
* ASX fechou alta de 0,67% a AUS$ 298 nesta quinta-feira

15012014

Análise da O&D do Mercosul prevê preços ainda um pouco altos em 2014
Embora não tão altos quanto os da safra anterior, os preços do trigo nos países do Mercosul em 2014 deverão continuar mais elevados do que dois importantes parâmetros: a) o Preço Mínimo de Garantia do Governo Federal brasileiro e b) os preços internacionais. Essa é a principal conclusão da análise do quadro de oferta & demanda de trigo no Mercosul para a temporada 2013/14, feita pela Consultoria Trigo & Farinhas.
OD jan14
O quadro de oferta & demanda do Mercosul apresenta um pequeno alívio na oferta, que aumentou 11,33%, mas não devido ao aumento de sua produção interna, se não pelo aumento expressivo da importação de fora do Bloco, algo que não acontecia há muito tempo. Este aumento da oferta permitiu uma elevação de 2,39% no consumo interno e uma elevação de 63,39% nos estoques finais do Bloco, aliviando as tensões sobre os preços na temporada.
Estes aumentos na disponibilidade deverão provocar preços um pouco menores do que os da temporada anterior, mas não tanto, a ponto de se manterem acima do Preço Mínimo de Garantia do Governo Federal do Brasil e dos preços de exportação para o mercado internacional. Assim, as principais consequências deste novo nível de preços deverão ser, segundo nossa opinião: a) aumento da área plantada no Brasil, especialmente no Paraná, onde a área de milho teve recuo significativo e b) uma vez que os preços dentro do Mercosul deverão se manter mais elevados do que os de fora do Bloco, a maior parte das exportações deverá ocorrer dentro do próprio Bloco, como aconteceu recentemente com as exportações de trigo gaúcho para o Paraguai.
Assim, voltamos a repetir o que dissemos no início deste comentário: embora não tão altos quando os da safra anterior, os preços do trigo nos países do Mercosul deverão continuar mais elevados do que a média dos preços internacionais e do que o próprio PM brasileiro, causando, eventualmente, um problema para a Conab reconstituir os estoques públicos, que estão zerados neste momento.

MANCHETES do Boletim MASSAS & BISCOITOS de 15.01.14:
Farinhas:  Cadeia do trigo volta a apresentar bom equilíbrio no final do ano
* Milho: Mercado continua lento, mas preços melhoraram um pouco
* Açúcar:  Cotações do Açúcar voltam a fechar em baixa nesta quarta-feira
* Cacau:  Mercado fecha em baixa nesta quarta-feira; Brasil subiu para R$ 100,00/@
*
Óleo de soja: Demanda da China eleva os preços do óleo de soja
*
Óleo de palma:  Pela primeira vez neste ano, os preços do óleo de palma sobem na Malásia

Veja também:
MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DO DIA 15.01.2014
* Cadeia do trigo volta a apresentar bom equilíbrio no final do ano

* Análise da O&D do Mercosul prevê preços ainda um pouco altos em 2014
* Mercosul
aumenta 6,85% a produção, mas 198,03% a importação de fora do Bloco
*
Dólar subiu 0,06% para R$ 2,3574, mesmo com expectativa de fluxo positivo

* MTBA Disponível fecha estável a US$ 238,00 nesta quarta-feira
*
Navio “Arosa” saiu com 15,75 mil tons de Nueva Palmira nesta semana
*
Paraguai exportou 95 mil t de trigo e 15 mil t de farinha ao Brasil  entre set-dez/13
* Chicago fechou em baixa de -11,50 cents a US$ 567,75 nesta quarta-feira

* Trigo hard de Kansas fechou em baixa de 11,50 cents a US$ 620,50 nesta quarta

* Paris fechou em baixa de -1,03% a € 193,00 neste meio de semana

* Londres: Trigo forrageiro fechou em alta de 0,16% a £ 154,75 nesta quarta

* ASX fechou alta de 1,26% a AUS$ 292,30 nesta quarta-feira

13012014

O que muda para o trigo nacional com a liberação das exportações argentinas?
As 500 mil toneladas de trigo liberadas para exportação pela Argentina deverão ser absorvidas rapidamente pelos moinhos do litoral brasileiro, que hoje dependem do trigo americano e não deverão afetar significativamente os preços nos três estados do Sul.
PARANÁ – Os preços do trigo argentino, chegariam a um moinho do interior, a 600 km do porto, como o Oeste do Paraná,  por exemplo, ao redor de R$ 880,00 (US$ 375) , se importados diretamente, contra preços de R$ 800,00  (US$ 340) pagos pelos moinhos brasileiros por trigo nacional nesta segunda-feira. Dependendo da mescla que for feita  dos dois (70/30, 60/40) se teria o custo final do trigo nesta região do Estado. Se a importação for feita através de uma multinacional, o custo subiria cerca de US$ 40 ou até 70/tonelada.
Já na região de Ponta Grossa, que tem frete menor do porto, do qual está a apenas 200 km, o trigo importado da Argentina chegaria ao redor de R$ 841,00 (US$ 358) , contra R$ 830 (US$ 353) pagos pelo trigo nacional.
RIO GRANDE DO SUL – Não deverá ser muito afetado. Como o estado tem trigo em abundância e só precisaria de umas 35 mil toneladas de trigo melhorador a pressão que os preços do trigo poderiam sofrer seria com a redução da demanda dos moinhos do PR, SP e MG, que passariam a se abastecer de trigo argentino. Com isto, poderia sobrar mais trigo internamente, pressionando os preços um pouco para baixo, já que os moinhos locais estão bem abastecidos e compram apenas da mão para a boca.
SANTA CATARINA – Como possui fronteira seca com a Argentina, não perderá a oportunidade de importar trigo daquele país, via rodoviária, para si e para distribuir para outros estados. Talvez importe também via marítima, para distribuir aos moinhos do norte do RS e do sul do PR.
SÃO PAULO PARA CIMA – Para os moinhos do litoral de São Paulo para cima o trigo argentino chegaria ao ótimo preço CIF de R$ 830,00 (US$ 353). Já em Minas Gerais o trigo chegaria a preços mais salgados, praticamente iguais aos do interior do PR, ao redor de R$ 880,00, mas não muito mais do que pagam hoje pelo trigo nacional. Esta parte do país depende fortemente do trigo americano, que chega a aos portos brasileiros de São Paulo para cima ao redor de R$ 940,00/tonelada (US$ 400). Com o trigo argentino chegando a US$ 353/ton, é muito provável que prefiram o trigo deste país ao trigo americano.
Como não é apenas o preço que determina a compra ou não do trigo argentino, mas a qualidade (é necessário para melhorar a qualidade do trigo nacional a fim de produzir farinhas mais nobres) é obvio que, apesar de preços maiores, os moinhos brasileiros logo absorverão toda a disponibilidade de trigo argentino colocada à sua disposição.
A necessidade desta parte do país é de aproximadamente 400 mil tons/mês e o restante seria absorvido pela região Sul, como complemento do trigo nacional.
CONCLUSÃO – Assim, em nosso modo de entender, neste momento, a liberação das exportações do trigo argentino não iriam afetar os preços do trigo nacional, porque chegariam em níveis mais altos aos moinhos brasileiros do interior, que são os principais consumidores do trigo doméstico. O que pode acontecer é que os moinhos de São Paulo e Minas, que vinham comprando trigo paranaense ou gaúcho, passem a só comprar trigo argentino, freando a possível expansão dos preços.

MANCHETES do Boletim MASSAS & BISCOITOS de 13.01.14:
Farinhas:  Argentina libera 50.000 toneladas de farinha de trigo para exportação
*
Milho:  Preços internos voltam a subir nesta segunda-feira
* Açúcar:  A produção parece não ser tão grande como parecia
* Cacau: Mercado fecha inalterado nesta segunda; no Brasil R$ 98,00/@
*
Óleo de soja: Óleo de soja recua, acompanhando as quedas do óleo de palma
*
Óleo de palma:  Oitava queda consecutiva das cotações do óleo de palma na Malásia

Veja também:
MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DO DIA 13.01.2014
*
Argentina libera 50.000 toneladas de farinha de trigo para exportação
* O que muda para o trigo nacional com a liberação das exportações argentinas?
* Brasil exportou 8.347 toneladas de trigo em dezembro
* Em dezembro Brasil importou 637.248 t de trigo, 49,54% a mais que em Dez/12
* Finalmente Argentina libera… 500 mil toneladas para exportação

* Dólar cai pelo 2º dia e vai a R$2,35, de olho em BC e Fed
* Estados Unidos vencem a primeira licitação no Egito nesta temporada
* MTBA: Disponível fecha em alta de 0,42% a US$ 238,00
* O maior prejudicado foi o Uruguai
* Paraguai: Produtores preferem estocar a vender nos preços atuais
* Chicago fechou em alta de 4,50 cents a US$ 573,50 nesta segunda
* Trigo hard de Kansas fechou em queda de -6,25 cents  a US$ 619,75 nesta segunda
* Paris fechou em alta de 1,04% a € 195,00 nesta segunda
* Londres: Trigo forrageiro fechou em alta de 0.68% a £ 155,55 nesta segunda
* ASX fechou estável a AUS$ 293,00 nesta segunda-feira

10012014

Moinhos paranaenses, mineiros e paulistas intensificam compra de trigo gaúcho
Nesta semana que está se encerrando, o RR vendeu cerca de 70 mil toneladas para outros estados brasileiros. Seriam aproximadamente 20 mil para o Paraná e outras 50 mil toneladas para moinhos paulistas e mineiros, a preços que oscilaram entre R$ 580 e R$ 610, para o trigo “normal”, conforme a qualidade e a distância, mas também houve negócios a R$ 650 e R$ 730 FOB para trigo melhorador. Mas a grande maioria foi fechada a R$ 600, posto interior do estado.
Durante o mês de dezembro estimamos que o RS venderia para o PR algo em torno de 800mil a 1,0 milhão de toneladas, porque este estado está privado de sua maior fonte de abastecimento, o Paraguai, cuja safra quebrou em 50%, mal sendo suficiente para abastecer a necessidade interna do país. Também o trigo importado dos EUA, muito adquirido pelos moinhos do litoral, não é economicamente viável aos moinhos que estão a mais de 600 km do litoral, pelo alto custo do frete do grão e pela falta de caminhões, com o advento da colheita da soja. O PR colheu uma safra de 1,76 milhão de toneladas, mas a sua necessidade é de aproximadamente 2,4 milhões. A diferença seria de apenas 640 mil toneladas, mas acontece que nem todo o trigo colhido no estado tem padrão adequado para panificação e, por isso, precisaria adquirir mais trigo de fora.
O PR também é o fornecedor natural para os moinhos de SP e MG, cuja produção é muito inferior à sua necessidade. Neste ano saíram alguns lotes em direção a estes estados, mas em volume muito menor do que os anos anteriores, devido à quebra da safra. Assim, estes estados também estão procurando o trigo gaúcho para se abastecer ou, pelo menos, mesclar qualidade e preço entre o trigo importado e o nacional. Também não houve exportação de trigo paranaense na safra 2013/14.

MANCHETES do Boletim MASSAS & BISCOITOS de 10.01.14:
Farinhas:  Sexta-feira calma no mercado de farinhas
* Milho: USDA reduz  em 2,23 milhões de t os estoques finais mundiais do milho e preço sobe
* Açúcar:  Cotações fecharam em alta, por tomadas de lucro, nesta sexta-feira
* Cacau:  Tomadas de lucro fazem cotações subirem nesta sexta; no Brasil R$ 99,00/@
*
Óleo de soja: USDA reduz em 0,32% os estoques mundiais de óleo de soja e preço sobe
*
Óleo de palma:  Sétima queda consecutiva das cotações do óleo de palma na Malásia

Veja também:
MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DO DIA 10.01.2014
*
Moinhos paranaenses, mineiros e paulistas intensificam compra de trigo gaúcho
* Preço de exportação recua fortemente depois do USDA desta sexta
*
USDA: Relação estoques finais/uso subiu para 26,36% e mercado despenca
* Dólar recua 1,34% para R$ 2,3650 com dados do emprego nos EUA

* MTBA: Disponível fecha em queda de -1,66% a US$ 237,0
* Brasil estuda importar 50 mil tons de trigo uruguaio enquanto aguarda Argentina
* Preços FOB à vista dos trigos americanos recuam mais 4 a 6 dólares/t
* Chicago fechou em forte baixa de -15,25 cents nesta sexta e -36,75 na semana
* Trigo hard de Kansas fechou em queda de -13,0 cents nesta sexta e -16,5 cents na semana
* Paris fechou em nova baixa de -2,26% nesta sexta e de 6,37% na semana
* Londres: Trigo forrageiro fechou em baixa de -0,83% no dia e -4,00% na semana
* ASX fechou em alta de 0,34% no dia e de 5,02% na semana

03012014

Problemas com a exportação argentina podem manter altos os preços internos
Embora ainda seja muito cedo para se tirar qualquer conclusão sobre o episódio do “castigo à Nidera” por parte das autoridades argentinas (vide detalhes em nossa secção sobre Trigo Importado abaixo), é obrigação do analista já avaliar, ainda que hipoteticamente, a possibilidade da ocorrência de problemas com o fornecimento de trigo argentino para o Brasil neste ano de 2014.
O histórico desta safra de trigo na Argentina é cheio de percalços, desde o início. Nunca houve números confiáveis, nem durante o plantio, nem durante a colheita. O governo insiste em afirmar que a produção será de 8,5 ou 8,9 milhões de toneladas, que a disponibilidade para exportação total será de 2,5 milhões, mas que autorizará inicialmente somente 1,5 milhões. Contudo, nenhuma outra entidade, pública ou privada, no país ou no exterior, concorda com isto. As estimativas de outras fontes giram entre 10,5 a 11 milhões de toneladas, o que comportaria uma possibilidade  exportação de até 4,0 milhões de toneladas.
Vista por outro ângulo, a atitude do governo argentino é mais incompreensível ainda. O país precisa desesperadamente de dólares e os órgãos governamentais até já pediram aos exportadores para adiantar seus contratos de câmbio, para acertar sua contabilidade. Então, ao invés de restringir, o governo deveria estimular as exportações. Enfim,…
Caso este pano de fundo persista, certamente o trigo nacional deverá ter um reajuste correspondente nos preços, até porque a farinha produzida no RS e no PR está substituindo a farinha argentina (vide nosso comentário sobre farinhas, acima) e, pelo menos, na região sul do Brasil, existe equilíbrio entre oferta e demanda de trigo nesta temporada. O problema de abastecimento poderá ocorrer nos moinhos próximos dos portos de São Paulo para cima, mas que estão se abastecendo atualmente com trigo americano que lhes é mais competitivo do que o trigo argentino, neste momento.
Então, com a demanda para as farinhas brasileira em alta e (teoricamente) fechadas as torneiras da fornecedora Argentina, o primeiro impacto seria uma valorização dos preços do trigo brasileiro, a curtíssimo prazo.

MANCHETES do Boletim MASSAS & BISCOITOS de 03.01.14:
Farinhas:  Farinhas brasileiras tomaram conta do mercado neste final ano
* Milho: Mercado físico travado, produtor retraído e expectativa de redução da safrinha
* Açúcar:  Açúcar fecha em nova baixa, pressionada pela grande oferta 
* Cacau:  Fechamento em alta, depois de 3 quedas; no Brasil R$ 100/@
*
Óleo de soja: Segundo dia do ano, segunda baixa no complexo de soja
*
Óleo de palma:  Segundo dia do ano, segunda queda do óleo de palma

Veja também:
MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DO DIA 03.01.2014
*
Farinhas brasileiras tomaram conta do mercado neste final ano
*
Problemas com a exportação argentina podem manter altos os preços interno

* Governo argentino castiga Nidera por haver embarcado 26 mil t de trigo para o Brasil
* Dólar sobe com fala de Mantega mas recua-0,54% para R$ 2,3770 no fechamento
* MTBA: Disponível fecha estável a US$ 234,00 nessa sexta-feira
* Chicago fechou em alta de 8.75 cents a US$ 605,75 nesta sexta-feira
* Trigo hard de Kansas fechou em alta de 11,25 cents a US$642,50 nesta sexta
* Paris fechou estável a € 208,00
nesta sexta-feira
* Londres: Trigo forrageiro fechou em baixa de -1.41% a £ 160,95 nesta sexta
* ASX fechou em alta de 0.35% a AU$ 279,00 nesta sexta

02012014

A integração do trigo gaúcho com o trigo paranaense no primeiro semestre de 2014
As características da produção de trigo nos estados do Rio Grande do Sul e do Paraná nesta safra de 2013/14 estão produzindo também uma interação muito interessante entre os produtos dos dois estados. O RS tem uma safra de trigo bom, com poucas exceções de trigo ruim e o PR teve uma safra de trigo ruim, com poucas exceções de trigo bom.
Nesta safra, o estado gaúcho produziu a maior safra de sua história, com 3,01 milhões de toneladas, mas boa parte dela está com W baixo (por enquanto, depois explicaremos por quê). Já o PR teve redução de 1,0 milhão de toneladas na sua produção deste ano, o seu trigo tem W adequado, mas parte dele tem FN menor do que o desejável.  Os moinhos paranaenses deverão importar o trigo gaúcho e usá-lo  em proporções de 70/30, 65/35, 60/40, dependendo da farinha a ser produzida.
Contudo, esta interação não está ocorrendo na mão dupla, porque, por falta de volume, o trigo paranaense não está indo para o RS, mas é certo que nunca o PR comprou ou deverá comprar tanto trigo do RS – a expectativa é de aproximadamente 1,0 milhão de toneladas, entre novembro/13 e junho/14, uma vez que seu principal fornecedor, o Paraguai, também teve quebra de metade da safra e o trigo importado dos EUA ou de qualquer outra origem que chega de navio se torna economicamente inviável para os moinhos do interior (cerca de 74% da capacidade de moagem do estado está na região Oeste, a mais de 600 km do porto). Com isto, o RS deverá buscar trigo melhorador no Uruguai e na Argentina – mas, esta importação também deverá ter volumes bem menores do que os anos anteriores, porque o grosso, como dissemos, deverá vir do RS.
Fenômeno interessante é que alguns moinhos gaúchos estão há seis anos sem comprar trigo gaúcho, abastecendo-se somente com trigo uruguaio ou argentino e até um pouco de americano.
Com relação ao W do trigo do RS não estar atingindo níveis de 230 ou melhor, ainda pode atingir. A experiência de armazenagem, moagem e intermediação registra que o trigo descansado acaba melhorando bastante, seja pela transpiração da umidade interna, seja pelo descarte dos grãos que não estavam 100% maduros que acabam murchando e que, por ocasião do carregamento, são passados pelas máquinas de limpeza e descartados. Historicamente, a partir de janeiro o trigo acaba corrigindo um pouco. Assim, é possível que o RS tenha lotes com mais de 230 de W e não tão raros quanto inicialmente parecia. Esta é, também, uma das razões para a redução significativa das importações de trigo uruguaio pelos moinhos do RS nesta temporada.
Estima-se que os trigos do Uruguai e da Argentina terão como destino os portos de São Paulo para cima, até Manaus, nesta temporada e menos os moinhos do RS. Dependendo da continuação do programa de cabotagem, os moinhos destas regiões também poderão receber trigo gaúcho, mas não se esperam volumes significativos.
Da mesma forma, estima-se que o RS exporte cerca de 100 mil toneladas para o Paraguai, nas mesmas circunstâncias.
Outro efeito desta interação entre os trigos do RS e do PR são os preços. Até o início da colheita do trigo gaúcho os preços no estado paranaense se situavam entre R$ 900 e R$ 830 posto moinho, mas depois começaram a chegar lotes de trigo do RS a R$ 760-740 posto nos moinhos paranaenses e os preços baixaram. Hoje os preços estão entre R$ 600-630 no RS e entre R$ 730-760 no PR.

MANCHETES do Boletim MASSAS & BISCOITOS de 02.01.14:
Farinhas:  Quais as perspectivas dos preços das farinhas para 2014?
* Milho:  Ano começa com preços mais baixos, devido ao excesso de oferta
* Açúcar:  Açúcar fecha em nova baixa, pressionada pela grande oferta 
* Cacau:  Terceira queda, ainda de tomada de lucro; no Brasil R$ 100/@
*
Óleo de soja: Óleo de soja começa o ano em baixa
*
Óleo de palma:  Cotações fecham em queda de -0,42%, em dia de correção da situação oversold

Veja também:
MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DO DIA 02.01.2014
* Quais as perspectivas dos preços das farinhas para 2014?
* A integração do trigo gaúcho com o trigo paranaense no primeiro semestre de 2014
* RS prorroga por prazo indeterminado, a redução da base de cálculo do ICMS
* A experiência da Índia no aumento da produção e exportações de trigo

31122013

As lições que o milho oferece ao trigo em 2013
Este ano de 2013, que se encerra hoje, foi muito bom para os produtores de trigo e menos bom para os produtores de milho. Mas, poderia ter sido bom para os dois. Nem  sempre uma produção muito maior é sinônimo necessário de preços baixos. Tudo depende da outra ponta, a demanda. Se a demanda acompanhar a produção, não há por que os preços caírem. Assim, o motivo principal da queda do preço do milho em 2013 não foi o aumento da produção, mas a falta de competência claríssima dos dirigentes da Abimilho em organizar o seu escoamento nos dois últimos anos, permitindo o crescimento dos estoques do país até quatro vezes acima do nível de equilíbrio para que os preços ao produtor fossem remunerativos. Contudo, o mundo está faminto por milho. O consumo de carnes cresce enormemente na Ásia à medida que as populações daquela parte do mundo aumentam o seu poder aquisitivo, mas nada foi feito para encaminhar o nosso excedente para lá. Ficamos simplesmente sentados, esperando que algum interessado venha comprar ou que o governo dê uma solução. Nenhuma destas duas atitudes levou nem levará a solução alguma. A única coisa a fazer seria a contratação de uma equipe de negociadores internacionais, amparada por outra de analistas dos quadros de oferta & demanda por país no mundo, que determinasse as necessidades e possibilidades de negócios globais e uma ofensiva agressiva de venda do produto para exportação. Certamente que iria depreciar os preços mundiais, mas esta depreciação seria menor do que a que houve com os preços internos no período. Além disso, se teriam ganho mercados mundiais, que poderiam se tornar cativos a partir deste esforço e que remunerariam adequadamente num futuro próximo. (Aliás, para quem não sabe, o pouco desenvolvimento que o trigo teve no Brasil se deveu justamente a uma situação de excedente deste produto nos EUA, admiravelmente administrada pelo gênio Getúlio Vargas. A prova disto? Por que será que todas as cooperativas do RS tem tritícola no nome e foram fundadas entre 1954-1956? Mas, isto é assunto para a história).
Por que estamos falando do milho num comentário sobre trigo?
Porque esta é uma das falsas alegações de alguns analistas de mente distorcida que acreditam que, se o Brasil aumentar a sua produção de trigo, os preços cairão tanto que não remunerarão mais os produtores (além da falta de qualidade, o que também não é verdade).
O aumento da produção não pode vir nunca sozinho. Tem que vir acompanhado sempre por um aumento proporcional da demanda. No caso do trigo esta demanda já existe. Poderemos dobrar a produção nacional e já teremos demanda internamente para absorvê-la. Mas, isto seria insuficiente, porque não teríamos alternativas de comercialização. Estamos falando da exportação. Uma comercialização que atendesse somente o mercado interno ficaria dependente exclusivamente dos moinhos (que se tornariam os únicos determinadores do preço) e transferiria para o agricultor o custo do carregamento anual dos estoques. Com a opção da exportação os produtores teriam mais alternativas de formação de preço e de escoamento da sua produção. Portanto, não podemos mirar um aumento de produção que apenas satisfaça a demanda interna, mas, também, que contemple a possibilidade de exportação de trigo. Sim, temos boa qualidade para isto também, como afirmam todas as pesquisas sobre variedades existentes e experiências já realizadas no Centro-Sul do país.
A pergunta seria: exportar para quem? Ora, há todo o mercado deixado pela Argentina nos últimos quatro anos, que passou de uma exportação de 9 milhões para 4 milhões ou talvez (se o governo daquele país estiver certo) para apenas 2,5 milhões de toneladas. E todos os mercados da África e da América do Sul, onde o frete do Brasil é extremamente competitivo e que são abastecidos hoje pelos Estados Unidos.
Agressividade nas vendas, isto é algo que falta ao Brasil. Temos inúmeras empresas que produzem bem e bastante, mas nenhuma empresa multinacional de grãos que venda os nossos produtos no exterior. Dependemos em 100% das multinacionais e dos seus interesses ou conveniências. As tentativas anteriormente feitas (Cobec, Interbrás) não deram certo porque brigavam e competiam entre si e eram estatais. Mas, há espaço para isto. É claro que haverá quem diga que não, que nada disto é possível, exatamente quem está se beneficiando com o esquema atual. Lembro que, em 1976, se dizia que não havia espaço para a implantação da indústria brasileira de esmagamento de soja, porque as multinacionais já tinham toda a expertise, o dinheiro, a estrutura de escoamento e vendas dos subprodutos. Mas ela foi implantada com sucesso. Assim poderá ocorrer tambem com o trigo.
Então, toda a expansão que imaginamos que deva ocorrer com a produção do trigo nacional deverá vir acompanhada da expansão da infraestrutura de recebimento (segregação – silos verticais ao invés de silos de fundo chato ou em V), moinhos mais próximos, estradas e portos para escoamento do produto e forte agressividade nas negociações internacionais, a começar por acordos comerciais com vários países, coisa que o Brasil tem relaxado muito nos últimos tempos. Tudo isto tem que ser feito ao mesmo tempo, enquanto cresce a produção nacional.
Como este projeto tem dois tempos (o primeiro atenderia a necessidade de autossuficiência [para o PR e Centro-Sul do país] e o segundo, de expansão internacional [cujo piloto poderia ser o RS, que já produz o dobro do que precisa]), haveria tempo para se pensar, projetar e começar a executar os passos com eficiência, desde já.

MANCHETES do Boletim MASSAS & BISCOITOS de 31.12.13:
Farinhas:  Espaguete foi a massa que teve o maior aumento de preços em 2013
* Milho:  Ano fecha com queda de 27,41% nos preços, por excesso de oferta
* Açúcar:  Cotações terminam leve alta no último pregão do ano, por ajuste de posições
* Cacau:  Nova queda (acentuada) nesta terça, ainda de tomada de lucro; no Brasil R$ 100/@
*
Óleo de soja: Óleo de soja fechou em queda inexpressiva, nesta terça, apesar das quedas do grão e do farelo
*
Óleo de palma:  Cotações fecham em forte alta de 1,10% o último dia do ano

Veja também:
MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DO DIA 31.12.2013
* Espaguete foi a massa que teve o maior aumento de preços em 2013
*
As lições que o milho oferece ao trigo em 2013
*
Dólar tem maior alta anual ante o real desde 2008; cenário é de incertezas
* Chicago fechou em alta de 4,75 cents a US$ 605,25 na última sessão do ano
* Trigo hard de Kansas fechou em alta de 4,75 cents a US$640,50 nesta terça
* Paris fechou em baixa de -0,12% a € 209,00
neste último pregão do ano
* Londres: Trigo forrageiro fechou estável a £ 163.75
neste último pregão do ano
* ASX fechou em alta de 2,32% a AU$ 286,00 na ultima sessão de 2013

30122013

Qual foi o biscoito que mais subiu nas gôndolas dos supermercados em 2013?
O acompanhamento regular feito pela Consultoria Trigo & Farinhas sobre a evolução dos preços dos subprodutos das farinhas permite fazermos observações interessantes, inclusive para servir de base a ações de marketing de nossos assinantes.
Para fazermos o comparativo, tomamos as médias das seis capitais pesquisadas em cada um dos produtos nas datas indicadas.

O resultado foi o seguinte:
Biscoitos Preços
Como se pode constatar os maiores aumentos foram os do biscoito Wafer, de 29,41% nos últimos 12 meses, seguidos pelos do biscoito Cracker, com 25,77%, depois pela bolacha de Água&Sal, cujo aumento foi de 25,51% e, finalmente, o menor de todos, foi o do biscoito recheado, com apenas 5,40% no período.
Ressaltamos que este não é um comparativo  mensal, continuado, mas  apenas a confrontação das duas respectivas datas.

A conclusão parece óbvia: quanto mais elaborado e mais tecnologicamente desenvolvido, mais caro é o produto e maior a chance de elevar os preços sem que o público reclame. Acontece isto em todos os segmentos (vide os carros e celulares, por exemplo).

MANCHETES do Boletim MASSAS & BISCOITOS de 30.12.13:
Farinhas:  Qual foi o biscoito que mais subiu nas gôndolas dos supermercados em 2013?
* Milho:  Mercado atento à seca e chuvas no RS; preços do amido recuaram 1 real/sc
* Fécula de mandioca:
Preços da fécula subiram 21,42% nos últimos 30 dias
* Açúcar:  Açúcar começa a semana em  queda de 0,43%  nesta segunda-feira
* Cacau:  Nova queda (acentuada) nesta segunda, ainda de tomada de lucro; no Brasil R$ 100/@
*
Óleo de soja: Óleo de soja fechou em queda, nesta segunda, diante das chuvas na América do Sul
*
Óleo de palma:  Chuvas são o fator mais importante para o preço do óleo de palma no momento

Veja também:
MANCHETES DO BOLETIM TRIGO & FARINHAS DO DIA 30.12.2013
* Qual foi o biscoito que mais subiu nas gôndolas dos supermercados em 2013?
*
Negócio de farinha feito neste dia 30 confirma preços de nossa tabela
* No final do ano, um reconhecimento importante do Diretor da Embrapa Trigo
* Brasil continua comprando trigo americano, mesmo com TEC
* Primeiro embarque de trigo argentino para o Brasil?
*
Dólar interrompe série de 4 quedas e fecha em alta de 0,77%, a R$2,3575
* MTBA: Disponível fecha em baixa de -0,42% a US$ 235,00 neste começo da semana
* Chicago fechou em baixa de -8,50 cents a US$ 600,50 nesta segunda-feira
* Trigo hard de Kansas fechou em queda de -8.50 cents a US$635.75 nesta segunda
* Paris fechou em alta de 0,24% a € 209,25
nesta segunda-feira
* Londres: Trigo forrageiro fechou em baixa de -0,15% a £ 163.75
nesta segunda-feira
* ASX fechou em baixa de -0,53% a AU$ 281,00 nesta segunda-feira

26122013

Onde o trigo poderá expandir mais nos próximos anos, no Brasil?
O Presidente da Farsul, Carlos Speroto, do Rio Grande do Sul afirmou (certamente em tese) de que, se o governo federal não mudasse tanto as regras no meio do jogo, o estado gaúcho poderia triplicar a produção de trigo de uma safra para outra (Ver http://www.polibiobraga.blogspot.com.br/2013/12/entrevista-de-carlos-sperotto-para.html).
A Consultoria Trigo & Farinhas decidiu dar asas à imaginação e estender esta possibilidade ao Brasil inteiro e ver onde realmente há chances de aumentar a produção de trigo em nosso país e quais os prós e contras de cada possibilidade.
Evidentemente que há a possibilidade de aumentar muito o plantio de trigo na Região Sul, bastando para isto semear trigo nas áreas atualmente plantadas com soja e milho durante o verão. Mas, quais os efeitos reais deste aumento de plantio? A indústria moageira gaúcha só precisa da metade do que foi colhido neste ano; assim, se houver aumento muito maior de produção e não houver escoamento adequado, a tendência é que os preços caiam tão fortemente que não cubram os custos de produção. Antes de aumentar a própria disponibilidade, portanto, o Rio Grande do Sul deverá planejar bem para quem poderá vender o seu excedente de 100% sobre a sua necessidade local.
Santa Catarina teria espaço e demanda para duplicar a sua produção: a sua produção da safra 2013/14 aumentou 46,1% para 206,9 mil toneladas, mas a sua capacidade de moagem é de aproximadamente 548 mil toneladas, isto é, a safra catarinense de trigo poderia crescer 164,86% sobre o volume da última safra que teria plena demanda dentro do estado.
No Paraná a oferta está adequada à sua demanda, quando não há problemas de safra  como aconteceu neste ano, mas, assim mesmo, caberia um aumento de pelo menos mais 50% em relação à sua produção normal de 2,4 milhões de toneladas, para permitir aos produtores a alternativa comercial da exportação, a fim de não ficarem totalmente dependentes apenas dos preços dos moinhos, o que seria pernicioso para todos. Mesmo assim, para atingir este objetivo o estado não precisaria ocupar toda a área de soja e milho do verão.
Os estados de São Paulo e Minas Gerais também poderiam aumentar em pelo menos mais 100% na sua produção de trigo, a fim de atingirem o nível de demanda dos seus moinhos locais. Mas, Minas Gerais tem uma perspectiva maior, muito maior: poderia abastecer também todo o Sudoeste do Brasil, os estados do Rio de Janeiro e Espírito Santo com o aumento de sua produção. Os quatro estados do Sudoeste consomem cerca de 3,1 milhões de toneladas e planta apenas 210,6 mil toneladas, podendo, assim, crescer 9,23 vezes mais. O trigo plantado em Minas é de excelente qualidade e os riscos do plantio são infinitamente menores do que na Região Sul, uma vez que não há temperaturas muito baixas, o abastecimento de água pode ser feito com irrigação (qualquer desoneração fiscal para aquisição destes equipamentos seria recuperado pelos impostos pagos pela produção de trigo em poucos anos) e o consumo tanto de trigo como de produtos finais é o segundo ou terceiro maior do país. Além disso, Minas poderia também abastecer boa parte da Bahia e dos Estados do Norte/Nordeste mais facilmente do que a região sul.
Como conclusão final, o Brasil teria espaço e demanda para aumentar sua produção em pelo menos mais 6 milhões de toneladas e teria demanda interna garantida, sem os problemas que estão ocorrendo com o aumento da produção da Índia, por exemplo. Só que todos esperam por um movimento do governo para isto e esquecem que, se cada um resolver o problema apenas dentro do seu estado ou da sua região, em pouco tempo o Brasil poderia atingir a tão sonhada meta de autossuficiência. Dinheiro, infraestrutura, área disponível, equipamentos, mão de obra, sementes adequadas, demanda, tudo isto já existem: falta apenas colocar mãos à obra e não esperar que alguém de fora (o governo federal, principalmente) venha resolver os problemas locais. O presidente da Farsul, do alto de sua grande experiência, está certo: se o governo não atrapalhar e garantir apenas estabilidade política e econômica, poderá ajudar muito, desde que cada um faça a sua parte, na sua região.

MANCHETES do Boletim MASSAS & BISCOITOS de 26.12.13:
Farinhas:  No mercado distribuidor as farinhas não subiram tanto quanto as industriais
* Milho:  Mercado pouco movimentado nesta quinta-feira
* Açúcar:  Tomadas de lucro fazem mercado subir 0,49% nesta quinta-feira
* Cacau:  Grande alta da última terça provocou tomada de lucros nesta quinta; no Brasil R$ 100/@
*
Óleo de soja: Óleo de soja amplia a queda em mais 0,58% nesta quinta-feira
*
Óleo de palma:  Preço do óleo de palma amplia a alta em mais 0,42% nesta quinta-feira

Veja também:
MANCHETES do boletim TRIGO & FARINHAS de 26.12.13:
* No mercado distribuidor as farinhas não subiram tanto quanto as industriais
* Onde o trigo poderá expandir mais nos próximos anos, no Brasil?
* ‘Intervenção do BC no câmbio terá de ir além de junho’, diz ex-diretor do BC
* Argentina MTBA: Disponível fecha em baixa de -0,84% a US$ 236,00 nesta quinta
* Uruguai: Até 23/12 havia registros de exportação de quase 300 mil toneladas
* Chicago fechou em nova baixa de -2,00 cents a US$ 606,00 na volta do Natal
* Trigo hard de Kansas fechou em queda de -2,0 cents a US$644.50 nesta quinta
* Feriado de Natal em Paris, Londres e Austrália

24122013

O que tinha que ser feito, foi bem feito neste Natal
Praticamente tudo o que tinha que ser feito para as Festas Natalinas, já foi feito e entregue. Esta época costuma concentrar uma demanda maior por farinhas, devido ao aumento da quantidade de bolos, salgados e doces próprios das festas de final de ano, independentemente da situação econômica as famílias, que fazem um esforço redobrado para agradar a todos os seus membros, auxiliadas pelo reforço orçamentário do décimo terceiro salário anual.
Assim, as programações já estão entregues e a maioria das indústrias de massas e biscoitos, bem como as padarias e confeitarias já fizeram a necessária provisão de estoques para enfrentar os pedidos de última hora.
Há que se registrar que a farinha de trigo ainda é uma das bases fortes da culinária brasileira, herdeira da tradição natalina europeia e tende a continuar assim, dando suporte à grande infraestrutura existente no país, de mais de 400 mil padarias e panificadoras, mais de 1.500 indústrias de biscoito e mais de 200 indústrias de massas, todas amparadas por mais de 200 moinhos implantados em sua maioria na região sul.
Com o dever cumprido, a Consultoria Trigo & Farinhas congratula-se com seus clientes, parceiros e amigos e deseja a todos um Feliz Natal.

MANCHETES do Boletim MASSAS & BISCOITOS de 24.12.13:
Farinhas:  O que tinha que ser feito, foi bem feito neste Natal
* Milho:  Mercado parado na véspera do Natal
* Açúcar:  Açúcar ainda está muito barato e poderá buscar equilíbrio em 2014
* Cacau:  Cacau fecha na cotação mais alta em dois anos em Londres; no Brasil R$ 100/@
*
Óleo de soja: Óleo de soja fechou em queda nesta véspera de Natal
*
Óleo de palma:  Preço do óleo de palma volta a subir mais 0,19% na véspera do Natal

Veja também:
MANCHETES do boletim TRIGO & FARINHAS de 24.12.13:
* O que tinha que ser feito, foi bem feito neste Natal
* Trigo chega ao Natal com um presente do Papai Noel para os produtores

* Dólar à vista fecha em queda de 0,17% a R$ 2,3570; Ptax assegura algum giro
* Chicago fechou em nova  baixa de -3,25 cents a US$ 606,25 na véspera do Natal
* Trigo hard de Kansas fechou em queda de -2,0 cents a US$646.50 nesta terça

* Paris fechou em queda de 0.12% a € 211,00 nesta terça-feira
* Londres: Trigo forrageiro fechou em queda de -0,76% a £ 163,75
nesta terça-feira
* ASX fechou em alta de -1,06% a AU$ 286,00 nesta terça-feira

23122013

Farinha de panificação foi a que teve maior aumento em 2013
O comparativo dos preços das farinhas neste ano de 2013, a partir das cotações apresentadas diariamente na tabela acima do boletim Trigo & Farinhas registra que a farinha que teve a maior elevação anual foi a farinha de panificação, cujo percentual foi de 34,45%, com o preço passando de R$ 59,50 em dezembro/12 para R$ 80,00/saca em dezembro de 2013.
Em segundo lugar ficou a farinha comum, com mais de 1% de cinzas, cujo percentual de aumento foi de 21,43%, com o preço passando de R$ 42,00 para R$ 51,00/saca.
Em terceiro lugar ficou a farinha para massa fresca, cuja elevação foi de 18,42%, passando de R$ 76,00 para R$ 90,00/saca.
A quarta maior elevação de preço ocorreu com a farinha comum, com menos de 1% de cinzas, de 14,89%, passando que R$ 47,00 para R$ 54,00/saca.
A farinha inteira ou semolada esteve na quinta colocação, com uma elevação de 12,28%, passando de R$ 57,00 para R$ 64,00/saca.
A sexta colocação ficou com a farinha especial tipo A, com um aumento de apenas 0,30%, com os preços passando de R$ 66,80 para R$ 67,00 nos últimos 12 meses.
Finalmente, a farinha especial tipo B, própria para a produção de macarrão instantâneo e Chips, foi a única de todo o grupo que teve variação negativa, de -1,64%, passando de R$ 61,00/saca em dezembro de 2012 para R$ 60,00 em dezembro de 2013.

MANCHETES do Boletim MASSAS & BISCOITOS de 23.12.13:
Farinhas:  Farinha de panificação foi a que teve maior aumento em 2013
* Milho:  Mercado praticamente parado nesta semana do Natal
* Açúcar:  Brasil deverá aumentar a área plantada e a produção de cana e cotações retomam caminho de baixa
* Cacau:  Cacau fechou em queda de 0,46%; o preço no Brasil ficou em R$ 100,00/@
*
Óleo de soja: Óleo de soja fechou em alta, puxado pelo óleo de palma
*
Óleo de palma:  Preço do óleo de palma volta a subir mais 1,24% nesta segunda-feira

Veja também:
MANCHETES do boletim TRIGO & FARINHAS de 23.12.13:
* Farinha de panificação foi a que teve maior aumento em 2013
*
Há um ano o preço em Cascavel era 2,74% maior do que o atual
* Dólar fecha em queda de 1,15% a R$ 2,3601, em dia de ajuste
* Preços FOB do trigo argentino: compradores recuam mais 2 dólares/t para Jan/14
* MTBA: Disponível fecha em baixa de -0,83% a US$ 238,00 nesta segunda-feira
* Uruguai: Preço FOB Nueva Palmira de US$ 330, sem originar vendas dos produtores
* Paraguai: Poucos negócios e preços em baixa
* Chicago fechou em baixa de -4,00 cents a US$609,50 nesta segunda-feira
* Trigo hard de Kansas fechou em baixa de -8.75 cents a US$648.50 nesta segunda
* Paris fechou em alta de 0.24% a € 211,25
nesta segunda-feira
* Londres: Trigo forrageiro fechou em alta de 0.18% a £ 165.00
nesta segunda
* ASX fechou em baixa de -3.41% a AU$ 283,00 nesta segunda-feira

20122013

Cadeia do trigo: grão cai mais 5,3%, farinhas recuam 10,12% e produtos finais sobem 2,08%
O estudo semanal da Consultoria Trigo & Farinhas sobre o comportamento da cadeia do trigo revelou, nesta semana que o trigo em grão sofreu nova grande queda média de 5,30%, contra 0,73% da semana anterior, as farinhas permaneceram com os mesmos percentuais de queda dos últimos 30 dias e os produtos finais vendidos ao consumidor nas gôndolas dos supermercados subiram 2,08%, contra 1,53% da semana anterior.

Cadeia 2012
A queda de -5,20% dos preços do trigo brando do Rio Grande do Sul, pressionados pelo excesso de oferta típico da colheita, atingiu também os preços do trigo pão no Paraná, nivelando os preços por baixo e provocando esta queda acentuada  de -5,39% no final do ano.
Já os percentuais de queda nos preços das farinhas sofreram pequena alteração, tendo permanecido praticamente os mesmos da semana anterior, embora grandes, porque comparado com os preços de 30 dias atrás.
Os percentuais dos produtos acabados vendidos nas gôndolas dos supermercados subiram em média 2,08%, contra a média de 1,53% da semana anterior. Os preços dos biscoitos caíram -3,08%, contra elevação de 2,36% no período anterior. As massas tiveram elevação maior nesta semana, 3,92%, contra 3,74% da semana anterior. E o pacote de 1 kg vendido nos supermercados permaneceu com o preço inalterado, mas o pão francês subiu 7,94%, contra 0,48% da semana anterior. Este foi o elemento que mais desequilibrou a cadeia nesta semana.

MANCHETES do Boletim MASSAS & BISCOITOS de 20.12.13:
Farinhas:  Cadeia do trigo: grão cai mais 5,3%, farinhas recuam 10,12% e produtos finais sobem 2,08%
* Milho:  Paraná vai plantar menos milho na primeira safra
* Fécula:
Preços FOB da fécula recuaram -0,98% (1,22%) nesta semana, pela primeira vez
*
Açúcar:  Importações da Indonésia provocaram tomadas de lucro, que ainda ocorreram nesta sexta
* Cacau:  Cacau fechou novamente em alta; estoque do ICE sobe epreço no Brasil voltou para R$ 100,00/@
*
Óleo de soja: Óleo de soja bruto caiu -2,75% no mercado interno do Paraná nesta semana
*
Óleo de palma:  Preço do óleo de palma volta a subir mais 0,54% nesta sexta-feira

Veja também:
MANCHETES do boletim TRIGO & FARINHAS de 20.12.13:
* Cadeia do trigo: grão cai mais 5,3%, farinhas recuam 10,12% e produtos finais sobem 2,08%
* Semana (ano?) termina com preços do trigo pressionados pela oferta
* Importações brasileiras de trigo americano atingem 182 mil t, mesmo com TEC
* As importações argentinas continuam incertas, apesar das afirmações do governo
* Dólar fecha em forte alta de 1,58% a R$ 2,3875 nesta sexta-feira
* MTBA: Disponível fecha estável a US$ 240,00 nesta sexta-feira, mas alta de 1,69% na semana
*
Preço FOB Nueva Palmira de US$ 330, mas continua sem vendedor
* Paraguai: Compradores com preços entre US$ 355-360 em Campo 9, sem vendedores
* Chicago fechou em alta de 2,75 cents, mas queda de -15,25 cents na semana
* Trigo hard de Kansas fechou em alta de 4,50 cents nesta sexta, mas queda de -15,25 cents na semana
* Paris fechou em alta de 1,08% nesta sexta-feira e de 0,84% na semana
* Londres: Trigo forrageiro fechou em baixa de -0.48% nesta sexta, mas queda de -0,48% na semana
* ASX fechou em baixa de -0.17% nesta sexta-feira, as queda de -2,33% na semana

19122013

Preços baixos elevam um pouco a liquidez, mas espera-se outra onda baixista em breve
Uma queda de -23,75% nos preços do trigo nos últimos três meses, que passaram de R$ 800,00 para R$ 610,00/tonelada no Rio Grande do Sul e de 21,11% no Paraná, onde os preços passaram de R$ 900 para R$ 710/tonelada, animou alguns compradores a refazer os seus estoques nos últimos dias, para garantir o abastecimento e os contratos de farinhas de janeiro.
Contudo, há razões para se pensar que ainda não é o fundo do poço. Os preços internacionais estão em baixa (as cotações de Chicago tinham caído em 18 das últimas 19 sessões até ontem, hoje se recuperaram, mas foram apenas tomadas de lucro), as projeções dos grandes bancos de investimento apontam para a possibilidade destas cotações atingirem US$ 5,50/bushel, contra US$ 6,10/b atualmente e US$ 8,8/b há um ano). E há motivos específicos no Brasil também: o vencimento dos custeios de trigo, que devem ocorrer junto com a colheita do milho e a consequente demanda excessiva por frete, tornando difícil o abastecimento com trigo, poderá ocasionar novas quedas nos preços finais do produto nos próximos dois meses.
Em vista disto, alguns moinhos estão comprando apenas o necessário para garantir os seus contratos de farinha e aguardarão o desempenho do quadro de oferta & demanda de janeiro, dentro e fora do Brasil, para voltar às compras com mais força.
Há ainda o fator argentino – totalmente imprevisível e nada confiável, que poderá alterar os preços mas, ao nosso ver, para menos, se: a) for confirmado que sua safra for maior; b) colocar toda a disponibilidade de repente no mercado. Tudo leva a crer que o governo daquele país tome alguma posição já em janeiro, mas tudo é incerto e inseguro neste momento. Para se garantir, os moinhos brasileiros do litoral estão continuando a comprar dos Estados Unidos, mesmo tendo que pagar TEC.
O principal elemento de pressão sobre os preços, porém, é a produção razoavelmente confortável do Brasil, que cresceu 22,4% nesta temporada, passando de 4,38 para 5,35 milhões de toneladas e permitiu um abastecimento pleno dos moinhos da região sul (quem está com problemas são os moinhos do litoral, de São Paulo para cima, que dependem diretamente do abastecimento da Argentina, que está suspenso e sem tempo para retornar). Este abastecimento razoável do Sul permite aos moinhos da região se sentirem mais confortáveis, embora mantendo olho aberto, porque não há folga e o monitoramento do mercado precisa continuar constante.

MANCHETES do Boletim MASSAS & BISCOITOS de 19.12.13:
Farinhas:  Preços das farinhas Semolada e Pré-curta caíram nesta semana, restantes permaneceram inalteradas
* Milho:  Dificuldades logísticas fazem preço do milho ao produtor voltar a subir 1,63%
*
Açúcar:  Aumento da demanda na Indonésia faz cotações do açúcar subir novamente
* Cacau:  Cacau fechou novamente em alta; preço no Brasil voltou para R$ 100,00/@
*
Óleo de soja: Óleo de soja voltou a subir 0,76%, segundo o restante do complexo e dólar
*
Óleo de palma:  Preço do óleo de palma volta a subir mais 0,78% nesta quinta-feira, por dólar

Veja também:
MANCHETES do boletim TRIGO & FARINHAS de 19.12.13:
* Preços das farinhas Semolada e Pré-curta caíram nesta semana, restantes permaneceram inalteradas
* Preços baixos elevam um pouco a liquidez, mas espera-se outra onda baixista em breve
* São Paulo quer elevar a produção local de 90 para 500 mil toneladas
em quatro anos
* Preços dos trigos importado equivalem a R$ 850 no PR e R$ 760 no RS: por que não afetam os preços do nacional?
*
De olho nos EUA, dólar sobe 0,38% para R$ 2,3520
* Argentina atualiza estimativa de produção, mas ainda não convence
* Preços FOB do trigo argentino recuam de 1 a 5 dólares/t
* Produção uruguaia de trigo poderá ser de 1,77 milhão de toneladas em 2013/14

18122013

Com o abastecimento nacional garantido, a preocupação é por trigo melhorador
Com uma produção ao redor de 5,0 milhões de toneladas nos três estados do Sul o abastecimento de trigo nacional nesta região está praticamente garantido para todo o ano comercial de 2013/14 na região. Apenas os moinhos acima do Rio de Janeiro é que se preocupam com trigo importado, para o seu próprio abastecimento.
Contudo, como a qualidade do trigo gaúcho está apresentando, em alguns lotes (um dia teremos segregação de volume por qualidade no Brasil!) um W entre 180-200, insuficiente para a produção de farinha de panificação, que, por sua vez, representa 60% da necessidade brasileira, os moinhos estão procurando lotes que complementem esta deficiência. Por enquanto, sua melhor alternativa está sendo o Uruguai, mas todos aguardam com certa ansiedade a liberação das exportações da Argentina, mesmo que a conta-gotas, porque os volumes não serão expressivos, na Região Sul, apenas na Região Norte do país.
Estamos sabendo de embarques de 4-5 carretas de trigo uruguaio para moinhos do Rio Grande do Sul em que o exportador se compromete a fornecer trigo com um W mínimo de 235. Isto mostra a preocupação dos moinhos com este tipo de qualidade e que o país vizinho tem condições de suprir.
Outro fator favorável é que, finalmente acabou a greve dos fiscais aduaneiros do Uruguai, que sucedeu a dos brasileiros, permitindo um tráfego mais rápido entre os dois países.

MANCHETES do Boletim MASSAS & BISCOITOS de 17.12.13:
Farinhas:  Farinha argentina ou farinha uruguaia?
* Milho:  Elevação chega ao Paraná nesta quarta-feira
*
Açúcar:  Com queda de mais 0,50% nesta quarta, açúcar tem tendência de baixa 
* Cacau:  Cacau ainda é a melhor aposta de alta nas commodities; preço no Brasil voltou para R$ 99,00/@
* Óleo de soja: Óleo de soja recuou mais 0,45% nesta quarta-feira
*
Óleo de palma:  Preço do óleo de palma recua mais 1,03% nesta quarta-feira

Veja também:
* Farinha argentina ou farinha uruguaia?
* Com o abastecimento nacional garantido, a preocupação é por trigo melhorador
* Argentina ainda não autorizou exportação de 1,6 mi t de trigo 13/14
* Enquanto Argentina não libera, Brasil comprou hoje mais 50 mil t de trigo americano
* Argentina: colhidos 1 milhão de ha ou 29,5%, com produtividade acima do esperado

17122013

PR – 100% colhido, 71% comercializado e uma necessidade de importação de 1,06 milhão de t
A colheita já está encerrada há uma semana no Paraná, que deve ter colhido, segundo estimativa da Conab de dezembro, cerca de 1.790,7 mil toneladas nesta safra de 2013/14, contra a expectativa inicial de 2,9 milhões e contra 2.112,5 milhões colhidas na safra anterior, 2012/13.
Tirando-se um uso de sementes no estado, de aproximadamente 450 mil toneladas, ficariam à disposição dos moinhos cerca de 1,34 milhão de toneladas para a produção das diversas farinhas e farelo de trigo para ração. Com uma capacidade instalada de moagem efetiva de 2,4 milhões de toneladas, caracteriza-se uma necessidade de importação, de outros estados ou do exterior, de 1,06 milhão de toneladas. Destas, sabe-se que poderão vir do Rio Grande do Sul cerca de 350 mil toneladas, mais 150 mil do Paraguai.
Segundo dados da SECEX, o Paraná importou do exterior 22.776,32 toneladas em agosto, 46.460,64 toneladas em setembro, 46.248,37 toneladas em outubro e 96.810,48 toneladas em novembro, perfazendo um total de 212.295,81 toneladas até o momento, ou 8,85% do total das importações brasileiras de trigo para a nova safra. Evidentemente que estas importações são volumes complementares aos obtidos no mercado nacional, principalmente para mescla a fim de melhorar a qualidade das farinhas aqui produzidas.
Com isto, haveria ainda uma necessidade de importação de aproximadamente 280 mil toneladas para completar as necessidades dos moinhos nesta temporada ou haveria uma redução na moagem proporcionalmente a este volume, o que for mais conveniente nos próximos meses. Nós acreditamos na primeira hipótese.

MANCHETES do Boletim MASSAS & BISCOITOS de 17.12.13:
Farinhas: Clima de fim de ano no mercado de farinhas
* Milho:  Mercado continua lento, mas preços estão mais firmes no MT e no PR
*
Açúcar:  Unica: faturamento das usinas do Centro-Sul deve crescer 1% em 2013/14 
* Cacau:  Cargill eleva produção de chocolate apesar de déficit global de cacau; preço no Brasil voltou para R$ 99,00/@
* Óleo de soja: Óleo de soja recuou 3,61% apenas em dezembro
*
Óleo de palma:  Preço do óleo de palma já caiu -4,15% apenas em dezembro

Veja também:
MANCHETES do boletim TRIGO & FARINHAS de 17.12.13:
* Clima de fim de ano no mercado de farinhas
* PR – 100% colhido, 71% comercializado e uma necessidade de importação de 1,06 milhão de t
* RS – Safra gaúcha de trigo foi a maior de sua história
* Paridade de importação ainda favorece o trigo nacional
* Dólar cai -0,34% para R$ 2,3210
com expectativa do FED e entrada de recursos

16122013

Argentina teria, na verdade, 11,0 milhões de t de trigo; governo estaria blefando
Na semana passada o presidente da US Wheat protestou veementemente contra o anúncio do governo argentino de que teria apenas 8,5 milhões de toneladas de trigo na safra 2013/14, com a intenção evidente de manipular informações para manter os preços elevados. Na opinião dele, a safra argentina de trigo ficaria entre 10,5 e 11,0 milhões de toneladas.
Mesmo depois de o governo argentino ter declarado oficialmente uma safra de 8,5 milhões a estimativa do USDA-Departamento de Agricultura dos Estados Unidos, manifestada no seu relatório de dezembro, continuou informando uma produção de 11,0 milhões de toneladas, a mesma de novembro. E todos sabemos que o método do USDA é o mais preciso possível: medição por satélite, via Sensoriamento Remoto e não por “ouvir dizer” (Sensoriamento Remoto é uma tecnologia que permite a um satélite americano ler um jornal aberto numa praça de Moscou, por exemplo. Numa das visitas que fizemos ao USDA, em Washington, o funcionário pegou as coordenadas da fazenda de um dos produtores que estava no grupo e mostrou a movimentação dos funcionários daquela fazenda no Brasil, só para demonstrar a precisão do satélite). E deve-se levar em consideração que uma safra menor da Argentina, se fosse verdadeira, serviria aos propósitos dos Estados Unidos, que, assim, poderiam vender mais trigo ao Brasil. Com uma safra 29,41% maior, a Argentina poderá fornecer todo o trigo que o Brasil precisará, sem comprar mais nada de fora do Mercosul.
Esta opinião é corroborada por empresas sérias dentro da própria Argentina. A ACA-Associación de Cooperativas Argentinas, uma cooperativa central que reúne 160 outras cooperativas singulares espalhadas pelas províncias de Buenos Aires, Santa Fé, Córdoba, Entre Rios e La Pampa e que, por isso, conhece bem o sistema de produção do país, também acredita que a produção argentina de trigo para a safra 2013/14 será de, no mínimo, 10,5 milhões de toneladas.
A ela vem se juntar empresas como Curcija, uma empresa que produz, armazena, comercializa e exporta commodites desde 1940 e Cargill, a filial argentina da maior multinacional do Mundo, que acreditam que a safra de trigo argentina deve ser de, no mínimo 10,5 milhões de toneladas, exatamente como diz também a Bolsa de Cereais de Buenos Aires.
Qual a consequência disto para o Brasil?
Antes de comentarmos a consequências, é preciso considerar ainda um outro elemento: a vontade do governo, que já manifestou o desejo de liberar as exportações a conta-gotas. Das 2,0 milhões de toneladas disponíveis “oficialmente” quando do anúncio da produção do país de 8,5 milhões, o governo estaria disposto, segundo relatos do final da semana passada, a liberar apenas 1,0 milhão em janeiro ou fevereiro. Assim, de nada adiantaria discutir sobre a disponibilidade X ou Y da safra argentina, se o governo não a libera integralmente para exportação. Se bem que, diante dos movimentos do governo argentino dos últimos 5 anos, é fácil prever aqui a presença de outro blefe, porque está necessitando desesperadamente de dinheiro, até pedindo para os exportadores adiantarem seus contratos de câmbio para conseguir mais reservas, de modo que não se pode levar a sério nem esta decisão.
Enfim, se a Argentina produzir mesmo 11,0 milhões de toneladas nesta temporada, tiver um consumo interno de até 6,2 milhões e quiser manter um estoque confortável de passagem de 1,0 milhão de toneladas, restaria um saldo exportável de 4,0 milhões de toneladas, se for considerado também o estoque inicial, e não 2,0 milhões como anunciado oficialmente pelo governo.
Se (mais um…) esta disponibilidade vier para o Brasil, não porque os argentinos amam os brasileiros, mas porque o preço do trigo no Brasil é um dos mais altos do mundo, depois do da China, realmente a importação brasileira de trigo de fora do Mercosul na safa 2013/14 ficaria limitada às 2,4 milhões já compradas durante o período de isenção de agosto a novembro passado.

MANCHETES do Boletim MASSAS & BISCOITOS de 16.12.13:
Farinhas:  Brasil importou 8,7 mil tons de farinha em novembro, 203,0 mil no ano até agora
*
Milho:  Preços do milho continuam em queda em relação ao mês e ao ano anterior
* Fécula:
Preços FOB da fécula subiram mais 1,22% (0,78%) nesta semana
*
Açúcar:  Semana começa com tomada de lucros e fechamento em leve alta
* Cacau:  Cotações fecharam em alta nesta segunda; preço no Brasil voltou para R$ 98,00/@
* Óleo de soja: Possíveis problemas de entrega do Brasil mantém demanda chinesa nos EUA e preço sobe
*
Óleo de palma:  Alta de 0,31% na Malásia nesta segunda-feira, com retomada da demanda

Veja também:
MANCHETES do boletim TRIGO & FARINHAS de 16.12.13:
*
Brasil importou 8,7 mil tons de farinha em novembro, 203,0 mil no ano até agora
* E se a Argentina estiver blefando, como ficariam os preços do trigo para 2013/14?
* Argentina teria, na verdade, 11,0 milhões de t de trigo; governo estaria blefando
* Qual a consequência disto para o Brasil?
* Uruguai chega a 100% da colheita de trigo, pensando em mesclar qualidades

* Dólar cai 0,26% ante o real, com mercado atento ao Fed e ao BC
* MTBA: Disponível fecha com alta de 1.27% a US$ 239,00 neste começo de semana
* Chicago fechou em queda de -7,00 cents a US$621,75 nesta segunda-feira
* Trigo hard de Kansas fechou em queda de -7,00 cents a US$665,50 nesta segunda
* Paris fechou em baixa de -0,24% a € 208,00
nesta segunda-feira
* Londres: Trigo forrageiro fechou em baixa de -0,67% a £ 164,30
nesta segunda
* ASX fechou em alta de 1,00% a AU$ 303,00 nesta segunda-feira

13122013

Preços do grão recuam -0,73%, das farinhas -9,79% e produtos finais sobem 1,53%
A pesquisa semanal da Consultoria Trigo & Farinhas registrou a continuação da queda de -0,73% nos preços da principal matéria prima dos moinhos, que é o trigo em grão, devido à pressão da colheita e paralização das atividades do final do ano. Os preços do trigo pão tiveram a maior queda, de -0,95, enquanto os do trigo brando caíram -0,52%.
Também devido ao encerramento das atividades e desativação da demanda os preços médios das farinhas tiveram recuo médio de -9,79% no período, sendo que a farinha comum recuou -5,56%, a farinha inteira recuou -12,16%, a farinha especial recuou -16,67% e a farinha de panificação,  -4,76%.
Já os preços dos produtos finais nas gôndolas dos supermercados tiveram alta de apenas 1,53% na média, muito inferior às altas de dois dígitos dos meses anteriores. Os biscoitos tiveram alta de 2,36%, as massas de 3,74%, o pão francês de apenas 0,48% e o pacote de 1kg teve queda de -0,43%.
Os dados desta sexta-feira mostram um equilíbrio razoável de toda a cadeia do trigo nesta semana, motivado pela abundância de matéria prima, fruto da colheita recente.
Cadeia 1312

MANCHETES do boletim TRIGO & FARINHAS de 13.12.13:
* Semana fecha com cotações pressionadas pela oferta e paralização das atividades
* As exportações são viáveis apenas para o Paraguai, no momento
* Importações continuam, mas apenas para o Sudeste, Norte e Nordeste
*
Dólar à vista cai -0,34% para R$ 2,3350, mas encerra a semana com alta de 0,13%
* Preços FOB do trigo argentino recuam 2,35% nesta sexta-feira
* MTBA: Disponível fecha com alta de 0,85% a US$ 236,00 nesta sexta, mas queda de -2,07% na semana
* Chicago fechou em queda de -4,25 cents nesta sexta e de -22,25 cents na semana
* Trigo hard de Kansas fechou em queda de -5,6 cents nesta sexta e de -23,0 cents na semana

* Paris fechou em alta de 1,34% nesta sexta-feira, mas queda de -0,71% na semana
* Londres: Trigo forrageiro fechou em alta de 1,13% nesta sexta-feira e de 0,42% na semana
* Austrália: ASX fechou em alta de 0.56% nesta sexta-feira e de 0,67% na semana

12122013

Preços permanecem iguais e moinhos aceleram as entregas: maiores compradores são as indústrias de massas e os atacadistas
Correndo contra o tempo, os moinhos tentam acelerar as entregas para que as indústrias de massas e biscoitos possam fabricar distribuir e vender os seus produtos neste pico de vendas do ano, que são as festas natalinas. A demanda por bolos, massas e confeitos aumenta muito nesta época e os pedidos para trás em toda a cadeia, idem. E todos correm contra o tempo para atender ao aumento da demanda.
Os preços continuam inalterados em relação à semana anterior e este é um dos motivos do aumento da demanda: preços mais baixos, aos níveis da nossa tabela acima ou até um pouco menores, dependendo da negociação.
Uma das nossas fontes consultadas afirmou que a maior demanda se concentra nas indústrias de massas e nos atacadistas, justamente para aproveitar os preços.
Nesta quinta-feira soubemos de negócios de 180 toneladas de farinha comum com menos de 1% de cinzas, posto São Paulo, a R$ 54,00 e outro de 150 tons na Bahia a R$ 60,00. Também houve negócios de farinha especial a R$ 67,00 posto São Paulo e  R$ 70,00 em Minas Gerais.

MANCHETES do Boletim MASSAS & BISCOITOS de 12.12.13:
Farinhas:  Preços permanecem iguais e moinhos aceleram as entregas: maiores compradores são as indústrias de massas e os atacadistas
*
Milho:  Preços do milho no PR tiveram nova elevação de mais 0,37% nesta quinta-feira
* Açúcar:  Grande disponibilidade mundial e agressividade asiática mantém os mercados sob pressão.
* Cacau: <b